História AMOR VERMELHO - Capítulo 7


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jungkook (Jungkook), Jung Hoseok (J-Hope), Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin), Personagens Originais
Tags Amor, Ilusão, Jimin, Park Jimin, Romance, Suga, Yoongi
Visualizações 76
Palavras 1.144
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Ficção Adolescente, Luta, Romance e Novela, Violência
Avisos: Álcool, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Olá meus leitores, vcs estão gostando da fanfic? COMENTA ai em baixo o que estão achando dela.❤❤❤🍃

Boa leitura!🍃❤

Bjs😚😚

Capítulo 7 - O que irá por vim - Parte 2


Fanfic / Fanfiction AMOR VERMELHO - Capítulo 7 - O que irá por vim - Parte 2

—O que está fazendo aqui?

—E-eu...

Por sua trás,vi um bando de garotos nos encarando.Principalmente a mim.Corei bruscamente.

—Nova prostituta,Yoongi? —Um comentário nada agradável surgiu—

—Cale a boca Namjoon! Sabe que não tenho tempo pra isso.

—Seja quem for,é uma puta gostosa. —Outro ditou me olhando.Ok,isso está passando dos limites—

—E é essa "puta gostosa" que você nunca irá encostar a mão. —Disse firme vendo Yoongi sorrir—

—Trate de fechar a boca,Jay.Antes que eu o faça por você.E acredite em mim, você não irá gostar de sentir o gosto do seu próprio sangue. —Seu olhar foi dirigido a mim.Um olhar frio e rude me olhando de cima a baixo antes de segurar meu braço forte— Para cima.

—Y-yoongi.Tá doendo...

Ele não respondeu.

Ainda segurando meus braços,subimos as escadas em direção ao quarto.

—Aaaiii, tá me machucando! —O mesmo me segurava muito forte,me jogando na cama logo em seguida—

—Eu falei pra você não sair desse quarto! —Fala bastante estressado.— Ainda mais com essa roupa,digo,a minha blusa!

—Por que está brigando comigo? Ah,não foi você que foi assediado!

—Assédio? —Ele riu— Você só foi paquerada.A culpa não é deles,e sim sua por estar com essa vestimenta indecente!

—Você está dizendo que eu mereço ser assediada pela a minha roupa?

—Se você me ouviu.

—Isso é tão machista!

—Foda-se garota! Eu estou cansado das suas enrolações.Responda a minha proposta agora ou seu irmão irá morrer.

—Eu não posso me entregar a uma pessoa que nem amo...

Ouvi sua risada ainda cabisbaixa.

—Você está achando que quero transar com você?

—Foi o que se passou na minha cabeça com o "ser sua"

—Não precisamos ter um relacionamento real.Sou um homem de 25 anos,com um histórico de psicopatia enorme e sadismo mental,mas ninguém pode saber disso.Porém,algum filho da puta andou espalhando essas notícias e desconfiam por eu não ter uma dama de companhia.

—Dama de...companhia?

—Mafiosos e traficantes de sociedade alta,sempre possuem uma dama de companhia.O nome já diz tudo.Porém,tem algumas exceções.Mesmo que o homem seja um vagabundo,ele teria que manter fidelidade a mulher e momentos de prazeres.Teriam que estar sempre unidos em ocasiões e mostrar o relacionamento entre os dois.As parceiras teriam que ser treinadas para qualquer tipo de ação.

—E onde entra a sua psicopatia?

—Eu preciso demonstrar... —Tosse forçada— amor...

—O que eu tenho haver com as suas paranóias? A culpa não é minha se você é um maluco.

—Analise suas palavras antes de falar comigo. —Ditou segurando meu pescoço contra a cama—

—Y-yoon...p-para.

Meu ar já estava começando a faltar quando ele soltou meu pescoço.Engatinhei para trás para longe do mesmo que sorria.

Onde eu fui me meter? Ele é um louco psicopata!

—Seu medo me deixa exitado.

Em poucos milésimos ele já estava perto de mim novamente.Suas mãos passeavam meu rosto.

—É uma pena que não possa fazer o que estou pensando.

—N-no que está pensando?

—Você não gostaria de saber.

Afastados.

Meu ar voltou a se normalizar,e assim ele perguntou

—Qual sua resposta?

—E-eu aceito ser sua...

Yoongi sorriu satisfeito.

—...Dama de companhia. —Completei—

—Ótimo.

O garoto se virou-se de costas para mim ditando em seu telefone.Uma ligação.

—JungKook? —Falou assim,em seu celular— Quero informações.

Minha cabeça voava alto, pensando em como seria tudo isso.

Em uma parte de sua interpretação,Yoongi disse: "As parceiras teriam que ser treinadas para qualquer tipo de ação." O que ele quis dizer com isso? Será que... Não.Não pode ser.

Eu teria que participar de suas roubadas?

Pensamentos cortados.

—Pegue suas coisas,vou te levar até em casa. —Yoongi disse sem expressão—

—Oh sério?!

—Sim.Mas se abrir a boca...

—Certo,certo.Entendi.Ah... —Dei uma leve pausa— Você está com o meu celular.

—Hum.

Ele caminhou até uma das suas gavetas.Retirou uma chave de seu bolso,abrindo-a a mesma que revelou o celular.

—Ahh!! Meu amor! —Corri até Yoongi tirando o aparelho de sua mão—

—Estava torcendo para que não se lembrasse.

—Você é um hipócrita. —Corrigi— Me desculpe.

Liguei o aparelho,que estava em milhares de chamadas perdidas de Jin.

F U D E U.

—Jin vai me matar!

—A propósito.Melhor você inventar uma desculpa muito boa para ele.

—Por que? Sabe de algo a mais?

—Ele chegou da viagem e não te encontrou em casa.Princesinha.

—Oh céus! Estou ferrada.

—Sim, está.Eu amo isso. —O olhei incrédula— Vamos logo antes que eu desista.

—Com essa roupa?

—Obviamente não.JungKook está trazendo roupas a você.

Assim que terminamos de falar,uma batida surge na porta logo revelando Jeon com as roupas.

—Aqui estão.

—Obrigada...JungKook?

—Jeon pra você.

Já com uma roupa descente em meu corpo e sem preocupação alguma,pude observar a casa com clareza.Digo,mansão.

Minha boca se formou em um completo "O" ao chegarmos ao estacionamento repleto por carros luxuosos.Yoongi riu.

—Escolha um.

—Sério?

—Pare de dizer "Sério?" —Ele me imitou me fazendo rir— Isso é irritante.Ser gentil é irritante.

—Está bem,está bem! Quero o carro vermelho. —Apontei e o mesmo fez uma careta engraçada—

—Ah por que? É o mais caro!

—Você me disse para escolher, então pronto! —Falei cantarolando a caminho do carro.—

Já dentro do carro,faltando um quarteirão para a minha casa,minha curiosidade gritou mais alto e eu resolvi perguntar ao mais velho.

—Por que me escolheu?

—Hum?

—Por que me escolheu para ser sua dama de companhia?

—Ãhn...Sua casa é a da esquerda?

—Não,a da direita.Agora poderia me responder?

—Não posso.

—Por que?!

—Porque já chegamos em sua casa.Você não acha que seu irmão irá desconfiar do carro? Melhor ir logo.

—Eu vou.Mas eu quero a resposta.

Falei firme antes de sair do carro.

Sem mais nem menos,Yoongi deu partida logo sumindo de vista.

Respirei todo o ar que era capaz de armazenar,e entrei.Jin se encontrava na sala sentado no sofá, batendo os pés.

—Onde você estava?

—E-eu...

—Não adianta me dizer que estava com Lisa,porquê não estava.Sua escola me ligou e disse que se passa dois dias que não vai a aula.Liguei para o seu celular e estava em caixa postal.O que está havendo? Ou me diga agora,ou eu descubro.

—SEOKJIN! —Eu gritei—

—O QUÊ É? —Ele gritou de volta com sangue nos olhos—

Segura a mão de Deus e fala.

—Não.Eu realmente não estava com a Lisa,eu estava muita cólica e por isso faltei a aula. —Eu sabia que ele entenderia.Ou não.Coisas de mulher,essa é a intensão— O meu celular estava com um problema no chip e eu estava sem sinal.Acabei de chegar de chegar da farmácia a procura de algum remédio que faça efeito.

—Ah... —Jin suspirou e logo me puxou para um abraço— Eu estava tão preocupado a ponto de ligar para a polícia!

—Me desculpe...

—Está bem, agora vamos cuidar dessa pequena! A propósito,onde estão os remédios?

—Ah...e-eu não encontrei.

—Que lástima...Vamos voltar a farmácia mais tarde,talvez encontremos.

—É...

—Hey,desde quando tem esse vestido? —Diz me fitando com o vestido—

—Aish, você repara demais e procura saber de menos!

—Ok,ok.Eu estou tão cansado.

Em poucos minutos já estávamos no quarto.Me deitei na cama enquanto me espreguiçava.Era tão bom sentir minha cama novamente...

—S/N~ah,eu vou para o meu quarto.

—Jin, não! Durma comigo,como nos velhos tempos.

—Tudo bem.

Jin se deitou ao meu lado fechando os olhinhos.Ele se ajeitou ao meu lado mostrando sua mão fechada para mim.

—Pelos os velhos tempos e meu cansaço. —Fiz a mesma expressão de sua mão selando um soquinho—

—Pela a preguiça! —Falei e ele riu antes de virar para o meu lado e fechar os olhos para finalmente dormir—

O fitei por um tempo.

Eu o amo tanto!

Faria qualquer merda para não o perder.E seja qual encrenca que estou me metendo ou não,será por ele.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...