História An Argent in my life - Capítulo 22


Escrita por:

Postado
Categorias Teen Wolf
Personagens Aiden, Alan Deaton, Allison Argent, Araya Calavera, Benfeitor, Bobby Finstock, Breaden, Chris Argent, Cora Hale, Decaulion, Derek Hale, Enis, Erica Reyes, Gerard Argent, Isaac Lahey, Jackson Whittemore, Jennifer Blake, Jordan Parrish, Kali, Kate Argent, Kira Yukimura, Liam Dunbar, Lydia Martin, Malia Tate, Marin Morrell, Melissa McCall, Natalie Martin, Personagens Originais, Peter Hale, Rafael McCall, Scott McCall, Sheriff Noah Stilinski, Stiles Stilinski, Talia Hale, Theo Raeken, Vernon Boyd, Victória Argent
Tags Alisha Argent, Argent, Derek Hale, Família Argentes, Familia Hale, Hunter, Lobisomem, Love, Megan Fox, Werewolf, Wolf
Visualizações 34
Palavras 2.017
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Ficção, Ficção Adolescente, Hentai, Luta, Romance e Novela, Sobrenatural, Suspense, Violência
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Oi meus cremosos!
Estou de volta para mais um capitulo.
Só digo que daqui para frente vai ser bem... Estressante e triste mas ao mesmo tempo emocionante. Não fiquem bravos comigo. Eu juro que dias melhores virão.
Então é isso. Boa leitura amores.

Capítulo 22 - I am promisse! Part-1


Fanfic / Fanfiction An Argent in my life - Capítulo 22 - I am promisse! Part-1

Um dia normal na cidade de Beacon Hills não é ,considerado muito normal quando se tem seres sobrenatural rondando sobre ela.

Assim como é quase normal quando um carro em alta velocidade despistando na pista feito louco para chegar a algum lugar.

Mas o que não era normal era o desespero tanto físico e emocional que a garota que dirigia estava tendo.

Sua respiração era descompensada assim como as lagrimas que caiam de seus olhos cristalinos. E a dor que ela estava sentido era tanta que só queria alguém para fazer parar.

Assim que estacionou o carro de qualquer jeito em frente a casa de uma pessoa que ela sabia que poderia ajuda-la, a mesma saiu do carro com presa e ao mesmo tempo cambaleante se encaminhando em frente a casa para em seguida apertar a campainha.

.

Melissa McCall tinha acabado de chegar do trabalho no hospital e estava arrumando algumas bagunças pela casa quando ouviu a campainha tocar. Ela pensou que podia ser Stiles, mas se lembrou rapidamente que o mesmo e seu filho Scott haviam ido ao uma excursão da escola.

O que a mesma não esperava e que ao abrir a porta iria se deparar com Alisha banhada em lágrimas. Mas, não foi só isso que assustou a McCall e sim o sangue que tinha em sua roupa e o sangue que escorria de sua testa.

Alisha... Oque...Ai meu deus!

— Me ajuda. – Dizia Alisha entre lagrimas e soluços, decaindo se não fosse pela Melissa ampara-la.

— Ei, Calma, calma. – Aparando a Argent e a colocando no sofá. — O que aconteceu Alisha?

A Argent não falava nada apenas chorava descontroladamente. A dor emocional que ela sentia era tanta, que não conseguia pensar em mais nada a não ser o fato de não conseguir digerir o que a poucas horas tinha acontecido. O que na qual era tudo culpa dela.

— Alisha o que foi que aconteceu? – Perguntou Melissa mais uma vez em quanto verificava seus ferimentos. – Eu preciso te levar para o hospital...

Ele morreu... Ele morreu...

— Alisha quem morreu?! – Melissa não compreendia o que a caçadora estava dizendo. Apenas ficava vendo o desespero da única pessoa em que ela nunca se imaginou sofrer.

Ele morreu... – Soluçava ela. - Derek Morreu....

.

.

15 horas atrás....

Já estava anoitecendo e os últimos raios solares raiavam sobre a cidade de Beacon Hills e invadiam o carro de um certo moreno que admirava a pessoa ao seu lado que dormia em um sono profundo e calmo.

A fresta de luz que enchia o carro iluminava as madeixas escuras da caçadora, assim como sua feição tranquila e angelical da morena a deixando ainda mais bela.

Derek reparava que os anos que passaram fizeram bem a Alisha. Ele via o quanto ela tinha amadurecido, e o quão bonita a Argent havia ficado. Claro que ela sempre fora bonita perante aos olhos do Hale, e dos outros garotos que a olhavam na época de escola, o que deixava um Derek na maioria das vezes enciumado. Se lembrava do momento em que a conheceu na época mais triste da sua vida, e de como ela o trouxe de volta para vida com apenas um único sorriso e da ironia em sua voz. Ele sorriu ao lembrar daquela garota que tinha a visto pela primeira vez na lanchonete com uma cara brava mas ao mesmo tempo entristecida, e de como foi que aquela tarde os mudou.

Os devaneios do Hale fora deixado de lado quando ele ouviu e viu Alisha suspirar e se mexer no banco. E de logo depois de seu peito encher de sensações estranhas ao vê-la lhe fitar com aqueles olhos azuis que penetrava Até o fundo de sua alma, e o sorriso que lhe deu ao vê que ele estava ao seu lado.

— Eu acabei caindo no sono... Desculpe. – Murmurou Ela, sua voz estava barganhada de sono. E Quando foi se espreguiçar no banco notou a jaqueta de Derek sobre si e deu um sorriso de lado.

— Não precisa se desculpar. – Cortou Derek, a apreciando. – E bom saber que velhos hábitos não morre.

— Poise...

E em um momento de distração quando a mesma ia pegar seu celular de seu bolso, o mesmo voou e caiu sobre onde os pés de Derek estavam, e quando o mesmo pegou e se virou para entregar ela viu a pequena mancha de sangue na blusa do Hale.

Derek o que ... – Ela tocou seu peito, onde tinha a mancha e viu quando o mesmo se esquivou de dor.

— Não é nada...- Sussurrou ele tentando tirar suas mãos de seu peito. O mesmo não queria preocupa-la.

A Argent via que o Hale estava tentando se esquivar de suas mãos, e cedeu por segundos, e só então quando Derek abaixou a guarda ela voltou a avançar, agarrando sua camisa e a levantando ate exibir seu peitoral sarado e com um machucado enorme, assim como o sangue preto ao seu redor que coagulava.

Mas, que porra é essa Derek...! – Falou Alisha espantada.

— Não é nada.- Disse Derek tentando novamente desviar então suas mãos. Mas, quando sentiu o toque de suas mãos quentes em contato com a sua pele lhe fez estremecer.

Derek não sabia como descrever o que sentia pela Argent, mas ele sentia que era algo diferente de tudo que tinha sentido na vida. E afinal ele sempre vira Alisha com os outros olhos.

— Como assim não é nada?! – Alisha perdia o controle já querendo o esganar. – Você está machucado Derek, e não está se curando. Como isso aconteceu!?

Derek não falou nada e a Argent o olhou e fechou os olhos de raiva quando tinha intendido pelo que foi pelo silêncio do mesmo.

Ao ver que o Hale não disse nada, e nem iria dizer. Ela entendeu pelo silêncio do mesmo de quem tinha o feito mal e fechou os olhos e os apertou com raiva.

— Foi ele não foi! – Disse Alisha, abrindo então os olhos e fitando os olhos verdes do moreno. – Foi o Deucalion, não é!

Pelo silêncio estendido do mesmo, sua teoria se confirmou.

— Eu vou matar aquele cego desgraçado! – Gritou Ela.

— Bem, ele não é totalmente cego... – Falou Derek vendo a caçadora perder a compostura.

— Como assim não é cego...? – Alisha estava confusa agora.

— Ele só enxerga como lobo, a visão dele normal ele não tem. – Explicou Derek.

— Ah... Mesmo assim eu vou matar aquele desgraçado por ousar te machucar. – Disse Alisha e viu o sorriso do Hale sobre si. – Ta rindo por que?! Quem ta machucado aqui e você!

— Só to apreciando a visão de uma pessoa nervosinha. – Disse ele, e a mesma ficou ainda mais vermelha.

— Olha, ele usou o diminutivo. – Zombou ela e viu a carranca dele novamente surgi. – Por que não está se curando?

— Foi feito por alfas. – Disse Derek. – Demora a se curar, por isso está assim.

Depois de um curto período de silêncio a mesma abriu o porta luvas e viu alguns lenços e gases e os pegou. Abriu o pacote que continha gases, e nem ousou perguntar para ele o porque tinha aquilo ali, e apenas aplicou a gase sobre seu ferimento limpando o sangue.

Aquele gesto que pegou Derek desprevenido o fez admirar ainda mais a caçadora, especialmente com oque ela falou em seguida.

— Precisamos fazer alguma coisa para dete-los.

— Você não, somente eu posso.

— Vai me subestimar lobinho. Eu sou uma caçadora eu sei muito bem como caçar e matar um lobisomem.

— Não sei se fico com medo ou raiva. – Declarou o Hale.

— Com medo, por que eu vou te ajudar a acabar com aquela alcateia de alfas. – Falou Alisha. Ela estava pronta para lutar novamente, e ajudar acabar com cada um daqueles alfas que machucaram o Hale.

.

.

Assim que Alisha chegou em sua casa, claro que cautelosamente já que alfas moravam no mesmo prédio que ela, a mesma deu de cara com seu irmão sentado no sofá com a cabeça para trás e de olhos fechados.

A principio ela achou que o mesmo estava dormindo mais foi quando fechou a porta que se arrepiou ao ouvir sua voz.

Onde você estava? – Perguntou Chris.

— Pensei que estava dormindo. - Disse Alisha se virando e o encarando.

— Eu estava. Você sabe que eu sempre fico em alerta. – Confessou ele abrindo os olhos e a fitando. – Principalmente agora...

— Você sabe...?! – Declarou ela um pouco surpresa e viu desviando o olhar. – Você sabe que temos uma alcateia de alfas morando no mesmo prédio que nós?!

— Sei... – Confessou Chris.

— Inacreditável! Você escondeu isso de mim. – Alisha ficou magoada e chateada por seu irmão não lhe contar.

— Era mais seguro, para você e a Alisson. – Falou o Argent. – Quanto menos você saberia menos eu teria que me preocupar mais.

— E não cogitou em nenhum momento me contar que estamos no mesmo prédio de vários lunáticos? – Impôs ela furiosa.

— Não. Você é a pessoa mais indiscreta que eu já conheci, e por esse motivo eu quis lhe preservar. Mas, parece que você ficou sabendo deles, não?!

— Er... Sim. – Balançou a cabeça hesitante. – Eu conheci um deles pessoalmente, na verdade foram duas vezes...

— Como? – Chris se levantou do sofá. Ele estava atento a cada palavra que saia da boca da sua irmã, e a preocupação que tinha sobre ela foi crescendo cada vez mais. — E com quem foi que você já se encontrou?

— O líder deles, Deucalion. – Falou Alisha e viu os olhos de seus irmãos se arregalar. – E eu o conheci quando fui fazer a entrevista de emprego no hospital, e a segunda vez foi hoje no elevador.

— Ele não...

— Ele não ousou fazer nada. Mas confesso que quando me apresentei para ele sem saber quem o mesmo era eu vi a expressão de seu rosto e ele ficou meio que surpreso. – Confessou ela lembrando de quando se apresentou para o Líder alfa.

— Você ficou maluca! Sair assim falando seu sobrenome para desconhecidos, tem noção do quão grave isso é! – Repreendeu ele a ela cruzando os braços.

— Por que? Porque somos os Argents?! A grande família ou melhor o resto da destruição da parte boa que sobrou dela. – Alterou ela.

— E perigoso Alisha. – Hesitou Chris com sua voz falhando. – Eles podiam ter te matado.

— Mas não matou! – Disse Alisha, ela via a preocupação nos olhos do seu irmão sobre ela. – Já foi a segunda vez que eu vi o Deucalion, e ele não me machucou ou quer me machucar...

— Como você sabe que ele não quer te atacar? – Estranhou o Argent. Ele tinha certa curiosidade e confusão do que sua Irmã mais nova falava.

— Eu não consigo explicar... Mas, é como... E um sentimento estranho quando estive perto dele. – Gaguejou ela buscando as palavras certas. – E um sentimento estranho de bom e familiar... Eu sei que parece doidera, mas acho que ele não ousaria me machucar.

Chris olhava para sua irmã estranho, contido. Parecia que ele sabia de alguma coisa, mas só era teorias que passava pela sua cabeça.

— Não fique criando teorias se ele vai te machucar ou não Alisha. Você não sabe se ele ou os outros vão te machucar. – Aconselhou Chris. – Ele pode não te atingir, mas pode machucar outras pessoas de que se importa.

— Ele já fez isso. – Declarou ela. Lembrando de mais cedo de quando estava com Hale e do ferimento que o alfa tinha.

— O que você quis dizer com “Ele já fez” ? – Perguntou Chris.

— Ele machucou o Derek...

— É disso que eu to falando. – Disse ele. – Você tem que me prometer que vai ficar fora dessa confusão, eles já machucaram o Hale a próxima pode ser você... Tem que se afastar do Derek.

— Eu não...

— Me promete Alisha. – olhando firme para ela.

Eu prometo...- Disse a Argent. Ela tinha a mão para trás com os dedos cruzados.


Notas Finais


Bom gente foi isso por hoje!
Espero que tenham gostado.
Alisha prometeu ou não? Teorias?
Ela vai mover céu e terra para proteger o Hale. Assim como ele por ela.
Só eu que fiquei furiosa quando Deucalion machucou o Derek?
E sera que o Demônio alfa será capaz de machucar nossa princesa?

Eu só digo que essa 3 temp. Vai pegar fogoooo🔥🔥🔥
Me aturem por enquanto.
E fantasminhas de minha vida, eu os invoco novamente.
Vi que no cap anterior tivemos uma decaída de comentários e confesso que fiquei bem triste por isso.
Então apareça... Please!
Até a próxima.
- Xoxo, C.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...