História Anata no inisharu - Capítulo 4


Escrita por:

Postado
Categorias Histórias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Amor, Romance, Yaoi
Visualizações 5
Palavras 804
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 12 ANOS
Gêneros: Fantasia, Ficção Adolescente, Harem, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Yaoi (Gay)
Avisos: Linguagem Imprópria
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Y a o i

Capítulo 4 - 18:00


Fanfic / Fanfiction Anata no inisharu - Capítulo 4 - 18:00

Quando voltamos para sala me deparei com um bilhete em minha mesa, estava escrito "De: Hiroshi para:Akame" assim que eu abri o bilhete tinha um coração desenhado e em baixo estava escrito "espero que possamos ser bons amigos" eu nem percebi que meu olho estava brilhando e estava sorrindo, aquele sorriso que você não fez por querer, então eu olhei para ele e disse "claro, seremos bons amigos eu prometo" e ele sorriu carinhosamente, -minha bochecha ficou vermelha- "será que ele percebeu?" Abaixei minha cabeça rápidamente é só pensava se ele tinha percebido.

O tempo passava rápido e quando me toquei do horário percebi que só faltavam 2 minutos para saída, até que bateu o sinal. Em quanto guardava minhas coisas Tatsuki perguntava se podia me visitar mais tarde para entregar o caderno, eu falei que se ela quisesse poderia até dormir lá hoje, ela ficou feliz.

No caminho para casa eu vi o Hiroshi, mas ele não me viu, não sei o que deu na minha cabeça mas eu comecei a seguir ele, até que ele entrou em uma casa, "acho que é aqui que ele mora, mas a casa estava abandonado acho que faz 1 ano" então eu resolvi me esconder atrás do portão, até que eu sinto uma mão no meu ombro, quando olhei para trás era ele "você está me seguindo?" Eu respondo "é-é-é... Acho q-que sim, e-eu não sei bem ao certo." Aí ele fala "Se quiser me acompanhar era só ter falado antes" com aquele sorriso de novo, -eu fiquei vermelha de novo- mas mesmo assim respondi " ok e-eu acho que quero sim" não fazia a menor ideia do que tava falando "então vamos, eu te mostro onde moro" ele falou com entusiasmo. 

Assim que chegamos na casa dele ele me perguntou se eu queria entrar, eu respondi que sim, então entramos na casa dele, era uma casa simples porém muito bonita e bem arrumada, assim que passamos pela cozinha a mãe dele estava fazendo o jantar -ela notou minha presença- "Hiroshi não finja que não está aqui, eu posso estar fazendo comida mas eu sei quando você chega e também sei quando trás alguém, ande logo me apresente" ele segurou minha mão -fiquei vermelha novamente- "mãe essa daqui é uma amiga minha nova na minha escola" eu me apresentei " oi, me chamo Akame é um prazer conhecer a senhora" levei minha mão até ela, ela riu e respondeu " o prazer é meu Akame, sente-se o jantar já está quase pronto" ela falou sorrindo "eu não sabia que Hiroshi iria trazer visita se não teria feito mais comida" eu respondi "não precisa eu tenho que voltar para casa, só estava acompanhada de seu filho, eu moro do outro lado da rua." Então me despedi de Hiroshi e da sua mãe e fui para casa.

Quando cheguei em casa fui tomar banho, assim que estava me vestindo chegou uma mensagem de um número desconhecido, eu olhei para o relógio e eram 18:00 "ah era Doysho" assim que li a mensagem me assustei, na mensagem dizia "lembrem gente não é só porque eu sou assim que vou mudar, eu quero ser sempre amigo de vocês por favor me aceitem" chegou outra mensagem dele "eu sou gay, espero que me aceitem" eu não respondi a mensagem, desliguei meu celular e fiz minha tarefa, estava feliz, bom pelo menos ele não escondeu de ninguém e foi sincero, eu não vou deixar de ser amiga dele por causa disso. Eu fiz minhas tarefas e deitei ansiosa por amanhã.

No dia seguinte eles estavam me esperando para entrar, eu dei um abraço em Doysho e ele falou "obrigada por me aceitarem."

(A história muda para visão de Doysho)

Estou tão feliz que eles me aceitaram espera, o que é isso no meu estojo? Era um papel de Nidoramy nele dizia "Doysho eu te entendo, nunca falei antes para ninguém mais, também sou gay se puder me encontre na hora do lanche no corredor A-D5" eu fiquei feliz naquela hora, um sentimento que não podia explicar não sei como aquilo estava acontecendo só sabia que estava.

Na hora do lanche eu fui pro corredor   A-D5 e ele estava lá, eu sentei do lado dele e começamos a conversar até que ele falou "cara é tão difícil ser assim, quase ninguém nos aceita fica mais difícil de encontrar amigos" eu respondi "isso é verdade tenho sorte de conhecer vocês pelo menos são verdadeiros" ele falou "temos sorte agora não é só você" ele olhou pra mim e chegou mais perto, eu fiquei vermelho até que eu senti seus lábios quente encostarem nos meus... Aquele sentimento de novo eu nunca consigo explicar. Ele disse "eu nunca senti isso na minha vida" em quanto tocava em sua boca, eu respondi "também nunca consigo explicar, só sei explicar que é um sentimento bom" 



Notas Finais


Bom mais um capítulo aí espero que tenham gostado :3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...