1. Spirit Fanfics >
  2. An Angel In The Hell >
  3. Halloween

História An Angel In The Hell - Capítulo 21


Escrita por:


Notas do Autor


Oiiiii
Bom capítulo, gente, não tenho muito o que falar, só aproveitem porque tá uma gracinha
Beijinhos de vento,
Kay

Capítulo 21 - Halloween


{Algumas semanas depois}

~ US Jornal

— Já sabe o que vai escrever para a edição de halloween? - Junxi perguntou, apoiada à mesa de edição

— Não, provavelmente uma releitura moderna de Frankstein, ou alguma coisa com lobisomens - Kayssa respondeu, folheando alguns esboços de contos

— Vai dar tudo certo - foi Jungwoo, com um sorriso amigável no rosto e trazendo cafés

— Meu Deus, você é a melhor - alguém comentou e ela só deu um risinho

(...)

— Pronta? - Jungkook bateu na porta da sala, só estavam Kayssa e Jungwoo, terminando algumas coisa

— Quase, Gguk. Entra, fica à vontade

O anjo obedeceu, se esparramado em um minisofá que havia ali, fazendo as duas garotas rirem

E não demorou muito para ele e Kayssa saírem do jornal

— O que tá pensando pro halloween? - perguntou, fitando a garota que estava avoada enquanto encarava o corredor — Hey, Tudo bem?

— Hã? Uhum... Só tava pensando se não apareceria nenhum alpha no cio de novo - murmurou em resposta e Jungkook parou de andar — O que?

— Fiquei preocupado com você por causa disso - ela sorriu — Não vem com esse sorrisinho, Kay, é sério, você podia realmente ter sido...-

— Mas não fui, graças ao seu amigo, então, para com essa preocupação, tá tudo bem - sorriu novamente — Vamos esquecer isso, ok?

Jungkook revirou os olhos, mas concordou

— O que tava falando antes disso? - Kayssa indagou

O "bravinho" olhou-a nos olhos, e como se era impossível ficar sério perente aqueles dois pares celestiais cor castanha, ele abriu um sorriso contrariado

— Halloween. O que vamos fazer no halloween?

— Hm... - colocou a mão no queixo, pensativa — Podíamos ir no cinema, vai ter maratona do horror, com direito a filme de demônio e tudo mais

|Esses demônios aí nem se comparam com os verdadeiros| - pensou o anjo, quase rindo

— Feito, eu e o Jin buscamos você, a Simyeong e a Peng às 19, Jimin provavelmente vai levar a Lu

— Eu bem sei que eles estão tendo alguma coisa - implicou a ômega, recebendo um empurrãozinho do alpha — Quê? É minha prima, e eu vejo ela suspirando por aí quando a gente fala dele

— Você é uma boba, sabia disso?

— Uhum

~ Dear Bakery

— Você é uma boba, sabia disso, Isa? - riu Jimin, enquanto segurava a escada para a ômega pendurar os enfeites de halloween

— Se eu sou boba, você é ainda mais, Chim - ela mostrou a língua — Precisa andar com a escada um pouquinho pra direita - o alpha obedeceu, mas estava vidrado demais nas mãos dela, que penduravam abóboras de EVA e empurravam uma mecha do cabelo para trás

— Seu cabelo incomoda tanto assim?

— Ah, é a franja, um saco - ele riu, então subiu alguns degraus na escada — Ei! Não pode subir aqui

— Uhum - disse trivial, pegando uma presilha dourada do bolso e colocando ela na franja da garota — Melhor?

Ela quase, QUASE resfolegou, mas qualquer respiração maior poderia fazer os dois irem ao chão, então só concordou com a cabeça

— Tá com medo de cair?

— Com certeza, com você aqui em cima é bem provável, seu bobo

Ele franziu o cenho, mas manteve o sorriso fofo, então piscou

— É mesmo? - se aproximou um pouco, e Luísa se afastou. Fez novamente e ela teve a mesma reação, até se desequilibrar e ficar suspensa nós braços do alpha — Tem medo de cair assim?

— N-não

Os dois sorriram, estavam tão perto que Jimin conseguia ouvir o coração de Luísa e ela, por sua vez, o dele

Era uma sensação nova para o anjo, algo como uma certeza. A certeza de que se tentasse, se tentasse com ela, a ruiva de mãos ainda menores que as suas, daria certo, e melhor ainda, valeria a pena, só por ser, só por sentir, só por Luísa existir, só isso já valia muito a pena para Jimin

Ela o segurou, pelo braço, e piscou tão devagar e serenamente que ele teve medo de ter congelado o tempo só para apreciar aquela garota

— Hey pombinhos - a bolha Lumin foi destruída pelo barulho do sininho e Kayssa e Jungkook adentrando o lugar

O lobo de Jimin poderia jurar em destroçar os intrusos, mas ao invés disso, o alpha só colocou a ômega novamente na escada e desceu

Luísa não protestou, por mais que quisesse, não haveria palavras com pudor que pudessem ser ditas por ela, então apenas piscou algumas vezes e se levantou novamente para continuar a pendurar os enfeites

— O que estão fazendo aqui? - Jimin perguntou, agradecendo por não ter saído como um tremendo grosso

— Halloween, é amanhã - Kayssa respondeu — Vamos ao cinema, vocês querem ir? Vai ter maratona do horror

— E você aguenta filme de terror? - riu Luísa — Você tem medo de ver qualquer coisinha de terror

— Ah... Shiu

Ela riu ainda mais

— Nós vamos sim - respondeu depois de parar de rir — É sempre bom lembrar que eu sou mais corajosa que você unnie

— Não é difícil - disse Jungkook, Kayssa então cruzou os braços — Nem adianta dizer que não

— Aish vocês!

{Dia seguinte}

As aulas na faculdade não foram canceladas, mas cada um dos alunos passou os 3 períodos inteiro em seus grupinhos planejando o que fazer no fim de semana de halloween, alguns iam viajar, outros iam fazer festas, outros acampamentos, e as mortais, os anjos e os demônios iam para o cinema assistir a maratona do horror

~ Laboratório

— Vocês sabem que esses filmes são uma droga, né? - indagou Taehyung, não que ele não estivesse concordando em ir, porque os sustos dos outros era a melhor diversão do mundo para ele

— É bom que os autores não conheçam o verdadeiro mal nesse sentido - foi Jimin, mas aí os demônios se entreolharam

— A gente podia fazer eles conhecerem - disse Hoseok, Tae concordou — Um susto de verdade no meio do cinema... Hm, isso seria ótimo

— Vamos fazer! - disse o alpha, demônio do desejo

Mas então Seokjin lançou um encantamento de silêncio nos 3

— Vocês não vão fazer nada disso, já basta o tanto de poder do mal que se dá pra sentir nesse feriado, não vão ser mais um, ouviram? Precisamos manter aquelas garotas seguras, não sair fazendo "Trick or treat" feito crianças. Entenderam bem?

Eles afirmaram com a cabeça de forma veemente

— Ótimo - o ômega apagou o sigil e eles puderam voltar a falar

— Mas ainda podemos fazer alguma coisa, né? - Namjoon sacudiu Taehyung, que logo se calou

— Por que mesmo vamos nisso? - indagou o dinj, que estava antes, concentrado no grimório

— Porque não temos nada melhor pra fazer - respondeu Namjoon — Eu tinha- sua fala foi cortada pelo olhar do anjo da fertilidade — As meninas querem ir, não custa nada acompanhar

— Hm - foi a resposta dele

(...)

~ Casa da Luísa

— Então tá me chamando de "empata foda", Jeon? - jogou um travesseiro na ruiva

— Mas você foi! Não tinha pior hora possível pra você aparecer - ela se defendeu

— E eu ia saber que você estava enroscada nos braços do "Jimin-ssi" - riu — Vai ter outra oportunidade, ele tá caidinho por você

O anjo, imaterializado, quase concordou, mas não sabia muito bem se podia dizer que estava "caidinho", mas sabia que tinha por Luísa uma certeza que na próxima oportunidade, faria daqueles lábios seus

— Quanto tempo eu passei com aqueles demônios pra começar a ser tão egoísta? - resmungou, com um sorriso

— Tá pronta? - a mais nova perguntou, Kayssa ainda estava terminando a trança

— E você?

Luísa deu um giro, fazendo a saia girar junto, obviamente aquela ômega era a síntese da fofura e sensualidade misturadas em perfeita homogeneização

— Eles vão chegar daqui 2 minutos, se forem extremamente pontuais, mas se depender da Si e da Shawn, vai demorar

— Realmente, aquelas duas demoram mais que tudo

《2 minutos depois》

A campainha tocou e quando Luísa abriu, ali estavam Jungkook, Seokjin, Jimin, Xichen e Simyeong, extremamente pontuais

— Meu Deus, é um milagre! - disse rindo e depois Kayssa correu corredor a fora para ter certeza de que eram eles mesmo — O que fizeram com elas pra isso acontecer?

— Ei! - Simyeong "brigou"

(...)

O cinema, ao contrário do que eles pensaram, estava lotado, tanto por jovens, adultos quanto por idosos. Não que eles não concordassem que uma maratona de terror não fosse maravilhosa, nunca imaginariam que haveria tanta gente

— Quanta gente! - resmungou Hoseok — Como que a gente vai comprar pipoca com essa fila toda?

— Assim - respondeu Namjoon com 4 baldes grandes em mãos, todos o olharam espantados — Tô devendo um jantar pra mulher da bomboniere, mas tenho as pipocas, as bebidas vão ser entregues pra gente lá dentro

— Você é o melhor, Nam - Keren (a atrasada da vez) disse sorrindo gulosa para o balde de pipoca

Então os 12 entraram na sala do cinema, sentados em uma distribuição nada conveniente para Jungkook que ficou à um Yoongi e um Seokjin da melhor amiga

{Depois de 1 filme}

O próximo filme já ia começar quando a névoa invadiu o cinema, algumas pessoas aceitaram aquilo como parte da atração, para deixá-los ainda mais assustados, outros já estavam se agarrando uns nós outros

Naquele segundo, em que a névoa conseguiu cobrir todo o chão, Namjoon viu eram demônios, aqueles do círculo de manipulação visual e travessuras. Mas se tinha algo que irritava um demônio proibido de aprontar era ver outros demônios aprontando

— São demônios, mas não parecem que querem ferir alguém, temos mesmo que fazer alguma coisa? - indagou baixinho para Jimin, então viu os sigils de possessão começarem a serem feitos nas paredes — Porra

Enquanto as meninas estavam preocupadas em manter os olhos fechados e não gritarem, Geonhak ficou de escudo para que nada chegasse até elas e os outros 7 fizeram os sigil de teletransporte e saíram da sala, até onde puderam rastrear os demônios, que já estavam do lado de fora para receber a energia mortal

Namjoon e Seokjin, como os líderes dos demônios e dos anjos presentes, ficaram a frente para começar o encantamento, enquanto desenhavam juntos os sigil de aprisionamento de fogo e dor

Per se qui e fracta toi - disseram os dois em uníssono, aprisionando os demônios num círculo de fogo

Per se qui e total toi - disseram os outros, completando o encantamento com os sigils de dor da morte

Em poucos minutos de gritos de dor, de respirações sofregas, de pedidos de redenção o som parou e o fogo sumiu, restando ali só as cinzas dos demônios, que Hoseok, Taehyung e Namjoon enviaram de volta para o inferno

Enquanto isso, Jimin e Yoongi apagavam de dentro do cinema, imortalizados, os sigils de possessão e os anjos Jungkook e Seokjin acabavam com a névoa infernal e apagavam a memória do ataque de todos os presentes

{Depois de tudo}

~ Casa da Kayssa

A cacheada dormia, não muito calmamente, mas assim que ela começava a se mexer na cama e a tentar acordar, Geonhak desenhava ilusões felizes em seus sonhos e a acalmava

Yoongi viu isso da janela de cima da cama, então entrou

— Você não pode ficar vindo aqui assim, e se ela ver você? Porque se bem sei, seu imaterializado não funciona com a Kay - o anjo cruzou os braços, tanto preocupado com a afilhada quanto com o inesperado amigo

— Ela não vai, e você não tá forte pra fazer isso a noite toda - o dinj apontou os machucados que a névoa infernal tinha feito no outro alpha e depois olhou para Kayssa — Precisa ficar bem pra cuidar dessa garota, ela da muito trabalho

— É. Eu sei, mas não pode ficar aqui, Min, é sério, e se ela acorda?

— Você só tem que se preocupar consigo mesmo agora, e uma vez na vida, Kim, vai logo pra uma redoma de sigils de cura, eu fico com ela

Geonhak cerrou os olhos, bem paternal

— Não vou fazer nada de errado! - Yoongi levantou as mãos — É sério

— Vou voltar assim que o sol surgir

— Vai precisar mais que 5 horas. Relaxa, vou ficar só até ela acordar, e vou embora, nada mais

— Ok - o anjo saiu do quarto, provavelmente rumo às Pedras

O dinj se apoiou na cabeceira da cama da mortal e a observou dormir, não conseguia entrar na mente dela por conta das ilusões de Geonhak ainda serem recentes, mas ficou observando, lendo as expressões e linhas do rosto da garota

Isso durou longos 30 minutos, então ficar de pé já o estava irritando, teve de deitar, e inevitavelmente se encontrava novamente como da primeira vez em que esteve naquele quarto, deitado ao lado de Kayssa

Ela estava com a mão sobre o travesseiro, palma entreaberta, era como uma súplica divina (mentira, era só a mente dele) dizendo que ele deveria segurar a mão dela. Hesitou, mas mesmo assim, passou os dedos pela pele da mortal e como em seu sonho de um mês atrás, ela tinha pele quente

Estava com medo de que Kayssa acordasse, mesmo que estivesse sob o sigil de invisibilidade, ainda duvidava se funcionava perto dela e não estava fazendo P.A alguma dessa vez. Mas não conseguiu evitar, traçou uma linha do indicador dela até o pulso, depois dali até o cotovelo, então parou o carinho e colocou o indicador no centro da palma adormecida da garota e desenhou o primeiro sigil de proteção feito por ele para ela. Para depois voltar a admira-la dormir

Não demorou muito e Kayssa começou a se debater de novo, dessa vez dizendo para o demônio do filme não chegar perto dela, Yoongi quase riu, era esse o medo dela e havia um ser sobrenatural ao seu lado

Mesmo assim, ele desenhou uma ilusão, a primeira que conseguiu pensar: Kayssa dançando sob uma chuva de pétalas de rosas e sorrindo como criança

Ela sorriu dormindo, e mesmo que fosse só uma reação involuntária do cérebro, a deixou ainda mais "menos matável", o dinj adorou e teve que entrar na mente dela para vê-la dançar sob rosas

Então ele sussurrou, a primeira promessa:

— Eu prometo, nunca vou deixar nenhum demônio pegar você, Lim

(...)

Assim que os olhos da ômega se mexeram, ainda fechados, Yoongi foi embora



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...