História Amor Sobrenatural - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope
Tags J-hope, Sobrenatural, Você
Visualizações 82
Palavras 1.540
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Fluffy, Hentai, Romance e Novela, Sobrenatural, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Heterossexualidade, Linguagem Imprópria, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oi amorecos!
Apareci mais rápido do que eu esperarava, mas eu estava com a imaginação a mil e tipo, escrevi esta oneshot em mais ou menos uma hora.
Tô feliz com o resultado, que orgulho de mim :’)
Bom, deixando minhas felicidades de lado, uma boa leitura pra vocês! ^-^

Capítulo 1 - Capítulo Único - Amor Sobrenatural


Pov’s (S/N) On

 

 Raiva. Raiva era a palavra ideal para descrever como me sinto.

 

 Eu odeio tudo isto, toda a vida que eu tenho. Desde eu ser uma lobisomem, ou uma mulher-loba, como queiram me chamar.

 

 Mas não, não leram mal, sou uma lobisomem e estou realmente enraivecida pelo simples facto que, o homem que eu amo é vampiro. Uma história clichê, não é? Pois é, eu concordo!

 

 Uma história por mais clichê que seja, é real…

 

[ Horas atrás… ]

 

- Hobi, você tem a certeza que não tem ninguém aqui em casa…?

 

- Tenho, pode relaxar. Minha família foi de férias pra outra cidade. Segundo eles, a qualidade do sangue daqui piorou.  – O mais velho revira os olhos – Então não vai ter ninguém para nos atrapalhar, amor.

 

Olho-o e sorrio. O abraço pelo pelo pescoço e passo a ponta do meu nariz seu pescoço, fazendo o mesmo se arrepiar. Rio e o encaro. Hoseok me beija e retribuo o mesmo.

 

Vamos andando pra trás, ainda nos beijando e caímos no sofá. Quebramos o beijo e nos encaramos. Sorrio e voltamos a nos beijar, mas desta vez, de forma veroz.

 

Minhas mãos adentram sua camisa e arranho suas costas, fazendo Hobi arfar. Sorrio entre o beijo e mordo seu lábio inferior e quebramos o ósculo.

 

- Te amo, jagi. – O moreno sussurra perto da minha boca, fazendo nossos lábios se encostarem – Te amo muito, minha lobinha.

 

Ele ri de forma fraca, me fazendo rir do mesmo jeito.

 

Voltamos as nos beijar, com mãos bobas e amassos, até alguém me tira de cima de Hoseok e me joga contra a parede com força, me fazendo gemer de dor.

 

- É só nós sumirmos por umas horas que já tá se pegando com essa loba nojenta. – Kim Namjoon, pai de Hoseok, me encara – É só eu e seus irmãos saírem pra ficar de pegação com essa aberração!

 

- Aberração é você! – Minha voz se torna mais grossa e sabia que meus olhos deveriam estar amarelos, sinal que meu lobo estava se revoltando – É um nojento que mata todo o mundo para ter uma simples refeiçãozinha!

 

- Pelo menos eu sei o que faço. Não sou como esses lobinhos de merda, assim como você, que não conseguem se controlar na lua cheia e que matam pessoas sem a consciência disso. Não se conseguem aguentar por conta de uma lua – O mesmo ri sarcástico – Além de nojentos, são patéticos!

 

Não me controlo e fico na sua frente, o prensando na parede. Estava começando a me transformar e eu sabia disso.

 

- (S/N) calma amor… - Hoseok tentava me acalmar, mas nada me acalmava naquele momento.

 

- CALA A BOCA! – Consigo escutar o maior engolir a seco. Volto a tomar atenção em Namjoon – E sabe, patético é você. Além de matar inocentes, matou a sua amada. Que pena! – Falo de forma irónica e rio –

 

- Cala a boca você, vadia!

 

Namjoon ia me atacar pelo pescoço, mas rosno alto o suficiente para o deixar de olhos arregalados.

 

- Seu babaca, infeliz!

 

Dou uma mordida no seu pescoço, fazendo-o gritar de dor. Sou puxada, sendo afastada do vampiro mais velho.

 

- Tá louca, (S/N)?!

 

Hoseok me sacudia e praticamente gritava comigo.

 

- Em vez de se preocupar comigo, porque não ajuda seu papai? – Minha voz soava de forma fria –

 

- (S/N)…

 

Saio dali, não querendo saber das consequências…

 

[ Agora ]

 

Saio dos meus pensamentos, com o meu celular tocando. Pego o mesmo, que estava em cima da mesa da sala e olho o ecrã. Era o Hoseok. Suspiro e atendo a ligação.

 

- O que você quer? – Pergunto de forma indiferente –

 

- (S/N), preciso da sua ajuda!

 

- Me deixe adivinhar… Namjoon precisa de sangue de lobisomem, no caso é o meu sangue, porque tá tendo alucinações, sofrendo com dores e muito provavelmente irá morrer. É isso?

 

- (S/N), você sabe bem que sim. – Escuto o mais velho suspirar – Ele tá sofrendo com as alucinações. Meu appa tá gritando pela minha omma e é agoniante.

 

- E quem mandou ele ser babaca, hm? Se ele não tivesse começado com…

 

- (S/N), não importa quem começou, caralho! – Hobi corta a minha fala – Ele tá sofrendo e não posso deixá-lo assim.

 

- Se eu lhe der o meu sangue, ele, seus irmãos e mais uma quantidade grande de vampiros, vai me torturar até eu morrer.

 

- Mas eu preciso da sua ajuda, porra!

 

- Tudo bem, Hoseok! Eu lhe dou a merda do meu sangue! – Falo irritada e o maior suspira aliviado – Mas eu irei embora.

 

- Quê?!!

 

- Isso que escutou. Não quero morrer por conta de um babaca como o seu pai. Eu o salvo, mas vou embora. Não irei ficar pra morrer, Hoseok!

 

- Amor…

 

- Hoseok… não me chame assim. Nunca era pra ter me chamado desse jeito! Nunca devíamos ter nos conhecido…

 

- J-Jagi… - Hobi funga, me fazendo perceber que o mesmo chorava –

 

- Eu vou para ai. – Desligo o celular e atiro o mesmo contra a parede, o quebrando por inteiro – Que merda!!

 

Bufo e passo a mão no meu cabelo. Me levanto do sofá e pego minha jaqueta. Saio de casa e vou até á minha moto, me sentando na mesma e a ligando. Saio dali, catando pneu.

 

(…)

 

Bato na porta da casa dos Kim. Logo a porta é aberta pelo irmão mais novo de Hoseok, JungKook.

 

- Finalmente você chegou. É imprestável até pra chegar rápido.

 

- E se me atacar, eu vou embora e deixo o seu pai morrer.

 

- Não! – O moreno suspira e me deixa entrar – Meu appa está deitado no sofá da sala.

 

Assinto e vou para a sala tão conhecida por mim e pelas várias tardes que passei com o meu amor...

 

Suspiro com o pensamento e vejo Namjoon se contorcendo de dor, segurando na mão de Hoseok com força.

 

O Hobi nota minha presença e me olha. Ele se levanta rapidamente e fica na minha frente.

 

- (S/N)… - O moreno tenta tocar minha bochecha, mas me desvio dele –

 

- Vamos logo com isto. – O mesmo suspira, mas assente –

 

Me ajoelho no chão. O mais velho me encara.

 

- Isto é tudo tua culpa – Ele sussurra –

 

- É eu sei, mas relaxe que não me verá mais.

 

Namjoon não me responde e se contorce de dor. Suspiro e mordo meu pulso e, fazendo escorrer sangue.

 

Coloco meu pulso perto dos seus lábios e algumas gotas do meu sangue escorrem pelo meu pulso, entrando na sua boca. Depois de alguns segundos, as marcas das mordidas que dei em mim mesma sumiram e o meu sangue começa lhe fazendo efeito, fazendo a mordida que eu causei no seu pescoço sumir e o mais velho se acalmar e adormecer pelo cansaço.

 

Me levanto e olho o Hoseok, que me encarava.

 

- Meu trabalho já está feito. – Me viro em direção da porta, mas ele segura meu pulso – O que você quer?

 

- Você não vai embora, pois não? O que você me disse foi apenas uma brincadeira de mau gosto, não foi…? Me diz que é, por favor!

 

Ele me encarava e no seu olhar havia desespero e preocupação. Suspiro e solto meu braço do seu aperto.

 

- Não, não é Hoseok. Deveria saber que não brinco com assuntos sérios.

 

- (S/A), você não pode simplesmente ir e me deixar, deixar a nossa relação!

 

- Hobi… - Suspiro – Desde o inicio que você sabe que isto não daria certo. Ainda mais pelos nossos antepassados serem inimigos desde sempre. Vampiros e lobisomens não foram feitos para ficarem juntos, mas sim para se matarem.

 

- Só você pensa assim!

 

- Não Hoseok, todo o mundo pensa assim. Eu apenas estava com os meus olhos fechados, para não querer enxergar a verdade. Você também devia de abrir os olhos para isso!

 

- Não… - Ele nega com a cabeça e me prensa na parede – Não irei abrir algo que já está aberto, (S/N)! Você tem medo de enfrentar minha família? Ou isso é apenas uma desculpa porque nunca me amou de verdade?!

 

O empurro com força, o fazendo bater com as costas contra a parede de maneira violenta.

 

- Primeiro, nunca, mas nunca duvide do meu amor. Sou capaz de matar todo o mundo pra te proteger! E segundo… - Me aproximo dele, em passos lentos e fico na sua frente, o encarando nos olhos – Apenas estou te poupando… Te poupando de não fazer o mesmo que o seu pai e a sua mãe fez enquanto esteve viva… - Me aproximo dos seus lábios - … Te poupando e te deixando ir, para não matar a sua família e te fazer sofrer, como aqueles dois me fizeram…

 

Hoseok arregala os olhos e me afasto dele.

 

- Se cuide, vampirinho. Seja feliz com alguém que não te faça sofrer.

 

Dou um sorriso de canto e saio dali rapidamente. Me sento na minha moto e dirijo para fora da cidade.

 

Apenas irei fazer o que prometi. Te deixando ir para não fazer você sofrer, meu amor.

 

   ‘’Despedir-se de um amor é despedir-se de si mesmo. É o arremate de uma história que terminou, externamente, sem nossa concordância, mas que precisa também sair de dentro da gente.’’

Martha Medeiros 


Notas Finais


É, um final triste. Mas gente, como eu tô meio com a imaginação e com a vontade de escrever em alta, talvez faça um bonús, com um final mais feliz, mas óbvio, só se vocês quiserem, meus amorecos!
Espero que tenham gostado e um beijo enorme pra vocês! <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...