História Anata no mondai wa nandesuka? - Capítulo 58


Escrita por:

Postado
Categorias Histórias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Boyxboy, Gay, Romance, Yaoi
Visualizações 21
Palavras 1.189
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Drama (Tragédia), Romance e Novela, Yaoi (Gay)

Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


~Yoo~

-> Voltei, desculpa a demora meus amigos.

BOA LEITURA <3

Capítulo 58 - CAPITULO 58: Cuidando dos negócios...


# Jin-ho  * Yusuke

Após praticamente derrubar a cabine do banheiro sanitário masculino, Jin-ho e yusuke foram finalmente comer em uma casa de chá dentro do aeroporto, ambos estavam sentados em uma mesinha de madeira maciça um de frente para o outro.

* - O que você vai querer comer? - Perguntou o mais velho todo bobo, pois ele aínda não conseguia acreditar que a sua esposa estava alí em carne e osso.

# "Por que diabos você está me encarando com esses olhos brilhantes?.", Mentalizou o sul coreano todo molinho pela brincadeira travessa de alguns minutos atrás.

# - Qualquer coisa desde que seja quente! - Respondeu, enquanto um ventinho ou outro chegava na pele de suas nádegas.

Então o mestiço sorriu para o rapaz e sem um pingo de cerimônia chamou por uma garçonete que estava próxima da mesa deles.

- Pois não? - Disse a moça que não demorou muito para ir atendê-los.

* - Eu gostaria de duas xícaras de chá silvestre, uma torta de maçã folhada e essa opção infantil de torta caramelizada com desenho de urso! 

- Ok, só um minuto!

Jin-ho não conseguia compreender uma única palavra que o mais velho estava a trocar com a garçonete, primeiro por que ele estava falando em inglês, segundo por que o mesmo estava cansado demais pra tentar.

Foi então que ele resolveu se debruçar sobre a mesinha, suas bochechas pálidas deram de encontro com o seu braço, e as pálpebras alternaram entre abrir e fechar lentamente.

* - Você está com sono? - Não demorou muito para que yusuke, levasse seus dedos de encontro aos fios de cabelo negro do mais novo.

# - Sim! - Afirmou, sua voz soou tenua como a de uma criança mimada, Jin-ho poderia passar o resto da vida ali, sonolento recebendo o toque e a atenção de seu hyung só para ele.

Já o mais velho podia mima-lo pela eternidade, a ponto de uma música de ninar escapar dentre susurros de seus lábios.

 * - brilha brilha estrelinha... [...]

# - Eu.. não sou um bebê hyung idiota... - pronunciou ao escutar a música que certamente a sua mãe cantou para ele na infância.

* - É sim! O meu bebê! - insistiu o loiro.

# - "........." - Jin-ho até queria retrucar mais as suas pálpebras estavam pesadas como se tivesse um saco de cimento em cada olho, até que por fim ele adormeceu sobre a mesa da casa de chá, sob o olhar cristalino de yusuke em sua direção.

* "Se for pra te ter ao meu lado, eu vou passar por cima de tudo... e de todos eles...", Mentalizou o rapaz com o seu laço mais precioso em mãos. 

Neste instante o mesmo se levantou de onde estava e foi até o balcão do estabelecimento pedir que seu pedido fosse embrulhado para a viagem, em seguida já com a comida em mãos o mestiço ageitou a mochila de sua esposa nas costas, e como uma bela adormecida a pegou nos braços.

O mais velho estava tão preocupado com o sono do garoto, que resolveu pegar um táxi só para não ter que acorda-lo, o que foi uma boa escolha logo que não demorou muito para chegar há um hotel 6 estrelas na área nobre de Londres.

E em poucos minutos Jin-ho estava em uma cama quente e confortável, com uma bela torta caramelizada esperando por ele e um bilhete do lado da escrivaninha dizendo-lhe.

* "Descanse e não se preocupe com as despesas peça tudo o que tiver vontade, amanhã após o meu expediente de trabalho vou voltar pra você. Ps: yusuke... eu nunca fui tão feliz.."

-------------

Do outro lado da cidade em um restaurante tradicional chinês, estava Louis cuidando de seus próprios negócios, o mesmo estava sentado com um homem de aparência andrógena, de cabelo extremamente longo e veste tradicional, até mesmo as suas unhas estavam pintadas no mais belo tom de vermelho.

- Seja breve e diga o que você tem para mim, afinal o chefe não costuma gostar de esperar quando se trata de negócios - Pronunciou encarando Louis bem no fundo de seus olhos azuis.

- Eu não entendo por que o senhor Xeng sempre manda um cara tão egocêntrico como você Mei Mei! - Respondeu o inglês de forma irônica.

Neste instante o homem se apoiou sobre a mesa e por baixo da mesma deslizou uma de suas mãos sobre a coxa de Louis indo em direção a sua pelve.

- Por que eu costumo fazer qualquer tipo de serviço muito bem feito! - Sua voz soou doce.

E um sorriso duvidoso percorreu os lábios daquele felino, que sem pensar duas vezes levou uma das mãos a parte de trás da nuca do chinês, sua palma agarrou uma boa quantidade de cabelo e com força ele o puxou para sì dizendo-lhe.

- Sério? então sobe um pouco mais essa mão! - O rapaz encarou Mei Mei com desdém.

O que foi o suficiente pra fazer o coração do garoto se desmanchar, Louis era sempre assim a cada encontro, mais sarcástico, do tipo irônico que ama destruir um pisicologico.

- S...Sim... - Respondeu sentindo a dor latejante de seu cabelo sendo puxado com força, ao mesmo tempo que por debaixo da mesa ele lutava para subir ainda mais os dedos.

"Eu quero provar o gosto do seu leite quente." Mentalizou o chinês com água na boca quase chegando próximo ao pote de ouro com a ponta dos dedos.

Foi então que Louis ascenou com a cabeça indicando um "não", e de maneira rápida levantou da mesa soltando Mei Mei antes mesmo dele conseguir tocar o que tanto queria.

- Só faça um bom trabalho e me traga alguns milhões! - pronunciou jogando um envelope sobre a mesa do restaurante e virando de costas.

- M...Mas você já vai? - Questionou o garoto decepcionado.

- Yes, (sim), e diga ao seu chefe que a outra parte ele vai receber assim que tiver depositado o dinheiro na minha conta! - o inglês estava se referindo aos documentos de desenvolvimento científico do misel feito a níquel da empresa do pai.

"Eu odeio esse britânico de olho azuis!", Pensou entre suspiros, olhando Louis se retirar do estabelecimento.

Por fim quando o rapaz saiu do restaurante, viu diversas ligações perdidas da companhia, o que fez com que o mesmo retornasse de imediato a ligação.

- Alô...

- Alô senhor Louis, sou eu o gerente Richard! - O homem parecia extremamente agitado do outro lado da linha.

- Sim, o que aconteceu Richard? - questionou já entrando dentro do seu veículo.

- o senhor Brighton esteve a pouco aqui na empresa, atrás do presidente e do vice presidente.

"Droga!" Uma gota de suor se formou na testa de Luis no mesmo instante.

- E o que você disse a ele? - Seu corpo inteiro congelou por um segundo.

- Nada, eu fui discreto.. só sugiro que o senhor vá o mais rápido que puder pra mansão!

- Tudo bem, obrigada Richard! - Respondeu desligando o celular, e dando partida no veículo a toda velocidade...












Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...