História Amor proibido, segredos revelados. - Capítulo 21


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Min Yoongi (Suga)
Tags Incesto
Visualizações 7
Palavras 733
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Famí­lia, Ficção Adolescente, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Álcool, Incesto, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oi oi gente, então, como estou com alguns problemas com esta fic, ela foi meio que reduzida, mas sem alterar nada do que eu já imaginava para ela. Mas enfim, este será o último capítulo, e meio que... A pessoa que me ajudava com a fanfic, uma amiga (na verdade muito amiga) já não ajuda mais, por problemas pessoais (na verdade ela parou de falar comigo meio do nada, pq ela é louca) . Mas é isso espero que os poucos que leram tenham gostado, foi muito bom escrever esta história, mesmo que sem o retorno que eu imaginava. E... Se você estiver lendo isso (querida amiga louca) saiba que eu ainda gosto de você. E que sinto sua falta todos os dias, mesmo que eu tente dizer a mim mesma e aos outros, que não.
Eu te amo.

Capítulo 21 - Uma volta inesperada


Após a "conversa" com a cartomante maluca, fui para casa com minha mãe. Chegando lá, fiz as malas e comprei uma passagem na internet. Agora, com o avião pousando, minhas mãos soam, por saber que meu pai me espera lá fora, para me levar de volta.

               ***

Eu pensei... Que, ele me levaria para casa, e lá encontraria Yoongi, eu o beijaria e diria que o amo. Mas não, agora estou aqui, sentada na cadeira do acompanhante no hospital. No quarto de Yoongi. O beijo, mas não na boca, e sim na mão, a qual estou segurando. Oque eu fiz? Isso foi tudo culpa minha. Se eu tivesse dito que amo Yoongi, isso não teria acontecido. Yoongi não teria quase morrido.

O pior foi ter que explicar a todos porque fui embora. Mil perguntas sobre mim. E tudo que respondi entre lágrimas foi: 

-Tenho que vê-lo, eu o amo, não quero perder ele.

Após isso dona Lee sorriu e meu pai ficou branco. Mas não me xingou, do jeito que eu pensei que ia xingar. Ele simplesmente disse que depois íamos conversar sobre isso.

Claro que vamos, afinal Yoongi pode nem ser meu irmão, dona Lee mentiu, mas não pretendo julga-la e sim entender os motivos dela. O que a levou a mentir.

Yoongi se mexe na cama, e eu me ajeito na cadeira para olha-lo, ele abre os olhos, aqueles lindos olhos. Seus machucados não o deixam feio, e sim mais bonito do que de costume. Ah, como eu o amo.

-Iu-nna...? -Pergunta ele, tentando se levantar. -Você voltou?

-Ei moço, pode deitar aí, e você pensou mesmo que eu ia te deixar assim? 

Nos olhamos por um longo instante, até Yoongi sorrir e me puxar para junto dele, fazendo me deitar ao seu lado.

-Senti sua falta, sua maluca.

-Você sabe que não posso ficar deitada aqui não é? -Pergunto.

-Não importa, nada mais importa, porque tenho você de volta. 

Pela primeira vez, eu o beijo, eu tomo a iniciativa, e sinto uma alegria imensa por estar beijando ele. Se ele não estivesse com um braço engessado e nós não estivessemos em uma cama de hospital. Eu não me importaria de me entregar a ele. A única pessoa que já amei na vida.

Yoongi se desvencilha de mim, pega algo em cima da mesinha que estava ao seu lado e me entrega.

Minha pulseira. É ela.

-Como você achou?

-Já faz um bom tempo que estou querendo te entregar ela, eu estava com ela no bolso na hora do acidente. Pedi para minha mãe colocá-la aqui, pois sabia que você ia voltar. -Ele faz uma pausa, para limpar minhas lágrimas com a mão boa. -E... Eu quero te pedir algo Iu-nna... -Ele termina.

-Pode pedir, estou ouvindo... -Digo com um sorriso.

Yoongi tenta colocar a pulseira em mim e eu o ajudo.

-Você quer ser minha namorada? 

                   ***

Obviamente, eu disse que sim. É claro, e depois abraçei Yoongi com tanta força que quase quebrei seu outro braço. Agora, estamos em casa, eu dando comida para Yoongi na boca, enquanto estou sentada em seu colo, e Lee e papai estão sentados no sofá abraçados. No começo, quando contamos a eles, formalmente, meu pai se assustou, mas dona Lee não. Ela... Ficou feliz.

O pior foi... A verdade que ela contou a todos depois disso. Em lágrimas ela confessou tudo. Dona Lee foi abusada, sexualmente. Meu pai ficou horrívelmente bravo com ela, por ter escondido isso dele, e de Yoongi. Mas, ele sabia como era a família dela, eles não suportariam que a filha fosse considerada suja e desmoralizada. Então forçaram Lee a dizer que o bebê era de meu pai. Um verdadeiro drama. Mas enfim, tudo está resolvido, eles estão juntos e mais felizes do que nunca, assim como eu e Yoongi. Ah, a propósito... Nós já temos planos para nosso futuro. Ele voltará comigo para o Brasil, começaremos nossas respectivas faculdades lá. Eu porque já tinha essa ideia em mente, e ele porque sempre quis conhecer o país. 

Nós ficaremos juntos, mas agora, para sempre. Olho para a pulseira em meu braço e meu coração bate forte. Yoongi é o garoto que sempre sonhei, e não vou deixá-lo nunca mais. Eu pedi desculpas a ele, por citar Ga-in em nossa discussão, ele apenas me puxou pela cintura eme beijou, tirando qualquer dúvida do amor que sentimos um pelo outro.

Nós nos amamos, e talvez tenhamos sidos destinados mesmos, porque, até os problemas não conseguiram nos separar. E nunca conseguirão. 

                ***


Notas Finais


"Porque até os problemas não conseguiram nos separar, e nunca conseguirão. "
Essa frase vocês sabem para quem é...
Obrigada por me acompanharem até aqui. E... Quem quiser divulgar a história eu fico muito grata.
Eu amo todos você.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...