1. Spirit Fanfics >
  2. An Unlimited killer >
  3. Capítulo 8

História An Unlimited killer - Capítulo 8


Escrita por:


Notas do Autor


Hellou gays kkkj
Como vcs estão?? Eu por incrível que pareça estou ótima kkkj
E vamos de cap novo, só um aviso (teremos novidades e um pequeno hot hehe) ent fiquem com o cap kkj📖

Capítulo 8 - Capítulo 8


No capítulo anterior:


*ligação 


-Alô? Pai?


-YEONG É VOCÊ???!!


         Continua???........


                 ---//---


-ME RESPONDE LOGO É VOCÊ MESMO FILHO??!


-S-sim -uma voz de choro soa do outro lado do telefone- a-aonde você está?? Pode vir me buscar?


-Por que esta chorando? Me esplica quando eu chegar ai! Me diz, aonde você está??!!


-Vou te mandar o endereço por mensagem; mas por favor vem logo, meu corpo todo dói.


Quando ele disse "meu corpo todo dói" sai correndo da delegacia, indo de encontro a Yeong; preciso vê-lo o mais rápido possível.

Logo meu cell vibra mostrando uma mensagem dele, dizendo o endereço; chegando perto ao local que me indicara, vejo Yeong, sentado em um banco todo ensanguentado.


-MEU DEUS YEONG!! O QUE HOUVE?? -quando percebi, lágrimas já estavam rolando pelo meu rosto, não sabia quem tinha feito aquilo, e nem o porque.


-S-só me leva pra casa; quero descansar, em casa eu falo melhor.


-VOCÊ VAI ME CONTAR TUDO, MEU DEUS DO CÉU COMO ISSO FOI ACONTECER?!


-O-ok -ajudo ele a se levantar, colocando um de seus braços por cima de meus ombros, deveria ter vindo carro.


Chegamos em casa, depois de um longo caminho. Coloco Yeong no sofá e logo vou pegar a maleta de curativos e algumas toalhas úmidas, para limpar todo aquele sangue.


-A-ai! Isso dói!


-Calado; eu tenho que limpar isso. 


Termino e me sento ao seu lado.


-Pode começar a me dizer, tudo o que rolou, e quem fez isso com você.


-É meio difícil -fala num tom de choro- eu nunca achei que iria passar por isso, e até mesmo sem um motivo aparente; é d-difícil m-mas eu vou contar.

Primeiro que descobri, que não foi a Heyoon que me chamou para o cinema...foi outra pessoa que conseguiu meu número, e me passou um trote; cheguei no local, e ela não estava lá, logo em s-seguida u-um carro...parou, dois homens me colocaram pra dentro e tamparam meus olhos -ele já estava chorando- só me lembro de acordar em um galpão e ser e-espancado por um cara...é-é t-tão difícil pra mim l-lembrar se tudo...ele me t-torturaram e me a-ameaçaram.


-Não chore meu filho -sim, eu também já estou chorando junto, só de pensar que eu não estava lá, pra defender ele, me dói muito- t-tudo vai ficar bem...esqueça isso, já passou. Você pelo menos viu quem era??


-Não, só vi que o cara tinha cabelos vermelhos, e conversava no telefone com alguém, a voz dele, me era familiar, mas eu não consegui me lembrar de ninguém; só me lembro dele dizendo:"trabalho feito, agora vamos ver se aquele intrometido para de investigar o que não é da conta dele" acho que e-estavam falando de você.


-NÃO É POSSÍVEL QUE SEJA ELE! EU VOU MATAR AQUELE DESGRAÇADO AGORA MESMO!-pego as chaves do carro e vou em direção a porta- fique aqui, eu já volto.


-PAI? AONDE VOCÊ VAI? NÃO FAÇA NENHUMA BESTEIRA PELO AMOR DE DEUS.


Nem escuto direito pois já estava dentro do carro; Certeza que foi o Taehyung! Vou atrás dele agora mesmo...agora eu tenho certeza que ele sabe quem é o assassino.


-Não vou sair de lá até saber de tudo que ele sabe.


A minha sorte, é que eu sei o bairro onde ele mora. Eu não se hoje o destino resolveu me ajudar mas, ali está ele, esse desgraçado!


-Ei você -o chamo já chegando perto dele.


-Ah é você? O que vo…-não demorou muito pra eu dar um soco na cara dele, a minha raiva era tanta que eu nem ao menos me controlei.


-O que pensa que está fazendo seu maluco??


-MALUCO? EU? A GENTE VAI TER UMA CONVERSA SÉRIA IDIOTA!


-É isso que você chama de "conversa séria"? -me perguntou com a típica cara de deboche, ah como eu o odeio.


-Não tô com tempo pros teus papinhos, você me deve muita explicação e eu vou chamar a polícia se você não colaborar.


-Acha que eu tenho medo? Achou errado. Chame quem você quiser, eu não fiz nada e não sei de nada.


Puxo ele para dentro de um beco, onde não há ninguém e será melhor de conversarmos (até por que se eu matar ele ali mesmo, pelo menos não vai ter testemunha) 


-Por que você espancou meu filho?? Eu tenho certeza que foi você?? VOCÊ TA QUERENDO MORRER? SE ESSE FOR TEU DESEJO, EU POSSO REALIZAR PRA VOCÊ SEU DESGRAÇADO!


-Você...tem prova? Ah Jimin...como sempre agindo por impulso; eu não sei do que você está falando.


-NÃO SABE? EU NÃO TENHO PROVAS, MAS A POLÍCIA VAI TER EM BREVE; OU VOCÊ ME CONTA QUEM TE MANDOU FAZER ISSO, OU VOCÊ SAI DAQUI EM UMA VIATURA.


-Ai ai….quer que eu diga o que? Se eu disse que não sei, é por que eu não sei...você ficou louco? 


-Taehyung...eu só vou perguntar uma vez -faço uma pausa antes de perguntar- quem é o assassino? E não adianta negar porque eu sei que você sabe quem ele é.


-Como você pode fer certeza? Tsk, enfin...a única coisa que eu tenho a te dizer...da próxima vez, a cobrança será bem pior; não vá chorar se alguém mais aparecer morto, por sua causa...se não quiser isso, deixe de ser intrometido em "assuntos que não são pra você" -falou dando ênfase na última frase.


-Por que? O que eu não devo saber que você sabe? ME DIZ? QUEM É QUE ESTÁ POR TRÁS DISSO?


-Nunca vai saber nada de mim...aliás...seu tempo ta esgotando, toma cuidado.


-Ai Jimin...nem mesmo em quem você achou que podia confiar, você pode mais… os inimigos, sempre estão por perto...e talvez esse tal "assassino" esteja mais perto do que você imagina.


Saio correndo dali ao ouvir umas pessoas chamando a polícia, se me vissem ali, achariam que eu estava brigando com aquele cara (se bem que esse é o mei desejo) 


-eu tenho certeza que ele sabe quem é o assassino. Aish por que eu não tenho nenhuma prova pra mandar aquele desgraçado pra prisão?


Volto pra casa relembrando tudo que Taehyung havia me falado; ele disse que o assassino está mais perto do que eu imaginava. Mas espera, Jeon me disse uma vez que no dia da morte da Lee, ele viu um cara de cabelos vermelhos saindo da casa dela...TAEHYUNG É O ASSASSINO??? não pode ser por que meu filho ouviu ele dizendo que "o trabalho estava feito", definitivamente, não é só o Taehyung, tem alguém mais envolvido nisso, talvez o Hoseok? Ele foi preso por cúmplicidade...eu acho que Hoseok e Taehyung trabalham pra mesma pessoa, já que ambos tem os mesmos históricos.

Acabo percebendo que me perdi em meus pensamentos outra vez;


-Em casa, outra vez…


-Olá, Jimin.


-Hum -olho para sala e vejo uma pessoa que não vejo a muito tempo...Jeon Jungkook.


-V-você?? O-o que faz aqui? -e por que eu estou ficando meio feliz??-


-Ue, não sou mais bem vindo? -o menor se aproxima cada vez mais dele- Estava com saudades, Jimin?-falou numa voz rouca perto do ouvido de Jimin


-O q-que pensa que está fazendo? Sabe qual é o pior...você some, como quem tivesse fugindo de algo e não explica nada??


-Não tô com paciência no momento pra explicar...eu só quero você!


Se aproxima mais e mais de Jimin, até envolver um de seus braços na cintura do maior; Jeon ficou tanto tempo fora que não consegue se controlar, o menor sabia que o que estava começando a sentir por Jimin, era um sentimento de atração incontrolável; já não consegui se manter longe de Jimin.

Mas, Jimin acaba interrompendo aquele momento maravilhoso, o empurrando pra longe do mesmo.


-O que é isso? Acha que é assim? EU MEREÇO EXPLICAÇÕES JÁ DISSE! 


Num suspiro profundo, Jeon se senta na mesa e começa a falar.


-Eu tive que fazer umas coisas...enquanto estava fora.


-O que exatamente são "essas coisas" hum?


-Por enquanto eu não posso te falar, mas...na hora certa, você irá saber...eu quero te ajudar, me intende? Mas por enquanto, pelo seu bem, é melhor não saber de nada.


-Como assim? Até você! Por que eu não posso saber? Me diz!


-hum…-outro suspiro profundo antes de falar- eu...andei investigando umas coisas, mas nada que eu possa te contar agora, mas o que posso dizer é que...o cara do cabelo vermelho, do dia do assassinato da Lee, é na verdade...Taehyung; ele assassinou ela, as impressões digitais no corpo dela, são as mesmas de Taehyung


-E-eu sabia...AQUELE DESGRAÇADO EU VOU MATAR ELE.


-Calma Jimin! Você precisa de mais provas, pense com a cabeça pelo menos uma vez! Se você não tiver provas o suficiente, ele não vai poder ser preso ou punido pelos atos. Também achei um número de telefone, no celular da Lee, um número desconhecido. Tentei ligar mas, ninguém atendeu; talvez ela sabia que iria acontecer algo em breve. 


-Mas não faz sentido o Taehyung ser o assassino por conta própria; meu filho, ele apanhou muito ontem por um cara, que tenho certeza que foi o Taehyung, mas ele também me disse, que escutou o mesmo dizendo "o trabalho está feito" ou seja, ele fez isso a comando de alguém,mas quem?


-É isso que eu estou querendo saber também...mas sobre o assassino da Lee...é o Taehyung; e só vamos conseguir fazer algo contra ele, se tivermos bastante provas.


-É sério Jungkook muito obrigado por estar me ajudando e dando essa informações super valiosas mas...eu não quero que algo aconteça a você por minha causa.


-Ta preocupado comigo é? -o menor levanta da cadeira onde estava sentado, e se aproxima novamente de Jimin- 


-Por que tá tão perto? O que acha que está fazendo?


-O que quero? Já disse...você! E eu não aceito não como resposta.


O menor pega coloca novamente um de seus braços na cintura de Jimin, e num movimento rápido o puxa para mais perto de si; Jimin ficou paralisado, mas não podia negar que estava gostando da sensação de estar outra vez nos braços de Jeon; também não podia negar que o que estava fazendo era errado, pois ainda era casado com Yoongi.

Mesmo com esse pensamento, ele acabou se entregando ao menor, quando sentiu os lábios macios de Jeon perto dos seus; a respiração de ambos estava ofegante, indicando que um queria e precisava do outro...Por um momento, se separaram por falta de ar, mas logo iniciaram um novo beijo, e dessa vez, bem mais rápido, como se estivessem sedentos de prazer um do outro.


-Eu senti tanta saudades dessa sua boquinha Jimin...e principalmente desse corpo que eu nunca resisto.


Jimin já estava ficando excitado só de ouvir aquelas palavras que faziam com que seu corpo naquele momento, entrasse em chamas; não suportando mais, se entrega totalmente ao menor que agora o leva para seu quarto, já não podia mais ficar sem Park Jimin; 

Jimin ao mesmo tempo, se confessava para seu subconsciente que estava amando aquilo; não podendo esperar mais, ambos retiram as roupas um do outro


-Fodasse Jimin...eu realmente não aguento mais me controlar...eu quero você…


        Continua??.....



Notas Finais


Uiii será que finalmente achamos o assassino?? E os Jikook ai mds kkkkj quase morri pra escrever essa parte.
Mas foi isso, até o próximo cap, beijinho na boca kkkkj💕


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...