História Amor sem medidas - Capítulo 29


Escrita por:

Postado
Categorias La Casa de Papel
Personagens Mãe da Raquel, Nairobi, Personagens Originais, Professor, Raquel Murillo, Rio, Tókyo
Tags La Casa De Papel, Romance
Visualizações 68
Palavras 1.245
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Romance e Novela, Suspense, Violência
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Penúltimo capítulo em amores.No último que será segunda-feira,eu irei dizer tudo que irá acontecer depois que eu terminar essa primeira parte.Boa leitura❤️

Capítulo 29 - O nascimento


Fanfic / Fanfiction Amor sem medidas - Capítulo 29 - O nascimento

 

Palawan(Segunda-feira)

2 meses depois

Raquel acordou com o sol batendo em seu rosto pela manhã,olhou para o lado e lá não estava Sérgio.Levantou preocupada.Se arrumou e desceu para a cozinha.Lá estava sua mãe,tomando café. Raquel sentou-se ao lado dela.

M-Bom dia filha.

R-Bom dia mamãe,onde está Sérgio e Paula?

M-A sim,Sérgio conseguiu uma escola particular para Paula,e a levou para conhecer a escola filha.

R-Ata.

M-Como vai a gravidez filha?

R-Tô me sentindo muito enjoada,a barriga já está um pouco grande,isso incomoda pra dormir,mas não é nada novo pra mim.

M-Sim,entendo,me lembro de quando estava grávida de você.

R-Como foi mãe?

M-Nossa muito enjoou,minha barriga ficou bem grande,me lembro do desespero do seu pai,quando você nasceu.Disse rindo.

R-Como foi que ele reagiu mãe?

M-Eu disse pra ele "Amor minha bolsa estourou",ele veio correndo me pegou no colo,bem nervoso,me levou para o hospital,ele assistiu seu parto.Eu lembro que eu chorava muito,e seu pai segurava minha mão,coitado eu quase quebrei a mão dele de tanta força que eu colocava,aí eu pensando que ele iria me consolar,dizer coisas pra me acalmar,porque eu estava gritando e chorando,e quando olho pra ele,lá estava ele chorando junto comigo.Disse fazendo ambas rirem.

R-Mãe a senhora se lembra disso né?

M-Por que não me lembraria do dia mais feliz da minha vida?

R-Por nada mamãe,obrigado por me contar isso,nunca me esquecerei.

M-De nada filha.

4 meses depois

Raquel acordou com o sol batendo em seu rosto pela manhã,olhou para o lado,e lá estava Sérgio em um sono profundo.Raquel o beijou.

S-Bom dia.

R-Bom dia.

Raquel se levantou e foi tomar um banho.Ela tirava sua roupa,mas logo percebeu que Sérgio a observava.

R-Para de ficar me olhando meu bem.

S-Por que? Você está linda com essa barriga de grávida.

R-Obrigada meu bem,me ajuda?

S-Sim ajudo.Disse levantando e indo em sua direção.

Sérgio a ajudou a tomar banho.

6 meses depois
Raquel estava deitada na cama,assistindo filme na Netflix,Sérgio estava do seu lado.Paula estava na escola,e sua mãe no quarto,provavelmente dormindo.

R-Meu bem,eu estou com um desejo.

S-Qual? Vai me dizer que quer transar,só porque viu no filme?

R-Não,eu iria dizer que quero pipoca.Disse rindo.

S-Ata.Disse rindo.

Sérgio levantou e foi para a cozinha,fazer pipoca.

R-SÉRGIO!.Disse gritando do quarto.

Sérgio foi correndo para o quarto pensando que algo havia acontecido.

S-O que foi a bolsa estourou???

R-Não.Disse rindo do susto que ele levou.

S-Que susto Raquel,o que aconteceu?

R-O bebê tá chutando,vêm sentir.

Sérgio sentou-se do lado dela,e colocou a mão onde ela estava indicando para colocar.Sérgio sentiu os chutes do bebê.

R-Tá sentindo?

S-Sim,e pelo que sinto,vai ser um menino e jogador de futebol.Disse com os olhos cheios de lágrimas.

R-Sim.Disse o beijando e chorando junto também.

Sérgio ficou lá até sentir um cheiro de queimado,vindo da cozinha,era a pipoca.

S-A pipoca.Disse saindo correndo para a cozinha.

Sérgio conseguiu salvar o que sobrou da pipoca e entregou para Raquel.

S-Diga que está boa? Por favor.

R-Está boa.

Sérgio voltou a assistir o filme com Raquel.

S-Raquel,por que você está chorando?

R-Por causa do filme.Disse chorando.

S-Mas ninguém morre,por que o choro? Disse rindo.

R-Para de rir,esse filme eu já perdi as contas de quantas vezes chorei assistindo,o drama que eles abordaram e muito triste,e eu acho que eu tô chorando muito também porque estou grávida.Disse soltando uma gargalhada.

7 meses depois 

Raquel estava sentada na rede,e sua mãe do seu lado. Sérgio havia ido levar Paula na escola.

R-Mãe qual foi a pior parte da sua gravidez?

M-Foi a de dormir.Disse rindo.

R-Verdade é horrível dormir grávida.Disse rindo.

M-Filha quem é o pai?

R-Como assim mamãe?

M-Quem é o pai do meu neto que vem a caminho?

R-Mamãe a senhora não lembra?

M-Não filha.

R-É o Sérgio mamãe,o homem que eu vou casar depois do nascimento do nosso filho ou filha.

M-Ata,me desculpe por não lembrar tá filha.

R-Tudo bem mamãe,não precisa se desculpar,eu te amo,quero que você nunca se esqueça disso tá? Que eu te amo.

M-Eu também te amo filha.

8 meses depois

Raquel estava deitada na cama com Paula,Sérgio e sua mãe saíram para fazer compras.

P-Mamãe a senhora quer que seja menino ou menina?

R-Não sei filha,o que importa é que venha com saúde não é mesmo?

P-Sim mamãe,esse bebê tem muita sorte,terá os melhores pais do mundo.Disse beijando a barriga de Raquel,que já estava bem grande.

9 meses depois 

Raquel estava dormindo,já era noite,Sérgio estava em um sono profundo ao seu lado.Raquel não conseguia dormir,foi quando sentiu um líquido escorrer pelas suas pernas.Ela não tinha dúvidas a bolsa havia estourado.

R-SÉRGIO,SÉRGIO,ACORDA!!Disse dando leves tapinhas em suas costas.

S-O que foi???.Disse ligando a luz do abajur.

R-A bolsa estourou,me leva pro hospital agora.Disse começando a sentir dor.

Sérgio a pegou no colo e foi correndo para o carro com ela(Sérgio comprou uma BMW) ele a colocou no carro e foi correndo pegar as chaves. Na sala estava Paula e a mãe de Raquel,olhando assustadas e perguntando "A bolsa estourou?" E Sérgio respondeu "Sim" e saiu correndo com elas dentro do carro.

Quando chegaram no hospital,Sérgio que estava com uma calça de moletom e uma regata branca,pegou Raquel no colo que estava com uma blusa dele,e Paula e a mãe de Raquel os seguia.Sérgio chegou lá gritando que ela estava dando a luz.Os enfermeiros pegaram uma maca e deitaram Raquel nela.Raquel não soltava a mão de Sérgio.Ele foi assistir o parto de seu filho ou filha lá dentro ao lado de Raquel.

Raquel gritava de dor e chorava,Sérgio tentava acalma-la,ele falava "Inspira e expira" Raquel tentava fazer mas a dor era mais forte.Raquel estava exposta a mesa,e o médico pedia para que ela fizesse mais força.Raquel gritava,apertava a mão de Sérgio mais ainda,até que por fim,o choro de seu bebê preencheu a sala de cirurgia com seus gritos e choros,após o médico dar um leve tapa para o beber chorar.

Raquel respirou de alívio após ouvir o bebê chorando.Sérgio também.O médico disse "Parabéns papai e mamãe é um lindo e saudável menino".O médico deu para Sérgio que colocou em seus braços,Sérgio começou a chorar,e levou o bebê para os braços de Raquel que chorava muito.Raquel pegou o bebê,e os dois deram um beijo no rosto do bebê juntos. 

S-Olha só o lindo menininho futebolista que a gente fez meu amor.Disse dando um leve beijo na boca de Raquel.

R-Sim,a nossa joia rara.Disse acariciando o bebê.

S-Qual nome nós damos ao nosso filho?

R-Eu pensei em Andrés,o que acha?

S-Lindo,como vai Andrés? Disse chorando.

R-Ele puxou seu nariz.

S-Sim e seu olhos.

         *Quebra de tempo*

2 semana depois 

Raquel estava em casa fazendo Andrés dormir.Sérgio logo chegou no quarto e viu Raquel sentada na cadeira com Andrés balançando no quarto,na espera de que ele fosse dormir. Paula chegou no quarto e foi para o lado da mãe.

P-Titio Sérgio,o Andrés deve estar com medo,cante para ele dormir,igual fez comigo?

R-É vem,meu bem.

S-Tá bom.

Sérgio cantou a mesma música que cantou para Paula dormir.
Andrés dormiu em seus braços.Sérgio o colocou delicadamente no berço.

P-Falei que ele estava com medo.Disse falando baixinho.

Sérgio e Raquel levaram Paula para a cama e deram um beijo na sua bochecha de boa noite.

P-Titio Sérgio,eu posso te chamar de pai? É que o senhor cuida tão bem da gente.

S-É claro que pode meu bem.Disse dando um abraço nela.

P-Então tá,boa noite papai e mamãe.

"Boa noite filha" disse os dois em coro.

1 mês depois  

Finalmente chegou o dia,de Raquel e Sérgio se casarem...

 

 


Notas Finais


Espero que tenham gostado.Não esqueçam de comentar,please.Bjs,bom dia,boa tarde e boa noite.Ciao


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...