História An early Love - Capítulo 4


Escrita por:

Postado
Categorias Fairy Tail
Tags Nalu
Visualizações 61
Palavras 990
Terminada Não
LIVRE PARA TODOS OS PÚBLICOS
Gêneros: Aventura, Comédia, Harem, Magia, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo

Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 4 - Capítulo 4 - Se levantar


Ela me deixou 

Saudade 

Minha vida quando ela surgiu, aqui ficou 

Suave - Ela me deixou

*******

Já era de manhã. Lucy acordou com o sol brilhando em seu rosto, olhou para o lado ainda deitada e percebeu Natsu, com a cabeça virada para ela a centímetros do seu rosto e os dois ainda de mãos dadas. Ao perceber isso, todo o rosto dela ficou vermelho. A loira olhou para o teto encarando-o de novo apenas pensando, e sorriu.

- Parece que você vai me ajudar bastante - ela cochichou.

Ao dizer isso ela sentiu Natsu apertar sua mão. Lucy o olhou de novo e encontrou-o sorrindo ainda dormindo.

- Até que você é bem fofinho dormindo - riu baixo.

Ela olhou para o relógio que havia na parede e percebeu que era cedo demais para qualquer pessoa chegar na guilda. Decidiu tentar acordar Natsu.

- Natsu, vamos, acorde.

- Só mais cinco minutos, Luce - Natsu reclamou se virando de costas deitado para a loira.

- Não. Vamos acordar agora. - ela disse balançando o rosado.

Nesse instante, ele virou de novo, só que dessa vez para a direção de Lucy colocando um braço em sua cintura, e mais uma vez o rosto da loira ficou extremamente vermelho.

- NATSU! - ela berrou.

O rosado acordou desesperado, se sentando na cama com os olhos arregalados encarando a porta.

- O QUE FOI?

Ele então se virou e percebeu que Lucy tinha tentado acordá-lo.

- Aconteceu algo? - perguntou preocupado.

- Não. Você só não queria acordar então eu tive que tomar medidas mais drásticas.

- Precisava gritar?

- Precisava.

Ele bufou.

- Então vamos levantar? - perguntou.

- Levantar? - a loira indagou confusa.

- Sim. Vamos ver se você está sendo capaz de andar.

- Tudo bem. Mas e se eu cair?

- Eu estarei bem aqui - ele respondeu com um sorriso de orelha a orelha.

 Ao ouvir isso, Lucy corou outra vez e desviou o olhar. Ele saiu da cama e ficou de pé na frente dela.

- Vamos, tente.

Ela respirou fundo e sentou na beirada da cama, quando fez isso, respirou fundo novamente e saiu da cama, se levantando. Assim que tocou o chão, caiu, mas quando estava quase caindo, Natsu a segurou pelos cotovelos e colocou ela de novo na cama, levantando-a.

- Parece que você não conseguir andar tão cedo.

- Verdade, mas como irei lá para baixo?

- Lá embaixo? Você está machucada, o que quer lá embaixo?

- Eu queria agradecer e cumprimentar a todos, por tudo o que estão fazendo por mim.

- Não precisa. Todos nós sabemos que você é grata e além do mais, acho que você já disse uns quarenta obrigadas ontem - ele riu.

- Não é engraçado, Dragneel. Eu queria mesmo fazer isso - a loira olhou para baixo decepcionada.

Ele ficou encarando-a, e respirou fundo:

- Está bem.

- Sério? Obrigada Natsu! - ela abraçou ele, e o mesmo retribui.

Eles ficaram nesse abraço por alguns segundos até Lucy perguntar no canto de sua orelha:

- Mas como vou descer? Quer dizer, não consigo andar. 

- Eu já sei.

O rosado quebrou o abraço, pegando nos ombros dela e encarando-a.

- Você confia em mim?

- Sim, confio. Mas por que-

- Ótimo. Agora feche os olhos - ele cortou a fala dela.

Ela o olhou com um misto de confusão, surpresa e desconfiança no olhar, mas acabou acreditando nele e fez o que Nastu mandou. Alguns instantes depois ela sentiu ele se aproximar dela, e quando foi questioná-lo, ele a pegou no colo dele e levou-a para fora da enfermaria, mas no instante que ela a pegou, Lucy abriu os olhos e no estado que seu rosto ficou, poderia muito bem se camuflar nos fios escarlates do cabelo de Erza.

- O que está fazendo, Natsu?

- Você não conseguia andar, então essa foi a minha única ideia.

- Mas e se eu cair dos seus braços? - Lucy perguntou com medo.

- Você não disse que acreditava em mim? - o rosado indagou, parando de caminhar e olhando para ela.

- Mas, eu te conheci ontem. Eu não - a loira tentava não corar.

Ele encarava-a esperando a resposta. Ela fechou os olhos. Respirou fundo, abrindo seus olhos novamente, olhando o rosado.

- Eu confio em você, Natsu.

Ele, ao receber a resposta, deu um sorriso e continuou a andar, até que alcançou o piso térreo. Colocou Lucy em uma das cadeiras de uma das mesas da guilda, se sentando de frente para ela na mesma.

- Sobre ontem, desculpe-me por ter te pedido para dormir comigo, pegar a minha mão e depois hoje, me carregar. - a loira olhou as mãos, constrangida.

- Não tem problema, Luce. 

Ela o olhou de novo, vendo ele dando outro daqueles sorrisos, o que a faz sorrir também.

- Natsu, como vamos trazer as minhas memórias de volta?

- Quando você estiver melhor, vamos tentar buscar pistas de quem era você - o rosado respondeu.

- Obrigada - Lucy agradeceu com um sorriso tímido.

- Acho que de tanto você falar isso, o seu obrigada nem vale mais - ele a olhou com uma expressão séria. - De agora em diante você está proibida de falar obrigado para mim.

- Mas- ele a cortou novamente.

- Sem mas, é uma ordem.

- Se é isso que você quer.

A loira olhou para o lado, tentando achar um tópico para conversar com ele, até que um passa pela sua cabeça.

- Eu nem perguntei - Lucy voltou sua atenção à ele. -  Qual é o nome do seu gato?

- É Happy!

- Wow. Mas como ele consegue voar? - indagou confusa e curiosa.

- Eu também não sei não.

E assim eles continuaram conversando, e então foram chegando mais magos na guilda e entrando na conversa. Quando se deram por si já era noite.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...