História Amor Sem saída - Capítulo 10


Escrita por:

Postado
Categorias Histórias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Amizade, Amor, Drabble, Drama, Novela, Originais, Original, Policial, Romance, Violencia, Yaoi
Visualizações 8
Palavras 869
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Comédia, Famí­lia, Harem, Hentai, LGBT, Luta, Mistério, Orange, Policial, Romance e Novela, Shonen-Ai, Shoujo (Romântico), Shoujo-Ai, Violência, Yaoi (Gay)
Avisos: Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Sexo, Tortura, Transsexualidade, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Oi pessoal sdd de vcs, tive muita tarefa a semana toda e hoje acabei tudo e resolvi postar um capítulo.

Espero que gostem capítulo fodastico

Capítulo 10 - Assassinato ?


-Oi Sr. Morgan tudo bem ? -Pergunta Daniel dando um beijo nas bochechas de Morgan.

-Oi que coincidência encontrar você aqui. -Morgan não sabia que estava fazendo e nem se deu conta da presença de Fabrício.

-É bom te ver. -Diz Daniel dando um breve abraço na moça. Depois de se afastarem Morgan olhou para o jovem que estava ao seu lado.

-Quem é esse ? -Deu uma olhada da ponta dos pés até o topo da cabeça. -É seu amigo ? -Morgan começou a fazer um interrogatório de perguntas.

-Ah é esse aqui é Fabrício meu...primo. -Daniel mentiu para ela. -Venha. -Morgan seguiu até a mesa

 

Logo agora que Morgan aparece e estraga tudo. Daniel vai ter que lidar com a mentira de Fabrício ser seu primo e vai ter que aguentar as perguntas da senhora. Eles sentaram em uma mesa e conversaram a conversar.

 

-Oi Daniel o que faz em um restaurante numa hora dessas ? -Daniel engoliu em seco, parece que Morgan é mãe dele.

-Se divertindo com meu primo. -Ele pensou duas vezes em responder com ignorância. -Sabe muito trabalho e pensei em sair com um membro da família. -Tocou em um assunto que não deveria ter tocado.

-Entendo…-Morgan se segurava para não chorar e passou alguns segundos de cabeça baixa e Fabrício veio logo perguntar.

-O que aconteceu com você ? -Fabrício sentiu um empurrãozinho vindo de baixo da mesa. -Por que fez isso. -Murmurou bem baixo no ouvido de Daniel.

-A filha dela desapareceu e você está fazendo ela chorar, dá pra cala a porra boca e ficar quieto. -Daniel esclareceu tudo de uma vez. -Shii. -Passou o polegar nos lábios.

-Minha filha desapareceu alguns dias e me arrependo muito disso. -Diz ela enxugando lágrimas de seu olhos. -Desculpe por atrapalhar vocês, mas vamos escolher o cardápio. -Agora Morgan está melhor e foi logo pedindo um Salmão grelhados. Daniel e Fabrício pediram Rosbife e Carne.

 

Morgan estava muito arrependida se não tivesse emprestado uma quantia excessiva de dinheiro Lory estaria nesse exato momento do lado dela. Estavam todos conversando, numa hora em que ouve-se uns tiros.

 

 

Vivaldo estava em sua casa pensando, não tinha nada pra fazer então foi ao computador assistir um filme que relata um romance proibido então resolveu clicar mas antes fez uma pipoca e pegou duas latas de refrigerante da coca-cola. A casa está uma bagunça, é roupa jogada no chão, muita sujeira de salgadinhos parece que passou um furacão.

Vivaldo nunca foi acostumado com limpeza, mas quando morava com sua mãe as coisas eram bem diferentes, agora que ele é adulto e tem sua própria casa pode fazer o que quiser.

O filme acabou e ele estava aconchegado em sua espreguiçadeira de couro, com os pés esticados e deixando somente aparecer suas pernas cheias de pelos afinal ele estava de sunga branca. Desceu as escadas sem chinelos fazendo com que seus pés ficassem sujos, olhou em volta da casa inteira e percebeu a bagunça que está mas nem se incomodou e foi até a cozinha beber uma água gelada, ao ver sua mãe ligando através de seu celular ele bebe água rapidinha e seus dentes sofrem um choque térmico do caraba que arrepiou seu corpo inteiro e fez pensar em Lory.

 

-Oi mãe. -Procurou um lugar para sentar e foi no chão mesmo. -Que foi ?

-Sou sua mãe garoto não uma puta, me trate com respeito, oi pra você também. -Ficou com raiva do jeito que Vivaldo perguntou se ela tivesse ali o bicho ia pegar.

-Como vai seu dia de alegria fazendo falsas caridades pela cidade ? -Passou uma mão pelos cabelos. -Espero que minha mesada não seja atrasada.

-Vivaldo vai pra puta que pariu, sou uma mulher caridosa diferente de você... -Se irritou com o que seu filho disse e não consegui terminar a frase.

-Não interessa, quero saber por que está me ligando numa hora dessas. -Se dirigiu a outro cômoda da casa.

-Porra Vivaldo, que bicho te mordeu pra falar assim comigo ?

 

Aquela pergunta fez Vivaldo engoli em seco, depois que Lory fugiu Vivaldo mudou seu comportamento tornando-se para pior, passou a tratar seus colegas de trabalho como se fossem lixo e agora sua mãe, uma pena que ela não é chorona por causa do filho.

 

-Não interessa, quero saber por que está me ligando numa hora dessas. -Repetiu a mesma fala mas com o tom de voz alterado.

-Shiiiii, pra você fala com esse tom de voz deve ter acontecido alguma coisa. -Ela começou a gostar da conversa.

-Calaboca sua falsa do carai. -Vivaldo falou gritando e fez com que alguns pássaros se assustasse com sua forma.

-Tá bom, não foi ficar aqui perdendo meu tempo, amanhã nós conversaremos.

 

Enfim a chamada foi encerrada e podia se ver a fúria de Vivaldo em seus olhos e qualquer um que encarasse ia ser morto na hora. Subiu as escadas novamente e foi a um quarto onde tinha na sua prateleira uma faca onde nunca usou, pegou um pano e a limpou-a tirando todas as sujeiras que tinham na lâmina. Trancou a porta e se fora para o quarto e antes de dormir recebeu uma mensagem de um amigo.

‘’Chefe ela está morta’’

 


Notas Finais


Antes de terminar quero agradecer ás 85 vizualizações, vcs são fodas.
Obrigado.
Tchau


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...