História Amor Químico - Capítulo 4


Escrita por:

Postado
Categorias Miraculous: Tales of Ladybug & Cat Noir (Miraculous Ladybug)
Personagens Adrien Agreste (Cat Noir), Alya, Chloé Bourgeois, Gabriel Agreste, Hawk Moth, Lila Rossi (Volpina), Luka Couffaine, Marinette Dupain-Cheng (Ladybug), Mestre Fu, Nathalie Sancoeur, Nathanaël, Nino, Nooroo, Personagens Originais, Plagg, Sabine Cheng, Tikki, Tom Dupain, Wayzz
Tags Amor Quimico, Marichat
Visualizações 19
Palavras 1.673
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Famí­lia, Fantasia, Festa, Ficção, Harem, Hentai, Lemon, Literatura Feminina, Luta, Magia, Policial, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Terror e Horror, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Intersexualidade (G!P), Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Spoilers, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Boa leitura.

Capítulo 4 - O lado frágil de Chat Noir.


Narradora Online ( Na piscina da mansão ).
 Chat estava curtindo a sua festa na piscina, até que o seu pai, Hawkmoth chegou para atrapalhar a festa e terminar com  a festa ao mesmo tempo.
Quando viu o filho nadando na piscina , o cientista ficou muito nervoso com ele, lançou um olhar cheio de raiva para os convidados que recuaram para atrás com medo do cientista, o borboleta foi em direção ao som da festa e desligou na hora e jogou o cabo no chão.
~ *** ~ 
__  PODE PARAR JÁ COM ESSA FESTA SEM VERGONHA, QUERO DORMIR , PRECISO DE SOSSEGO  -  o cientista gritando para os convidados da festa terminando com a festa;
__  Olá, pai, como foi no trabalho ?   -   Chat já beira da piscina debruçando sobre ela  e fazendo pose de inocente.
__  Você, Chat, quero ter uma conversinha com você  -   Hawkmoth furioso com o seu filho e querendo ter uma conversa séria com ele á respeito da festa.
__ Pode ser depois , pai ? -  Chat implorando para conversa com o pai depois da festa dele.
__  Não, mocinho, vai ser agora -  Hawkmoth negando o pedido do filho que ainda estava na piscina e depois retornando a sua atenção para os convidados do filho.
__   E vocês vão para casa, não quero ninguém da de vocês aqui na minha casa....   -   o cientista exigindo pela saída  dos convidados do filho de sua mansão.
__  Pai, eu pague a festa, não saiu nada do seu bolso  -  o gato indo para escada da piscina á nado.
__  Que bom que está saindo daí, sem eu pedir   -  o pai vendo o filho indo em direção á escada da piscina sem ele mandar ele sair  e satisfeito com isso.
__  Agora vão embora -  o cientista fazendo um gesto para todos saíram da festa da piscina para poder conversar com o filho dele em paz.
~ *** ~
Narradora Online ( Na saída da festa )
Nem pensou o cientista mandar novamente á saída dos convidados do filho, que foi se dispensado aos poucos da piscina da mansão, o som DJ foi desmontado rapidamente, saiu de perto da piscina.
Chat vendo que o seu pai terminou com a sua festa, ficou muito bravo com ele.

~ *** ~
__  Obrigada dar um fim na minha festa -   o gato agradecendo ironicamente o pai pelo final da sua festa e cruzando os seus braços com desgosto.
__  Senta em sua cadeira de praia agora , filho, Preciso conversar com você urgentemente  -  o cientista exigindo para que o gato se sente tom de comando.
__  Está bem,pai -  o gato aceitando a sua ordem e fez o que ele pediu.
__ O que deu em você para uma festa ?  Não sabe que eu chego cansado do meu trabalho, quando eu chego , eu quero descansar -   o cientista começando a falar com  o filho.
__  Nada na festa foi tirado do seu bolso,pai, quem pagou por tudo , fui eu , eu tenho este direito -   o gato argumentando á seu favor sobre a festa.
__  Não deveria ter mimado muito, Chat  -  o cientista massageando as têmporas e se arrependo de ter mimado o filho desde de bebê e falando com uma voz de cansaço.
__  Ah, o que já foi feito não pode ser refeito -   o gato dando um argumento valido para o seu pai e vendo ele massageando as têmporas em sua frente.
__  Sim, nesta parte , tem razão,filho  -   Hawkmoth concordando com o filho sobre o que ele havia dito.
___   Queria que sua mãe tivesse aqui -  o cientista se lembrando da mãe do gato que havia morrido de um câncer de colo de útero quando o gato tinha 5 anos.
__  Mas ela morreu, pai, não há como volta trás  -   o gato começando a chorar de saudades de sua mãe.
__  Outra vez, tem razão ,filho -  o cientista concordou com o filho dele .
__   Quero dormir agora, não faça uma nova festa quando eu estiver dormindo  -   o cientista terminando a conversa com o filho e começando á deixar a área da piscina.

~ ***  ~
Narradora ( Na piscina )

Chat viu o seu pai se afastando dele, depois que o cientista entrou na mansão. 
O gato se levantou e saiu da cadeira de praia dele e foi se sentar na beira da piscina, para refletir um pouco nas águas da piscina.  
Quando o gato colocou os seus pés para dentro da piscina ,começou a olhar o seu próprio reflexo e pensou sobre a sua vida.
O gato pensou sobre as coisas que ele tinha :  Uma bela mansão, garotas á vontade, um corpo de dar inveja á qualquer homem comum, vários amigos que sempre o apoiavam.
Por mais que tinha tudo , sempre queria mais e mais,  parecia que tinha algo dentro dele que faltava para completar a sua vida, uma coisa que ele precisava descobrir sozinho.
Depois de vários momentos pensando em sua vida, Chat deu um impulso para se levantar na beira da piscina  e começou a procurar a sua toalha ,seu óculos de sol  e o seu chinelo.
Os encontrou embaixo da cadeira de praia dele, os pegou, os calçou na frente das meninas , deu de costas e foi na direção da mansão, para um novo encontro com o seu pai.


 

Durante isso, os convidados da festa, já estavam começando a dispensar, levando tudo o que tinha trazido para a festa , e o modelo tinha entrando na mansão, em busca do seu pai, no meio do hall de entrada, o modelo se encontrou com uma fã sua , que estava apenas enrolada em uma toalha de banho, escondendo o seu corpo totalmente nu.


 


 

(**


 


 

_ Finalmente, tive a sua atenção , Chat Noir. Você mesmo sabe que não gosto de dividir o meu deus grego com ninguém. E então, que tal a gente dá uma pequena escapadinha do seu pai controlador. E vamos para o seu quarto. Não estou usando nada , e você precisa apenas tirar a sua sunga. - A modelo disse maliciosa para o modelo.


 


 

_ Verenice. Já transamos antes. E você nunca foi boa de cama . E honestamente, você é linda e tudo mais. Porém, o nosso caso acabou. E o pai paga todas as contas aqui em casa. E então, pode ir se vestir. Tenho várias roupas da minha mãe. Pode ficar com uma delas . Até mais. - Chat Noir disse ao dispensar a modelo .


 

_ O que ?! Pensei que fossemos namorado. Acreditei em tudo o que havia me dito. - Verenice disse chocada com a dispensa.


 

_ Acho que me ouviu mal , naquela noite. Eu apenas queria uma transa com você. E nada demais. E agora, tenho que ir falar com o meu pai. Até nunca. - Chat Noir corrigiu a modelo, retirando-se de perto dela.


 

_ Chat Noir, ninguém me dispensa de uma maneira tão rude. Vai se arrepender do dia , que me dispensou. É uma promessa. - Verenice disse ao gesticular agressivamente para o modelo que subia as escadas.


 


 

_ Não te dispensei rudemente. Apenas dispensei com jeito. E você, que me entendeu errado. - Chat Noir revida a ameaça da modelo.


 


 

_ Ah… - Verenice gemeu de raiva , bateu o pé no chão e saiu da mansão.


 


 

(**)


 


 

Embora, que o modelo parecesse muito frio com as mulheres, havia uma parte dele, que lutava para encontrar o amor verdadeiro , que ia curar a sua mágoa com a perda de sua mãe, que tinha morrido de um câncer de mama , quando ele tinha 9 anos de idade, depois disto, sempre viveu sozinho, até a chegada dos seus quinze anos, quando o seu pai permitiu que saísse para ir a escola.


 

Chat Noir não tinha um coração frio, a palavra certa era um coração solitário , ansiando por um pouco de atenção , por isso, que o modelo chamava muita a atenção das pessoas , que circulavam ao seu redor.


 


 

Andando sozinho pela mansão, passando por diversos quadros , foi quando ele passou pelo da família, onde a sua mãe estava pintada no quadro, ao perceber que tinha passado, o modelo parou com a sua caminhada solitária , ficou em frente do quadro da família, e olhou com tristeza e saudades.


 

(**)


 

_ Me desculpe , mãe. Sei que não gostaria de me ver maltratado as outras mulheres. Como eu maltratei a Verenice, recentemente. É que , eu sinto muito a sua falta . Sei que está um lugar melhor do que aqui. Gostaria tanto, de conhecer uma boa garota, para eu case , tenha filhos e viva com ela , até o dia da minha morte. Mas, as mulheres de hoje em dia, não são como você. - Chat Noir disse para a mãe pintada no quadro.


 

_ E eu sei que todos me ver como um garotinho mimado. Que apenas , quer chamar a atenção das pessoas. E que as mulheres possam passar a mão em mim. Estou ciente de que estou fazendo coisas erradas . Me perdoe por isso também , mãe. - Chat Noir disse ao começar a chorar.


 

_ Não queria que você morresse daquele jeito. Deveria ter passado mais tempo com você, mãe. Eu queria mesmo, encontrar uma mulher parecida com a senhora. E já vou encontrar a moça , em algum dia , mãe ?! Por favor, me mande um sinal, ou qualquer coisa. Se isso acontecer, juro que largo essa vida . Para me dedicar a mulher da minha vida. - Chat disse entre lágrimas para a sua mãe.


 


 

_ Ah, sei que preciso conquistar as coisas por mim mesmo. Mas, fez bem chorar um pouco. Obrigada por ter me ouvido , mãe. - Chat Noir disse ao limpar as suas lágrimas e sorriu fraco para o quadro.


 


 

_ Até breve, mãe. - Chat Noir disse com um sorriso simples e retirando-se de perto do quadro de sua família.


 


 


 


 


Notas Finais


me desculpe por algum erro


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...