1. Spirit Fanfics >
  2. Amores e lições >
  3. Perfeição é o caminho

História Amores e lições - Capítulo 1


Escrita por: Oneshyshyshy

Notas do Autor


História ilustrativa.

Capítulo 1 - Perfeição é o caminho


Fanfic / Fanfiction Amores e lições - Capítulo 1 - Perfeição é o caminho

"Seja a garotinha perfeita que o papai ama" era a frase que ouvi em toda a minha vida, já fazia parte de mim essa frase. Me lembro de quando eu era pequena, dizia para as minhas amigas que era o jeito diferente do meu pai me dizer que me amava e cresci me convencendo disso, sem saber exatamente o que era o amor, até tudo mudar.

Meu pai se chama Hernández Cavalieri, um empresário muito renomado e conhecido no mundo inteiro, consequemente eu, Amora Cavalieri herdei a fama da família, sendo assim, desde criança fui criada e projetada para ser um exemplo de garota, a melhor em tudo que faz, o lema é: Destaque perfeito, um pai satisfeito. A verdade é que por viver sempre sob controle do meu pai, nunca pude ver ou perceber que tudo isso estava errado, estava tão focada em agradar ao meu pai que não tinha tempo para pensar em quem eu era de verdade e o que eu queria para a minha vida, até tudo mudar.

Somos uma família de vários integrantes, as festas de família normalmente precisa ser em algum salão de festas para no mínimo 60 pessoas, incluindo tios, primos, avós, tataravós e pessoas que se juntaram à nossa família por intermédio de um casamento. As festas de família são minhas favoritas, é onde me sinto mais à vontade e converso a festa inteira, recebo muitos mimos e isso é o mais próximo que conheço do amor. Minha mãe faleceu minutos depois de eu nascer, papai disse que foi uma gravidez extremamente difícil e de alto risco, ele conta que minha mãe passou trancada no quarto todos os nove meses e só saía para eventuais consultas pois a ordem médica era repouso absoluto, mamãe não gostava de se expor nem de tirar fotos, por isso não a conheço, nem mesmo por fotos, quando pergunto ao meu pai como ela era ou se sou parecida com ela, ele sempre diz que é um assunto ainda muito delicado para ele, que prefere não comentar sobre ela e que eu deveria me importar com coisas mais importantes. 

Até os meus 15 anos, fui criada com a minha avó paterna chamada Helena, meu pai tinha medo de me deixar com uma desconhecida e minha avó se ofereceu para cuidar de mim, meu pai lhe pagava o mesmo valor que pagaria uma babá e posso dizer que fui muito bem criada por ela, ela me ensinou a ser estudiosa e educada, mas também me ensinou a roubar doces antes do jantar (risos), comíamos escondidas do papai e quando ele perguntava sobre os doces, minha avó sempre o enrolava, ou pelo menos tentava, dizendo que ele estava ficando maluco e que não se lembrava mais de quantos doces havia na geladeira, meu pai acreditava ou fingia acreditar, mas era divertido ver ela piscando para mim quando o meu pai virava as costas. Depois de um tempo, minha avó começou a ficar fraca das pernas e cair frequentemente, tornando assim, impossível de me criar, eu já tinha 15 anos na época e a governanta ficava de olho em mim para o caso de eu precisar de alguma ajuda, sentia falta da minha avó, principalmente quando chegava da escola e sentia aquele cheirinho de comida temperada, ela fazia questão de cozinhar para mim e fazia pratos incrivelmente saborosos e saudáveis, ela bagunçava meu cabelo e dizia:

—Vá lavar as mãos, menina super              poderosa!

Eu corria para largar minha mochila no quarto e lavar minhas mãos, ansiosa para saber o que ela tinha preparado dessa vez. Depois que ela não pode mais cuidar de mim eu a via somente aos finais de semana e agora com minha carreira de modelo, isso se tornou cada vez mais raro, "Sem distrações" disse meu pai, isso inclui amigas, namorados e até... Família.







Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...