História Amor proibido ( Taekook) - Capítulo 22


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jungkook (Jungkook), Kim Taehyung (V)
Tags Amor Proibido (taekook)
Visualizações 61
Palavras 1.923
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Drama (Tragédia), Famí­lia, Ficção Adolescente, Luta, Romance e Novela, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


~ Vergonha amorosa... Vergonha extrema!!

Capítulo 22 - " VERGONHA"


Fanfic / Fanfiction Amor proibido ( Taekook) - Capítulo 22 - " VERGONHA"

Ao amanhecer o " Astro-rei" cumpria seu papel de iluminar todo o vasto bairro rico da cidade, como de costume todos preparavam-se para mais um dia de trabalho ou lazer, enquanto por assim dizer iam levando a vida.

"Mas, para alguns, tudo seria diferente...!"

Jk: Abrindo vagarosamente meus olhos enxados percebi que o sol raiava diante do quarto em que estávamos, erguendo meu corpo notei que ainda estaria exausto, talvez resultado minha vasta corrida diante da tempestade de ontem, da qual ainda não havia recuperado-me totalmente. Enquanto erguia-me esforçadamente para levantar da cama vi que meu corpo nú não foi capaz de resistir a primeira descoberta do lençol que me envolvia, o frio que me envolvia fazia com que meu corpo tremesse por completo, me senti mau quando não fui capaz de sair de onde estava. Jogando-me na cama vasta inclinei minha cabeça para o lado oposto, me assustei ao encontrar um vazio, naquele local.

~ "O local dele...de quem eu amava..."

Mesmo que estivesse assustado sem entender onde ele estaria não era capaz de levantar, se assim o fizesse tinha certeza de que cairia, meu corpo estava fraco, e só conseguia desejar uma  única coisa!

~" O calor dele... A temperatura daquele corpo perfeito!"

TH- O sol ainda não havia surgido quando levantei da cama que estávamos, a brisa fria da madrugada preenchia todo o quarto da suite, fazendo com que meu corpo nú estremesse-se. Olhando para meu lado vi novamente aquele rosto adormecido.

"~Aquele rosto que me hipinotizava...!"

E aquele corpo.... " Ah!! Que corpo... "  Enquanto observava ele dormir só conseguia pensar o porque, porquer ele decidiu me amar, tendo qhe sofrer assim. Como eu queria fugir, fugir dali com ele, e nunca mais voltar. Mesmo que esse fosse o meu desejo não poderia esquecer que o acordo com meus pais, seria a única forma de protegê-lo.

"~Como contarei isto pra ele...?"

levando uma das minhas mãos a sua face percebi que kook estava muito gelado, apesar dos lençóis que o cobriam seu corpo estava trêmulo, não pude evitar o susto que levei naquele momento. Ainda tocando sua testa pensava no que deveria fazer, como parceiro era minha obrigação tomar conta dele, para protegê-lo de tudo.

~ Se possível, de mim...!!

Sabendo que poderia ao menos amenizar sua dor levantei-me rapidamente da cama, sem conseguir importar-me com coisas tão despreocupantes apenas vestir minhas roupas novamente, enquanto saia do local em direção as escadarias. Quando já havia regressado minhas mãos encontravam-se com duas sacolas, uma estariam alguns remédios, outra uma sopa bastante quente e saborosa que havia pedido para ele. Poucos minutos depois Kookie já havia acordado, ainda deitado na cama seu olhar estava preocupante e observava todos os cantos do quarto repentinamente, provavelmente procurando por mim. 

_ Bom dia, assustado! ( sorri)

JK: Observando os cantos do quarto sem saber onde Tae estava eu já estaria criando forças para procurá-lo, estava disposto a ir até a portaria perguntar por ele mas, uma voz doce e meio sonolenta fez meu coração acelerar como nunca. Após ouvir aquela recepção amável voltei meus olhos para Taehyung, ele estava apoiado sobre a parede, seus braços estavam cruzados, enquanto seu olhar e aquele sorriso... Fixavam meus olhos como uma flecha que acertava com todo o seu amor meu coração.

_ Ta-Tae... 

TH- O que eu mais amava nele era aquela expressão que exibiu ao me encarar com aqueles olhos... Aquele olhar...!! Por um momento pensei qual seria o limite de sua fofura, não fui capaz de conter meu desejo de tocá-lo, de estar mais próximo a ele.

_ Achou que eu fosse fugir...?! ( sussurrei)

Pronunciando aquelas palavras já segurando sua face eu pude perceber aquele corpo glamuroso e excitante esquentar por um momento, porém, não foi o bastante para sessar o frio que o preenchia. Para muitos jungkook era apenas um garoto meigo e vergonho.

~Para mim ele era meu tudo... Meu coelhinho, meu maknae, Meu bebê... 

Quando nós faltou ar para continuarmos naquelas carícias que adorávamos, preocupei-me ao ver Jungkook apoiar a face forçadamente sobre meu peitoral, o que me levou a pensar no esforço que havia feito para até mesmo permanecer sentado em minha frente. Alguns poderiam achar que era bobagem mas, a forma como Kook lidava com tudo isto fazia com que sobrecarregasse bastante, estava desolado tanto sentimentalmente quanto fisicamente. Acariciando as costas nuas e geladas dele senti meu coração doer ao ouvi-lo gemer dolorosamente, antes que eu pudesse pronunciar algo, ele foi mais rápido.

_Desculpa... E-Eu não tô me sentindo bem! A culpa foi minha, eu não devia ter corrido daquele jeito.

_ Jungkook... A culpa não é sua! Eu vou cidar de você, meu amor.

_ Ma-Mas Tae... Você tem que ir para a escola! Por favor, não quero ser um fardo.

_ Você nunca foi e nunca será um fardo! É meu dever cuidar de você.

_ Ma-Mas...

JK- Mesmo que eu pudesse formular todas as desculpas do mundo sabia que nada convenceria o Tae de me deixar daquele modo, como me sentia sortudo de tê-lo para cuidar de mim, mas ao mesmo tempo culpado por atrapalhar sua vida. Antes que eu pudesse exibir meu último argumento vi que ele voltava em minha direção, mas desta vez com algo em mãos, o que mesmo que não conseguisse ver, tinha um cheiro delicioso, logo minha barriga roncou. Colocando a tigela sobre a cômoda ao meu lado ele direciona o olhar pra mim, enquanto ele me encarava senti meu corpo estremesser, não sabia se estaria doente ou excitado.

_ Vamos tomar banho...?! ( sorriu)

_ E-Eu... eu posso fazer isso, sozinho! ( Disse escondendo rapidamente minha face sobre os lençóis, enquanto corava de vergonha)

_ Não,pode não! Está com vergonha? Já vi seu corpo várias vezes!

_ Eu... Eu não tô com vergonha!

TH- Vendo ele esconder aquele rosto corado entre os lençóis que cobriam aquele corpo, percebi que teria que me controlar para não possuí-lo ali mesmo.

~ Como ele era lindo...!

Encarando-o por alguns segundos indignei-me comigo mesmo ao ver que estaria pensando coisas eróticas naquele momento de dificuldade, mas como poderia me controlar, ele era lindo... aqueles olhos que me provocavam, mesmo que não fosse sua intenção. Sem permiti-lo dizer mais nada eu segurei seu corpo macio e completamente frio em direção a banheira do local, já dentro da água quente Kookie aparentava estar mais tranquilo, porém sua face ainda estaria corada. Tomando a liberdade de banhá-lo decidi tirar minhas roupas, a fim de entrar na banheira.

JK- Eu estava dentro daquela banheira quente e aconchegante, posso dizer que por um momento sentir meu corpo melhorar, tudo oque eu conseguia pensar era na sensação de estar nos braços dele enquanto me carregava até a banheira.

~ Que músculos... que corpo!!

Quando eu achava que minha vergonha não poderia ser tamanha só vi a primeira peça de roupa ser lançada sobre o chão do banheiro, ele estava em minha frente, tirando uma por uma. Por mais que eu pensasse que ele estaria fazendo isto para me provocar pra que eu ficasse ainda mais corado, sabia que por um instante Taetae queria, o que eu não podia negar estar encantado pelo corpo dele. Não conseguia parar de fixar aquela cena, meus olhos me traiam a cada peça que ele tirava, até estar completamente sem roupas. 

TH- Posso dizer que estava fazendo de propósito, o que não pude me arrepender ao ver a forma como ele me olhava, enquanto despia-me em sua frente. Dentre nós Kook era o mais vergonhoso, mesmo que ouvessemos visto um ao outro inúmeras vezes, para ele sempre parecia a primeira. Entrando na água quente da enorme banheira cheia de espumas, senti que estaria indignado pois não fui capaz de ver o  meu " maknae" por completo, sentando-me atrás de si puxei seu corpo contra o meu, fazendo com que encostasse sua cabeça em meus ombros. 

_Você não precisa fazer isso...! Você deveria estar na escola.

_ Não adianta! Eu não vou abandonar você assim, então trate de melhorar. ( brincou) 

_ É a primeira vez que tomamos banho juntos...! 

_ É... E você parece tá gostando! 

JK: Enquanto sentia as mãos espumadas do Tae acariciar todo o meu corpo eu estava relaxando em seus braços de tanto prazer, os beijos que ele dava em meu pescoço faziam com que meu corpo me traisse fazendo com que aquela parte... agisse de modo diferente. Admito, eu estava excitado, quem não ficaria ao ser acariciado por seu amado completamente nú, sobre uma banheira completamente espaçosa. 

~Droga...! ( pensei ao sentir minha ereção, e que logo o Taehyung saberia)

TH- Passando levemente as mãos sobre aquele corpo robusto e branquinho me surpreendi ao sentir a respiração acelerada do Jungkook, em alguns momentos suas mãos apertavam meus braços e outros, seu corpo afastava-se do meu, como se estivesse segurando algo. Durante todoo banho evitei tocar o membro do Jungkook, seria impossível dizer que ele não estaria excitado, pois o conhecia perfeitamente. Espumando normalmente sua barriga desci lentamente a mão até sua parte íntima.

_Ta-Tae...!! ( exclamou antes que eu o acariciasse)

Mesmo que tivesse pronunciado aquilo infelizmente para ele foi tarde, eu já estava com a mão sobre ele, e me surpreendi mesmo sabendo do que se tratava. 

JK- Minhas palavras foram em vão, enquanto pronuncei elas com tanta firmeza senti a mão do Tae me tocar na mesmo hora, fazendo com que eu soltasse um leve gemido. Envergonhado fui capaz de corar ao extremo, abaixando minha cabeça fixei as espumas que cobriam meu corpo nú, por um segundo ouvi a risada suave do Tae.

_ Você ficou empolgadinho! ( riu)

_ E-Engraçadinho! Deixe-me eu posso fazer isso! ( falei ainda cabisbaixo)

_ Quem pensa que eu sou pra permitir que se masturbe sozinho?! ( sussurrei e lambi seu pescoço)

_ Tae... 

TH- Eu não suportei ouvi-lo dizer que poderia se satisfazer por si próprio, queria poupá-lo de tal maneira, queria manipulá-lo o máximo que ele aguentasse. Virando a face para encarar-me Jungkook beija levemente meus lábios, assim retribui o desejo que sentia por ele naquele momento, ainda conectados por nossas bocas prazerosas iniciei o segundo movimento constante. 

JK- Enquanto eu o beijava sentia as mãos do Tatae deslizar sobre as minhas coxas, enquanto subiam e apertavam minha cintura, e acariciavam minha barriga lentamente. Devido ao ritmo que estavamos não suportei de tanto prazer e livrei-me de sua boca, deixando um ar de satisfação, voltando a apoiar-me em seus ombros maravilhosos. Taehyung era cruel... fazia cada movimento ser perfeito, lento, e fazendo-me implorar pra que acelerasse. Meus pés já não conseguiam permanecer firmes sobre o piso da banheira, minhas mãos eram incontroláveis, mas não ouçava tirar as dele, pois aquela sensação gostosa estava me enlouquecendo.

_ A-Ah!!! Grrr... Taae!! 

TH- Ouvir o Jungkook gemer meu nome  era um presente divino, quanto mais ele sussurrava mais eu acelerava vagarosamente, até que sentia seu msmbro pulsar em minha mão. O corpo dele estava começando a suar, tornando-se quente o bastante para me enlouquecer, estaria ficando excitado também. Tocando-o com tanta destreza acelerei rapidamente meus movimentos fazendo com que ele inclinasse sua cabeça em meus ombros enquanto gemia, e contorcia suas mãos sobre meus braços.  

Quando já estava chegando no ápice, ainda foi capaz de gemer uma última frase, com tanta firmeza e preocupação, quase como um grito, cuja mesma ecoou sobre meus ouvidos como uma bomba. Após isto o mesmo chega no  climax inclinando seu corpo para frente.

_ A-Ah... Taaee! A mi-nha...mãe!

Vendo-o pronunciar aquelas palavras enquanto inclinava seu corpo em minha frente, virei vagarosamente minha face para a área do quarto, não pude acreditar que estava vendo a mãe do Jungkook, justamente naquela hora. Como ela havia entrado ali? Não sei... o que eu só conseguia pensar era a cena que ela havia visto. 


Notas Finais


~ Iiiiiiiiiihhhhhhhh


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...