História An Unacceptable Love - Capítulo 2


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jungkook, Rap Monster, Suga, V
Tags Taegi
Visualizações 4
Palavras 753
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Famí­lia, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Slash, Suspense, Violência
Avisos: Homossexualidade, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 2 - 2


Taehyung caminhava pelas ruas estressado. Não eram poucas as vezes que se irritava por causa do seu padrasto.

O que mais o frustrava era com certeza o falso afeto que Mark tentava demonstrar na frente de sua família. Taehyung odiava essa falsidade.

“…afinal, eu também sou sua família”.

Não. Para Taehyung, ele nunca tinha feito e nunca faria parte da sua família.

[…]

O moreno ainda caminhava, agora em ruas perto do centro. Estava cabisbaixo, até alguém o chamar.

– Ei, Taehyung? – um homem de cabelos roxos gritou do outro lado da rua.

Taehyung o olha.

– Ah, oi Namjoon! – falou parando seu trajeto.

Namjoon atravessou a rua e caminhou até Taehyung.

– E aí? O que fazes na rua a esta hora? – perguntou-lhe.

– Pergunto o mesmo… – respondeu o moreno.

– Vim comprar pizza para o jantar… – Namjoon mostra a sua sacola, onde guardava uma grande pizza.

Taehyung sequer expressou algo, o que fez o amigo desconfiar que havia acontecido alguma coisa.

– Ham… você está com cara de quem tem fome, quer comer comigo? – Namjoon levantou a sacola e sorriu, mostrando suas fofas covinhas.

Taehyung sorriu com o convite. Ele não queria mesmo voltar para casa tão cedo.

– Claro! Obrigado…

[…]

Os dois adentraram no pequeno apartamento.

– Não mudou muita coisa… – Namjoon solta uma risada.

Taehyung sentou-se no sofá. Realmente, o apartamento de Namjoon continuava o mesmo de uma semana atrás.

– Eu vou colocar a pizza no forno, já volto.

Enquanto Namjoon estava na cozinha, Min Yoongi se apoderou novamente da cabeça de Taehyung. O moreno ainda não sabia o porquê do choro de mais cedo.

Taehyung não sabia muito a respeito dele, mesmo já sendo um grande amigo do loiro.

– Pronto. – Namjoon se senta ao lado do amigo. – Agora me responde, aconteceu algo?

Taehyung olhou para os olhos de Namjoon e soltou uma pequena risada.

– Você realmente me conhece, não é? – Perguntou desviando o olhar para a televisão desligada.

– Eu convivo com você há anos e sempre soube te decifrar. O que for que está te incomodando, pode me dizer. – Deu um leve afago nos ombros do mais novo.

– É o meu padrasto. Ele quer que eu comece a trabalhar com ele e você sabe que eu não vou com a cara dele. E é recíproco. – Suspirou quase inaudível.

– Oh, eu sei muito bem dessa rivalidade de vocês... Mas você recusou, certo? Você odeia ele.

– Eu recusei, mas sinto que magoei a minha mãe. Ela sempre quis que a nossa família fosse unida. – Passou as mãos pelos cabelos. – Eu sempre estrago tudo...

– Hey, é claro que não! Na minha opinião, quem estraga tudo é ele. – Disse soando brincalhão, arrancando uma risada do menor. – Sua mãe é feliz com vocês Tae, pequenas brigas são comuns. Veja isso como um... Desentendido! Depois converse com ela, ela vai entender.

– Obrigado Nam... – Foi interrompido pelo barulho do timer, avisando que a pizza estava pronta.

– Opa, eu já venho! – Namjoon foi em direção a cozinha para preparar o jantar de ambos.

[...]

– Estou dizendo Tae, é claro que Naruto é melhor que Bleach! – Disse o mais velho, com a boca lambuzada de óleo pela pizza recente.

– Você nem ouse fizer isso novamente, não serei responsável pelos meus atos! – Taehyung apontou o dedo na cara do de cabelos roxos, deixando seus olhos semiabertos.

– Eu digo quantas vezes eu quiser e você nã- – Foi cortado pelo som da campainha, soando pelo cômodo, repetidas vezes.

Namjoon levantou do chão, onde estavam conversando segundos atrás e foi em direção a porta, sendo seguido pelos olhos do mais novo.

Destrancou a porta e arregalou os olhos levemente, vendo a face do garoto de cabelos loiros levemente vermelha e com os olhos inchados.

– Yoongi...?

P.O.V's Yoongi On

Mais uma briga com meus pais. Dessa vez, foi bem pior que todas as outras. Foi a primeira vez que ela me disse coisas tão duras.

Flashback On

- Você é uma desonra na nossa família. Não deveria carregar o nome dos Min. Eu tenho nojo de você. Um filho que deu errado, é isso o que eu penso de você.

Flashback Off

Lágrimas rolavam pelo meu rosto, enquanto eu rumava à casa de Namjoon. No caminho, pensei em passar na casa de Taehyung, mas a luz de seu quarto estava apagada, sinal de que já estava dormindo.

Continuei meu caminho mais apressadamente, chegando à casa de Namjoon em poucos minutos. Toquei a campainha e logo a porta foi aberta.

- Yoongi...?

- Taehyung? O que faz aqui? - perguntei ao garoto, que havia se levantado no momento em que me viu.

- É que... eu precisava conversar com alguém. Mas... por que você está chorando?

- É que... é minha mãe.

- Denovo? - Namjoon perguntou - Vem, entra.


Notas Finais


Opa, voltei jsoxksocjsk

Bom, novamente avisando, P.O.V quee dizer Ponto de Vista. No caso, aqui passou de narrador para personagem.

E o [...] indica quebra de tempo, ou seja, uma parte do tempo que não precisa ser contada.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...