História Amor sexo e casamento - Fillie - Capítulo 38


Escrita por:

Postado
Categorias Stranger Things
Tags Finn Wolfhard, Millie Bobby Brown, Stranger Things
Visualizações 215
Palavras 1.652
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Festa, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo
Avisos: Adultério, Álcool, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Spoilers, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Boa leitura meus amores ❤❤

Capítulo 38 - Thirty - eight




— Não fala uma coisa dessas Finn.. Por favor. — falei e logo em seguida puxei a cadeira.



Finn me olhou confuso fazendo a mesma coisa.



— E porque não? Eu estou sendo sincero, jamais iria brincar com uma mulher maravilhosa como você Millie. — ele disse parecendo ser sincero.


Sim parecendo, pois não sei se devo confiar totalmente nele.. Ainda mais nessa situação.



— Você sabe da nossa situação.. Eu não quero ter nenhuma fio de esperança sabe Finn? E você me entende né? — perguntei colocando os cotovelos na mesa.



Finn sorriu discretamente e pegou minha mão encostando seus lábios quentes nela.


— Claro que entendo, minha linda.. Mas enfim, vamos atacar essa comida que parece ótima. — Finn disse passando a língua pelos lábios.




Nós tínhamos ali a tradicional,
Tortilla. E também Nacho, e Guacamole.


— Finn isso aqui é feito de que? — perguntei apontando para o Guacamole.


Pra mim é uma mistura verde apenas, com temperos fortes.. Que está me enjoando mais uma vez.


— É feito de uma espécie de purê de abacate apimentado.. Muito bom Mills, já comi quando estive aqui outras vezes. — Finn me explicou e começou a nos servir.


Só de ouvir do que foi feito.. Meu estômago se embrulhou por completo, as comidas estão com a cara ótima.. Mas vamos combinar que é bem estranho.



— Finn me deu vontade de comer.. Algo estranho. — falei receosa e Finn me olhou com as sombrancelhas levantadas enquanto mastigava.


— Tipo?


Passei a língua pelos lábios antes de responder.


— Pizza de calabresa.. Com nutella. — o respondi fechando os olhos por um greve momento, imaginando aquelas gostosuras.



— Que idéia é essa Millie? Misturar doce com salgado? — ele perguntou totalmente confuso.



Droga de gravidez.


— Sei lá Finn, apenas me deu vontade. — menti coçando a nuca.



O Wolfhard continuou me olhando confuso.


— Nem a Íris que está grávida tem essas vontades.. Mas tudo bem, eu vou ligar pra cozinha daqui do hotel.. E ver se eles fazem essa coisa estranha aí.— ele disse aos risos se levantando logo em seguida.



Em outras situações nem eu comeria esse troço, mas fazer o que se meu bebê está com vontade de comer esse negócio?



Eu ri com meus próximos pensamentos e comecei a acariciar minha barriga lentamente, enquanto Finn falava ao telefone .



— Prontinho.. Eles vão fazer esse negócio esquisito. — Finn disse a voltar a se sentar do meu lado fazendo uma careta engraçada.



Senti um alívio enorme nesse momento, imagina meu bebê nascendo com cara de pizza? Sei que é uma superstição antiga.. Mas melhor previnir.

— Maravilha. — falei sorrindo logo depois e o observei levando um pouco de tequila até a boca.


Como eu queria provar dessa bebida, mas infelizmente não posso beber.


— Sabe o que eu reparei? Que tem um tempinho que você não coloca nada alcoólico na boca, e sei que você adora vinho branco assim como eu .



Droga.. Achei que ele nunca fosse perceber isso.



— Meu fígado não deve estar muito bom, por isso parei. — menti forçando um sorriso logo depois.




Finn riu parecendo acreditar, e mais uma vez eu fiquei aliviada.



Minutos depois eu estava ali, atracando um pedaço de pizza que havia acabado de chegar.. E sinceramente está dos deuses.


— Você tá comendo com uma boca tão boa.. Parece que é uma maravilha isso ai. — Finn disse me olhando estranhamente.



— Mas é Finn, tá muito bom.. Você quer um pouco? — Perguntei estendendo meu pedaço pra ele que fez uma cara de nojo em resposta.


E aquilo me fez rir.


— Seu fresco.



Meia hora depois que havíamos acabado de comer, Finn e eu estávamos deitados na cama especificamente de conchinha.. É realmente inexplicável o bem que ele me faz, Finn realmente é maravilhoso.


— Sabe do que eu lembrei agora? — ele perguntou enquanto acariciava meus cabelos.



Virei minha cabeça deixando um beijo no ombro dele e logo depois o encarei.



— O que?


— De quando você aceitou jantar comigo.. Quando as fotos vazaram e tal.. Lembro que você foi atrás de mim no central Park e quase me agrediu. — ele me respondeu e começou a rir logo em seguida.



Sim.. Isso realmente aconteceu e eu morro de vergonha por ter tido essa atitude.


— Meu deus Finn, ninguém mandou você praticamente "cagar" pra situação. — eu disse colocando a mão na boca tentando conter o riso.



— Eram apenas fotos Millie, você agiu como se fosse o fim do mundo. — ele disse fazendo uma careta engraçada logo depois.




Eu ri junto com ele e nos continuamos a conversar, sobre vários assuntos aleatórios..até ele cair no sono em questão de poucos minutos.




Sorrio de canto e o beijei na bochecha me virando para dormir logo depois.




[…]


— Bom dia meu lindo !— a voz doce de Millie sussurrou no meu ouvido e logo depois ela deixou um selinho em meus lábios.




Fiz uma expressão confusa a encarando .


— Que horas são? — perguntei a vendo se levantar .



Millie sorriu e rolou os olhos pro relógio na parede.




— São quase dez.



Dei um pulo da cama nesse exato momento, a porra da gravação começa as oito. E não pude deixar de reparar em Millie como consegue ser linda até acordando?


— Porque não me acordou ?— perguntei enquanto me vestia rapidamente.



Millie estava vestindo um short comum e uma regata branca, e ao terminar de se vestir prendeu o cabelo num coque frouxo sem tirar os olhos de mim.



— Você tava num sono tão gostoso, não quis acordar. — ela se justificou dando de ombros logo em seguida.


— Melhor a gente descer.. Logo vão precisar limpar isso aqui. — falei me referindo a decoração que nossos amigos aprontaram na noite anterior.



A Brown sorriu feito boba ainda admirando cada detalhe.


— Eles são uns amores.. Fizeram tudo ficar incrível.



Sorri concordando indo para perto dela e deixando um beijo em sua testa.



— Vamos linda.. Eu tô morto de fome. — revirei os olhos e ela riu concordando.



Em questão de poucos minutos, estávamos no hall do hotel onde encontramos, Luiza, Jack, Noah, Íris e uma ruiva na mesa tomando café.




Assim que a viu, Millie correu em minha frente parando ao lado da ruiva completamente animada.


— Sadie!! Você realmente veio. — ela disse animada abraçando a amiga.



Sadie sorriu retribuindo o ato.

— Eu disse que viria.. E já me dei bem com quase todo mundo aqui.



— Finalmente vocês estão aqui.. Não aguento mais a Íris reclamando que aqui tá calor e blá blá...porra então porque você veio? Estávamos melhor sem você. — Luiza disse revirando os olhos .


Porra essa doeu.


— É mesmo Íris.. Se você fosse embora, não íamos sentir falta. — Jack disse debochado e riu bebendo o suco logo depois.



Íris os fuzilou com o olhar e se levantou rapidamente da mesa.


— Vão pro inferno!


Dito isso, ela deu nos deu costas e saiu.



— Gente peguem leve com a Íris.. Ela tá sensível com a gravidez. — falei me sentando ao lado de Jack enquanto Millie se sentava ao lado de Sadie.



Luiza me olhou confusa enquanto mexia seu café.


— Qual é Finn? Desde quando você virou hipócrita?



— Concordo com a Luiza.. Você nunca se importou com a Íris, quer pagar de bom noivo agora? — Noah perguntou e logo depois soltou um riso nasalado depois.



— Por mim , você dava um pé na bunda nessa demônia loira. — o Grazer disse fazendo uma careta engraçada.



— Gente vamos deixar de falar nessa insuportável? Por favor. — Sadie pediu revirando os olhos e aquilo nos fez rir.


— Mais uma pra se juntar com vocês..pra odiar a Íris. — eu disse rindo me referindo a Sadie.


— Sadie é das minhas.. Agora somos um quarteto. — Luiza disse estendendo a mão tocando na de Jack, Noah e depois na de Sadie.



Durante o café, Millie e eu trocamos olhares e sorrisos bobos e claro que nossos amigos não iam perder a chance de zombar.



— Ai gente, namore alguém que te olhe como o Finn olha pra Millie. — Luiza disse apontando para nós dois.



As bochechas de Millie ficaram vermelhas de tanta vergonha.


— Luiza você não existe. — a Brown disse envergonhada.


— Realmente, você é uma figura prima. — falei coçando minha nuca.


Millie é o tipo de pessoa que eu sempre quis ter , doce, dedicada, sutil, amorosa e companheira. Qualidades que Íris nunca teve, e nem irá ter.





[…]

— Já que os rapazes foram acompanhar o Finn na gravação , o que acha de levarmos a Sadie numa feira aqui perto? — Luiza sugeriu.



Estávamos nos corredores do hotel, havíamos levado Sadie pra colocar suas coisas no quarto.



— Eu acho ótimo.. Mas depois queria ver uma das gravações do Finn. — falei e mordi meu lábio logo depois.


— Depois diz que não está apaixonada. — Sadie disse passando a mão pelos seus fios ruivos.



— É impressionante.. Como você não consegue se mancar né? Sua biscate dos infernos. — a voz dura de Íris ecoou em nossos ouvidos.


Lá estava ela, no fim do corredor vindo em nossa direção.


Impressionante ela sempre aparece nesses momentos.


— Impressionante é você Íris, tá aqui de enxerida porque ninguém te convidou.. Deixa a Millie em paz e segue tua vida quietinha. — Luiza me defendeu.


Íris a olhou com desprezo.


— Cala sua boca aprendiz de biscate.


— Íris, eu estou no meu canto.. Não fiz nada contra você então faça o mesmo. — pedi e soltei um suspiro logo em seguida.



Íris me segurou pelo braço o apertando com força.



— Ei me solta! — esbravejei com raiva e me soltei dela a empurrando com força.



No ato, ela acabou se desequilibrando e caiu no chão com força e derrepente começou a gemer .


— Bem feito.. Quem mandou mexer com quem tá quieto. — Sadie disse rindo logo depois.



Luiza fez o mesmo .


— Vamos gente, e vamos deixar essa idiota aí. — ela disse com desdém.


— NÃO! Por favor me ajudem. — Íris disse com as mãos na barriga gemendo de dor.


Me ajoelhei perto dela tentando entender o que ela simples queda, causou.


— Calma Íris... O que está sentindo exatamente? — perguntei.


— Eu tô sangrando . Estou perdendo meus filhos e isso não pode acontecer. 


Notas Finais


Eita.. Será que ela perde os bebês ?

Beijos 💕


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...