História Amores Obsessivos - Capítulo 27


Escrita por: ~

Visualizações 82
Palavras 1.370
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Bishoujo, Bishounen, Ecchi, Famí­lia, Ficção, Hentai, Lemon, Luta, Mistério, Romance e Novela, Shonen-Ai, Shoujo (Romântico), Suspense, Universo Alternativo, Violência, Yaoi (Gay)
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Oláa.
Eu sei que fiquei muito tempo sem postar - Uma semana? - então me desculpam, mas eu prometo que esse capítulo será bom.
Eu ja vou avisar... Quando eu colocar aspas e frases dentro delas, será a lembrança deles da vida passada...
Vai ser meio confuso, por que essas coisas são assim.
Hoje é o dia e que eles se encontram, mas não vão se reconhecer...
Bom sem mais delongas...
Musica do capitulo: Together - The XX (por que eu amo).
Kisses. <3.

Capítulo 27 - 26 de agosto de 2016 - Remembers...


POV Castiel.

 

            Chegamos em Lawrence no dia 24, porém meu pai achou melhor ficarmos em um hotel, até que nossa mudança chegasse... E para a alegria da população, logo estaríamos em nossa “nova casa”.

-Graças a Deus nós iremos ir para uma casa, não agüento mais ficar neste hotel, e nem saímos para ver a cidade. –Reclamava Gabriel impaciente.

-Calma Gabe... Nós já iremos para nossa casa e deixaremos esse hotel. –Disse Miguel calmamente.

-Eu queria passar em um shopping. –Disse manhoso.

-Por que ? –Indagou Lúcifer.

-Eu queria comprar novas roupas. –Disse me sentando na cama.

-Isso Cass, acho que as pessoas daqui devem se vestir que nem caipiras. –Disse Gabriel rindo junto a Lúcifer.

-Não ofendam que vocês não conhecem. –Disse Miguel.

            Passou-se alguns minutos e meu pai nos chamou para irmos, descemos até o estacionamento do hotel, e fomos paras ruas de Lawrence. Era uma cidade pacata, sem muito movimento, porém lojas cheias de pessoas, filas para restaurantes, pessoas bem vestidas com Nova-Iorquinos. Passamos mais algumas ruas, e chegamos em uma rua com casa muito luxuosas. Paramos em frente a nossa nova casa.

 

POV Dean.

 

            Eu e Adam ficamos ouvindo música, até que Sam nos chama para sairmos. Fomos para a saída, cada um pegou o seu casaco e sua carteira. Sai e vi um dia com um sol fraco, chegava até dar desanimo. Quando viro o rosto vejo um carro parando na casa ao lado.

-Olhem, eu acho que os novos vizinhos chegaram. –Disse Adam.

-Pois é. –Disse sem humor.

-Vamos conhecê-los. –Disse Sam.

            Descemos as pequenas escadas, e paramos em frente ao carro. De lá saíram seis pessoas, um casa que aparentava um quarenta anos, e quatro meninos que aparentavam estar entre 16 e 19 anos de idade.

            O mais alto, era de pele bronzeada, cabelos negros, olhos verdes e corpo sarado. O segundo, era loiro, pele parcialmente bronzeada, olhos azuis e um corpo bem definido. O terceiro e mais baixo de todos, era loiro, tinha pele branca cabelos ate o maxilar e, olhos castanho-amendoado, na luz, parecia que seus olhos eram brilhantes.

            O quarto, e um pouco mais baixo que eu, era branco com os lábios levemente rosados, cabelos negros como o ébano, e olhos azul-oceano, que chegavam a ser profundos.

            Eu senti meu corpo arrepiar, minhas mãos suarem, e minha pele empalidecer.

“Ah, você gosta quando eu faço isso”

“Eu amo...”

“Dean... Eu amo você...”

“Eu te amo Cass”

-Ah, olá, meu nome é Dean Winchester, somos seus vizinhos aqui do lado, sejam bem vindo. –Digo apertando as mãos de cada um. Mas quando eu sentia a ao dele, era quente e macia, talvez... Até delicada.

-Prazer, me chamo Chuck Novak, esses são minha esposa, Naomi, Meus filhos, Miguel, Lúcifer, Gabriel e Castiel. –Disse o Senhor Novak.

-Prazer, esses são meus irmãos Sam e Adam. –Disse e cada um apertou a mão deles.

            Vi que Adam ficou estranhou, ou melhor, posso dizer que ele se sentiu bem em ficar perto de Miguel e Lúcifer... Senti como se já os conhecesse. Com Sam não foi diferente, porém ele ficou mexido quando apertou a mão de Gabriel e Castiel.

Esse era o nome dele... Castiel... O dono daquele lindo par de olhos azuis...

-Bom, meus pais ainda não chegaram, mas provavelmente minha mãe virá lhes convidar para jantar, então... Se quiserem, o jantar é as sete da noite. –Disse Sam um tanto envergonhado.

-Ah, Obrigada querido, tenho certeza de que será uma boa oportunidade de nos conhecermos melhor, adoraríamos. –Disse a Sra. Novak.

-Não há de que. –Disse Sam.

-Ah... Vocês poderiam mostrar a cidade aos meus filhos por gentileza, nós ficamos nos hotel e não tivemos tempo para tal. –Disse O Sr. Novak.

-Claro, será um prazer. –Disse Adam sorrindo, e eu estranhei sua atitude, pois ele não é tão sociável com quem não conhece. Mas eu percebi os sorrisos dele para Miguel e Lúcifer, e os mesmos retribuíam.

-Ah, Obrigado. –Disse O Sr. Novak.

-Venham. –Disse.

-Até mais tarde. –Dissemos todos em uníssono.

            Começamos a andar, e já estávamos perto do centro, já que a rua onde moramos é bem localizada. Adam estava entre Miguel e Lúcifer, Sam estava entre Gabriel e Castiel, que estava ao meu lado. Comecei a conversar com ele, e vi que ele é uma pessoa muito carinhosa, gentil e meio – meio não, só um pouco – tímido.

            Comecei a observar meus irmão e senti uma leve dor de cabeça, como se eu tentasse me lembrar de algo, porem eu não conseguia.

“-Ahm... Cass? –Chamo-o

-Sim Dean? –Responde Cass.

-Você poderia pegar um drink para nós? –Pergunto sorrindo.

-Claro meu amor. –Diz Cass disfarçadamente, e indo atrás de nossas bebidas.”

-Dean... Esta tudo bem? –Perguntou Cass num tom baixo.

-Sim, foi só uma dor de cabeça... –Digo coçando os olhos.

-Eu também estou assim hoje. –Disse ele.

 

POV Adam.

 

“-E o que faremos? –Perguntou Adam.

-Eu não sei vocês... Mas eu vou para New York. –Disse Miguel seguro de si.

-O que? Por que? –Perguntou Lúcifer.

-Olha... Não vamos conseguir viver este amor... Pois eles sempre acabam em morte. –Disse Miguel.

-Isso não é verdade Miguel. –Disse Adam pasmo.

-Como não Adam? Sam e Gabe morreram, Cass e Dean morreram... Sem contar que seu pai e meu pai foram encontrados mortos em casa. –Disse Miguel nervoso.

-Mi... –Disse Adam com os olhos marejados, pois Miguel nunca falara assim com ele.

-Miguel, não precisa se grosso. –Disse Lúcifer se exaltando, e Adam começou a chorar silenciosamente.

-Oh Dam... Me perdoa, meu pequeno... Eu só... É o único jeito. –Disse Miguel o abraçando.

-Mi... Eu verei você outra vez depois que partir? –Perguntou ele com a voz embargada.

-Sim... Se não nessa numa outra (vida). –Disse Miguel.

-Você promete? – Perguntou Lúcifer com os olhas marejados.

-Prometo... Prometo isso aos dois. –Disse Miguel, e deu um beijo em Adam, e depois em Lúcifer. –Eu os amo.

-Nós também te amamos. –Disse Adam puxando Miguel e Lúcifer para um abraço.

-Bom... É melhor dormimos, pois amanhã será um dia cheio. –Disse Lúcifer.”

            Eu comecei a me sentir tonto, minha visão duplicada e, minha cabeça doer como se eu não dormisse a anos.

-Adam está me ouvindo? –Perguntou Lúcifer.

-Estou... Eu só preciso me sentar. –Digo.

-Por que todos não vamos comer algo? –Perguntou Miguel.

-Boa idéia Miguel, tem um BK e um Mc aqui perto. –Disse Sam.

-Vamos lá então. –Disse Gabriel.

            Andamos mais alguns minutos, e chegamos a uma praça de alimentação a céu aberto. Sentamos, e começamos a decidir os que comeriamos.

            Dean pediu um Big Mc, Sam pediu um Whopper com Bacon, e eu só quis um Mc normal – nesse caso, Miguel e Lúcifer começaram a decidir que lanche eu gostaria mais – para comer.

 

 

POV Castiel

 

            Eu estava sentindo tudo girar, e meu nariz começou a coçar, quando coloquei os dedos, vi que sangrava... Todos me olhavam assustados, e a última coisa que eu lembro, é de alguém me segurar com seus fortes braços.

“-O que foi isso? –Ele Pergunta.

-Não sei. –Digo.

            Quando fui me levantar, alguém abre a porta e um chute, a derrubando... Mas nunca pensei que...

-Balthazar? –Pergunto.

-Olá Dean. –Diz ele tremendo.

-Balthazar abaixa isso.-Pediu Cass enquanto Balthazar nos apontava um revolver.

-Você está louco? –Pergunto indignado.

-Se eu não posso tê-lo você também não pode. –Diz Balthazar, e dispara um tiro no abdômen de Cass.

-CASS! –Grito colocando a mão sobre o local onde a bala entrou, tentando parar o sangue.

-Não se preocupe... Você vai junto, já que o ama tanto. –Diz Balthazar disparando em mim.

-Dean! –Diz Cass som uma voz baixa.

-Vocês vão arder até morrerem. –Diz Balthazar. –Vão queimar... E essa casa também.

            Balthazar disse e saiu do quarto nos deixando na cama... Peguei a mão de Cass... Uma fria e gélida como se fosse um cadáver.

-Eu te amo... Cass. –Digo antes de dar o último suspiro.

-Eu... Te... Amo... Dean. –Ouço a doce voz de Cass antes de tudo ficar escuro.”

­­­­_______________________________________

Gente, deixa eu dizer uma coisa... As lembranças do cass e do Dean estam trocadas – EU disse que seria confuso, não me julguem – então não se preocupem se confundirem as coisas, por que esse é meu objetivo.


Notas Finais


Bom espero que tenham gostado.
Kisses <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...