História An E - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Anne with an "E" (Anne)
Personagens Anne Shirley Cuthbert, Diana Barry, Gilbert Blythe, Marilla Cuthbert, Matthew Cuthbert
Tags Anne, Anne With An E, Gilbert, Shilbert
Visualizações 60
Palavras 1.097
Terminada Não
LIVRE PARA TODOS OS PÚBLICOS
Gêneros: Fantasia

Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 1 - Tive saudades


Anne

 É tão maravilhoso acordar com a luz do sol iluminando meu rosto, abrir os olhos e contemplar os galhos com flores lindas que entram na janela. Ah, sinto que hoje o dia ser a esplêndido.

As flores me deram vontade de usar um vestido rosa claro e meus cabelos soltos. Me olhando assim no espelho, me imagino como a princesa Cordélia. Não fantasio mais como antes, mas de vez em quando me dá vontade de voltar a ser criança, tenho quase 16, bons tempos eram aqueles . Estou feliz que não sou mais criança, pois não sou mais tão reta como era antes, surgiram curtinhas aqui e ali, nada de mais.

Calço minhas botinas e vou direto tomar café, mas me lembro que Marílla e Matthew estão em Charlottetown, então terei que fazer eu mesma.

Vou acordar Jarry, que está dormindo aqui em casa, A pedido de Matthew para que eu não fique sozinha por muito tempo enquanto eles estão fora e os pais de Jerry estão fora. Finalmente, a família de Jarry melhorou financeiramente, com ajuda de Matthew e Marílla estão ganhando bastante dinheiro como comerciantes e ele pode ir a escola comigo, não é maravilhoso?

- JARRY, ACORDE SE NÃO VAI SE ATRASAR.- eu grito, Um pouco exageradamente.

- JÁ ACORDEI SUA ESCANDALOSA.- ele responde , nem um pouco contente. - JÁ PREPAROU NOSSA COMIDA?.- ora que audacioso.

- SEU INÚTIL, SE QUER COMER PREPARE A COMIDA VOCÊ MESMO. - digo e vou para a cozinha.

Como um pedaço de bolo de laranja que sobrou de ontem e bebo leite, enquanto Jerry chega e come tudo o que vê pela frente, maçã, ovos, METADE DO MEU BOLO e dois copos de leite.

- Jarry, pra onde vai toda essa comida? Não é humanamente possível que caiba tudo ai dentro.

- Querida, você sabe, sou homem, Preciso me alimentar mais.- ele diz todo prepotente.

- Homem? Só vejo um garotinho esfomeado na minha frente.- eu digo e ele fica indignado.

- Garotinho? Pergunte a sua amiga Diana se ela me acha um garotinho.- ele diz e eu faço uma cara de nojo completo.

- Não sei o que Diana viu em você, sinceramente. Mas vamos logo, vamos chegar atrasados Baynard.

Fomos andando pra escola o mais rápido que pude, levando em conta que eu parava a cada vez que via passarinhos ou flores, e Jarry ficava me irritando cantando em francês.

- Jarry, pare com essa cantoria, pelo amor dos meus tímpanos.  Você canta horrivelmente mal.- digo trampando os ouvidos.

- Ah, cale a boca Shirley, você sabe que eu canto maravilhosamente bem, e se você não gosta, Diana gosta, pra mim está de bom tamanho.

- Está se atrevendo a me dizer que a opinião de sua melhor amiga não vale mais do que a de Diana?.- digo severamente indignada.

- Querida , sabe que eu te amo, mas prefiro acreditar no amor da minha vida que diz que eu canto bem do que esse raio de melhor amiga que me diz que sou desafinado.

- só digo a verdade Beynard.

- Ah, cale-se Shirley.- ele diz e começamos a rir.

Chegamos a escola e eu percebi um estranho burburinho por parte das garotas, principalmente da Ruby e uma roda de garotos em volta de alguém, deve ser algum aluno novo, mas não sei pra que tanto alvoroço.

- Jerry, não está achando meio estranho?.- pergunto pra ele enquanto o mesmo se abaixa pra colocar nossos leites na beira do riacho. Ele dá de ombros.

- Não, as pessoas dessa escola são estranhas mesmo. As garotas não podem ver alguém novo que já estão o cercando como urubus tentando arrumar pretendentes, enquanto eu, um ótimo partido, não sou disputado, acho injusto.- ele diz se achando.

- Você me faz rir Beynard, muito.

Andamos até Diana e as garotas, que nos cumprimentam com "olá" ou no caso de Josephine , finge que não estamos ali.

- Qual o motivo das conversas garotas?.- pergunta Jarry, se apoiando no ombro de Diana, o que fica meio difícil, agora que ele é uns bons 10 centímetros maior que ela.

- Nunca sabe das notícias, não é Anne?.- diz Diana rindo.- vai me dizer que não sabe quem voltou?

- Não faço idéia, quem seria?.- pergunto curiosa, quem será, não me lembro de ninguém. 

- Girbert Blynth.- diz Ruby, e eu gelo.

- Você tá bem Anne? Em choque, eu diria.- diz Josie, se pronunciando pela primeira vez desde então .- por que será?

- Ue, nada. Estou normal garotas.- mentira, meu coração está batendo rápido demais, numa velocidade que eu tenho um sério medo, numa velocidade anormal. Como assim Gilbert voltou? Depois de todos esses anos, seu nome ainda me causa arrepios e minhas bochechas coragem, droga. 

Jarry coloca a não na minha cintura e fala no meu ouvido baixinho, pra que ninguém além de mim e Diana consigam ouvir:

- Shirley, você tá bem?.- ele pergunta, um pouco preocupado.  Depois que Girbert parou de dar notícias, eu fiquei seriamente triste e acabei contando pra Diana e Jarry que o motivo para tal tristeza era que eu realmente estava começando a gostar de Gilbert, e fiquei arrasada quando paramos de nos falar, mas eu era criança, faz muito tempo. 

- Não seja ridículo Jarry, por que não estaria?.- digo, obviamente mentindo. Eu não estou bem, e Jarry  e Diana,  percebem de primeira. Esse é o problema de se ter melhores amigos, eles sabem o que você sente sem ao menos precisar dizer.

- Não vamos dar boas vindas a ele garotas?.- pergunta Ruby, extremamente animada para falar com Gilbert. Credo, A paixonite dela ainda não havia passado? Ora, o que estou dizendo, estou quase tendo um infarto só de ouvir o nome dele.

- Acho que não precisamos.- diz Josie, mas não entendo, até que ouço uma voz atrás de mim.

- Olá garotas.- meu coração erra umas batidas. Sua voz está mais grossa, mais forte, mas ainda é a mesma.

- Olá Girbert .- cumprimentam as meninas, e Ruby solta um suspiro. Até então eu não consegui responder nada, foi preciso Jerry, que até então não tinha me soltado, me dar um empurrãozinho me forçando a virar de costas.

Senhor amado, Gilbert estava lindo. Seu cabelo estava maior e mais rebelde, ele tinha crescido e era uns 10 centímetros maior que eu, sua pele estava mais bronzeada, ele tinha adquirido alguns músculos e seus olhos ainda eram os mais lindos de Avonlea.

- Olá Anne, que saudades.- ele dá um sorrisinho de lado que meu coração quase para.

- Olá Gilbert, quanto tempo.- digo.

- Você está bonita.- ai senhor, sinto que estou corando muito agora.

- Igualmente.- foi tudo que consegui dizer.

O sinal bate bem na hora e eu vou quase correndo para a sala.







Notas Finais


Gostaram?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...