História Anatomy Of Love - Kim SeokJin (IMAGINE BTS JIN) - Capítulo 15


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), Big Bang, Got7, Red Velvet, TWICE
Personagens Kim Seokjin (Jin), Personagens Originais
Tags Bangtan Boys (BTS), Hot, Imagine, Jin, Kim, Médico, Seokjin
Visualizações 90
Palavras 942
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Ficção Adolescente, Fluffy, Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


DEMOREI
mas voltei 😌

boa leitura, babys💜

Capítulo 15 - Capther Fifteen


Fanfic / Fanfiction Anatomy Of Love - Kim SeokJin (IMAGINE BTS JIN) - Capítulo 15 - Capther Fifteen

Jin — COMO?- sua expressão muda de irritada para furiosa, enquanto suas mãos seguravam meus braços rigidamente.

S/N — Ah, eu já estou indo.- assenti para Sana e consegui sentir os olhos de Jin queimarem sobre mim.- Jinnie...- fiz um biquinho e lhe encarei, vendo que sua expressão não mudava absolutamente nada.

Jin — Você não vai.- me encarou sério e eu bufei.

S/N — Vaamos, eu levo um policial comigo.- ele nega.- Dois policiais.- agora o mesmo percorre o olhar por algum canto vago, sorrio percebendo que estava vencendo.- ...Três policiais.- SeokJin estrala a língua.

Jin — Três policiais e eu vou junto, hm?- revirei os olhos.

Sooyoung — Senhor, está pronto para a cirugia de agora?- o mais velho olha para sua residente irado, e um riso escapa de mim.- Eu... Atrapalhei algo?- não consegui conter e gargalhei.

Jin — Não ria.- me olhou tentando parecer irritado, mas soltou um riso discreto também.- Yaa, você é má, S/N.- ainda rindo, entrelaçei meus braços em seu pescoço, fitando seu rosto carinhosamente.

S/N — Bom trabalho, Sr. Super-Protetor.- o maior sorriu meigo, me fazendo deixar um selar amoroso alí.- B-Bom trabalho também, Sooyoung.- sorrímos sem jeito com a garota que estava alí, podendo ser considerada um lustre de tanta vela que ficou.

Jin me deu mais um beijo e foi com a menor para tal cirugia, enquanto eu caminhei em passos lentos e hesitantes até a sala em que Seungri estava hospedado.

Chego na ala e encontro três policiais cuidando da entrada e saída de pessoas. Faço uma breve reverência e mostro meu crachá, tendo acesso á entrada. 

As portas de vidro corrido se abrem, revelando o monstro filha da puta intimidando Sana, que estava (tentando) checar suas ordens vitais.

Seungri — Mas o quê alguém de 22 aninhos faz aqui, em um lugar tão assustador?- descansava sua cabeça em sua mão, sorrindo cínico.

S/N — Tenho certeza que não é de seu problema.- me aproximo atraindo a atenção dos dois, enquanto descansava minhas mãos nos bolsos de meu jaleco.

Sana — Dra. Kang...- me olhou assustada, me fazendo acariciar seus cabelos.

Seungri — Dra. Kang, espero que possamos ser bons amigos.- me encarou sério e estendeu sua mão, comigo devolvendo o cumprimentos brevemente e me abaixando á altura do ouvido de Sana, já que a mesma se encontra sentada e eu em pé.

S/N — Deixe comigo, qualquer coisa chame os seguranças.- a mais nova assentiu e saiu daquele quarto como se fosse a última coisa que poderia fazer.

Me sento onde a mesma estava antes e cruzo minhas pernas, encarando sem expressão alguma o lixo que se deparava em minha frente.

Seungri — Ei.- saí de meu tranze, observando o mais velho sentado de pernas cruzadas, estilo "índio”.- Pare de me olhar assim.

S/N — Como devo te olhar?- retruco logo em seguida, percebendo que seus lábios se abriram para dizer algo mas eu o interrompo.- Como você olhava para as mulheres que abusava e vendia?- revirou os olhos.

Seungri — Você é médica ou detetive, Kang?- se deitou na cama, ainda com os olhos vidrados em mim.- Faça seu trabalho e me deixe em paz.- fechou os olhos, tentando pegar ao sono.

S/N — No momento eu poderia estar fazendo meu trabalho, mas um certo paciente estável me chamou por algum motivo.- o maior abre seus olhos, encarando o teto.

Seungri — Me diga, Kang.- deita de lado, enquanto eu ainda estava de pernas cruzadas.- Qual é o seu nome?- revirei os olhos.

S/N — Kang S/N.- respondo seca, recebendo uma concordação de Seungri.

Seungri — Lee Seunghyun, prazer.- sorriu.

De certa forma, quando alguém sorrí, nós podemos pensar que ela é alguém gentil e que gostou de nós.

Se eu acabar pensando que Seungri gostou de mim, não sairei mais de casa.

Os sorrisos das pessoas são na maioria das vezes aconchegantes e carinhosos, mas o desse homem á minha frente, não.

Seu sorriso é cínico.

Psicopata.

Manipulador.

Seungri — E qual a sua idade, Kang S/N?- engulo á seco.

Estou sendo manipulada, posso sentir.

Ele me faz perguntas normais, que sinto que são como informações para meu funeral.

S/N — V-Vinte e quatro.- fito suas orbes escuras, que não exalam nada, além de superioridade.

Seungri — Entendo...

E a qualquer movimento que você faça, qualquer pergunta ou resposta que você receba será um xeque mate para você ficar nas mãos do manipulador.

Seungri — Você tem medo?- franzo o cênho.

Balanço minha cabeça na tentativa de sair de meus devaneios, voltando á realidade.

S/N — Do quê está falando?

Seungri — Você gaguejou quando perguntei sua idade. Não se preucupe,- soltou um riso curto e maléfico, debochado e irônico, sarcástico e assustador, psicopata e manipulador.- Não te venderei, amiguinha. Você não.- sentí minha espinha se arrepiar, mas só aí percebi que estava caindo na manipulação desse idiota.

S/N — Com licença, tenho coisas mais importantes para fazer.- me levanto de meu lugar pegando seus registros, quando Seungri se levanta da cama bruscamente, me fazendo segurar em seus braços.- N-Não faça isso, você está ferido!- ele me encara sério, sua expressão não dizia nada.

Seungri — ...Você se importa?- o olhei, hesitante.

S/N — Sim, por quê você tem que estar vivo para mim ver você apodrecer na prisão.

Seus olhos sem vida se tornam ainda mais escuros, uma das veias de seu pescoço saltam e sua expressão fica furiosa.

Ops! Irritei a fera.








Notas Finais


potaqueparalha s/n, mds
---
*Alguma sugestão de capítulo, fanfic, encontrou algum erro ou tem alguma crítica construtiva? Deixe nos comentários!
(Para mais fanfics como essa siga @__minmin_sz)
ʕっ•ᴥ•ʔっ 💕


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...