História Amor sob encomenda - Capítulo 17


Escrita por:

Postado
Categorias Inuyasha
Personagens Rin, Sesshoumaru
Tags Assassino, Drama, Paixão, Sequestro, Sesshoumaruxrin, Violencia
Visualizações 246
Palavras 1.031
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo, Violência
Avisos: Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Obrigada aos favoritos e comentários

Boa Leitura

Capítulo 17 - Capítulo 17 - Em busca de Rin


Fanfic / Fanfiction Amor sob encomenda - Capítulo 17 - Capítulo 17 - Em busca de Rin

Dois meses depois

Dois meses de passaram desde que Sesshoumaru matará Sango, por mais que a polícia investigasse não conseguiram encontrar o culpado. Toda a corrida de Sango e Kohaku foi doada a pessoas com dificuldades principalmente a crianças carentes e os outros objetos de valor foram leiloados por preços absurdos, os lucros foram usados para ajuda os hospitais com crianças com câncer ou com alguma doença do tipo.

Ninguém sabia o real desejo de Sango e seu irmão caso algo os acontecesse e como só restava a avó dos irmãos viva a mesma insistiu em doar tudo e leiloar o que pudesse para ajudar pessoas. Ela sabia o quão cruel seus netos eram e não queria possuir nada que era deles nem mesmo para viver seus últimos anos de vida. Sesshoumaru até que gostou do fato de pessoas carentes receberem ajuda mais em sua mente o que lhe preocupava era Rin.

Durante dois meses Sesshoumaru passou tentando encontrar Rin, mais nem uma pista encontrou. Rin havia desaparecido de forma inesperada o que o deixará com o coração na mão. Não sabia se ela estava viva ou não, só sabia que teria de encontrá-la.

Passou por diversas cidades e mostrará fotos de Rin para tentar encontrá-la mais sem sucesso. Ninguém a tinha visto ou sabia de sua localização, alguns diziam que a tinham visto mais depois de olhar melhor foto constatavam que não o que deixava Sesshoumaru ainda mais preocupado.

- aonde você está Rin? – perguntou para a foto que segurava em mãos. – como pode desaparecer assim sem deixar nenhum rastro? Eu não lhe ensinei a encobrir os rastros para fugir de mim e sim da polícia. – disse baixo, se escorou no banco de praça em que estava sentado olhando a sua frente um desfile para promover a marca de um perfume, revirou os olhos. – será que você gostaria de algo assim? – perguntou imaginando Rin ali entre aquele acúmulo de pessoas querendo uma amostra do perfume.

Enquanto Sesshoumaru descansava e tentava recuperar ânimo para voltar a sua procura alguém em um prédio preparava seu rifle de longa distância, ao monta-lo se deitou próximo a beirada do prédio e mirou para a mulher que apresentava o desfile e falava sobre os perfumes.

- você fala de mais. Já chega de explorar essas garotas. – disse a voz feminina antes de atirar e acertar na testa da mulher que cairá morta. O alvoroço estava solto, pessoas gritando, as modelos correndo desesperadas. Mas Sesshoumaru só se importou em ver de onde o tiro havia vindo. Aí localizar da onde ele correu em direção do prédio em busca do assassino.

Não era muito longe e Sesshoumaru parou no único lugar aonde o atirador poderia escapar, pelas escadas de incêndio. Parou e viu uma mulher de cabelos curtos saltando pelas escadas, em suas costas estava o que parecia um violão, ergueu uma sobrancelha e assim que a mulher parou a sua frente Sesshoumaru ficou surpreso

- Rin. – disse pegando no pulso da mulher que rapidamente se solta e desfere um chute na perna de Sesshoumaru o fazendo ficar de joelhos.

- por ali. Peguem o assassino. – gritou a polícia, a mulher se virou de costas mais parou.

- melhor correr antes deles pensarem que você é o assassino. – disse e depois saiu correndo, Sesshoumaru se levantou e tentou alcançá-la o que não consegui, se escondeu rapidamente vendo a polícia correndo para todos os lados e prendendo os possíveis suspeitos.

Esperou tudo se acalmar para poder sair dali. Sesshoumaru já longe viu em um televisor grande na rua sobre o ocorrido no desfile e sobre o fato da narradora estar obrigando as modelos a não comerem e desfilarem para ela e receberem um valor muito baixo por seus serviços.

Automaticamente a imagem daquela mulher de cabelos curtos veio a sua mente, o rosto não negava. Aquela era a Rin, a sua Rin. Mas por que ela se tornará uma assassina? Por que ela não está levando uma vida normal? Eram tantas as perguntas. Sesshoumaru tinha medo de descobrir suas respostas, mais queria encontrá-la. Tinha de encontrá-la.

Outros crimes foram ocorrendo pela cidade Sesshoumaru passou a tentar encontrar uma conexão em todos eles que o levassem até Rin. Todos os alvos exploravam mulheres de alguma forma, todos os alvos estavam em bairros mais pobres o que provavelmente o levariam até Rin.

Passou a pesquisar sobre os alvos e assim que achou algo em comum que passava despercebido pela polícia Sesshoumaru passou a buscar por pessoas semelhantes encontrando os possíveis outros alvos de Rin. Traçando um modo de encontrá-la Sesshoumaru foi se uma boate, muitas pessoas estavam se divertindo ali, principalmente os cafetões, homens que se dizia donos das mulheres e as pagavam pelos seus serviços as humilhando. Entre os cafetões estava um astro recente da televisão.

- o provável alvo dela. – disse baixo, se dirigiu até o balcão de bebidas e pediu um drink. Se sentou e passou a observar o movimento dos cafetões. Algumas mulheres se aproximaram de cabeça baixa e após falar alguma coisa elas apanhavam, mas ninguém interferia. O astro cafetão se levantou e antes que conseguisse bater na mulher a sua frente recebeu um tiro na cabeça e em seguida os outros cafetões que se armaram foram mortos um por um, procurei na multidão pelo responsável pelas mortes até que vi a mesma mulher daquele dia, corri em sua direção e a segurei pelo pulso, dessa vez consegui desvia de seu ataque e ela me olhou irritada. – eu sei que é você Rin. Não fuja de mim novamente. – pediu ainda segurando seu pulso.

- eu não vou ser presa, me solta. – ela puxou o braço, mais Sesshoumaru não a solteou.

- PARADOS. – gritou a polícia, Rin tentou se soltar mais Sesshoumaru não permitiu. A puxou junto a si e correu para os fundos da boate saindo com ela pela janela, ela tentou fugir de Sesshoumaru e novamente a segurou e a puxou até seu carro que não estava muito longe, abriu a porta e a jogou para dentro fazendo a volta e entrando no carro, partiu dali em disparada e com as portas trancadas, ele não a deixaria fugir, dessa vez ele a faria ficar.


Notas Finais


Espero que tenham gostado
Poderiam dar uma olhada em minha fanfic original? Vou deixar o link aqui e espero que dêem uma olhada
Link: https://www.spiritfanfiction.com/historia/observando-voce-13910609
Kiseu


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...