História Amor, Traição e Incesto - imagine hot BTS - Kim Namjoon - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jeongguk (Jungkook), Jung Hoseok (J-Hope), Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin), Personagens Originais
Visualizações 123
Palavras 1.338
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Famí­lia, Ficção, Ficção Adolescente, Hentai, Romance e Novela
Avisos: Adultério, Heterossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Vocês lembram que eu estava em duvida entre dois temas? Decidi misturar os dois em um só. Mas eles foram divididos em temporadas. E se vocês quiserem mais é só deixar nos comentários com os temas que querem!


Boa leitura

Capítulo 1 - Capítulo 1



Olá! Como você já sabe, eu me chamo S/n, tenho 17 anos e sou orfã.

O orfanato que estou é apenas para meninas, fizeram isso para evitar que a gente ficasse "nas escondidas" com pessoas do sexo oposto. Então resolveram criar outro para meninos; admito que foi inteligente, mas muitas meninas daqui sequer sabem o que é menino ou se vêem algum na rua sai correndo de vergonha.

Todas aqui andam em grupo, menos eu, mas isso foi escolha minha. Elas só sabem falar de maquiagem ou aparencia; só que uma coisa que já reparei foi que todas elas são magras e tem curvas bonitas, nenhuma é igual a mim.

Hoje é dia de visitas, quer dizer que um novo casal vai vir aqui e escolher uma menina para adotar. Eu já sei que não serei escolhida, pois todo casal que me olha é sempre torto ou debochando como se eu não notasse.

Eu estou no meu quarto, me vestindo pra ir ver os adultos. Acabei de tomar banho e fiquei um pouco atrasada. Mas pra minha sorte não tinha ninguém ainda, o que é novidade.

Penteei meus cabelos e esperei alguém vir no meu quarto dizer que eu estou atrasada. Não gosto de chegar do nada e todos me olharem torto como sempre, prefiro ficar treinando no meu quarto.

Eu fico cantando enquanto toco violão, eu gosto bastante de cantar mas não acho minha voz tão boa assim. Então não canto perto dos meus colegas.

Se passou uns dez minutos e ninguém bateu na porta. Até a abrirem sem mais nem menos, olhei para trás por conta do susto e quase joguei o violão pra longe, mas por sorte isso não aconteceu.

Era a senhora Lívia, uma freira daqui, finalmente me chamaram. Eu já tinha desistido de achar que iriam subir pro meu quarto.

Eu fui a privilegiada de dormir sozinha, quase não tem gente aqui então quase ninguém divide o quarto. Foi sorte eu ser uma dessas pessoas.

- oi querida! Tem um homem querendo te ver! - disse a Lívia sorrindo. Alguém querendo me ver? Mas quem? Ele nem sabe como eu sou, quase certeza que vai desistir assim que me ver. Só porque sou estrangeira.

Eu acompanhei a freira até uma sala que nem sabia que existia, entrando lá me deparei com um homem bem bonito. Não tem cara de ser muito velho. Assim que me viu ele sorriu e mostrou suas covinhas, parece ser um bom pai, mas parece que eu já vi ele em algum lugar, ou deve ser impressão minha.

Eu me sentei na frente dele e começamos a conversar, a Lívia nos deu licença nos deixando sozinhos. 

- olá! Eu me chamo Namjoon, você é a S/n, não é? - perguntou o mais velho ainda sorrindo, eu concordei com a cabeça; ele me fez uma série de perguntas e eu as respondi, quando olhei o relógio na parede já percebi que passamos o dia conversando.

O orfanato já estava prestes a fechar, a Lívia entrou na sala novamente e avisou o homem que se chama Namjoon. 

- senhor Kim, se você não vai adota-la seremos obrigados a fechar, mas mês que vem vocês podem conversar de novo e.. 

- não!!! Quer dizer... eu quero adotar ela sim! - disse o Namjoon interrompendo-a. Eu fiquei tão feliz que nem pude acreditar.

Ela disse que ele poderia vir me buscar amanhã de manhã, eu ainda não acredito que alguém fez isso. Mas isso também pode ser motivo para me preocupar. Ele tinha também uma cara de safado, vai que decide abusar de mim?

Eu voltei pro meu quarto, já dando de cara com uma menina que eu não gosto. Na verdade, ninguém gosta dela, é metida e egoista.

- o que está fazendo aqui? - perguntei olhando ela revirar minhas coisas. O quarto estava virado do avesso - você vai ser adotada, e não é por qualquer homem, é pelo Kim Namjoon! Um rapper famoso! 

- do que você está falando? Eu nunca ouvi falar de alguém com esse nome! E olha que sou viciada em música- falei já com raiva, ela não tem nenhuma moral pra falar comigo e acha que pode invador meu quarto - você não sabe de nada mesmo - disse ela.

- eu te dou 10 segundos pra sair daqui, antes que eu chame alguém mais velho e te de problemas!... 1... 2... - falei com impaciência, a menina tem 14 anos e pensa que pode mandar em mim.

Ela saiu correndo, eu olhei por tudo pra ver se ela não tinha roubado nada. Pra minha sorte estava tudo aqui, sei disso porque não tenho muitas coisas.

Já fui arrumando minhas malas, aproveitei que estava tudo bagunçado. Não demorei muito, e pelo visto a madame se acha a dona de tudo quer o meu quarto.



Dia seguinte...



Acordei bem disposta e animada, troquei de roupa e escovei os dentes, eram 10:00 da manhã. Parece que não acordei a tempo do café da manhã.

Desci as escadas e encontrei todo mundo reunido em volta à mesa. Pessoas vieram me abraçar e eu não entendi o motivo. Nunca troquei uma só palavra com elas e, de repente, elas fazem isso. Algumas disseram que iam sentir saudades e outras para mim ter uma boa viagem ou ir com Deus.

Olhei para a porta e vi o Namjoon parado, uma menina me fez o favor de trazer as malas, ela era gente boa. E aquele era o trabalho dela.

Colocamos minhas malas no carro, o senhor Kim me pediu para ir no banco da frente. Não sei o motivo, só sei que ele demorou um pouco para entrar, me entregou uma mala e disse que eu tinha esquecido ela.

Agradeci e vi que dentro tinha meu violão, esse violão estava comigo quando me acharam segundo as freiras mais velhas. Talvez dos meus antigos pais, não sei! Só sei que é o meu bem mais precioso.

Ele ligou o carro e me levou para minha nova casa, o caminho foi meio em silêncio mas eu não conseguia parar de sorrir, e notei que ele também não.

Já não agüentava mais, alguém tinha que dizer algo ou ele podia ter uma impressão errada sobre mim e me devolveria.

- é.... minha colega disse que você é rapper, é verdade? - perguntei fazendo ele me olhar, apenas concordou com a cabeça e completou - é verdade sim! Mas atualmente eu parei um pouco de escrever músicas e me dediquei mais à minha família! - se ele tem família, fora eu, isso quer dizer que não preciso me preocupar com ele se aproveitando de mim.

Fora isso, não falei mais nada. Logo chegamos. A casa era enorme! Ele parou o carro na garagem e me ajudou com as malas. Entramos na casa e fomos em direção uma escada longa. A casa toda é iluminada e é bem fácil de eu me perder em qualquer canto.

Ele me guiou até uma porta branca, disse que ali é meu quarto. O destrancou e abriu a porta, quase não tinha mobilia, apenas uma cama.

- eu achei que iria preferir que você mesma escolhesse as coisas, então deixei ele assim. Vamos comprar as coisas amanhã! - disse o Nam me deixando sozinha. Olhei para uma porta que tinha ali e fui até ela, abri com cuidado e vi que era um closet. Aproveitei para guardar minhas roupas ali, para não ficarem espalhadas.

Após guardar tudo eu sai do quarto e desci as escadas, já era hora de comer e eu estava morrendo de fome. Olhei em todas as portas mas não achava a cozinha, tudo que eu encontrei foi uma sala de música e o Nam estava lá.

Ele estava distraido escrevendo, achei melhor não atrapalhar mas quando fui me virar ele me chamou.

- S/n? Pode entrar, eu já estou de saida - disse se levantando e vindo em direção a porta - na verdade, eu estava te procurando. Eu estou com fome - disse indo atrás dele que me mandou segui-lo. Finalmente achamos a cozinha. Era no segundo andar e por isso eu não achava.

Quando chegamos lá tinha uma mulher fazendo o almoço, ela me olhou e sorriu.

- é ela...?


Notas Finais


Eu tinha que parar em algum momento.


Ontem não saiu fanfic porque quando eu vi já era hora de dormir.


Até o próximo capítulo


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...