História Amuleto! - Capítulo 5


Escrita por:

Postado
Categorias Once Upon a Time, Orphan Black, Wynonna Earp
Personagens Bobo Del Rey, Champ Hardy, Doc Holliday, Nicole Haught, Personagens Originais, Waverly Earp, Wynonna Earp
Tags Amuleto, Comedia, Doc Holliday, Ficção, Girl Power, Nicole Haught, Romance, Waverly Earp, Wayhaught, We Season 3, Wynonna Earp
Visualizações 56
Palavras 1.068
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Crossover, Fantasia, Ficção, Ficção Adolescente, LGBT, Romance e Novela, Yaoi (Gay), Yuri (Lésbica)
Avisos: Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Oláááááá
Como cês estão?
Me perdoem pela demora.
Boa leitura💜

Capítulo 5 - Deixei


Fanfic / Fanfiction Amuleto! - Capítulo 5 - Deixei

Deixei 

O tempo me mostrar quem sou

Perdi 

O medo de encontrar o amor 

Mudei 

O meu olhar diante a flor que me apontou 

Beleza onde eu só via dor 

Guardei 

O sentimento que queria que você sentisse agora 

E eu sei 

Que se eu falasse pra você, você ouviria outra hora 

E o que eu queria te falar 

É que o sentimento do meu coração 

Foi sozinho conquistar 

A paz que antes era uma ilusão 

E o que eu queria te falar 

 Ah, se você soubesse como eu me sinto agora 

Ah, se você pudesse ver que pra viver não existe hora 

Ah, se você soubesse como eu me sinto agora 

Levei 

Porque não queria que você jogasse fora 

Pois sei 

Que se eu deixasse pra você, você deixava ir embora 

E o que eu queria te falar 

É que o sentimento do meu coração 

Foi sozinho conquistar 

A paz que antes era uma ilusão 

E o que eu queria te falar 

Ah, se você soubesse como eu me sinto agora 

Ah, se você pudesse ver que pra viver não existe hora 

Ah, se você soubesse como eu me sinto agora 

Ah, se você pudesse ver que pra viver não existe hora


Depois daquele final de briga que presenciei, senti Katherine mais afastada, meio tristinha. 

Ela já não saia mais para almoçar, ou até mesmo para tomar um lanche na parte da tarde. Saia mais tarde do escritório, e estava colocando muito trabalha em suas costas. 

Afinal, ela me contratou para ajudá-la, não? 

Tentei puxar conversa algumas vezes, mas ela não me deu espaço para isso acontecer. 

E, aqui estava eu, preocupada demais com a vida dos outros, e nadinha em fazer meu trabalho. 

-Dominique. Eu preciso que você me traga aqueles papéis para eu assinar, tudo bem? -A ruiva sai de sua sala. 

Meu coração aperta ao ver seus olhos vermelhos, assim como a pontinha de seu nariz. Significava que ela estava chorando. 

Suas olheiras eram fundas, e ela parecia mais magra. 

Tudo bem, agora não dá mais! 

-Katherine! -Ela me olha rapidamente. Nunca havia chamado ela por seu primeiro nome enquanto estávamos no trabalho. 

-Sim? 

-Podemos conversar? 

-Olha, Dominique, estou ch... 

-Por favor. -Me aproximo dela, fitando profundamente seus olhos mel. 

Sem falar nada, ela apenas entra na sala, se encostando na porta. 

-Não vai entrar? -Acordo de meus devaneios com sua fala. 

-Perdão. -Ela se senta em sua cadeira, e eu sento em outra a sua frente. 

Estava meio incomodada com seus olhares, então me remexo na cadeira. 

O silêncio mortal dominava a sala de paredes marrom. 

-O que você quer falar? -Ela fala, por fim, quebrando o silêncio.

-Não vou perguntar se está bem, porque sei que não está. -Ela arquea suas sobrancelhas. 

-E por que não estaria? 

-Olha, Katherine... eu estou aqui, tudo bem? Eu tenho dois ouvidos que ainda funcionam bem, e muita paciência. Então... Não me importo em te ouvir quando você quiser. -Seus olhos marejam e eu me pergunto o que falei de errado. -Eu te entristeci? Descul... -Minha frase morre ainda na garganta quando sou surpreendida por um abraço forte dela. 

Katherine aperta seus braços ao redor de minha cintura, e eu faço um carinho despreocupado em sua nuca. 

Meu coração aperta ao escutar seus soluços profundos, e ao sentir suas lágrimas se desmanchando no tecido fino de minha blusa. 

-Shiiiu... está tudo bem. 

Eu tentava tranquilizá-la, e acalmar seu choro. 

Só me dou conta de que já estávamos há um tempão  naquele abraço despreocupado, quando alguém adentra a sala da ruiva. 

-Oh, perdão. -Olhamos as duas para lá, e sorrio ao ver quem era. 

-Tim? -Falamos juntas. Olho para Katherine, de cenho franzido. 

-Você o conhece? -Ela me questiona. 

-Sim. Ele tem uma relação complicada com minha irmã. -Ele cora. -E você? 

-Tim é amigo da familia há um tempão. 

-Que mundo minúsculo! -Falo rindo, e ela me acompanha. 

-Gente! Estou aqui. -Nosso riso aumenta com sua fala. 

Katherine se levanta, fechando o último botão de sua blusa azul. 

-Boa tarde, amigo. -Eles se abraçam forte. -Você precisa de algo? 

-Precisava saber como você está. Mas, já vi que está em boa companhia. -Tim me abraça, me envolvendo no calor de seu corpo. 

Prendo um riso ao ver que seu bigode ainda estava intacto, ainda mesmo depois da conversa que ele havia tido com minha irmã. 

Melanie odiava aquele bendito bigode!

-Confesso que estou surpreso por se conhecerem! -Ele fala, sentando no sofá ao lado de Katherine. 

-Eu também por Dominique te conhecer! -Ela me entrega um pequeno sorriso. 

-Você está trabalhando aqui, Dom? - Ele me questiona, alisando seu bigode esquilo. 

-Sim. Sou secretária de Katherine agora. 

-Caramba! Olha Kat, você fez bem ao dar o emprego para essa menina! -Coro, e sorrio fraco olhando para meus pés. 

-Eu tenho certeza disso, Tim. -Nossos olhares se conectam, me deixando mais envergonhada ainda. 

-Tuuuudo bem... eu preciso ir. -Ele quebra nosso olhar. 

-Mas já? -Questiono. 

-Estou cheio até o bigode hoje! -Rimos alto. -Fiquem bem, meninas. -Ele se despede de nós duas, nos deixando sozinhas novamente. 

-Eu... eu vou voltar para meu posto. -Falo, a fitando profundamente. 

A pontinha de seu nariz ainda estava vermelhinho, mas seu sorriso e suas covinhas me deixavam totalmente derretida. 

-Hey! Muito obrigada. -Ela pega em minhas mãos,ficando bem próxima. 

-Não precisa agradecer. Sempre que precisar, eu estarei bem ali. -Aponto para minha mesa, tirando um sorriso da ruivinha. 

-Agora, voltando para o trabalho, miss Provost! -Ela tenta se manter séria, mas acaba soltando um sorriso. 

-Ás suas ordens, madame. 

O resto do dia corre bem rápido. 

O relógio parecia estar correndo três vezes mais rápido, só porque eu estava feliz demais e animada demais por estar ali. 

Katherine é mil vezes mais incrível do quê eu jamais poderia imaginar! 

Como tinha uma anorme janela de vidro ao lado de sua sala, eu conseguia vê-la, totalmente concentrada em sua papelada. Seus óculos de armação preta, bem acentuado em seu nariz meio impinado. Deixava seus olhos cor de mel ainda mais bonitos. 

Ela mordia o lábio inferior e franzia suas sobrancelhas, quando não entendia algo ou essa coisa não era de seu agrado. 

Arregalo os olhos quando ela acaba cortando seu dedo mindinho com o papel. Mas, quando percebo que não havia sido nada demais, solto um sorriso. 

Aquela mulher tinha um poder incrível de atrair o meu olhar! 

E eu queria entender o por quê disso. 



Notas Finais


Iaiii gente??
O que estão achando da fic??
Devo continuar?
Cês que mandam💜


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...