História Amor proibido ( Taekook) - Capítulo 21


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jungkook (Jungkook), Kim Taehyung (V)
Tags Amor Proibido (taekook)
Visualizações 64
Palavras 1.840
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Drama (Tragédia), Famí­lia, Ficção Adolescente, Luta, Romance e Novela, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


~ O amor tudo suporta...O amor tudo revela...

Capítulo 21 - Amor


Fanfic / Fanfiction Amor proibido ( Taekook) - Capítulo 21 - Amor

Tendo eu pronunciado aquelas palavras meus pais simplesmente demonstraram uma expressão de discordância, já era esperado que eles recusassem pois, se já não o aceitavam na família, como esperar que aceitassem-o na empresa?! A indignação da minha mãe foi extrema, eu estaria discutindo da mesma forma que ambos, como me trataram nos últimos anos.

_ " Oquê?! Você enlouqueceu? Como ousa nos persuadir!" ( indignou-se o senhor kim)

_ Não foi oque vocês queriam fazer conosco, pai?! Está decidido, se me quiserem na empresa, é assim que vai ser.

_ Pois bem, faremos um encontro com todos os empresários da região! Se quer mesmo ele, começará a participar da administração da empresa.

_E o jungkook?

_ Primeiro cumpra sua parte se quiser ficar com ele! Isso é tudo, agora saia! Não quero ver a sua cara. 

TH: Obedecendo a ordem dos meus pais eu logo me dirigir imediatamente para o meu quarto, apesar de ter aceito aquele acordo repentino sabia que não seria como eu esperava mas, era o único modo de proteger ele...! Deitando na minha cama eu observei todo o quarto vasto, não ficaria ali para sempre, meu desejo simplesmente era morar com o Kook mas, estava cada vez mais difícil.

"Ah, kook... Onde você está, agora? Será que está bem?"

Eu estava ciente de que não poderia encontrá-lo, fazia apenas algumas horas que haviamos nos distânciado, mas eu nunca havia permanecido tão distânte daquele corpo macio. Enquanto o céu escurecia tornei-me a pensar como ele estaria, a conversa com seus pais teria sido compreensível? quanto mais a anciedade me preenchia, eu permanecia mais tentado a ir vê-lo, porém, ele estaria em sua casa?

JK: Depois de um tempo me distânciando da minha residência eu estava exausto, havia corrido praticamente todo o bairro sem destino algum, apenas escutava as diversas batidas do meu coração magoado. 

Enquanto caminhava calmamente pelas ruas vi que o seu escurecia a medida que o tempo passava, mas eu não estava nem ai, não iria voltar para casa. As palavras da minha mãe ainda ecoavam sobre a minha mente, enquanto maltratavam o meu coração, e faziam com que lágrimas escorressem sobre a minha face.

"Dar a luz a você foi o maior erro que eu já cometi...!"

Logo os pingos da chuva batiam sobre a minha face, estavam completamente gelados, e foram desmoronando cada vez mais do vasto céu nublado. Mesmo que todas as pessoas ao meu redor estivessem  procura de um lugar para se refugiar eu Continuava caminhando calmamente, enquanto ainda derramava lágrimas de meus olhos, que só coseguiam fixar minha frente 

"Só havia um lugar pra onde eu queria ir! Onde eu sabia que iria encontrá-lo..."

Ainda deitado em sua cama vasta e aconchegante Tae já não sentia mais esse conforto, para ele tudo isto não se comparava ao abraçar o corpo quente e confortável de Jungkook, enquanto adormeciam sobre a mesma cama. Virando-se para observar sua janela ele via a chuva que deslisava sobre ela, seus pensamentos só conseguiam pensar em seu namorado, não conseguia evitar estar preocupado.

"Eu deveria ligar... Ligar somente para saber...! "

TH: Não suportei de anciedade, Peguei meu celular rapidamente e logo telefonei para ele, eu queria ao menos saber oque havia acontecido. Se ele estaria bem...! Quando ele atendeu não consegui ouvir muita coisa, o sinal estaria ruim por conta da forte chuva que expandia-se, Tudo oquê eu consegui compreende foi:

_ Jungkook! Você está bem? Está em casa?

_ Na-não...!! Eu...

_ Eu não estou ouvindo direito! Onde você está?

_Co-Col-ar...!!

Antes que eu pudesse dizer ou perguntar  algo o sinal fora cortado, o tempo trovejado e chuvoso não estaria colaborando comigo, não consegui saber onde ele estava. Mais preocupado por saber que ele não estava em casa só consegui pensar que talvez pudesse ter discutido com seus pais, como discuti com os meus.

Voltando a pensar no curto e dificultoso diálogo finalmente percebi onde ele poderia estar, saindo de casa rapidamente eu não me importei de ir como estava, nem mesmo fui capaz de procurar uma capa de chuva ou algo psra proteger-me da tempestade.

Tendo caminhado por várias horas Jungkook logo decide parar, com seu celular em mãos tentava telefonar para o Tae novamente, suas roupas estavam enxarcadas, e estava começando a sentir bastante frio.

"Eu estou aqui... Aqui onde você me disse que estaria..."

JK: Mesmo que eu tentasse telefonar para o Tae sabia que não conseguiria, minhas roupas totalmente cobertas pels chuva, assim como minha pele cada vez mais pálida e gelada, não me permitiam pensar. Eu estava em baixo da árvore... Daquela árvore, onde ele disse que estaria...

"_ Então quando eu quiser te encontrar, posso vir aqui?"

"_ Claro que pode...!"

Os risos daquele dia ainda ecoavam em sua mente, que mesmo estando atormentando-o, ainda traria lembranças felizes. Logo Foi possível que ele sentisse seu corpo cada vez mais fraco, sua pele estava pálida e gelada, ele estava adoecendo.Não suportando aquela sensação Kook desliza seu corpo sobre a árvore, sua respiração estava fraca, e seu corpo tremia com o frio da noite chuvosa.

"Tae..."

JK:Foi o que eu pronunciei ao ver aquele Garoto bonito, alto e com os olhos radiantes, como um anjo ele surgira para me resgatar. Eu não conseguia me mover, meu corpo estava exausto e fraco, oque até mesmo me preocupou.

TH: Eu me dirigi até o local onde havia presenteado-o, sabia que ele estava ali, isso me fez perceber o valor que aquele lugar tinha para Kookie. Vendo-o encostado sobre a árvore completamente desolado meu coração não aguentou, só consegui correr em sua direção, enquanto chamava a mim mesmo de idiota.

" Como eu pude ser capaz de me afastar de você...?!"

Aproximando-se dele eu toquei o seu rosto pálido, estava muito gelado, oque logo me fez peeceber que ele estaria adoecendo. Apenas com os olhos entre-abertos ele me encarava, sabi que não tinha forças para fazer algo, ou ao menos dizer que estaria feliz com a minha presença. Tirando o meu casaco eu o vestir, precisava aquecê-lo o máximo possível.

JK: Abrindo os meus olhos eu logo percebi que estaria sobre uma vasta cama, observando com clareza vi que era um lugar que eu não conhecia, porém, permancei tranquilo quando avistei a face doce e atraente do Tae. Com uma toalha úmida ele massageava todo o meu corpo, sendo apenas coberto por um lençol branco da cintura pra baixo, eu ainda podia sentir que estava sem roupas.

Eu não estava totalmente recuperado, minha cabeça estava girando e meu corpo cansado, pensei como poderia ser tão fraco. 

_ Amor, você está bem?

A voz rouca e suave do Tae fez com que meu coração disparasse, não podendo deixar de olhar em seus olhos eu o encarei, seu rosto estava preocupado. Como me sentir mau ao ver que seu corpo ainda estaria enxarcado, tudo por minha causa, porque ele cuidava de mim.

_ Tae... Me desculpe!  Eu não deveria ter saído...

Antes que eu pudesse terminar minhas desculpas fiquei surpreso so sentir os lábios doces e carnudos do Tae tocar os meus prazerosamente, parecia que ele não importava-se em passar tudo isso por minha causa.

TH: Vendo-o fazer aquele discurso de perdão eu não pude evitar, só queria pará-lo, queria que ele soube...

" Soubesse que eu não me importo! Que faria tudo denovo por ele..."

Soubesse que eu jamais negaria estar com ele, jamais o deixaria adoecer, ficar sozinho ou permanecer triste. Como doía em mim vêr aqueles olhos brilhantes quase em lágrimas, o corpo ainda gelado que tocava a minha face, só demonstravam que eu nunca deveria abandoná-lo. 

Afastando nosso lábios eu pude ver de perto novamente aqueles olhos que me enlouqueciam, que durante dias estava caracterizado somente por lágrimas, seja elas quais forem, seria por minha causa.

" Lágrimas de amor... Lágrimas de tristeza..."

JK: Olhando profundamente naqueles olhos castanhos eu não fui capaz de pronunciar mais nada, apenas queria admirá-lo e beijá-lo novamente, pois aquele carinho respondeu tudo oque eu precisava perguntar. Apoiando-se sobre o meu corpo ainda deitado Taetae me abraçou fortemente.

" Aquelas mãos quentes eram meu conforto... Meu porto seguro!"

_ Eu só tenho você, agora...Não me deixa sozinho...! ( diminui o timbre de voz)

_ Kook...Eu nunca vou te deixar! ( sussurrou)

Ainda por cima dele Tae o encara carinhosamente, a sensação de beijar aquela boca era completamente prazerosa, nunca pensara que um garoto de apenas 17 anos podia dominar seus sentimentos, quando já tinha 19. Tae o achava fofo... bonito... e sabia que jamais encontraria alguém como ele, nunca amara tanto alguém como o amava. As lágrimas que escorriam sobre a face do Kook enquanto o beijava, só demonstravam o quanto era difícil para ele, o quanto doía ser deixado. Mesmo que estivesse desfrutando do momento Kook preocupou-se com a saúde dele, estavam próximos, oque iria fazer com que ele ficasse doente também.

_ Ta-Tae... Você vai ficar doente também...!

_ Eu não ligo...! ( sussurrou)

Tirando suas roupas Tae sorriu ao ver a expressão surpresa de Kook, ele aparentava estar fascinado com o seu corpo, e concerteza estaria pensando segundas intenções. Talvez, estaria achando provocador porque ele estaria frágil e doente, mas, não era isso oque Tae queria. 

" Meu maior desejo é preencher você...mas eu não posso fazer isso, hoje" 

Sem pronunciar uma única palavra Tae Deitasse juntamente ao seu amado, seus corpos completamente nús tocavam-se, sentindo aquele calor Kook já podia sentir-se renovado. O corpo do Tae era quente, macio e prazeroso, o maior arrependimento de Kook era não poder agarrá-lo pois, estava exausto e fraco. Por trás de suas costas Tae esforçava-se para aquecê-lo, estava sendo tentado a tomá-lo parasi, mais considerava sua situação.

_ Amor, eu... Não vou frequentar a Universidade ano que vem!

_ O-Oquê?! 

_ Logo terei 20 anos! Estou designado a assumir a empresa, tenho que começar a me preparar.

_ Ma-Mas... você não queria!

_ Agora sim! Por um motivo maior. ( Você...) Você terá 18 anos, começara a entender.

_ Não me trate como pirralho... ( ar manhoso)

Rindo Tae deixou explícito o quanto seu "biscoito" era fofo, o fato de ainda ter 17 anos, mesmo que escondesse isto para não envergonhá-lo, achava os seus modos manhosos e graciosos. Apesar de ter quase 20 anos Tae era semelhante a Kookie, seu comportamento era brincalhão, tímido e gracioso.

_ Você é meu pirralho...( sussurrou)

_ Tae...!! ( exclamou reclamando, mais rindo)

Abraçando o seu corpo por trás Taehyung aproximou-o contra o seu, era possível que sentisse o corpo dele esquentar cada vez mais, estaria feliz? Ainda sendo abraçado Kookie não conseguia desfazer o sorriso explícito em seu rosto, mesmo que reclmava-se amava ser chamado daquele modo, se significasse que era somente dele, seu mais novo, seu " maknae" ( rsrsrs).

_ Você está bem atrevido...! ( riu, kook)

_ E-Eu? Claro que não...

_ Uma parte do seu corpo não diz o mesmo! ( riu)

Tendo feito sua " vingança" Kookie não suportou e riu sem parar, virando-se para encará-lo viu seu rosto envergonhado, era encantador... Fixando seus olhos com desejo ainda rindo ele beija novamente os lábios do Tae, a cada vez que seus corpos se tocavam mais iam sentindo um enorme desejo, queriam permanecer assim para sempre. Livrando-se de seus lábios Kook ainda permaneceu próximo aos mesmos, com os olhos fechados, ainda não havia desmanchado seu sorriso.

_ Oquê eu sou...?( sussurrou)

_ Meu Maknae...!! (" ")


Notas Finais


~ Muita fofura envolvida...


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...