1. Spirit Fanfics >
  2. Amor sem previsão - Bobby (ikon) >
  3. O monte

História Amor sem previsão - Bobby (ikon) - Capítulo 13


Escrita por:


Notas do Autor


Bom gente à pedido de alguém irei tentar fazer os capítulos um pouco mais cumpridos por conta de pessoas que ficam ansiosas demais para sabe o q irá acontecer no próximo capítulo do dia seguinte. Vamos ao capítulo, espero que gostem.
.
.
.
.
.
Me perdoem os erros ortográficos ❤️

Capítulo 13 - O monte


Bobby me levou para um lugar alto, extremamente alto e isolado. Por um momento comecei a pensar nos filmes de terror onde o garoto leva a garota para sair e à deixa em um lugar isolado e à abandona lá  mesmo, saindo em partida com o carro, e então comecei a ficar nervosa. Acho que Bobby leu meus pensamentos pois logo disse:


- Relaxa não irei te abandonar aqui sozinha e depois ir embora.


- Eu não pensei nisso. - menti.


- Eu só queria te mostrar uma coisa. - Bobby pegou na minha mão me levando até uma trilha no meio do mato. Ao sairmos do meio do matagal me deparei com uma vista linda de toda à cidade de Seul e fiquei maravilhada. - Gostou?


- Sim eu amei, mas por que me trouxe aqui? - Perguntei enquanto me sentava no chão próximo à beirada daquele monte.


- Eu costumo vir aqui para pensar. Vim muito aqui antes de decidir se me daria mais uma chance de voltar à amar e confiar em alguém de novo. - Disse ele se sentando ao meu lado.


- E o que resolveu? - Perguntei.


- Isso dependerá de você. - de mim? O que ele queria dizer com aquilo?


- Não sei se entendi. - Disse juntando minhas pernas e envolvendo as mesmas com meus braços.


- Você sente algo pelo Yunhyeong? - quase me engasgo com minha própria saliva ao ouvir sua pergunta.


- Por que dessa pergunta sem sentido? É claro que não. Yunhyeong é um garoto incrível, sim ele é, mas outra pessoa havia conquistado meu coração antes dele. - falei enquanto apoiava minha cabeça em meu joelho, escondendo meu rosto para que Bobby não o visse corado.


- E posso saber que pessoa seria essa? - Perguntou Bobby  já fechando a cara, tirando conclusões de que eu estaria gostando de outro cara no qual ele desconhecia, porém ele estava  muito enganado.


- É você seu idiota. - falo sorrindo para o mesmo e pude ve seu rosto corar.


Fui me aproximar mais de Bobby e acabei me desequilibrando e escorregando. Antes que podesse rolar montanha à baixo Bobby me segurou, me puxando com força fazendo com que caísse em seu colo com as mãos sobre seu peitoral enquanto nossos olhos se encontravam. Bobby me olhou tão intensamente que fiquei corada de nervosismo "por que eu sempre ficava vermelha? Isso é doença, só pode ser doença" pensei. O mesmo segurou em meu queixo enquanto passava sua língua sobre seus lábios, o mordendo e em seguida me beijando. Seus lábios eram tão macios quanto marshmallow, sua língua se encontrava com a minha em uma sintonia perfeita enquanto o mesmo me pressionava mais em seu corpo. Eu não sabia se o beijo ocorreu por conta das circunstâncias ou se já estava premeditado, mas de uma coisa eu sabia. Queria poder beijá-lo assim muitas e muitas vezes. Bobby e eu paramos de nos beijar agora olhando um para o outro sem graça por conta da situação. Não sabíamos o que dizer depois daquele beijo incrível então apenas me acomodei em seu peito enquanto sentia uma de suas mãos alisar meu cabelo e a outra sobre minha barriga. Quem diria que eu Kang S/n conseguiria domar aquele homem.


(...)


Havia se passado três semanas. Eu estava cada dia mais próxima de Bobby, não estávamos namorando ainda pois ele queria ir com calma para evitar que acabasse se machucando caso ele apressa-se as coisas. Yunhyeong não sabia ainda que estávamos ficando, mas eu tinha impressão de que o mesmo tivesse suas desconfianças. Yunhyeong tem tentado se aproximar cada vez mais de mim, porém eu tenho tentado evitá-lo um pouco por causa de Bobby, que teria começado a demonstrar sinais de ciúmes. Quanto à Jo e Hanbin finalmente estavam dispostos à namorar sério e assumir o namoro para seus pais e irmãos. No dia anterior Hanbin foi até à casa de Jo para conhecer sua família. A mesma me contou que Hanbin ficou um poço de timidez perto de sua omma e até sem jeito diante das perguntas que a mesma fazia à ele. Quando Jo me contou aquilo pensei na minha situação com Bobby, quando chegar o momento de precisarmos contar aos meus pais sobre nós. Obviamente eles seriam contra, meus pais sempre foram muito protetores o que acabava me sufocando às vezes. Na cabeça deles eu não possuía maturidade o suficiente para assumir um relacionamento e eles também não queriam que eu me envolvesse com qualquer um, não que Bobby fosse. Minha omma achava que o cara ideal é aquele com a família ideal, no caso uma família que não possua imperfeições e que seja bem educada. Já meu appa achava que o cara ideal era aquele que sabe o que quer, que venha de uma família de boas condições financeiras e que o rapaz seja dedicado. Eu esperava muito que Bobby se encaixasse em uma dessas regras básicas, caso contrário meus pais jamais aceitariam nosso relacionamento.


*Parte de Jo*


Era sexta de manhã e já estava de saída do colégio quando alguém chega por trás me abraçando.


- Advinha quem é?


Olhei para trás e antes que podesse ver de quem se tratava ele me beija. Não foi preciso vê-lo para saber quem era, só uma pessoa era capaz de me arrepiar com um beijo como aquele, Hanbin. Ao pararmos de nos beijar para recuperar o fôlego que aquele beijo doce havia nos roubado, Hanbin me encarou com suas mãos sobre meu rosto enquanto brincava com minhas bochechas, esboçando um sorriso meigo pra mim.


- Como minha namorada é fofa. - Diz ele ainda pressionando minhas bochechas na palma de suas mãos. 


- Amor para estão olhando. - Eu estava morrendo de vergonha, pois todos que passavam por nós olhavam diretamente pra gente.


- Eu não ligo, quero mais que todos saibam que estou namorando a garota mais linda desse colégio - diz Hanbin tirando suas mãos de meu rosto se inclinando pra frente e deixando um selar em meus lábios.


- Seu bobo. - também retribuo o selar no mesmo.


- Hoje irei te apresentar pra minha família então se arrume do jeito que você sempre se arruma e me espere em sua residência que irei passar por lá pra te buscar. - diz ele dando uma piscadela pra mim.


- Ho... Hoje? Amor e se eles não gostarem de mim? - falo fazendo um biquinho fofo.


- Isso não vai acontecer, eles irão te amar. Bom vou indo, nos vemos às 18h.- diz Hanbin deixando um selar em minha testa e logo se retirando.


Eu estava em estado de nervos, hoje iria conhecer meus sogros e na verdade eu temia não atingir suas expectativas. Eu não era rica, morava somente com minha mãe em uma casa simples e humilde, enquanto Hanbin morava em uma bela casa, sua família possuíam dois carros e ele vivia com os pais e os irmãos. O oposto de mim, mas iria fazer de tudo para causar uma boa impressão.


(...)


*Parte da S/n*


Eu estava no meu quarto ouvindo música no celular quando sinto o mesmo vibrar. Abro no kakaotalk e vejo uma mensagem não lida de Bobby.


*Mensagem online*


Bobby ❤


Oi marrenta sabe onde estou?     13:00


               Tenho cara de Advinha por   acaso?      13:01   ✔✔


Olha pra janela abusada.            13:01


                     Por que eu olharia pra janela?            13:02   ✔✔


Só olha pela janela logo😒            13:02


*Mensagem offline*


Percebi que Bobby já estava ficando impaciente então resolvi atender ao seu pedido. Fui até a janela e quando olhei para baixo, lá estava ele parado com as mãos no bolso da calça, olhando para mim sorrindo "como pode ser tão lindo?" pensei. Aquele homem mexia com todos meus sentidos. Bobby pôs suas mãos na cabeça formando um coração, me fazendo rir, ele era muito bad boy para ficar fazendo essas tipo de coisa, mas na verdade eu amava. O mesmo  faz sinal com a mão direita  para que eu fosse até ele. Desço as escadas avisando minha omma que iria tomar uma fresca e ao sair de casa pulo em seu colo distribuindo vários selares em seu rosto.


- Você é maluca por acaso, de se lançar no meu colo desse jeito? E se eu não te segurasse?- diz Bobby com um sorriso aberto.


- Não há essa possibilidade. Eu sabia que você me seguraria pois confio em você. - respondo também com um sorriso  fazendo o mesmo soltar uma risada gostosa e em seguida mordendo meus lábios e me beijando tão intensamente que por um momento achei que ele fosse arrancar meu beiço.


- O que te trás aqui tão de repente?- Pergunto assim que me livro de seus beijos.


- O que? Não posso vir vê minha garota? Okay então vou embora. - como sempre Bobby muito dramático finge ir embora mas o seguro pelo braço.


- Não seu idiota. É que aqui é meio arriscado ficarmos. - falei distribuindo um tapa em seu braço.


- Ya! Sua agressiva. Okay você tem razão, vamos para minha casa então. - Disse Bobby me pegando no colo sem ao menos me da o direito de escolha e me levando para sua casa.


Entrei em sua residência e pude ver seus pais sentados no sofá assistindo tv. Bobby me pediu para que me sentasse com eles pois ele iria na cozinha preparar um brigadeiro de panela para comermos. Fiquei ali sentada com os mesmos por longos minutos até que sua mãe resolve quebrar o silêncio.


- Tenho visto bastante você em minha residência recentemente, tem certeza que não está namorando com meu filho? - disse a mesma me olhando de cima e em baixo.


- Não senhora. - respondi. Essa era a quinta vez, desde o dia em que nos esbarramos por acaso em sua casa, que a mesma me efetua essa pergunta.


- Então é alguma peguete? - Pergunta dessa vez seu pai. 


- Não senhores. Sou apenas uma amiga. - eu não podia contar a verdade pois Bobby e eu havíamos combinado de manter nossa relação em segredo por enquanto.


Após o interrogatório acabar retornamos a ficar em silêncio até que finalmente Bobby chega com o brigadeiro e me convidando à subir para o seu quarto.


Me sentei em sua cama toda acomodada enquanto Bobby selecionava algum filme para assistirmos, e depois se sentando ao meu lado da cama enquanto eu já havia comido boa parte do brigadeiro.


- Ya! Sua gulosa. - disse Bobby indignado com minha audácia.


- Preciso alimentar nossos filhos. - falo alisando a barriga.


- Sua louca, nem transamos ainda. Deixa de ser espertinha e passa essa panela pra cá. - Bobby praticamente arrancou à força a panela de minhas mãos e então começei a fazer birra com o mesmo.


- Ai amor não fala assim se não eu fico com vontade. - mordo os lábios à fim de provocá-lo mas o mesmo me encarou arqueando uma sobrancelha e me empurrando com os pés pra fora da cama fazendo com que eu caísse. O engraçado foi que o bonitão achou graça em me ver esparramada no chão. Isso não ia ficar barato com certeza eu daria o troco.


Começo a choramingar no chão fingindo ter me machucado para que o mesmo ficasse preocupado.


- Para com isso eu nem te empurrei com força. - diz Bobby ignorando minha encenação então percebi que precisava melhorar na choradeira.


- Aaaaaah minha perna aaaaaah que dor. Como dói aaaaaah. - Bobby tentou ignorar novamente mas minha encenação acabou vencendo. O mesmo saltou da cama se aproximando de mim para verificar se estava tudo bem comigo.


- Está tudo bem com você amor. Me desculpa eu não queria te machucar. - disse o mesmo passando sua mão no local onde eu fingia estar com dor, com uma expressão de preocupação. Sua expressão logo mudou ao perceber que eu estava rindo, então ele de raiva me empurrou novamente e logo em seguida subiu na cama. - Você é muito infantil sabia?


- Aigoo, seu bruto não precisava fazer isso. - Bobby permanecia de cara fechada enquanto se afogava no brigadeiro. - Que foi amor? Ah, não leve à sério. Eu precisava dar um castigo em você por ter feito isso comigo. - falei enquanto subia na cama novamente e deixava um selar em sua bochecha e apoiava minha cabeça em seu ombro. Bobby tentou se fazer de durão mas acabou sedendo aos meus charmes e sorrindo.


Depois de tanta enrolação nos colocamos à prestar atenção no filme. 


Notas Finais


Foi isso, espero que tenham gostado. Deixem seus comentários.
.
.
.
.
.
Continuo?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...