História Amor Redentor - Capítulo 5


Escrita por:

Postado
Categorias Histórias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Bíblia, Idolatria, Oséias, Profetas, Reino Do Norte, Romance Bíblico, Samaria
Visualizações 8
Palavras 1.739
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Romance e Novela
Avisos: Adultério
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Desculpem a demora, mas tive um terrível bloqueio, que passou, agora estou quase terminando de escrever essa short fic. Faltam três capítulos.

Capítulo 5 - Julgada


Gomer descobriu que estava grávida e  se lembrou de quando era prostituta ela e todas as outras tomavam certa ervas para evitarem gravidez. E ainda sim vezes outra uma delas ficava grávida, o que era sempre um sofrimento, elas sempre se desfaziam do filho, o vendendo como escravo na maioria das vezes ou então o abortavam. 

Gomer se sentia privilegiada por nunca ter concebido de nenhum cliente. Agora, porém ela esperava um filho do marido que a amava, era mais do que poderia sonhar. Se ainda tivesse fé diria que era Ele agindo em sua vida. Oséias se sentiu o homem mais feliz do mundo quando soube que seria pai, avisou a todos. E todos se alegram com ele.

Os meses passaram,  quando ele afirmou a ela: — Será um menino. 

— E se for uma menina?

— Será um menino. — insistiu.

— Como sabe? 

— Deus falou comigo. E seu nome será Jezrael. 

— Isso é um absurdo. Jezrael é o nome daquele lugar amaldiçoado onde morreu toda descendência do rei Acabe.

— Devemos chama-lo de Jezrael porque disse o senhor; De-lhe o nome de Jezrael, pois logo eu pedirei as contas à casa de Jeu pelo sangue de Jezrael, e destruirei o reino de Israel. 

Gomer não mais o questionou, e quando nasceu era mesmo um menino. Gomer estava amando a maternidade, pouco tempo depois engravidou novamente e teve uma menina no qual o Senhor disse que deveria se chamar Lo Ruama, que significa "Não Compadecida", Gomer concordou, gostaria de escolher os nomes do filhos,  mas entendia que como profeta Oséias não devia desobedecer ao Senhor. 


Gomer amava o marido e os filhos,  mas a vida tranquila, no campo era entediante, gostava de quando ia na cidade e via pessoas, e principalmente quando Oséias a presenteava, amava ganhar presentes. 

Edissa, a irmã de Oseias, havia conhecido na cidade onde ia para vender condimentos que a família  produzia, um rapaz que queria se casar com ela,  Gomer e assustou ao conhecer o pretedente de sua cunhada. Era Jonas, seu amor da juventude que ela nunca mais viu. Eles disfarçaram não falaram nada, fingiram não se conhecer. Mas Jonas não se deu por vencido, a encontrou sozinha e passaram a conversar:

— Impressionante Gomer o tempo só fez com que ficasse ainda mais bonita. 

— Eu pensei que tivesse morto, Jonas. Sabia aonde estava porque nunca me procurou?

— Nabal quase me matou, quando tentei te tirar de lá, lembra? 

— Você enriqueceu como disse que faria, poderia me comprar. Prometeu que ia me tirar de lá. 

— Eu pensei em fazer isso, mas... É muito difícil para um homem ter que se casar com uma mulher que já foi de tantos homens.

— Se me amasse não pensaria assim,  você sabe melhor que ninguém que não tive escolha... Meu pai estava certo em não permitir nosso casamento, você não me amava. 

— Quem é você para me julgar de alguma coisa? O fato de ser uma mulher casada não apaga seu passado.

— É verdade,  mas quando decidimos mudar o passado não importa mais. 

— Será? Não gostaria de abrir uma exceção comigo. A gente pode se divertir bastante.

— Como pode ser tão baixo? Sou cunhada de sua futura esposa,  além disso tem que respeitar de qualquer forma, sou uma mulher casada, mãe. 

— Uma vez meretriz, sempre meretriz, e se eu te oferecer ouro? 

Irritada Gomer deu um tapa em Jonas, que com raiva a beijou. Ela tentou se afastar a tempo, mas Edissa chegou e os viu os beijos e interpretou errado. — Jonas? Gomer? Gomer, meu irmão confiou tanto em você...

— Eu não fiz nada, ele que me beijou à força. 

— Mentira, ela me seduziu e eu sou homem.

— Fala a verdade, Jonas.  Perderá Edissa mas poderá se casar com outra. implorou Gomer.Quanto a mim, eu não terei mais nada, Oséias poderá me repudiar. 

— É verdade?  Você a beijou? — Edissa questionou Jonas. 

— Eu a beijei... Mas ela queria tanto quanto eu. 

— Jonas acabou, eu não vou me casar com você. 

Edissa saiu, os deixando sozinhos. 

— Porque fez isso?  — perguntou Gomer, com lágrimas nos olhos. 

— Não ia permitir que  rejeitasse e ficasse por isso mesmo. 

— Você perdeu Edissa só pra se vingar de mim. 

— Esposa,  eu arrumo outra. Agora, o que vai acontecer se Oséias se separar de você? Não vai encontrar outro marido. 

— O que ganha destruindo meu casamento? Minha vida? 

— Bastava agir com a prostituta que sempre foi e nada disso aconteceria. 


Alguns dias se passaram, Edissa informou a mãe e ao irmão que não casaria, sem explicar o motivo. Em conversa com Gomer ela mostrou toda sua decepção:

— Não contei pra Oséias o que vi mas ele e minha mãe não param de questionar o porque do fim do noivado. Eu deveria te entregar logo. Oseias merece saber. 

— O que é que eu mereço saber, Edissa? — perguntou Oséias ao chegar, surpreendendo a duas. 

— Edissa, por favor... — suplicou Gomer, em vão. 

— Eu terminei meu noivado porque vi Jonas e Gomer juntos, estavam se beijando.

— Oséias não é nada disso, a sua irmã entendeu tudo errado. — contrapôs a esposa do profeta.  — Ele me beijou contra minha vontade. O Jonas e eu já nos conhecemos, fomos apaixonados no passado, mas ficou no passado. 

— Vai acreditar na palavra da prostituta?

Oséias não pode acreditar no que ouvira, a irmã jamais mentiria, já Gomer, omitiu que já conhecia Jonas.

— Eu preciso ficar sozinho. — foi o que disse,  e saiu. Caminhou muito, chorando sem acreditar que tão cedo já estava tendo problemas com a esposa. 

— Por quê?  Por que tive que me casar com ela? Achei que ela mudaria que se tornaria uma mulher digna.  Mas ela está me traindo? Ou ela falou a verdade?  Me diz, Senhor. Me dê um sinal!


Abigail percebendo que o filho andava muito angustiado, até perguntou o que se passava, mas ele não disse, comentou com a filha que lhe contou tudo. Ela então foi conversar com o filho sobre o assunto:

— Eu te alertei sobre esse casamento, sabia que não daria certo, que ela não te respeitaria.

— Não podia desobedecer uma ordem divina. 

— Depois do que ela fez, deveria repudiá-la.

— Ela nega, diz que foi Jonas que a beijou a força. 

— Mas Edissa disse que ele admitiu... Não está pensando em perdoá-la?

Oséias passou a mão pelo cabelo,  nervoso. — Ainda não sei... É por isso que eu não queria que a senhora soubesse, tô com cabeça fervilhando, quero ficar sozinho.


Abigail foi então a procura da nora, que na cozinha, preparava pão. — Estou muito decepcionada, Gomer. Cheguei a acreditar que seria uma boa esposa para meu filho. 

— Pensa pelo lado bom, sua filha se livrou de se casar com um canalha. 

— Até porque já não basta o filho.

— Estou surpresa com a mudança de Jonas, ele não era um mentiroso,   mas ele está mentindo dona Abigail.

Escutaram palmas, indicando que eram visitas. 

— Va atender, eu termino a massa e coloco no forno. 

Gomer concordou e saiu. Eram dois homens, um bem jovem, outro na meia idade.

— Somos Amos e Isaías. — disse o mais novo. 

— Profetas do Senhor. Viemos conhecer o profeta Oseias, dizeram que mora aqui. — completou o outro. 

— É aqui mesmo, vou avisar que estão aqui.

Demorou certo tempo para que encontrasse Oséias, que recusava a falar com ela no momento, até que soube sobre as visitas,  foi com alegria que Oséias retornou e recebeu os profetas. Conversaram bastante, até que Amos comentou:

— Parece preocupado. 

— Sim, e não apenas com a caminhada como profeta. 

— Quer desabafar?

— É algo pessoal... Mas será bom uma opinião imparcial. O senhor me fez um pedido inusitado. 

— Há todos nós. Eu tive que deixar o luxo, Amos a tranquilidade. — contou Isaías. 

— Tive que me casar com uma prostituta. E agora estou vivendo um dilema, desconfio que ela tenha me traído. Ela nega.  

— Com todo respeito, é uma bela mulher, pode estar sendo vítima de intrigas. — opinou Amos. 

— Foi a minha irmã que afirmou, ela não faria isso, até porque elas sempre tiveram uma boa relação de amizade.

— Pode ser também, ego ferido de um homem rejeitado, que não aceitou a rejeição. 

— Faz sentido, mas com passado de Gomer fica difícil acreditar nela. Pedi ajuda ao Senhor, nas não obtive resposta  e não sei o que fazer.

— Parece que seu casamento é uma representação do que acontece com nosso povo.  Você como Deus é o esposo fiel e Gomer adúltera como o povo que se desvia da fé. — refletiu Isaías. 

— Não tinha pensado dessa forma. É uma dor muito grande, mas tenho certeza de que a do Senhor é maior quando o povo se desvia da fé. E mesmo assim ele não desiste, é um amor inexplicável. 

— Terá que decidir com seu coração.  Seu amor é forte o suficiente para esquecer o que aconteceu? questionou Amos, deixando Oséias pensativo. — Temos que ir, viemos para uma rápida visita.

— Sempre quis conhecê-los e essa visita não poderia vir em momento melhor. Obrigado. 

— E continue com seu trabalho, enquanto não é impedido. Poucos vão acreditar, mas Deus não se esquecerá desses. — finalizou Isaías. 


Oséias decidiu por esquecer o que aconteceu, amava demais Gomer, e o fato de ela negar até o fim, o fez acreditar, precisava confiar nela.  Além disso, ele pensava que mesmo que ela estivesse mentindo, depois de quase ter o perdido repensaria suas atitudes, tentaria não errar mais.

Semanas depois ela descobriu está grávida novamente. Quando Gomer contou da gravidez, toda insegurança do profeta voltou. Ele tomou coragem e a questionou:

— Quero me diga a verdade Gomer, esse filho que espera é meu? 

— É claro que é, Oséias pensei que confiasse em mim... 

— Confio, senão teria te repudiado. Me desculpa, meu amor. 

Depois daquela conversa, Oséias tentava evitar mas não conseguia deixar de pensar na possibilidade de o bebê não ser dele,  ainda mais quando o Senhor dirigiu a palavra a ele dizendo que o menino deveria se chamar Lo Ami ou seja "Não Meu Povo". Mas quando o menino nasceu,  todas as dúvidas ficará para trás, era encantador, e conforme crescia, se parecia cada vez mais com ele.





Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...