História An Unexpected Love (Romance Gay) - Capítulo 41


Escrita por:

Postado
Categorias Histórias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Amizade, Amor, Boys Love, Bromance, Clichê, Colegial, Drama, Família, Ficção, Hot, Lemon, Romance, Romance Gay, Yaoi
Visualizações 167
Palavras 1.370
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), Famí­lia, Festa, Ficção, Ficção Adolescente, Hentai, Lemon, LGBT, Lírica, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Slash, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 41 - Richard Sees Everything...


Noah

Não fizemos nada no domingo. Ficamos em casa no tédio. Nossos pais pareciam estar se evitando, mas não falamos nada a respeito. Já a Mia passou o fim de semana construindo uma casa na árvore com Alan e pretendia terminar logo. Ela nos contou tudo durante o intervalo. Quem não parecia muito empolgado com a história era Steve. 

- Foi legal. Até a minha mãe nos ajudou. - contou ela. - Steve você está muito quieto. Discutiu com a Bia? 

- O quê? Não. Nós estamos bem. 

- E por que está tão quieto? 

- Estou com sono, só isso. 

Eu não acreditei nele e Mia parecia também que não tinha acreditado. 

- Certo... Jacob quer sair com a gente. Acho que ele já te disse isso, Noah. 

- Sim, ele falou... 

- Richard vai? 

- Não sei. Ainda não falei com ele sobre isso. 

- Parece que não vamos terminar de construir nossa casinha hoje. 

- É uma pena. - disse o moreno. Ele devia estar sendo sarcástico a julgar pela sua expressão, mas Mia deu de ombros. 

- Vocês vão ter que tirar folga hoje para podermos sair. 

- Vou dizer que estou doente. - disse eu. 

- Hey! Eu ia dizer isso. - resmungou o outro. - Vou dizer que vou a um enterro. 

- Credo. - exclamou Mia. - Quem vai ser o morto? 

- Ainda não decidi. Pode ser o Noah. - brincou. 

- Claro, vai dar muito certo isso. 

- Eu vou falar com a Bianca. Vejo vocês mais tarde. 

O moreno se levantou e me deixou sozinho com Mia. O que não importava muito. 

- Você e o Alan... 

- Não. Ainda não.

- Não rolou nada até agora? 

- Apenas um selinho. 

- Conte-me mais, Dona Mia. - ela sorriu pra mim. 

- É só isso. Estamos... Ahm... Ele está. Me dando um tempo. 

- Está indecisa? 

- Não. Estou confusa e hum... Não sei se quero namorar com ele. Quero dizer, ele é meu amigo a tanto tempo que a ideia de namorar ele é estranha. 

- Entendo. Bem, vocês combinam. E eu apoio. 

- Você me apoia com todo mundo. 

- Isso não é verdade. - retruquei. - Eu não te apoiei com aquele garoto do fundamental. E outro detalhe, se te faz feliz eu não ficarei contra.

- Se você fosse hétero eu iria querer namorar com você. - ela segurou minha mão em cima da mesa. - Você é um amor. 

- Você que é Mia. 



De fato, Steve e eu tivemos que faltar ao trabalho. Inventamos uma desculpa qualquer. Eu falei com Richard mas ele não quis ir, e eu tinha quase certeza que era por causa de Jacob. Mas eu não falei nada sobre isso, não queria deixar ele irritado. 

Fomos todos juntos: Mia, Jacob, Alan, Steve e eu. Pra onde fomos? Para o shopping, claro. Não tínhamos muitos planos. Só queríamos passar o tempo juntos, e admito que queria que Richard tivesse junto da gente.

- Noah, está tudo bem? - perguntou Jacob. 

- Ahm... Sim. 

- Deve estar com saudades do Richard. - sugeriu Mia, sorrindo. - Vamos lá, se anima. 

Ela segurou em meu braço e me puxou. Passamos em algumas lojas esperando da a hora do nosso filme começar. Quase nos atrasamos por causa de Steve que ficou uma eternidade olhando bonequinhos de heróis. Eu fiquei entre Mia e Jacob - que sorte. Eu preferia ficar na ponta, mas não iria discutir com eles por algo tão bobo. E também, se eu fosse trocar de lugar ficaria somente do lado de Jacob, e isso estava fora de cogitação. 

Durante o filme - de comédia - ele segurou minha mão, mas eu a puxei sutilmente. Não tinha certeza de que Mia tinha visto, mas tive a impressão que ela viu. Eu tentei evitar olhar pra ele, seria confuso. Estava concentrado no filme - nem tanto, mas eu estava tentando. 


Depois do filme fomos para a praça de alimentação. Como não somos nenhum pouco saudáveis, comemos hambúrgueres, batatas fritas e refrigerantes. E depois de tudo isso ainda compramos uma casquinha. 

Éramos um grupo bem estranho. Eu estava com uma calça jeans e uma blusa polo. Mia usava uma calça soltinha de amarrar de um tom lilás quase cinza, e uma blusa azul-escuro, ela estava linda. Alan usava uma camisa social branca e uma calça jeans preta, bem atraente eu diria. Steve parecia ter pego a primeira roupa que viu no guarda-roupa, mas ao mesmo tempo parecia um nerd desleixado. E Jacob estava parecendo um play boy. 

Depois de termos gastado quase todo o nosso dinheiro resolvemos ir embora. Eu mandei uma mensagem para Richard, avisando que já estava contando. 

- Eu posso te acompanhar até a sua casa. - se ofereceu Jacob. Todos iam passar em outro lugar que eu não escutei qual era. 

- Não precisa. Você pode ir com eles, Jacob. 

- Eu também não quero ir. Por isso estou me oferecendo. 

- Ah, certo. Então vamos. 

Ele sorriu e nos despedimos dos outros. Eu não tinha certeza de que queria que ele me acompanhasse até em casa. E se ele fizesse algo e Richard visse? Isso ia ser um problema. 

"Se deixar ele te beijar de novo, eu não vou te perdoar."

Lembro que Richard disse algo assim pra mim. Por que eu estava tão preocupado?

- Você parece um pouco distraído. - observou Jacob. - Nervoso também. 

- Imagina! Eu estou ótimo. 

- Não parece. Problemas familiares? 

- Não. 

- Problemas com Richard? 

- Também não. - respondi. - Estou lhe dizendo, eu estou bem. 

Continuamos o caminho em silêncio até a minha casa. E isso era exatamente o que eu queria. Paramos na frente da casa. 

- Está tudo bem mesmo? 

- Sim. 

- Se algo estiver te incomodando... - ele colocou sua mão em meus cabelo e tive medo que me beijasse. - Me avisa. Sabe que sou seu amigo e estou aqui do seu lado, certo? 

- É, eu sei. 

Ele beijou bem no canto da minha boca. E sussurrou algo em meu ouvido. 

- Eu te amo. 

Eu não respondi, apenas me afastei e fui pra dentro de casa. Encontrei Richard sentado no sofá assistindo tevê. 

- O que ele disse pra você? - questionou. Inacreditável, ele via tudo. Ele seria uma linda vovó fofoqueira. Aposto que estava na janela me observando. 

- Que ótimo namorado eu tenho. Nem perguntou se eu estou bem ou se foi bom o meu passeio.

- Posso perguntar isso depois que você responder a primeira pergunta. O que ele cochichou? 

- Ele disse que me amava. Mas eu não dei bola. - ele não disse nada e isso sim me preocupava. 

- Sophie estava cansada e acabou dormindo. 

Eu me sentei ao seu lado e pus minha cabeça sobre seu ombro. Ele nem se moveu. 

- Como foi? 

- Foi legal. Acho que você iria gostar do filme. 

- Por que acha isso? 

- Sei lá, foi um palpite. Eu queria que você tivesse ido. 

- Sério? Parece que Jacob ficou bastante feliz por eu não ter ido. 

- Ele pode até ter ficado, mas eu não. 

- Você está carente de novo, Noah? - indagou. 

- Não, idiota. Você fala como se eu estivesse no cio. - ele começou a rir e eu fiquei mais aliviado. Logo colocou seu braço em volta de mim. 

- Se você estivesse no cio seria ainda pior. - eu bati fraco nele. - Mas claro, você deve estar cansado. 

- Não, não estou. 

- O que quer dizer com isso? 

- N-nada. Só estou dizendo que não estou cansado. 

- Já que você não está cansado... - eu pensei que ele iria me levar para o quarto e me deixar cansado, se é que você me entende. Mas não foi nada disso. - Vamos no parque de diversão?

- Isso é sério? 

- Sim. Quero comer algodão doce e talvez ganhar algum urso no tiro ao alvo. 

- Mas e quanto a Sophie? 

- Daqui a pouco a minha mãe chega. Esperamos ela chegar e saímos. Pode ser? 

- Ahm... Claro. 

Não foi uma decepção muito grande, pelo menos íamos passar o tempo juntos. 





Continua... 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...