História Amor proibido ( Taekook) - Capítulo 23


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jeongguk (Jungkook), Kim Taehyung (V)
Tags Amor Proibido (taekook)
Visualizações 27
Palavras 1.781
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Drama (Tragédia), Famí­lia, Ficção Adolescente, Luta, Romance e Novela, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Momentos felizes... Novas oportunidades!! ❤❤

Capítulo 23 - Momentos De felicidade


Fanfic / Fanfiction Amor proibido ( Taekook) - Capítulo 23 - Momentos De felicidade

_ A-Ah... Taaee! A mi-nha...mãe!

"Vendo-o pronunciar aquelas palavras enquanto inclinava seu corpo em minha frente, voltei minha face para a área do quarto, não pude acreditar que estava vendo a mãe do Jungkook, justamente naquela hora. Como ela havia entrado ali? Não sei... o que eu só conseguia pensar era a cena que ela havia visto."

(Jungkook)

Meu corpo estava quente, desgastado e fádigo após aquela sensação prazerosa, podia sentir que toda a minha dor havia passado, só com os toques suaves das mãos do Tae. Como eu tentava entender... entender como a minha mãe havia nos encontrado, sentia por ele pois teria que escultar suas ofenças, e eu provavelmente não ficaria em silêncio.

~Meu dever era protegê-lo... ❤

Enquanto o desespero e a vergonha tomavam conta do meu corpo eu tentava ao máximo evitar olhá-la, permaneci apenas de cabeça baixa aguardando seus gritos de desgosto, o surpreendente foi que nada ouvi durante alguns segundos, apenas percebi que ela havia se virado para não nos encarar. Por mais que eu estivesse com raiva por ser desconsiderado um filho, seria incapaz de não se sentir envergonhado quando sua mãe te ver fazendo algo como aquilo, só conseguia sentir as mãos firmes do Tae apertar a minha pele branca com tanta força.

_ Jungkook, espero você do lado de fora!! ( disse em um tom despreocupado)

_ Si-Sim... ( sussurrei,ainda de cabeça baixa, a única forma de reação que ne restava) 

Vendo a minha mãe sair vagarosamente do quarto finalmente pude respirar aliviado, não aguentava mais sua presença " sufocante" enquanto estava nos encarando, talvez com nojo da cena que Vira. Quase em lágrimas de tanto stresse voltei a apoiar minha cabeça sobre o peitoral do Tae, enquanto ainda estaria de costas pra ele, oque era bom pois, evitava encará-lo naquela situação.

_ Jungkook...  

_ Não se preocupe! Eu vou falar com ela.

_ Não vou deixá-lo ir sozinho! e se ela bater em você? A culpa é mi...

_ Pare! Não tem nada demais no que fizemos, nós gostamos e somos assim, ela é minha mãe, eu que tenho que confrontá-la. ( disse aumentando o tom de voz)

(Taehyung)

Ouvindo a mãe do Jungkook pronunciar aquelas palavras logo pensei que ambos discutiriam por minha causa, o fato dela estar ali parada fazia com que minha mente refletisse como ela nos achara, ou oque pretendia fazer com o Kook. 

~ Se ela machucar você, eu jamais vou perdoá-la... 

O modo como ele estava tranquilodiante daquilo tudo me fez pensar que somente eu estava sendo precipitado, aparentava que ele não teria medo de nada agora, que já estaria com as palavras formuladas em sua boca para dizê-las. Decidindo não atrapalhar a confiança dele peguei levente sua face, fazendo-o virá-la para me encarar, beijei levemente aqueles lábios doces...

_ Toma cuidado, eu vou estar aqui...( sussurrei)

_ Eu sei... Eu te amo ❤ ( disse tocando minha mão, que tocava seu rosto macio)

(Jungkook)

Apenas terminando de enxaguar meu corpo rapidamente envolvi-me em uma toalha branca que pertencia ao hotel, vesti minhas vestes anteriores enquanto pensava anciosamente no que minha mãe falaria, o que eu sabia que teria de rebater. Enquanto estava prestes a sair para o jardim, Tae observava todos os meus movimentos, seus olhos me seguiam por todo o local, como se estivesse atento para quaisquer lágrima minha. 

" Não! Não, desta vez vou permanecer firme!!".  pensei.

Abrindo a porta do local ainda fui corajoso para olhar nos olhos do Tae mais uma vez, enquanto fingia um meio-sorriso dizendo que ficaria tudo bem, quando na verdade estaria fazendo isto para não preocupá-lo. Foi possível avistar a minha mãe logo de cara, ela estava de costas para mim, enquanto seu rosto voltava-se para o céu azulado. Oquê ela estaria sentindo?era incomum aquele comportamente calmo e sensível vindo dela, caso contrário já teria nos matado. 

_Me desculpe...! ( sussurrei)

Com a minha face direcionada ao chão do meu lado direito pronunciei essas palavras de uma forma audível, apesar daquela raiva que sentia por ela seria desrespeito não me desculpar por aquela "ação acidental", um dos meus males que nunca deixaria de ser, Respeitoso!! Mesmo que o "clima" estivesse tenso minha mãe não virou-se pra me encarar, ainda observando o céu cheio de nuvens, era impossível ver sua expressão.

_ Desculpas pelo oquê?! Você gostou não foi?!

_ Sim...! ( fui sincero)

_ Você gosta mesmo dele, não é? O jeito como ele te olhava...

_ Eu o amo! Eu sei que nunca irá nos aprovar, por isso se veio aqui pra isso, peço que volte pra casa. 

_ Eu não vim brigar com você, jungkook!

Foi a primeira vez desde que discutimos que a percebi tão calma, estava ficando desconfiado de que algo ouvesse acontecido, talvez com o meu pai? O momento em que ela virou-se para me encarar vi que seus olhos estavam tristonhos,como se algo a incomodasse, meus instintos de filho não resistiram em preocuparssem. 

_Eu... peço que me perdoe por tudo aquilo, disse coisas horríveis com você, e também permaneci mau. Eu entendo que você ame o Taehyung, mas sou sua mãe, não esperava por isso. Meu susto fez com que eu agisse daquela forma, sinto muito filho... 

Lágrimas... era somente isto que escorria sobre sua face tristonha, como filho estava indeciso no que faria, deixaria-me levar por um discurso snetimental e gotas de lágrimas? Como saberia que tudo aquilo era verdade? por mais que eu desejasse acreditar,  não conseguia. 

_ Desculpe, não consigo acreditar, como poderia saber que falas a verdade? Depois de tudo que você me disse...

_ Sei que o magoei mas, estou disposta a prová-lo que ainda o amo, a ponto de fazer isto...

Dizendo estas palavras ela direciona a sua face até a porta do quarto, que estava ao meu lado.

(Taehyung)

Estou assim desde a saída do Kookie, inquieto, perturbado e ancioso, isso me levou a caminhar todo o quarto em circulos. Não havia nenhum barulho, sussurro, ou ruído que me desse quaisquer sinal do que estaria havendo entre os dois. Haviam se passado vários minutos, o que levou-me a pensar que teriam ido embora, o que seria um grande problema. Sem aguentar de curiosidade e preocupação resolvi observar o local, dirigindo-me até a porta  fui abri-la, fiquei surpreso quando a mãe do Jungkook veio em minha direção.

_ "Sei que o magoei mas, estou disposta a prová-lo que ainda o amo, a ponto de fazer isto..."

Dizendo estas palavras a Senhora pega levemente na minha mão logo quando avista-me minutos antes de sua fala, puxando-me até o Kook, que também encarava-me sem entender, fez com que nossas mãos se juntassem. Não pude ser capaz de acreditar no que meus olhos presenciavam, sem saber oque teria havido entre os dois cheguei a levar como um deboche porém, a reação boba e surpresa do Maknae não expressava o mesmo.

_Mãe... ( falou)

_ Taehyung! Quero pedir desculpas por tudo, quando o ameçei... Por favor, cuide do meu Kook, não o deixe se arrepender desta escolha.

_ E-Eu... Sim! Eu prometo cuidar do jungkook... 

_ Jungkook, meu filho, desculpe por ser uma mãe tão cruel...! Não posso dizer que estou bem com isso, mas serei compreensiva pra te ver com aquele rosto alegre de novo.

Surpreso com aquele momento só oque pude pronunciar em relação ao meu menor fora poucas palavras, nossas mãos estavam dadas diante da sua mãe, e ela estaria dizendo que nos aprovaria. Por mais que aquilo fosse suspeito, tinha certeza de que kook estaria feliz, por ela ter se desculpado principalmente. Senti as mãos suadas dele apertarem as minhas fortemente, encarando-o vi que seu rosto estava vermelho e que soluçava um choro silêncioso, mas dramático, enquanto muitas lágrimas escorriam sobre sua face. Só fui capaz de acreditar quando ele soltou minha mão e saltou nos braços de sua mãe, como fiquei feliz ao ver aquilo, e como desejava que meus pais fossem assim. 

_Mãe... de-desculpe, desculpe...!

_ Eu... eu sei, meu amor! faça oque seu coração dizer. Mamãe te ama,tanto. 

Quando finalmente o abraço e as lágrimas amenizam foi possível ver a felicidade no rosto de ambos, enquanto estaria com lágrimas nos olhos Kookie exibia seu lindo sorriso pra mim, oque fez meu coração acelerar. Nossos olhares fixavam-se com tanta paixão e alegria, como eu queria abraçá-lo e beijá-lo ali mesmo, mesmo na presença da mãe. 

Observando aqueles garotos formosos e apaixonados a senhora jeon sentia-se aliviada por aceitar as escolhas de seu filho, estava disposta aesforçar-se para não haver nenhum problema, mesmo sabendo que a família de Taehyung atormentaria seu filho. Vendo a troca de olhares e o sorriso estampado na face de seu filho ela decidiu permití-lo de algo, o que serviria para que acostumasse-se com a nova rotina. Tocando disfarçadamente no braço de Jungkook ela faz com que o mesmo volte sua atenção para ele.

_Vá beijá-lo!❤ ( sussurrou, animadamente)

_ Mãe... ("")

_ Ande logo antes que eu desista!! ( riu)

(Jungkook)

Só eu sabia o quanto meu coração batia naquele momento, mau podia acreditar que minha mãe havia nos aceitado, depois de ter nos magoado tanto. Era impossível não compartilhar minha alegria com ele, aquele olhar, aquele sorriso... eu o amava tanto!! ❤ Não conseguia deixar de fixá-lo por um segundo, até que por ordem de minha mãe pude aproximar-me, sendo incapaz de segurar as lágrimas de felicidade. 

_ Tae...

Antes que eu pudesse falar algo fui surpreendido com o beijo doce e suave de Tae, nossos lábios saboreavam-se, nossos toques demonstravam nossos sentimentos, apesar da presença da minha mãe. Por um momento senti as lágrimas do Taehyung surgir em sua face, eram quentes e tocavam meu coração apaixonado. 

_ Grum!! Tae... ( chamou ela)

Livrando-se de meus lábios Tae foi em direção a minha mãe, assim como eu, ela agora o consideraria um filho. Tocando a face dele ela acariciou-a enquanto enxugava as lágrimas dele, era uma cena muito importânte pra mim, que seria um desrespeito não lembrar. 

_ Será um bom filho... assim como o jungkook!! Por favor, cuide dele por mim.

_ Eu prometo...! Vou cuidar bem do Jungkook, vou protegê-lo por vocês.

_ Sejam felizes! Eu amo muito vocês, meus filhos. 

Em meio ao outro lado da cidade existiam inúmeras casas, com estruturas simples caracterizavam-se na classe baixa da sociedade coreana, cujo lugar seria onde IU permancecia. Despertano de mais um dia incasável em busca de soluções pra o seu problema amoroso a mesma arruma-se, disposta a mais uma tentativa tinha certeza de que esta daria certo. Caminhando poucos minutos ela chega a uma residência, a mesma também era simples, e onde fora recebida por uma garota. Exibindo uma expressão um pouco sarcásticas as duas cumprimentam-se.

_Oii, e então você tem oque eu te pedi?

_ Claro que eu tenho!!* ( entregou-a uma sacola de plástico)

_ Ótimo!! Agora, espere para ver Kim taehyung, se eu não posso ficar com o Jungkook você também não vai!

_ Isso ai, amiga!!



Notas Finais


.......


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...