1. Spirit Fanfics >
  2. Anata To Watashidake - NaruHina >
  3. Emocional

História Anata To Watashidake - NaruHina - Capítulo 16


Escrita por:


Notas do Autor


Oi, tudo bem com todos vocês?

Gente, eu estou profundamente triste e preocupada com tudo o que está acontecendo no mundo. Pandemia, vocês têm noção a força dessa palavra?! Graças ao bom Deus minha família e eu estamos bem, inclusive alguns parentes que estão no RJ estão vindo para minha casa em MG, eu moro em uma cidade bem pequena longe das cidades grandes. Graças a Deus aqui não teve nenhum caso.

E vocês estão bem? Como vai suas famílias? E as cidades de vocês?

Me conte tudo no comentário, estou preocupada.

Capítulo 16 - Emocional


Hinata Hyuga

Bocejo sentindo o sono tomar conta do meu corpo, já era duas e quarenta da madrugada e nada da chegada dele, o mesmo não atendeu nenhuma das ligações e eu já estava quase entrando em pânico. Fazia quatro meses que estávamos morando juntos e eu já estava no final dos meus sete meses, já começamos a montar o quarto de Boruto. Sim era um menino.  

- Você vai querer um chá, Hinata? - Maria se aproximou me tirando do transe.

- Não, Maria. - passo a mão pela minha barriga já volumosa sentindo Boruto mexer. - Obrigada. - dou um sorriso para ela.

Impaciente me levanto da cadeira e caminho pela cozinha contornando a grande olha de mármore que havia ali, vou de encontro com a geladeira e pego uma garrafa de água e tomo quase todos conteúdo dela, eu estava muito estressada e preocupada. Volto para a mesa e pego meu celular, dessa vez discando o número de Sakura, ela estava de folga naquela noite.

- Hinata, está tudo bem? - ela atende no segundo toque.

- Sakura, o Naruto ainda não chegou em casa e não atende as minhas ligações, a empresa disse que ele saiu de lá dez horas e já são quase três da madrugada. - digo nervosa.

- Você está sozinha? - ela pergunta.

- Estou na cozinha, Yuki está dormindo no quarto e Maria está aqui comigo. - digo encarando a governanta ir pra ao fogão preparar o chá, reviro os olhos.

- Você quer que eu vá aí? - paro e penso.

- Você não está cansada? 

- Estou dormindo desde as quatro da tarde, já descansei. - ela diz calma.

- Então te espero. - ela confirma e desliga.- Ele já demorou tanto assim para chegar? - pergunto para a senhora de frente para o fogão, ela me olha por cima do ombro.

- Ele sempre avisa, querida. - me encostei na cadeira. - Sinto muito. - ela se desculpa.

- A culpa não é sua, Maria. - volto a acariciar minha barriga, eu estava muito nervosa.

- É de camomila. - a mesma coloca a xícara na minha frente, ela se senta e me observa. - Se continuar assim nervosa vai fazer mal pro bebê. - ela diz.

Pego a xícara e calmamente tomo o conteúdo, de gole em gole tentando não me concentrar na situação que eu me encontrava. Alguns minutos depois Sakura finalmente chegou e eu autorizei a entrada dela na casa, vou até a porta para recebê-la. Maria se despede e vai embora, finalmente, a mesma havia ficado para me fazer compainha.

- Oi, Hina. - ela me abraça fortemente, retribuo o gesto. - O que aconteceu? - abri minha boca para responder mas meu celular começou a tocar da cozinha.

Rapidamente me apresso e pego ele sobre a mesa e vejo o nome do contato e fico mais nervosa ainda, alguma coisa tinha acontecido.

- O que aconteceu, Sasuke? - pergunto enquanto observava o rosto de Sakura contorcido pela ansiedade.

- Você precisa vim para o hospital Central. - ele diz com a voz baixa, por alguns segundos eu penso em milhares de coisas. - Estou te esperando na recepção, venha rápido! - ele desliga antes que eu pudesse dizer qualquer coisa.

- Ele pediu para encontrar com ele no hospital. - Sakura franze o cenho. - Me ajude a preparar o Yuki. - ela confirma.

Em silêncio troco de roupa e coloco algo confortável e quente, estava frio naquela noite, separo uma mochila com um copo de bico com o leite de Yuki e mais algumas coisas de emergência, lá mesmo jogo os nossos documentos. Troco a roupa do pequeno ainda dormindo e coloco uma pantufa por cima da meia dele, Sakura o pega no colo e o carrega até o carro, entrego as chaves para mesma dirigir, pois eu não estava em condições.

- Está tudo bem, Hinata. - Sakura tenta me tranquilizar, permaneço em silêncio observando a rua.

Assim que a mesma estaciona o carro, saio do mesmo e pego Yuki no colo, o pequeno não era tão grande e pesado, então caminhei com ele facilmente para dentro do hospital.

Como Sasuke mandou, caminho para a recepção e avisto ao longe Sasuke conversando com uma mulher alta e morena, ela estava bem vestida. Me aproximo devagar junto com Sakura e o moreno percebe a minha presença, ele se aproxima junto da mulher e um médico.

- Hinata, eu sou uma assistente social, vim ficar com Yuki. - ela estica os braços para pegar o menino mas eu me afasto.

- Não! - digo firme, ele se mexe incomodado, ainda estava dormindo. - O que está acontecendo  Sasuke?! - encaro o moreno que continua em silêncio.

- Hinata, ela só vai olhar ele por alguns minutos. - Sasuke tenta me tranquilizar, Sakura se aproxima.

- Alguma coisa aconteceu com o Naruto, não foi?! - pergunto já com os olhos cheios de lágrimas.

- Hinata... - interrompo a mulher.

- Eu não vou entregar o meu filho para uma estranha! - digo firme batendo de frente com os dois, Sasuke e a mulher se olham

- Eu fico com ele, Hinata - Sakura entra no meu campo de visão. - Você precisa descobrir o que houve, deixa que eu fico com Yuki. - ela se aproxima, confirmo e observo ela calmante pegar ele do meu colo.

- Por favor me siga. - o médico diz olhando para mim, respiro profundamente e olho para Sakura, ela confirma me incentivando a ir.

Em silêncio sigo o médico para o elevador, ele aperta o botão do sexto andar e aguarda, assim que as portas se abrem ele me leva até um balcão onde sou obrigada a preencher uma papelada, naquele instante descobri que meu nome estava no topo da lista de emrgencia de Naruto. Sigo o homem de cabelos longos e pretos até um corredor extenso com várias portas de vidro, aquela era a uti.

- Aqui. - ele aponta para uma porta, me aproximo sentindo meu interior contrair.

- Oh, meu Deus. - tampo minha boca completamente em chkqud, eu não consegui controlar minhas lágrimas.

Naruto estava deitado em uma maca com um tubo em sua boca e seu peito inteiro estava enfaixado, sua perna esquerda estava engessada e repleta de ferros, ele também estava sem um braço. Aquela cena mexeu profundamente com o meu psicológico e emocional que me fez vomitar ali mesmo, o médico me ajudou antes que eu caísse no chão e me sentou na primeira cadeira de rodas que havia ali, eu tentei ao máximo me controlar, o motivo era Boruto, eu não podia esquecer que minha gravidez era de risco.

- Me tira daqui. - peço em prantos com uma mão na barriga, ele confirma e me empurra para fora daquele andar, entra no elevador comigo e aperta o botão da recepção.

Assim que a porta do elevador se abre eu me levanto rapidamente e vou cambaleando até onde estava Sakura e Sasuke, ambos me olham 

- Pega ela, Sasuke! - escuto Sakura gritar ainda com Yuki nos braços, o moreno obedece e consegue me segurar antes que eu caia no chão. 

Eu não havia desmaiado, só estava em completo pânico e tristeza.




Notas Finais


Gente, eu sei que é triste esse capítulo, ainda mais nesse tempo mas me desculpem.

Vou postar todos os dias agora que estou em quarentena.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...