História Amore e Punizione. - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jimin, Jungkook, Personagens Originais
Tags Botton!jm, Bts, Jikook, Jm Dando A Bundinha!, Kookmin, Lemon, Top!jk
Visualizações 237
Palavras 8.362
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Lemon, LGBT, Romance e Novela, Violência, Yaoi (Gay)
Avisos: Adultério, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oieee..

GENTE, EU TÔ QUERENDO POSTAR ISSO FAZ ACHO QUE UNS 2 MESES E EU NÃO ESTAVA CONSEGUINDO!!! A gora que eu consegui, eu estou com os nervos à flor da pele..

O começo da história, pra mim, tá um pouco sem graça mas o resto, pra mim, tá mto bom.

Um Lemonzinho pra vocês.. Espero mesmo que vocês gostem, Pqe eu amei escrever essa porra, sério!

Boa Leitura e Me Desculpem os Erros! ❤

Capítulo 1 - Capítulo Único.



-JungKook!

-O que foi?!

-Eu quero atenção! Você não me dá atenção desde que eu saí de férias e antes disso nem a merda me mandava! Faz tempo que a gente não tem um momento só nosso, como um casal, sabe? Faz tempo que a gente não sai juntos ou curte alguma coisa juntos, eu sinto falta disso, sabia? Você só sabe trabalhar, trabalhar e trabalhar, eu tô cansado disso! - Disse choroso. Poxa, só queria ter um momento com seu marido, também queria um pouco de carinho do mesmo, carinho este que não recebe faz tempo.

-Amor...

-Você por acaso tá me traindo? É por isso que chegas tarde em casa, ou é o trabalho? Pode dizer, eu vou aguentar ouvir a verdade. - Perguntou/disse segurando as lágrimas. Não suportaria a ideia de JungKook o deixar, seria doloroso demais. Respirou fundo e continuou, esperava que tudo isso fosse só paranóia sua, esperava que tudo isso fosse algo de sua mente tentando pregar-lhe uma peça. - S-se você não me q-quer mais, é só falar... E-eu vou entender, Jeon. - Fungou. - E-eu vou entender se você tiver e-encontrado alguém melhor que eu, mais b-bonito, mais a-atraente...

-Não... Amor, não é nada disso...

-E-eu sei que sou g-gordo e f-feio e que você merece coisa m-melhor... Eu desejo toda a felicidade pra você e pra ele ou ela e...

-JIMIN! - Gritou e viu os olhos do outro se arregalarem. - Bebê, eu não estou te traindo e muito menos não lhe querendo, só estou atolado no trabalho por causa de um caso que não estou conseguindo resolver. Hey, olha pra mim, meu anjo. - Disse segurando o queixo do menor e fazendo o mesmo lhe olhar. - Você não é, e nem está, gordo e es muito menos feio! Você é perfeito Jimin. Céus, desde que lhe conheci eu nunca mais consegui ver alguém mais lindo e atraente que você, Minnie! Sabes muito bem do que gosto e de quem gosto, gosto não, amo. - Falou puxando o mais velho para um abraço. - Shh... Não chore, meu amor, não gosto de ver você chorando e sabes disso. - Disse limpando as lágrimas do moreno.

-M-me desculpe... Deve ser a carência falando alto demais e fazendo com que crie essas paranóias...- Falou e apertou mais o maior contra seu corpo naquele abraço reconfortante.

-Não tem problema, eu te entendo. - Disse se separando e dando-lhe um selar nos lábios avermelhados do mesmo e se afastou. - Agora eu preciso ir, ok? Vou tentar voltar a noite, está bem? Não fique acordado até tarde, sim? Durma à noite e amanhã de manhã a gente conversa, tudo bem? - Disse pegando sua pasta e andando até a porta. - Amo você!

-Você sempre diz isso e isso nunca acontece! Argh...! Pode ter certeza que hoje não irá dormir no meu quarto, Jeon! Até mais tarde! - Disse e correu para o seu quarto e de JungKook, assim que entrou bateu forte a porta, se jogou na cama e chorou.

JungKook, que havia ocorrido atrás do mais velho, ouvia o choro do mesmo por trás da porta e se amaldiçoava por estar dando mais atenção ao trabalho do que para o seu esposo, mas, porra, era um caso difícil de se resolver e isso acabava com todas as suas energias e tirava muito o seu tempo.

Muitas vezes chegava em casa e via o menor cozinhando com só uma camisa sua, uma cueca boxer e meias e ficava louco para joga-lo naquela mesa e fode-lo com força, mas não fazia por conta do cansaço que sempre se aposava de seu corpo, tinha vezes que ele se tocava no banho por conta de algumas provocações vinda do moreno, mas nunca era o suficiente pra si, céus, precisava muito do menor!

Antes de se virar e descer as escadas, ouviu Jimin gritar alto de raiva e tristeza, murmurou um "Sinto muito", mesmo que o menor não pudesse escuta-lo, e saiu. Já dentro do quarto, Jimin apertava o travesseiro com força e chorava por causa de ambos sentimentos que citei acima, ouviu o carro de JungKook saindo e murmurou pra si mesmo:

-A partir de hoje irás sofrer, JungKook, só espere..






(...)






Faz 10 anos que JungKook e Jimin estão juntos, 6 de namoro e outros 4 de casados, o menor agora morava com JungKook numa casa que compraram perto do trabalho do mais alto. Jimin estava com seus 27 anos, estava moreno, usava, de vez em quando, óculos, estava um pouco mais alto, mas ainda era o mais baixo do grupo, seu corpo estava com algumas curvas, curvas essas que enlouquecia JungKook, e trabalhava como fotógrafo, mas tinha tirado recentemente umas férias de algumas semanas, férias essas que pensava em passar grudado com JungKook, mas viu que isso não seria possível, pois JungKook trabalhava demais.

JungKook estava com 25 anos, estava com seus cabelos pretos, não tinha mudado muito na altura, continuava alto, estava um pouco pálido e magro, mas ainda podia ver sua pele levemente bronzeada, seu corpo havia ganhado um pouco mais de volume pelo o tempo que tinha feito academia e era advogado, e era um dos melhores. Embora o trabalho de ambos ocupassem bastante do tempo dos dois, eles nunca deixaram de se darem amor, carinho e atenção, bom, até agora. Assim que saiu de férias, Jimin mal teve tempo de tocar em JungKook, pois o mesmo saia as pressas de manhã e só voltava à noite, e as vezes de madrugada, então mal se falavam, se tocavam ou se olhavam. Estava cansado disto tudo, queria seu JungKook de volta, aquele JungKook que lhe dava todo o amor, carinho e atenção e não esse JungKook que mal falava, tocava e olhava pra si.

Agora era exatamente 02:24 da madrugada, JungKook estacionava o carro na garagem e Jimin se colocava em sua posição para dar início ao seu plano; Seduzir JungKook e depois o largar na mão com uma ereção entre as pernas e vai continuar com esse plano até ver JungKook explodir com tudo isso. Se pôs em sua posição e esperou JungKook entrar no quarto de ambos. A luz estava apagada, uma cadeira estava posicionada no meio do quarto, o rádio estava ligado, mas ainda não tocava nada, e Jimin estava sentado na cadeira com as pernas um pouco abertas, usava uma lingerie preta com detalhes brancos, uma cinta liga ligando a meia preta, que ia des da coxa, até à lingerie, usava salto alto preto e segurava um chicote de 5 tiras nas mãos pequenas, a calcinha que usava, marcava perfeitamente o membro ereto do menor. Ah, Amava se vestir assim para JungKook...

Assim que ouviu os passos de Jeon perto da porta, o moreno ligou o rádio e dali uma música sexy começou a tocar, logo ouviu a porta do quarto abrir e o mais novo passar pela a mesma, JungKook estava distraído, então não ouvia a música, tudo parecia estar distante de sí, o trabalho estava realmente o matando e estava cogitando a idéia de tirar umas férias. Fechou a porta e suspirou cansado e, assim que se virou, arregalou os olhos e ofegou. Acabou por paralisar ali mesmo, não sabia como agir, o que falar, o que pensar, estava estático e não sabia o que fazer. JungKook estava surpreso, muito surpreso, afinal, fazia alguns bons meses que Jimin não se vestia daquele jeito pra si. Estava amando ver aquela imagem de Jimin vestido numa lingerie também, amava ainda mais sabendo que só ele podia ver seu pequeno daquele jeito. Seus olhos se tornaram escuros, e Jimin conseguia ver que naquela imensidão de escuridão, tinha um brilho de luxúria. E ele amava aquilo. JungKook já sentia seu pênis dar sinal de vida, e olhar para Jimin naqueles trajes, só fazia seu membro ficar ainda mais ereto. Olhar Jimin naqueles trajes, era totalmente excitante.

-JungKookie...- Manhoso e provocativo. Era assim que seu nome saia dos lábios do menor. - ...venha aqui... - JungKook tirou sua gravata e seu paletó e pôs sua pasta, junto das peças de roupa que havia tirado, numa poltrona que ali havia.

Caminhou em passos receosos e parou na frente do moreno, este sorria de um modo malicioso e provocativo, seu membro ereto estava bem na frente do rosto do mesmo e com isso, Jimin começou a massagea-lo por cima da calça, fazendo assim JungKook gemer e arfar baixo. Céus, a quanto tempo ficaram sem ter relações sexuais?! Estava tão sensível, só com uma simples, e pequena, massagem em seu falo, JungKook já estava ali, entregue, gemendo e arfando baixo. Estava deveras sensível e necessitado!

-JungKookie, eu quero que se sente aqui com as mãos pra trás, mas antes tire a camisa... - Ditou sério.

-Como é?

-Isso mesmo que você ouviu, prometo te recompensar depois, Daddy...- Porra! Por que aquela simples palavra soava tão sexy e provocativa saindo dos lábios do moreno?!

-C-certo...!

Tremendo de medo do que seu esposo poderia fazer, JungKook se sentou na cadeira, depois do menor ter saído dali e ter tirado a camisa, e pôs as mãos para trás fazendo assim Jimin amarra-las atrás da mesma. Pôs a música mais alta ainda e começou a dançar na frente do maior. Rebolava sensualmente, gemia manhoso e provocativo e sempre mordia os lábios após deixar sorrisos provocativos e maliciosos saírem de seus lábios. JungKook se encontrava com a boca aberta, olhos arregalados, começava a suar e sua calça apertava seu membro que ficava cada vez mais ereto. O pior foi quando o moreno se sentou em seu colo e começou a rebolar e quicar encima do pênis do de cabelos pretos, gemeu arrastado e alto. Sensível demais

-P-pare, por f-favor... Ahnn... Argh, me solta! - Implorava para parar, não aguentaria por muito tempo, do jeito que estava sensível gozaria logo e não queria isso, queria gozar dentro do menor, queria toca-lo do mesmo jeito que o mesmo estava lhe tocando. - J-jimin...Hummmmmmm...por...por favor...deixe-me toca-lo...

-Só irás me tocar quando eu quiser...

Se levantou do colo do maior e passou o chicote pelas pernas e peito do mesmo, logo batendo com o mesmo nas coxas do de cabelos negros, este gritou de dor e prazer. Deu mais umas 5 chicotadas no maior e largou o objeto, agora tocava outra música e Jimin voltava a dançar novamente, JungKook se debatia na cadeira tentando se soltar, o que fazia era em vão, pois as algemas não era daquelas vagabundas. Gemia e esfregava a perna uma na outra tentando, ao menos um pouco, aliviar seu desejo de se tocar ou ter a boca do menor ali. No minuto segundo, Jimin havia tampado a visão de JungKook e disse para o mesmo que ia buscar uma coisa e já iria voltar, aproveitou disso e levou as coisas do mesmo para o quarto ao lado do seu e, depois que voltou para o quarto em que JungKook estava, sentou com tudo encima do pênis do maior, este gemeu alto e rouco, arrepiando os pelinhos do moreno em cima de sí.

-O que está tramando, bebê?

-Eu? Nada, Kookie...- Respondeu em falsa inocência na voz.

JungKook buscou os lábios do menor e os selou com os seus num beijo calmo e sensual, suas línguas dançavam uma dança prazerosa para ambos, as mãos do moreno puxavam os cabelos do de cabelos negros e, as vezes, arranhava os ombros e o abs do mesmo, rebolava no colo do maior e ambos gemiam entre aquele ósculo gostoso. Se separaram minutos depois quando o maldito ar fez falta. JungKook, ofegante, investiu o quadril contra o de seu amado simulando uma estocada, o que fez Jimin gemer alto e arrastado. Queria mais, mais beijos, mais simulações de estocadas, queria mais daquela sensação, mas não podia, tinha que parar por ali se não se entregaria ao mais novo e não queria fazer isso agora, estragaria seu plano.

Sem falar nada, Jimin levantou do colo do mais novo, pausou a música e tirou a venda de JungKook, este lhe olhava com um olhar confuso e cheio de desejo, riu e tirou as algemas dele. JungKook sorriu e se levantou, logo avançando pra cima do moreno a sua frente, agarrou a cintura do mesmo com possessividade e deixou beijos, mordidas e chupões na área do pescoço, Jimin gemia e arfava baixo, as vezes alto quando JungKook apertava sua bunda, em um movimento rápido saiu dos braços do mais alto e o empurrou até a porta, JungKook voltou a olha-lo com o olhar confuso e cheio de desejo ainda.

-O que está fazendo?

-Estou te colocando pra fora do quarto oras!

-Mas...

-Eu lhe disse que não iria dormir aqui hoje, não lhe disse? Então, suas coisas estão no quarto ao lado, se resolva sozinho e tenha uma boa noite, Park JungKook!

Fechou a porta suspirando e correu até o banheiro para tirar aquela roupa e ir se deitar, mas antes iria fazer uma coisinha. Se jogou na cama com um pote de lubrificante e abriu suas pernas, passou lubrificante nos seus dedos e rodeou-os na sua entrada rosada e apertada, ofegou. Adentrou seu interior com dois dedos direto e gemeu de dor, também estava deveras sensível, esperou alguns minutos e logo introduziu o terceiro dedo e voltou a gemer de dor, enquanto esperava a dor passar um pouco, o moreno passava a mão pelo o corpo todo imaginando JungKook ali consigo. Após alguns minutos, o menor já mexia seus dedos dentro de sí, massagea-va' seu pênis enquanto tirava e colocava seus dedos na sua entrada imaginando os dedos do seu marido.

JungKook, que estava no quarto ao lado, ouvia os gemidos e arfares do menor e gemia junto, estava com tanto prazer, estava com tanta necessidade, vontade, de entrar naquele quarto e fode-lo como o mesmo sempre gostou; Forte, rápido, bruto, mas com amor. Se limitou apenas a tirar o resto de roupa que havia em seu corpo e massagear seu falo ereto e gosmento', fez movimentos rápidos imaginado a boca do amado ali fazendo maravilhas, nem percebeu que já investia o quadril contra a própria mão. Sua boca estava aberta para que qualquer som saísse dela. Gemidos, arfares, ofegos e gritos silenciosos saiam da mesma, sua glande inchou ainda mais e soube que iria gozar logo, fez movimentos mais rápidos - Se possível - e logo sentiu suas pernas bambearem' e seu ápice vir com tudo melecando sua mão e seu abdômen enquanto soltava um gemido mais alto ainda chamando o seu moreno, respirou fundo e foi até o banheiro se lavar para poder ir dormir.

Jimin rebolava em seus dedos enquanto puxava o bico do seu mamilo, seus movimentos eram rápidos e precisos, ouvia JungKook gemer no quarto ao lado e isso só incentivava o menor de ir cada vez mais rápido - Se possível -. Assim que ouviu JungKook gemer alto seu nome, o moreno gozou, gozou tão forte e tão prazeroso que o fez soltar um longo suspiro de prazer depois de ter ejaculado, tirou seus dedos de dentro de si e foi andando até o  banheiro com calma para poder tomar um banho bem relaxante, trocar os lençóis da cama e ir dormir. Ah, hoje à noite tinha sido cheia...






> 1 Semana Depois <






A semana passou lenta e tortuosa para JungKook, ah, estava morrendo! Vivia sendo provocado todo o 'santo dia', Jimin não lhe dava uma folga, se antes eles mal se tocavam agora tinha piorado! Antes, JungKook saia depois de ter dado um beijo no seu moreno e agora ele saia e nem beijo ganhava! Não podia dar mais beijos no mais velho se não o mesmo bateria em sí com uma panela. As vezes se perguntava se Jimin era mesmo o mais velho entre os dois.

Sempre que chegava em casa o moreno ainda estava acordado olhando algum filme ou estava fazendo alguma comida pra ele mesmo comer, sim Jimin fazia comida de madrugada por conta de que sempre sentia fome, mas o pior não era isso e sim as roupas que ele usava. Desde aquele dia, Jimin vem andando com roupas curtas, ou até mesmo usava poucas peças, e isso enlouquecia JungKook, ainda mais agora que o menor não o deixava tocar em sí. Já Jimin, ah, ele estava se divertindo com essa situação, ver JungKook quase perdendo o controle por sua causa o deixava feliz, pois assim via que ainda mexia com ele depois de 10 anos.

Agora Jimin se encontrava na cozinha, estava cozinhando alguma coisa nada importante pra comer, vestia apenas uma blusa de JungKook, cueca boxer e meias até o meio das coxas, estava em casa mesmo e podia usar a roupa que quisesse. Ouviu a porta da frente ser aberta e logo depois ser fechada, passos foram ouvidos até a entrada da cozinha e já imaginava quem era.

-Boa noite, JungKookie.

-B-boa noite...

Só trocaram isso de palavras, JungKook se sentou na mesa e começou a responder algumas mensagens. Tentava não olhar para a bunda e o corpo do menor a sua frente, tentava não pensar em coisas impuras envolvendo o mesmo, tentava a todo custo ignora-lo, mas não dava. Porra! Espiou o menor por cima da tela do celular e viu o mesmo na ponta dos pés tentando pegar um pote no armário à cima da pia, riu com vontade quando o mais novo resmungou algo, bufou logo em seguida, cruzou os braços e pôs um bico nos lábios. Quando ia se levantar, ainda rindo, para ajudar seu esposo, o mesmo deu um pulo e puxou o objeto pra si e isso fez com que JungKook parasse de rir e o pote fosse ao chão no segundo seguinte, parou de rir assim que o menor pulou e a blusa subiu e mostrou a cueca box que usava, encarou a bunda do amado com água na boca, ah, como queria afundar os dedos ali e apertar aquela carne com vontade, ou desferir tapas naquela área. Merda...!

Jimin "bufou" novamente e se agachou para pegar o objeto que, sem querer, foi para debaixo do armário, se pôs de quatro no chão e se empinou todo para poder alcançar o pote, sorriu assim que sentiu o olhar de JungKook encima de sí. Assim que pegou o objeto, se levantou e limpou a blusa que usava e os seus joelhos, que estavam um pouco sujos, e se pôs a lavar o pote que continha um pouco de teia de aranha. Enquanto o lavava, pode ouvir a cadeira ser arrastada e passos vindo em sua direção, sorriu ao saber que estava conseguindo o que queria, JungKook acabou prensando seu corpo contra a pia e segurou sua cintura com força, acabou ofegando com isso.

Ah, como sentia saudade dos toques de JungKook em seu corpo, dos beijos, dos gemidos, das palavras sujas e doces que ele falava ao pé do seu ouvido, sentia saudade de tudo! Sentia saudade, principalmente, dos momentos carinhosos que tinham e de ter JungKook dentro de si.  Céus!

JungKook estava farto daquilo tudo, chega de joguinhos e Foda-se o cansaço! Por isso se levantou e andou até o menor o prensando contra a pia e segurando em sua cintura com força, Jeon se arrepiou quando o mais baixo ofegou. Ah, hoje teria o que tanto ansiava..

-Não acha que já brincou demais com a minha sanidade, amor?- Rouco e baixo. Era assim que sua voz estava, Jimin gemeu manhoso.

-Oh, JungKookie, nunca foi minha intenção brincar com ela...- Uma falsa inocência estava em sua voz e em seu rosto, mesmo que o maior não pudesse ver.

-Oh, chega disso! Está brincando demais, sabe que mereces uma punição não é? - Começou a dar chupões e mordidas no pescoço exposto pela camisa.

-S-sei...m-mas eu não fiz nada, JungKookie! - Jogava a cabeça pra trás assim como seu quadril, precisava do maior dentro de sí.

-Ah, você fez e fez muitas coisas. Agora eu só quero que você abra essa sua boca pra gemer, e gemer bem alto. Estamos entendidos?! - Indagou sério e intimidador. Jimin nada respondeu e isso fez JungKook lhe dar um tapa na bunda. - Estamos entendidos?!

-S-sim...awn...

JungKook tirou a camisa do menor e voltou a dar chupões e mordidas, mas agora com lambidas e  beijos no pescoço e, agora, no ombro do mesmo, o moreno só gemia e arfava baixo. Como estava de costas para o maior, Jimin começou a rebolar contra o membro ereto do mesmo com ainda mais força e vontade arrancando gemidos baixos de ambas as partes. Céus, precisavam um do outro. JungKook acabou virando o menor de frente pra sí e selou seus lábios nos dele num beijo cheio de saudade e desejo, como sentirá saudade dos lábios do menor sobre os seus. Jimin puxava os cabelos negros do mais alto e este apertava sua cintura com força, gemiam entre aquele ósculo tão esperado por ambos, JungKook segurou na coxa do mais velho e a pôs em volta da sua cintura impulsionando o menor para cima, logo o mesmo pulou para seu colo, se virou e o pôs encima da mesa ficando no meio das pernas dele. Por sorte a mesa estava só com um pano cobrindo-a.

Foi deitando Jimin na mesa da cozinha mesmo e logo se pôs encima do mesmo, abriu as pernas do moreno e se ajeitou melhor entre elas, logo atacando novamente o pescoço do mesmo enquanto apertava o corpo do menor abaixo de sí. Jimin arfava baixo enquanto tentava ao máximo tirar a camisa do maior, JungKook riu e negou com a cabeça para o mesmo, se levantou e segurou no pé de seu esposo fazendo uma simples e pequena massagem fazendo assim o mesmo gemer em aprovação. Amava as massagens de seu marido. Subiu as mãos até o começo da meia e a puxou para tira-la e, enquanto a puxava, passava seus lábios em toda a pele que estava sendo exposta, logo fez a mesma coisa na outra perna.

-JungKookie...

-O que foi, amor?

-T-tira a roupa...não é justo isso!

-Isso me dá uma idéia brilhante! Já volto, bebê.

Disse e deu um selinho no menor e subiu escada acima deixando o mesmo com cara confuso. O que ele vai fazer? Isso se passava na cabeça do moreno. Alguns minutos depois JungKook apareceu na cozinha com um rádio na mão e o pôs encima da bancada, logo ligando o mesmo e pondo em uma música. O moreno não acreditava que ele iria fazer mesmo aquilo, Jungkook dançaria pra si?! Sua hipótese foi confirmada assim que JungKook pôs uma música e se posicionou em sua frente, logo começando a dançar quando a música começou a soar. Rebolava e jogava o quadril para o lado e para o outro enquanto mordia e lambia os lábios, suas mãos passeavam pelo o seu corpo e já estava começando a suar. Jimin estava de boca aberta e olhos arregalados olhando na direção do marido, meu Deus! Não conseguia acreditar no que estava vendo, JungKook estava fazendo um Strip Dance pra sí? Não estava sonhando?!

Se sentou na mesa para poder olhar o maior com mais atenção, viu JungKook desabotoar sua camisa aos poucos e lentamente, logo jogando a mesma para longe de seu corpo, Jimin babava no abdômen definido do maior. JungKook riu de leve ao perceber isso e andou até o menor, este logo pôs um sorriso nos lábios, e ficou de frente pra sí.

-Gosta do que vê, meu anjo? - Perguntou passando a mão pelas coxas do moreno.

-Sim...muito.

Após falar isso, Jimin colocou suas mãos no abdômen do maior a sua frente e o arranhou fazendo o mesmo arfar com aquilo, viu que ficou a marca de suas unhas e sorriu internamente. JungKook deixou outro selar nos lábios do amado e voltou a dançar, mexia o quadril de um lado para o outro enlouquecendo o mais velho, o de madeiras negras logo começou a desabotoar suas calças e logo jogou a mesma para o chão ficando só de boxer'. Nem se deu ao trabalho de desligar a música e logo já estava encima do menor o beijando intensamente enquanto o deitava de novo na mesa, logo Jeon começou a ondular seu quadril junto do moreno, simulava estocadas e Jimin gemia manhoso a todo momento.

JungKook logo começou a brincar com os mamilos do mais velho, chupava, lambia, mordia e assoprava o bico do mamilo do mesmo e com o outro só puxava entre os dedos. Só o soltou quando viu que estava na coloração vermelha puxado pro roxo e logo fez o mesmo no outro, Jimin a esse ponto só sabia gemer falho e rebolar contra o membro coberto pela boxer' de seu marido. Céus, se soubesse que JungKook ficaria assim teria feito tudo isso à semanas!

JungKook logo trilhou um caminho até a cueca boxer do moreno, primeiro circulou o umbigo do mesmo com sua língua e viu os pelinhos do corpo a sua frente se arrepiarem e no minuto seguinte estava dando pequenas mordidas na cintura do amado. O mais novo abaixou mais um pouco seu rosto, logo se pondo no meio das pernas do menor depois de ter aberto mais um pouco as pernas do mesmo.

-JungKook... Awn...- Gemeu sôfrego assim que JungKook lambeu e logo passou os dedos em sua glande por cima da cueca boxer. JungKook sorriu.

-O que foi, bebê?

-E-eu...eu quero que me c-chupe...

-Por que ainda continua sendo inocente barra fofo nessas horas, amor?

JungKook indagou, mas nem esperou Jimin lhe responder e logo chupou novamente a glande por cima do tecido da cueca boxer, Jimin gemeu arrastado e falho. Retirou aquela peça sem importância alguma no momento e logo começou uma masturbação lenta e leve fazendo assim Jimin gemer em reprovação mas ainda sim arrastado. O mais velho investiu seu quadril contra a mão do de cabelos negros e o mesmo assoprou a glande para depois chupa-la com voracidade, logo introduzindo o pênis do menor dentro de sua cavidade bucal enquanto o mesmo gemia alto. Céus, cadê o ar quando se precisa dele?!  Jimin se fazia essa pergunta.

JungKook chupou o membro do moreno a sua frente e logo desceu para as bolas do mesmo, chupou e mordiscou ali com delicadeza enquanto ouvia o menor arfar e só os soltou quando viu que os mesmos estavam cheios de sua saliva, pesados e inchados, logo voltando a por o membro do menor em sua boca o chupando com mais voracidade - Se possível. Fazia movimentos de vai e vem rápidos enquanto ouvia os gemidos manhosos de seu amado, tirou o pênis do mesmo de sua boca e abrigou somente a glande em sua cavidade bucal, lambendo-a intensamente ouvindo um gemido mais falho de Jimin. Sorriu lascivo, logo soltando um riso soprado próximo a sensibilidade do moreno deixando-lhe arrepiado com a sensação gélida em sua carne quente.

-Kookie...- Choramingou.

JungKook sorriu e se pôs a brincar mais um pouco com Jimin, o de cabelos negros segurou pela a base e passou a brincar com a fenda, lambendo-a e então penetrando-a com a ponta de seu músculo aveludado e molhado, Jimin gemeu alto e manhoso. Com a mão livre, JungKook rodeou a entrada de Jimin, logo ouvindo o mesmo ofegar. Colocava a ponta de seu dedo e retirava no segundo seguinte irritando Jimin e se alto torturando.

-Dongsaeng... Por... Por favor... Me fode com seus dedos, me alargue para te receber, Daddy...

JungKook fechou os olhos e respirou fundo, queria brincar mais um pouco com seu pequeno. JungKook logo murmurou:

- Ainda não, Hyung...- Riu.

O mais novo afastou sua mão da entrada do menor e logo voltou a chupa-lo, nos minutos seguintes Jimin já estava fodendo a boca de JungKook e, vez ou outra, o mesmo soltava alguns gemidos enviando vibrações prazerosas para todo o corpo pequeno à sua frente. Uma das mãos de Jeon estava numa das coxas do menor a arranhando e a apertando à medida em que o moreno fodia sua boca com mais velocidade.

JungKook retirou sua boca do pênis do mesmo para poder, então, dar atenção somente a entrada rosadinha e apertada de Jimin. Enfiou ainda mais o rosto no meio das pernas do mais velho, lambeu ali e logo enfiou sua língua ali dentro, rodeando-a e estocando-a. Céus, aquilo era realmente bom! Jimin puxava os cabelos pretos do maior e rebolava sem vergonha alguma no rosto do mesmo, enquanto gemia, gritava, por mais. JungKook abusou da entrada do menor mais um pouco e logo se retirou dali, depois de ter deixado um chupão, e se pôs de pé para poder ver o estado de Jimin; Cabelos bagunçados e colados na testa, cheio de suor, ofegante, bochechas rosadas e lábio entre os dentes.

-JungKook-ah...- Lhe chamou manhoso.

-O que foi, bebê?

-Me fode, por favor, do jeito que eu gosto. Rápido, forte, bruto...diga-me aquelas palavras sujas que sempre falas... Me coma logo, JungKookie!

-Oh, será um prazer, Minnie... Mas antes, deixe-me abusar de você mais um pouco, sim? - Sorriu para o menor a sua frente enquanto via o mesmo arregalar os olhos e ofegar.

Ainda de barriga para cima, JungKook abriu as pernas do menor, que havia as fechado, e as levou até seus ombros, enquanto passou a forçar a língua no buraquinho de Jimin novamente. Podia sentir seu Hyung tremer e rebolar em sua boca, gemendo alto seu nome com algumas outras palavras que ele não identificou, apenas se preocupou em afundar sua língua naquela bunda maravilhosa.

-JungKookie... Ah... - Jimin disse baixo, sentindo seu corpo em chamas enquanto o suor escorria pelos seus cabelos amorenados.

O mais novo nada respondeu, apenas enfiou um de seus dedos e passou a dar mordidinhas pela carne da bunda, enquanto a outra mão agarrava a coxa.

JungKook passou a socar os dedos com fúria dentro do seu pequeno Hyung e Jimin ergueu as costas revirando os olhos enquanto sentia seu buraco ser maltratado pelos dedos grossos.

-J-jungkook... P-por favor...

JungKook retirou seus dedos da entrada do menor e sorriu junto ao mesmo e o pôs de quatro, Jimin empinou sua bunda branquinha e sem marcas na direção de JungKook e o mesmo quase ficou fora de si. Jeon observou a bundinha arrebitada e a tocou ali, mexendo as bandas rechonchudas e as abrindo para observar, novamente, a entrada rosada do menor. Jimin gemeu alto assim que o primeiro tapa fora dado em sua nádega direita seguido de mais outro, agora, na nádega esquerda. Ah, adorava os tapas de JungKook, assim como adorava as palavras sujas que o mesmo falava...

Mais tapas foram dados na bunda e nas coxas do mais velho, enquanto o mesmo gemia e Jeon sorria por estar fazendo um belo de um estrago naquela área.

-JungKookie... P-por favor, a-amor...

-A putinha está tão ansiosa assim? Uh? Quer o meu pai dentro de si quer? Quer que eu lhe coma como sempre gostou?

-Oohh... Sua putinha quer...

JungKook estragava sua glande na entrada do moreno e o mesmo tentava a todo custo fazer com que Jeon entrasse logo em sí. Choramingou novamente e JungKook riu, ah, Jimin estava tão necessitado...

JungKook, sem aviso prévio, enfiou seu membro com tudo na entrada do amado e este gritou por isso. JungKook urrou a cada contraída que seu pênis suportava, e, céus, era como estar no inferno por tamanho calor que sentia. O de cabelos negros começou com estocadas lentas enquanto esperava Jimin se acostumar com o volume dentro de sí, que não era nada pequeno. Assim que o moreno focou somente no prazer, começou a rebolar e a empurrar seu quadril contra o membro do de cabelos negros enquanto gemia alto e arrastado.

-M-mais... Daddy, por favor, mais...

E JungKook atendeu ao pedido do esposo. Oh, era tão bom aquilo, ser fodido por JungKook era à oitava maravilha - Se não a primeira. Ah, como era bom sentir o maior dentro de si, as palavras sendo ditas ao pé do seu ouvido, os gemidos e arfares que eram soltos pelo o de cabelos negros, ah, tudo aquilo era extremamente bom!

Seus corpos estavam em sincronia, dava para se ouvir o som das nádegas de Jimin bater contra a pélvis do maior, a mesa rangendo um pouco e o som de uma outra música sexy que tocava no rádio. Jimin gemeu em reprovação ao sentir JungKook sair de dentro de si, mas não precisou esperar mais um segundo e Jeon penetrou novamente sua entradinha rosada e pulsante. Retirando de si mais gemidos gostosos de ouvir.

Um gemido sofrido escapou de sua garganta enquanto se empinava mais a procura de mais prazer. Sua mente aquele ponto estava branca e não era mais controlada e palavras sem nexos abandonava sua boca. Céus, iria morrer de tanto prazer que estava sentindo! 

-JUNGKOOK! - Gritou assim que sentiu seu ponto ser acertado, filetes de lágrimas saiam do canto de seus olhos por conta do tamanho prazer que estava sentindo. - Aí! Por favor aí! - Jimin já estava com a bunda totalmente empinada para o de cabelos negros. JungKook passou a meter somente naquele lugarzinho, Jimin já não estava mais se aguentando naquela posição e deixou que seu rosto fosse de encontro a madeira da mesa.

JungKook, percebendo o estado de Jimin, virou o mesmo de barriga pra cima e voltou a meter dentro de si como o mesmo gostava: Forte, Rápido e Bruto. Jimin pôs suas mãos nas costas do mais velho e arranhou ali tentando, de alguma forma, descontar todo o prazer que estava sentindo, JungKook gemeu por conta da ardência, sentia os filetes de sangue escorrer pelas as suas costas e sorriu. Aquilo só o exotava cada vez mais...

-Ah, Jiminnie, você me recebe tão bem... V-você é tão a-apertado, meu amor...

-Kookie... awn... T-tão grande... T-tão grosso... T-tão bom... Ooohh... 

JungKook se levantou e pôs uma das pernas do moreno em seu ombro e observou como seu pênis era engolido pelo o cuzinho de seu esposo. Oh, olhar aquilo era tão excitante! Bateu nas coxas do menor a sua frente e pôs a outra perna em sua cintura, logo fazendo o mesmo processo na outra perna, logo voltando a da atenção para os mamilos eriçados, duros e avermelhados do menor. Enquanto brincava com os mamilos do Park, o mesmo rebolava e gemia como uma cadela no cio. Jimin se sentia daquele jeito, Jimin se sentia como uma cadela no cio. Oh! Tudo estava intenso em demasia, o menor se perdia naquele mar de sensações e gemia em deleite mostrando o quanto estava alucinado de prazer. JungKook soltava de vez em quando uma risada, amava ver seu Hyung entregue pra sí, vê-lo daquele jeito acabava consigo.

Jeon logo encontrou, de novo, a próstata do mais velho e passou a investir só ali, Jimin gemia pedindo por mais e JungKook sempre acatava seu pedido, sua garganta já estava seca, doendo, pedia por um descanso, mas Jimin não estava se importando no momento, ele estava mais preocupado em sentir e apreciar as sensações que à tempos não tinha.

Ah, JungKook se sentia tão bem e tão excitado. Estava enlouquecendo vendo Jimin daquele jeito, sendo assim não se controlava, ia cada vez mais rápido, forte, selvagem como um verdadeiro animal. E Jimin amava quando JungKook o fodia daquela maneira. 

-Awn... K-kookie... V-você me come t-tão bem... Oh!

-Ah, Hyung... Gostoso...

-Oohhh... I-isso, Kookie... Ah, v-você mete tão b-bem... Awn...

Parecia que não tinha oxigênio o suficiente para ambos naquele local, seus corpos pediam por descanso, eles queriam gozar, precisavam muito gozar...

JungKook soltou as pernas do moreno e saiu de dentro de si ouvindo Jimin gemer em reprovação, se sentou numa cadeira que havia ali e deu dois tapinhas em suas coxas chamando Jimin com o dedo indicador, o menor logo entendeu o que o mais novo queria e se levantou, logo indo de encontro à JungKook. Se sentou nas coxas do mesmo e sorriu malicioso sendo seguido por Jungkook logo em seguida. Jimin selou seus lábios nos do maior num beijo luxurioso, suas línguas dançavam uma dança sensual, de vez em quando Jeon chupava a língua do moreno e o mesmo mordia os lábios do de cabelos negros.

Jimin levantou um pouco sua bunda e pegou no falo rígido e que expelia pré-sêmen de seu marido e deixou com que suas nádegas escorregassem pelo o membro teso, o que o fez jogar a cabeça para trás, cortando o beijo, e contrair sua entrada. Respirou fundo e deu uma rebolada lenta, logo ofegando. Por Deus, já se passaram 10 anos e Jimin ainda não conseguiu se acostumar com o pênis do mais alto!

-Vamos bebê, mexa essa sua bunda grande e gostosa. - JungKook deu um tapa e Jimin sorriu, passando a se movimentar por cima do corpo do mais novo.

Não eram movimentos sutis, eram reboladas certeiras e rápidas. O pênis que agora pouco pedia por um alívio tinha agora as nádegas subindo e descendo por toda a sua extensão, fazendo as veias saltarem ainda mais. JungKook gemia alto enquanto Jimin cravava as unhas em si e rebolava com fúria. Por Deus! Estavam muito fogosos...

Ambos gemiam alto e rouco, suas gargantas pediam por um descanso assim como seus corpos, mas não ligaram para isso, queriam sentir cada vez mais daquele prazer enlouquecedor. JungKook acabou agarrando as nádegas do menor e o ajudou nas descidas e subidas, também passou a jogar seu quadril pra cima, indo cada vez mais fundo no menor.

Depois de algumas estocadase, Jimin acabou gozando sem nem mesmo ser tocado, só com o atrito de seu pênis contra sua barriga e a de JungKook. Gozou como nunca havia gozado antes, e um grito chamando por JungKook saiu de seus lábios e ecoou por toda a casa e junto disso um outro grito chamando por Jimin fora ouvido ecoando por toda a casa, ambos acabaram chegando ao seus limites juntos. JungKook beijou os lábios fartos, avermelhados e com um corte pequeno de Jimin, o beijo agora era lento, preguiçoso e carinhoso. Suspiraram assim que se separaram e, cuidadosamente, Park fora se retirando de cima do maior, enquanto gemia baixinho.

Assim que retirou JungKook de dentro de si, Park se sentou nas coxas do maior e suspirou cansado. Céus, aquilo foi melhor do que havia imaginado, não estava esperando que Jeon o fode-se daquela maneira, mas se dissesse que não havia amado, ah, estaria mentindo.

-Wooow...- Sussurrou cansado. - A-ainda não estou acreditando que tudo i-isso aconteceu... P-por que eu não...eu não tinha tido essa idéia antes?

-E-eu também não sei e também n-não estou acreditando q-que isso tudo a-aconteceu...

-JungKookie, a gente precisa de um banho, não acha? - Jimin perguntou levantando sua cabeça e encarando os olhos do maior

-É, precisamos mesmo de um banho! Venha, eu te levo...

Jeon segurou nas coxas do menor com delicadeza e se levantou da cadeira, Jimin passou os braços em volta do pescoço do de cabelos negros e pôs sua cabeça no peito do mesmo, aspirou o cheirinho do maior e sorriu suspirando

-Você tem um cheiro tão bom, JungKookie...- Murmurou Park.

-Eu to cheirando a suor e a sêmen e você está dizendo que meu cheiro é bom?!

-Sim, ainda dá pra sentir o seu cheirinho de baunilha, seu bobo!

Riram. Enquanto subiam as escadas, Jimin continuava a cheirar o pescoço do maior e o mesmo ria a todo momento em que a respiração do menor batia em seu pescoço lhe causando arrepios e cosquinha, aquela era uma área muito sensível. JungKook nem percebia que sempre que uma risada e um sorriso saia de seus lábios, Jimin dava um sorriso maior ainda.

JungKook entrou no quarto de ambos e se direcionou para o banheiro do quarto, pôs o menor sentado na privada e foi encher a banheira. Jimin observava cada movimento do maior e suspirava a todo segundo. O mais baixo pensava em como ele tinha sorte de ter um marido como JungKook, ele era um marido muito bom pra sí e lhe amava com todas as forças.

-O que tanto olhas, bebê? - Perguntou Jeon enquanto colocava sais de banho na banheira.

-Só estava apreciando o marido que tenho e como eu tenho sorte de te-lo. - Falou Jimin se levando devagar e indo até Jeon, logo o abraçando por trás quando este se levantou.

-Amor...

-Eu te amo, Kookie-ah... Céus, como amo! - Disse sorrindo e dando beijos pelas costas largas e cheia de arranhões do maior.

-Eu que te amo, Chim... E como amo...- Murmurou JungKook. Se virou e abraçou Jimin pelos ombros deixando um beijo em sua testa, Park beijou o peito do mesmo e suspirou. - Jimin estamos melecados, não me beije desse jeito!

-Eu realmente não ligo, Jeon. Sabe o que eu lembrei agora?

-O que, neném?

-Que o seu neném ainda não tomou leitinho hoje...- Disse olhando no fundo dos olhos do maior. Viu as orbes do mesmo se tornarem pretas e suspirou.

-O neném quer leitinho, é? - JungKook perguntou segurando os cabelos amorenados do menor. Jimin ofegou.

- Oh, seu neném quer...

JungKook suspirou e puxou os cabelos do mais velho para trás deixando assim seu pescoço cheio de chupões e mordidas a mostra, enterrou seu rosto ali e fez mais algumas marcas suas. Jimin gemia enquanto apertava as nádegas do maior e se arrepiava quando o mesmo suspirava em seu pescoço. Jeon subiu as mordidas até encontrar a boca do menor e puxou o lábio inferior do mesmo para, logo em seguida, selar ambos os lábios num beijo lento.

JungKook segurou no rosto do Park e foi o empurrando de leve até o quarto e assim que encontrou a cama, foi deitando Jimin ali com calma e delicadeza. Se separaram do beijo minutos depois por conta do ar que faltou.

-Acho que...nosso banho pode esperar...- Murmurou Jeon ofegante por conta do beijo.

-A-acho que sim...

JungKook sorriu para Jimin e o mesmo logo o retribuiu. O mais velho empurrou JungKook para o outro lado e se pôs encima do mesmo, sorriu lascivo assim que percebeu que Jeon o observava. Desceu pelo tronco do maior com beijos, mordidas e chupões, ouvia o de cabelos negros suspirar e sorria em meio ao trabalho que fazia. Assim que chegou na virilha de seu marido, deixou uma mordida leve ali e desceu com beijos até a glande para logo em seguida chupa-la com voracidade. JungKook gemeu alto e arrastado, e Jimin amou ouvir seu marido gemer necessitado.

Desceu as mordidas para as bolas do de cabelos negros e as mordiscou com delicadeza para logo em seguida chupa-las. Jimin logo começou a arranhar as coxas do maior. JungKook agarrou os cabelos do Park e conduziu o mesmo de volta a seu membro fazendo ele o chupar como deveria. Jimin gemeu ao que Jeon apertou seus cabelos e desferiu um tapa em sua bunda, acabou enviando vibrações prazerosas para o membro do maior.

-J-jimin... Não brinque c-com fogo, bebê... V-vamos logo com i-isso...!

JungKook falou em meio a gemidos e ofegos. Jimin não reclamou ou falou nada, subiu com lambidas até o pênis do maior, relaxou a garganta e se pôs a engolir tudo com muito prazer, enquanto começava a acariciar seu próprio membro, que já estava ereto. Para Jimin, ouvir JungKook gemer e falar coisas um tanto desconexas tinha se tornado sua música preferida e ele faria de tudo para ouvi-la ainda mais. Os movimentos ficavam cada vez mais fortes e rápidos e com isso podia sentir a glande quase descer por sua goela, fazendo Jimin se engasgar um pouco, mas nenhum dos dois estavam se importando com isso no momento, além das lágrimas nos olhos que atrapalhavam um pouco sua visão. Mas, porra, aquilo era bom demais...

JungKook já estava começando a foder a boca do menor com vontade enquanto sentia o mesmo passar, de vez em quando, os dentes nas veias saltadas. Jeon, assim que sentiu que gozaria, retirou seu membro de dentro da boca do mais novo e começou a se masturbar na frente do mesmo enquanto via ele olhando para seu membro com um olhar predador.

-O neném quer leitinho, quer? - JungKook perguntou, enquanto passava a glande nos lábios rechonchudos do menor. Jimin sorriu e afirmou com a cabeça. - Então abra essa sua boquinha e tome o seu leitinho, meu neném...

Jimin abriu a boca e esperou JungKook soltar o seu "leitinho". Logo, um grito fora ouvido e a boca de Jimin foi preenchida por sêmen, o mais novo ainda se masturbava para prolongar o seu prazer enquanto via a imagem de Jimin com os cantos dos lábios sujos e um filete de seu gozo escorrendo pelo seu queixo. Jimin passou a língua pelos os lábios e tirou o filete de seu queixo com seu dedo, logo o introduzindo em sua cavidade bucal o chupando com vontade. Jimin logo começou a chupar o pênis do maior, não deixando nenhuma gota de sêmen do mesmo para fora.

-Humm... V-você sempre fez isso m-muito bem, Chim...- JungKook disse e Jimin sorriu. Tirou o membro do maior da boca e subiu encima do mesmo o dando o selar rápido, logo passou a marcar o pescoço do mesmo. - H-hyung... Vire-se...- JungKook falou autoritário e Jimin logo acatou a sua ordem.

Jimin virou-se de bruços e mordeu os próprios lábios, empinando o bumbum para cima. Logo mais tapas foram desferidos em sua bunda e coxas avermelhadas.

- Eu amo te ver assim de quatro, com esse rabinho todo empinadinho pra mim, amor. - JungKook falou baixo, enquanto Jimin ofegava e gemia a cada tapa que era depositado em suas nádegas. Sentiu uma das nádegas serem afastadas e soltou um gritinho assim que a língua quente pressionar seu buraco, invadindo-o algumas vezes. Jeon acabou por rir de leve.

Não ficou muito ali porque o menor já estava alargado para lhe receber, então logo se levantou e meteu seu membro no cuzinho do menor abaixo de sí. Segurou na cabeceira da cama e começou a se movimentar dentro do mais novo, enquanto ouvia o mesmo gemer alto.

-Não importa quantas vezes eu te foda, você sempre fica apertadinho e, ah, como eu amo quando seu cuzinho aperta o meu pau, meu amor...- JungKook murmurou ao pé do ouvido do menor.

-Ah, Kookie... Oooh... Isso, mais rápido, JungKookie...! - JungKook soltou uma mão e começou a dar tapas nas coxas do Park enquanto ia cada vez mais rápido.

Tapas, acho que já deu pra perceber que Jimin amava muito eles, né? JungKook sabia exatamente onde tocá-lo, o fodendo com brutalidade e estapeando a bunda e as coxas vermelhas.

E JungKook se sentia no paraíso, pois Jimin o acolhia tão bem como nunca antes e também era lindíssimo. Se controlava para não perder o foco e manter-se de olhos abertos para observar a imagem de seu Hyung todo submisso embaixo de si.

Em segundos o quarto estava pegando fogo aos sons dos corpos se chocando, dos arfares e gemidos altos. Jeon não se cansava, não parava os movimentos, só se empenhava em fazer o menor ter mais e mais daquele prazer. Estava deixando-o completamente descontrolado.

Jimin acabou se afirmando nos joelhos assim que JungKook saiu de cima de sí, ficando de quatro. JungKook se retirou de dentro do menor e logo o pênis do mesmo o invadiu com rapidez e força fazendo ele gritar e ir para a frente por tamanha a força que Jeon utilizou, tendo a cintura agarrada pelos dedos firmes nos segundos seguintes. Sentia seu corpo ir para frente e para trás e seu cabelo voar da testa para o ar diversas vezes devido aos movimentos.

- Grita mais, bebê. Porra, eu quero ouvir você gemendo bem alto que nem uma putinha que você é...- JungKook falava rosnando um pouco e Jimin em meio à excitação ainda se surpreendia com a forma com que JungKook ficava cada vez mais sexy quando falava aquelas coisas em seu ouvido.

E Jimin fez o que Jeon mandou. Gemeu tão alto que acha até que os vizinhos reclamariam no dia seguinte por conta do barulho que estavam fazendo, mas no momento não importava aquilo pra ambos, nada importava naquele momento, era somente eles dois, o prazer que estavam sentindo e o amor os envolvendo.

Algumas estocadas depois, JungKook sentiu seu ápice vir e passou a masturbar o Park. Estavam tão envolvidos naquilo tudo que tudo o que estava na cabeça deles desapareceu, tudo ficou totalmente branco e com isso JungKook gozou no interior de Jimin e o mesmo gozou nos lençóis da cama. Gozaram com tanta intensidade que depois de gemerem, soltaram suspiros de prazer.

O mais alto regulou sua respiração e logo fora se retirando de dentro do mais novo enquanto ouvia o mesmo ofegar. Jimin caiu na cama e Jeon se jogou ao seu lado enquanto tinha um sorriso no rosto.

-S-será que...que agora a gente pode ir tomar...tomar um banho? - Perguntou o mais velho.

-A-acho que sim...

-Estou cansado e com sono, sem falar na dor que estou sentindo... Ah! Amanhã vai piorar tudo!

-Vem seu reclamão! Vou cuidar bem de você, eu sempre faço isso, não lembra? - Pegou Jimin no colo e andou até a banheira, logo se pondo lá dentro e puxando o menor para sentar em seu colo.

-Sinceridade? - Jeon assentiu. - Não, eu não lembro. Já nem conseguia respirar direito perto de sí imagina sentir os seus carinhos?! Você só tinha tempo pro seu trabalho idiota...- Pôs um bico nos lábios e cruzou os braços. JungKook riu.

-Sabe...acho que vou tirar umas férias, estou com saudade de passar um tempo com o meu esposo. - Disse fazendo carinho nas costas do mais baixo.

-Sério?! Você vai mesmo fazer isso?! Mas você não tinha um problema no trabalho?

-E tenho, mas eu posso passar para o meu colega de trabalho. Pronto, assunto resolvido! Eu faço qualquer coisa para ter o meu bebê de volta...- O de cabelos negros falou e fez um beijo de esquimó com o mais novo. Jimin sorriu.

-Aigo, amor! - Disse envergonhado. - Eu te amo, meu amor...

-Eu te amo também, meu bebê...

Se beijaram mais uma vez e logo Jeon começou a ensaboar o menor que estava em seu colo. Sorrisos, juras de amor e carinho eram trocados entre ambos. Por Deus! Estavam deveras apaixonados um pelo o outro! Ah, como sentiram falta de tudo isso, dos beijos, dos carinhos, das palavras carinhosas, das palavras nada carinhosas, dos mimos, dos toques, de tudo!

Ah, depois daquele dia, JungKook estava até pensando em voltar tarde quase todos os dias depois que voltar a trabalhar e Jimin estava pensando em quase sempre provocar o maior desse jeito que ele fez só para terem esses momentos. Claro, eles sabem que não precisam de nada disso pra tudo isso acontecer, mas acham mais excitante e provocante daquela maneira.

Ah, estavam felizes e realizados. Dali em diante, JungKook mesmo estando trabalhando, vai dar sempre que puder carinho e atenção ao seu pequeno e isso vale a mesma coisa para o baixinho.

Ambos sentiam que amanhã o dia seria longo...


Notas Finais


Acaboooouuuuuuu!!!!
Cacete, porra, krlho, eu amei escrever isso velho, De verdade!!

Sem nada a comentar...🌚😏

Então, Oqe acharam?! Gostaram? Amaram? Odiaram? Me contem nos comentários, sem vergonha gente!

Desculpa os erros e se ficou meio boxtinha, mas foi isso.

Até qualquer dia, bjos..❤


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...