História Amor proibido- Imagine Park Jimin - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jimin
Tags Bts, Hope, Jimin, Jin, Jungkook, Namjoon, Taetae, Vampire, Yoongi
Visualizações 2.081
Palavras 646
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Esporte, Famí­lia, Fantasia, Festa, Ficção, Ficção Adolescente, Hentai, Lemon, Luta, Musical (Songfic), Poesias, Policial, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Sobrenatural, Survival, Terror e Horror, Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 1 - Capítulo um


Fanfic / Fanfiction Amor proibido- Imagine Park Jimin - Capítulo 1 - Capítulo um


~ S/N on


Antes de vir morar na Coréia com meus pais ouvi algumas lendas da casa do bosque  onde 7 garotos vivem isolados de todos. Muitos dizem que são assassinos mas ninguém nunca os viu matando e também nunca se atreveram a mexer com eles. 


Acabei de me mudar para Coréia com meus pais e essa lenda vem rodando a bastante tempo nessa pequena cidade.


- Acho essa lenda muito boba!-diz meu pai terminando de limpar a casa


- Também! Acho que contam isso para fazerem medo nas crianças! -diz minha irmã tomando meu livro.


Minha família sempre estragou tudo, nunca acreditaram em nenhuma lenda e acham isso uma baboseira diferente de mim que acredito em bastante coisa.


- Diferente de vocês eu acredito nisso!-falo pegando meu livro da mão de minha irmã


- Claro! Você acredita em tudo que dizem - começa minha irmã, com um sorrisinho sinico nos lábios


- Porque acho que acreditando nas coisas consideradas "irreais" a vida fica mais interessante! - olhei para minha irmã que desmanchou o sorriso


- Tá bom! Pai tô saindo! -diz Stefany.


- Também temos que ir!-diz minha mãe.


Meus pais saíram para a empresa e Stefany foi pegar uns meninos.


Me levantei e fui até a janela, fiquei olhando para floresta onde os supostos meninos moram, a floresta era um pouco assustadora e parecia que também era inabitável mas nunca se sabe. 


Decidi ir ver o que tinha depois das grandes árvores, sai de casa com uma lanterna, fui até a grande floresta. Comecei com passos curtos e sempre tomando cuidado onde pisava. Senti que estava sendo vigiada mas não havia ninguém na floresta além de mim e dos "meninos", se é que eles existem


- Se eu fosse você voltaria para casa!-ouvi uma voz masculina mas não liguei apenas continuei. 


- Não seja teimosa S/N ! Volte para casa será melhor para você! -a mesma voz foi ouvida mas como essa pessoa sabe meu nome? 


Olhei para os lados e vi um garoto completamente estranho


- Quem é você? -pergunto


- Não interessa, apenas vá embora! Não sabe o que lhe espera a poucos metros!-diz o garoto


- E você sabe? -pergunto


- Sei, muitos que não me escutaram se foram! - ele parecia pensativo


- E como você está vivo? 


- Nunca fui até lá, mas vi coisas que muitos nunca viram!-fala  - Acho melhor você ir, eles sairão para caçar assim que o sol se pôr! -diz olhando para cima. 


Olho para cima e percebo que faltava pouco para o sol se pôr, meu coração acelerou assim que olhei para frente e não vi mais o garoto, alguns passos foram ouvidos, olhei em volta e vi um vulto, passou rapidamente de uma árvore para outra sem que eu pudesse ver, senti que estava novamente sendo vigiada mas isso já estava na cara, novamente a "pessoa" passou correndo mas agora atrás de mim. Senti um calafrio percorrer pelo meu corpo, estava com medo, estava tremendo, nesse momento só pensava em correr e assim fiz.


Comecei a correr, correr como nunca, a pessoa vinha atrás. Ele ou ela corria como ninguém aquilo era sobrenatural. 


Não estava acreditando no que via, minha respiração estava ofegante o que atrapalhava, não queria saber que estava cansada, minhas pernas doíam e uma voz em minha cabeça me dizia que onde eu estava indo era uma armadilha, mas não posso correr na direção contrária, assim estaria me entregando a pessoa que me queria. 


- Você não tem outra saída! Você agora é minha! -outra voz foi ouvida, uma voz rouca.


Não consegui mais correr então parei, vi aquele ser correndo e logo outros apareceram, eles ficaram correndo em círculo, apenas tentei correr novamente e despista-los.


- Acho...que consegui....-falei para mim mesma. Estava encostada em uma árvore, a floresta estava silenciosa, já estava escuro, não sabia onde estava minha lanterna havia caído quando estava "apostando" uma corrida com os seres.


- Você até pode correr mas não pode se esconder! 


Notas Finais


Revisado


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...