História ANBU: Resistência - Capítulo 2


Escrita por:

Postado
Categorias Naruto
Personagens Akamaru, Hinata Hyuuga, Ino Yamanaka, Kakashi Hatake, Karin, Kiba Inuzuka, Konohamaru, Naruto Uzumaki, Neji Hyuuga, Orochimaru, Rin Nohara, Sai, Sakura Haruno, Sasori, Sasuke Uchiha, Shikamaru Nara, Suigetsu Hozuki, Temari, TenTen Mitsashi
Tags Apocalipse, Drama, Intrigadas, Naruto, Sasusaku, Sobrenatural, Terror, Virus, Yami-cha
Visualizações 11
Palavras 3.491
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Crossover, Drama (Tragédia), Ficção, Ficção Científica, Luta, Romance e Novela, Saga, Shounen, Suspense, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Drogas, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Ah ah ah ah ah! - risada maligna

Não falei, não demorei para lançar o primeiro/segundo capítulo ah ah ah ah.

Espero que gostem!

Capítulo 2 - Dia 01


"As almas mais escuras não são aquelas que escolhem existir no inferno do abismo, mais sim aquelas que escolhem se libertar do abismo e circular silenciosamente entre nós."

Halloween – O Início


ANBU: Resistência 


~por: yami-cha


— Doutor Orochimaru, os esquadrões já estão prontos para o exercício. — Falou o assistente que monitorava as máquinas. — O Doutor, quer que acrescente algo a mais na simulação? — Perguntou, pois sabia que o Dr. Orochimaru era exigente quanto a isso.

Sem expressar qualquer tipo de reação, olhou para o assistente por cima dos ombros. Ele queria sim acrescentar algo, mas não a simulação.

— A única coisa que tenho a acrescentar… — Virou seu corpo completamente, ficando de frente ao assistente que manuseava as máquinas. — Não quero… nenhum erro, ouviu bem. Se qualquer coisas acontecer a estas crianças, será responsabilidade sua... 

Dr. Orochimaru era conhecido por ser um homem assustador entre os funcionários do laboratório, não era atoa que muitos dos  estagiários desistiam no começo dos estágios. Mas ele era diferente quando se tratava das crianças que ficavam sobre sua supervisão.

— Pois partir do momento que você faz uma escolha, você é obrigado a conviver com as consequências delas... sejam boas ou ruins. — Terminou. Voltando a observar novamente 

suas crianças, que dormiam profundamente na sala ao lado. Queria apenas o melhor a todas eles. Suspirou cansado.


[•••]


"Corra o mais rápido que conseguir... — A mulher segurava o rosto da filha. Sua mãos tremiam e grossas lágrimas escapavam de seus olhos verdes. — A mamãe não pode mais te proteger, eu foi pega. Mas você, ainda pode correr. Eles vão  te proteger, apenas se comporte… — Tinham a voz embargada. 

O som de um estrondo a poucos metros lhe deixa em alerta. 

— Corre, e não olhe para trás. Tá me ouvindo? — A sacudia. — Corre, corre Sakura!"



— Mamãe! — Acordou assustada. Havia sonhado mais uma vez com mãe. Soltou o ar pelo nariz  aliviada, era apenas um sonho, não era real. Tocou a garganta, a sentindo seca devido a medicação. — Eu tenho que pedir para o Konohamaru não exagerar nas minhas doses... — Se sentia nauseada. — Merda. — Resmungou, toda sua visão estava confusa e embaraçada. — Odeio essa parte. — Falou entre dentes, saindo da cabine de "criogenia". Sentia uma vontade imensa de vomitar.

— Estar atrasada Haruno. — O Uzumaki tinha uma expressão dura no rosto. Estava devidamente equipado e armado. — Você tem… — Olhou para o seu relógio de pulso. — um minuto para se equipar. — Sakura arqueou a sobrancelha, odiava quando pegavam no seu pé. O Uzumaki grita. — Sakura depressa, todos já estão lá fora aguardando! — Saiu, a deixando sozinha.

A Haruno revirou as orbes, pois um minuto para se equipar não era uma coisa muito boa, poderia afetar seu rendimento, mas teria que tentar. Correu apressada até o armário onde continha tudo o que precisava. — Capacete, tornozeleira, cotoveleira, colete a prova de balas, alquitoques, bombas de fumaça, balas e armas de airsoft. — Um minuto e cinco segundos. Sentiu-se humilhada, já havia feito tempos melhores que esse, com toda certeza perderia pontos. — Droga! — Saiu, precisando cobrir os olhos, pois a claridade no ambiente incomodava suas íris. — Uma floresta? — Constatou assim que sentiu-se menos incomodada com a luz. O esquadrão estava logo a frente. Aproximou-se.

— Atrasada Haruno.  Se fosse uma situação verdadeira já estaria morta. — Sasori seu capitão a repreendeu. Ele estava certo, se fosse uma situação a qual estivesse em perigo já estaria morta. A sentiu recebendo o sermão. — Repetirei mais uma vez,  ousam. — Mandou, com a voz carregada de autoridade. 

Sasori era considerado como "exemplo" do esquadrão, e por isso fora titulado capitão.— para a infelicidade rosada, que o odiava. — Agachou se juntou aos outros no círculo.

 — Temos que fazer uma abordagem agressiva. — Franziu o cenho. — Todos aqui sabem que o esquadrão do Suigetsu não joga limpo. Por isso temos que ser mais espertos, e passar a rasteira neles. — Bufou pelo nariz. — Recebi recentemente Informações  de que eles tem um novo integrante, fiquem de olho. — Com dois dedos aponto para os olhos.— Estratégia… quero Tenten e Sai guardado a bandeira. Uzumaki, Yamanaka e Haruno ficam encarregados de roubar a bandeira inimiga…— Dirigiu o olhar aos três.— Sejam  discretos, não quero nada muito arriscado para perdermos por brincadeira, para todo o caso Hinata cobrirá a retaguarda de vocês… — Explicava. — Kiba, Akamaru e eu serviremos como distração, então peço suas bombas de fumaça como parte disso...— Pede, os fazendo entregá las . — Isso mesmo.... estamos entendidos? — Perguntou, olhando de um lado para o outro.  

— Sim, senhor!— Bravejam em uníssono. 

— Ótimo, coloquem as mãos! — Mandou que todos colocassem as mãos junto a sua. 

— Salamandras! — Gritaram juntos jogando as mãos para o ar. 

O jogo havia começado.


[•••]


— A distração foi posta em prática. Câmbio! — Kiba avisava os companheiros por seus alquitoques.

Com a distração colocada em prática, não poderiam mais perder tempo.  Era hora de agir.

— Uzumaki chegando. Câmbio! — Avisou o loiro, correndo entre as árvores. 

— Yamanaka chegando. Câmbio! — Vinha logo atrás, na cola do Uzumaki. Faltava apenas uma pessoa para completar o trio. 

— Haruno chegando. Câmbio!


[•••]


Tentaram ser discretos, porém dois loiros e uma garota de cabelos róseos não era bem o que se considerava de mais discreto para a situação. Estavam trocando tiros frequentes com dois deles a frente. Sem muito tempo e com as balas acabando, Naruto pega uma pedra qualquer do chão, a jogando para cima na tentativa de distrair os dois inimigos enquanto que a Haruno e a Yamanaka os acertavam no peito.

— Isso! — Comemoraram pelo plano bem efetuado.

 Param, agachados atrás de uma moita, observando a poucos metros à sua frente a bandeira do esquadrão inimigo.

— Tem apenas um dele. Câmbio! — Falou a Hyuuga que até então estava apenas a observar de um morro próximo. 

— Certo. Câmbio! — Suspirou a rosada.  Tinham tudo ao seu favor. Apenas um homem, um tiro. Sua mão coçava para ser a primeira a disparar. 

— Uzumaki, Haruno, Hyuuga e Yamanaka. — Sakura acorda de seus devaneios, com a voz de seu capitão pelo alque toque. Só pelo tom da voz dava para sentir que ele não estava de bom humor. — Kiba foi acertado, estou voltando com Akamaru para dar apoio a Tenten e Sai. Qual a situação? Câmbio.  

— Estando a meio metro da bandeira senhor. Câmbio!  

— Certo! Não decepcione. Câmbio!— Encerrou Sasori a transmissão. 

Agora era com eles. — Protos? — A Yamanaka segurava firme sua arma. 

 — Vejo vocês na festa. — Sussurrou Naruto, sorrindo divertido pela primeira vez desde que começaram a partida. Correu, sendo acompanhado por Sakura logo atrás, e Ino a sua esquerda. Já tinha  a arma engatilhada nas mãos, mirando no ombro inimigo. Atirou. 

— Merda! — Esbravejou irritado. Havia errado. Mas não era hora de se lamentar, pois logo a investida do outro começaria, e não poderiam perder tempo.   

 — Naruto! — Grita Sakura, chamando a atenção do loiro, entendendo o que ela queria fazer no momento. Era arriscado, mas não tinham muita escolha. 

Naruto se agacha no chão, enquanto que Sakura pega impulso nas costa da loiro. Saltando. Ainda no ar, Sakura acerta o queixo do cara com seu joelho, o fazendo cambalear para trás. — Mas ainda tinha que tirá-lo da jogada. — Sakura faz uma aterrissagem de mal jeito no chão, a fazendo bater um lado da costela, mas isso não a atrapalha de puxar uma pistola, — Que estava em sua bota —  que acerta bem no ombro do cara que a pouco tinha nocauteado, o tirando do jogo. 

Sakura se levanta com dificuldade, colocando uma das mãos a costela. Mas mesmo com dor, tinha um sorriso vitorioso no rosto. Haviam comprido com o objetivo, era mais que satisfatório. A poucos passos à sua frente, a bandeira dos Cobra estava desprotegida. Vitória, foi o que ela pensou andando até o pedaço de pano com o brasão da casa inimiga.

Ao fundo Ino e Naruto comemoravam a partida ganham. "Festa no dormitório", pensaram. Hinata que ainda se mantinha alerta, mas com um sorriso discreto, que foi se desmanchando assim que viu a luz infravermelha mirar as costas da companheira.

— Sakura! — Desesperada tenta chamar a atenção da Haruno, mas estava longe. Procura pelo seu alque toque desesperada. — Merda!

Assim que a rosada toca o tecido, um disparo e dado bem em suas costas, a fazendo urrar com a dor. — AAaah! 


"Por mais que seja um programa de realidade virtual, ainda sim é muito coincidente com a vida real. Se você tiver uma queda, bater a cabeça ou mesmo um tiro, você sofre com a dor como se ela fosse real", lembrou das palavras do Dr. Orochimaru na primeira vez que jogou. 

— Sakura!

— Filho da puta covarde! 

Sakura podia ouvir as vozes dos parceiros de esquadrão mais distante assim que caia. — Porra. A dor seria absurda quando acordasse. — Queria poder olhar nos olhos do filho da puta, mas aos poucos sua visão já ia se perdendo. Podia ouvir ao longe o som de disparos. Eles estavam trocando tiros.

Soltou um último suspiro, apagando.


[•••]


Acordou com o som de batidas na porta. Não estava no seu melhor estado para receber visitas. Mas mesmo assim, foi até a porta. Abrindo.

 — Tudo bem? —  Era Ino.

— Eu pareço bem pra você? — Perguntou,  escorando se a batente da porta enquanto que cruzava os braços. Aparentava estar cansada.

Ino lhe lança um olhar de pena —  preocupação. —, era o mesmo olhar que ela lançou quando a havio visto a Haruno sair irada da sala de realidade virtual. Seu olhar  fez o estômago de Sakura revirar, não queria a pena de ninguém.

— É, parece que um canhão de guerra passou por cima de você. — Comentou, disfarçando o olhar de pouco segundos.  — Já tratou dos seus machucados? — Pergunta.

Sakura estala a língua ao céu da boca, maneando a cabeça positivamente, enquanto esfregava a mão esquerda na curvatura do braço direito onde tinha feito a bandagem.

— Ótimo… — Sorrir Ino. — Deve estar faminta então. Vamos ao refeitório, já estão servindo o jantar.

— Não tô com tanta fome assim. — Mentiu. Colocou as mãos em cima da barriga. — Eu tô bem. — Mentiu novamente, mas sua barriga traíra roncou. Sorriu amarelo. — Ino eu… — Antes mesmo que terminasse de dar um desculpa a loira a interrompe.

— Não quero saber, se veste. Vou te esperar aqui fora. — Branda irritada, pois odiava quando a rosada tentava a enganar.  

Bufa Sakura revirando as orbes, pois odiava quando não conseguia  enganar a Ino. Foi até o armário, tirando um moletom da cor preta da ANBU, — o moletom esconderia seus machucados no braço. — que era uma das  roupa de treino. Em poucos minutos já estava vestida e calçada. Saiu do quarto o trancando na chave. — Vamos. — Falou sem animo, colocando as chaves no bolso.

— Vamos! — A puxou pelo braço, começando a andar pelo dormitório.

— Eu sei andar Ino. — O puxou de volta. Não gostava quando Ino a puxava desse jeito. 

— Nossa… desculpa. — Se fez de ofendida. Solta o ar pelas narinas.  — Uchiha Sasuke. 

— Quem!? — Pergunta confusa. — Quem é Sasuke?

— O babaca que atirou em você. — Diz, mirando na expressão da rosada ao seu lado. 

Sakura para, respirando fundo. — Continue. — Pede, voltando a andar ao lado da loira, que a agarrá novamente pelo braço. 

— Hinata teve que implorar pro Neji soltar alguma informação sobre ele, foi humilhante a Hinata se ajoelhando, ela levou uma bronca do Sasori…

— Ino! 

— A certo… ele é sobrinho do Dr. Orochimaru… — A Haruno, assentiu positivamente. — Ele vem da filial da ANBU de Suna. 

 — O que mais? — Pergunta, querendo saber mais sobre o tal Sasuke.

— Só isso. — Larga o braço de Sakura frente às portas de aço do refeitório. — Neji só revelou isso, por isso eu disse que foi humilhante pra Hinata. — Abre as portas. — O que vai fazer se o ver por aí!? — Pergunta como quem não quer nada. 

As mesas estavam cheias, teria dificuldade para encontrar um lugar para se sentarem. 

— Vou socar a cara dele. — Diz, como se fosse a coisas mais natural do mundo. Coloca uma mecha atrás da orelha.

— Você pode ser punida. — Ino fica na ponta dos pés, procurando por uma cabeleira loira.

— Tô pouco me f…

— Ou! Aqui! — Naruto acenava feito louco.

— Vem!— A segura pelo braço novamente. Sakura revirou os olhos, sendo arrastado por Ino contra sua vontade.

— Vocês demoraram...— Naruto se afasta para dar espaço para as duas se sentarem. — então peguei a refeição de vocês. — Entregou as bandejas.

— Obrigada.

— Valeu.— Sakura pega a bandeja sem ânimo. — Salada. — Fez uma cara de desgosto, afastando a bandeja. 

— Passou o dia no quarto, precisa de nutrientes Sakura. 

— Não quero Ino. — Cruzou os braços em cima da mesa fazendo biquinho.

— Você é muito teimosa garota! — Repreendeu. 

Revira os olhos, para com as ações da loira. Ino era persistente quando queria. Bufou pegando um tomatinho, mordendo o com vontade imaginando ser a cabeça da loira. — Satisfeita? 

 — Não imagina o quanto. 

Sakura mais uma vez revira os olhos. "Chata", pensa.

 Logo depois o resto do esquadrão já estava todo reunido, com exceção do capitão.

— Ele… simplesmente… me jogou para fora da sala dele. Que ódio. — Bateu Tenten com os punhos a mesa, atraindo um pouco de atenção. — … desculpa. — Murmura, sorrindo amarelo.

— Você é o meu primo ainda vão se casar.  — Hinata falava num tô divertido.

— Nem ferrando!

— Tenten e Neji, debaixo de uma árvore se beijando. — Cantavam Naruto e Kiba, deixando Tenten sem jeito.

 — Melhor vocês pararem, tão chamando muito atenção. —  Sai folheando um livro sem olha los. Naruto revira os olhos o chamando de "estraga prazeres".

— Está apaixonado deve ser o máximo… — Comentou Ino. — … está próxima de alguém que goste de você na mesma intensidade...

Sakura que até então estava calada, se mantendo alheia a conversa dos companheiros, se vê obrigada a opinar o comentário de Ino.

— Deve ser o máximo mesmo... — Interrompe a  loira de prosseguir — Porém na situação atual que o país se encontra, não temos tempo pra essa baboseira de amor... — Dispara. Encarava a bandeja vazia. — Não se apega muito a isso Ino, pode ser a sua ruína... — Encara a loira, não queria vê la se apegando a essas fantasias. — Em primeiro lugar vem as nossas obrigações. — Ino assentiu, sorrindo triste.

— Vou tentar.

— Você é tão madura Sakura, eu te admiro muito. — Fala Hinata,  fazendo Sakura sorrir sem graça pela confissão. — Aposto que seria uma ótima cap...

— Se fosse tão madura assim nos exercícios, eu também te admiraria Haruno. — Sasori que até então não presente, estava ao lado de Sakura, a olhando com deboche. — Hinata. — Dirigi o olhar a Hyuuga, fazendo sua espinha gelar. Ela quase havia falado uma barbaridade próxima ao capitão.

Os presentes a mesa levanta, para batendo continência.

 — Aí vem bronca — Solta Naruto.

— Podem sentar-se — Mandou, sentando se a ponta da mesa. — Foi uma vergonha o jogo de hoje… — Sasori tinha uma expressão rígida no rosto. — Espero que alguns de vocês aprendam com erro de hoje. — Olhou diretamente para Sakura, que suspirou cansada. "Hoje não é meu dia", pensou, voltando a olhar para a bandeja vazia.  

— Tô puto! — Sasori bate o punho a mesa, os assustando. —  E a culpa disso é sua Haruno, o que pensa que tava fazendo? — Cospe irritado. 

Fiz o'que você me mandou. — Falou calmamente enquanto fecha os olhos. Teria que ter calma nesse momento.

 — Calma aí Sasori, colocar tudo nas costas da Sakura assim é ab…

— Capitão, Uzumaki. — Brandou. — Não se meta aonde você não é chamado... — Falou entre dentes. — Não parando pra pensar… isso é culpa sua também. Só queria chamar atenção junto a Haruno também. 

— Não fala assim como se você também não quisesse atenção… — Sakura Levanta, batendo a bandeja a mesa com força. — Olha em volta capitão… — Abriu os braços. O refeitório inteiro prestava atenção a discussão. — tem toda a tenção que você merece agora. 

Sakura estava testando sua moral como capitão. — Sabe que posso te punir não é Haruno. — Levantou, sustentando o mesmo olhar de desafio que ela.   

— Quero ver você tentar — Soprou, vendo Sasori ficar vermelho de raiva.

— Sua... — Levantou o braço, que foi parado antes mesmo que ele fizesse uma besteira em frente a todos. Franziu as sobrancelhas, puxando o braço de volta, o encarando.

Levantar o braço para bater em uma mulher é covardia. 

— E atirar nelas pelas costas também não é Uchiha. — Lançou um olhar a Sakura, que até então estava alheia a presença do rapaz, mas depois de ouvir o seu sobrenome, já estava se colocando em frente do mesmo. 

— Puta merda. — Murmurou Ino. — Que porra você pensa que tá … — Tentou se aproximar, porém foi parada.

— Ora, vejam se não são os Salamandras. — Suigetsu sorria enquanto que segurava Ino pelo antebraço.

— Me solta sua cobra nojenta! — Brandou, puxando o braço de volta, o olhando com nojo.

— Assim me ofende. — Colocou a mão ao peito, fingindo se de ofendido, enquanto se aproximava de Ino.

— Nem pensa em se aproximar dela. — Sai se coloca de frente com Suigetsu, lhe lançando  um olhar de ameaça. 

— Vai fazer o que se eu não me afastar?  — Pergunta Suigetsu, colando seu corpo ao de Sai, que não se sentiu nem um pouco ameaçado pela aproximação. O ambiente estava ficando tenso.

Tenten, se mete no meio dos dois os afastando

— Vamos para com isso, já estamos chamando mais atenção do que devíamos. — Olhou em volta, todos estavam apreciando o show. — Vamos embora. Sakura! 

A Haruno ignora as chama de Tenten. Tinha que resolver um problema pessoal seu. 

— Eu te salvei, um "obrigada" já me é o suficiente. — Tentou tocar os fios róseos da Haruno, porém acaba levando um tapa em sua mão. Franzi as sobrancelhas, estava apenas sendo educado.

— Não sou uma garota indefesa. — Brandou Sakura entre dentes. O moreno menea a cabeça positivamente 

— Você é bem esquentadinha. — Sorrir mostrando os dentes bem alinhados. 

O sangue de Sakura ferveu, quem esse cara pensa que é para chamá la de esquentadinha. O olhou de cima a baixo, capturando as características físicas do rapaz mentalmente. "Cabelos e olhos extremamente escuros, dando um contraste absurdo com a pele excessivamente branca de mais — Por que não pega um sol. —, e os lábios…", terminou a captura mental. Um rostinho bonito não era capaz de distraí la. 

— Eu sou Sasuke Uchi... — Antes que ele pudesse se apresentar formalmente, a Haruno o acerta com um soco certeiro na mandíbula. O nocauteando. 

Fez sua melhor expressão de superioridade. — Para tentar disfarçar a dor que estava sentindo no punho, devido ao soco desferido de mal jeito..

— Escuta... aqui. — Seu punho latejava. Mas ainda sim, mantinha o olhar agressivo pra cima do garoto jogado ao chão, que massageava o maxilar. — Não preciso da sua ajuda de merda... — Fala, já nem sentia mais a dor devido a sensação de raiva que estava sentindo.  — Sei me defender sozinha. — Disse por último, se virando rumo a saída.

O refeitório estava em silêncio. Todos ali, conheciam a fama da rosada. Os que estavam no ambiente,  ou pelo menos alguns presentes, já haviam presenciado a Haruno discutir com pessoas de outros esquadrões. Mas, agressão, era algo novo e assustador para quem já havia tentado bater de frente com ela em outras situações.

— Espera, Sakura! — Pediu Naruto, que  parou para lançou um olhar de pena para o Uchiha no chão.

— Vamos! — Gritou Sasori para seu esquadrão. Já havia se divertido muito, e talvez fosse dormisse melhor a noite.

— Aonde pensam que vão. — A voz estridente do Dr. Orochimaru se fez presente no ambiente. Sasori fechou os olhos com força. 

— Só pode ser brincadeira.

— Não Sasori, não é brincadeira. —Dr. Orochimaru estava com suas expressões rígidas. Estava um tanto decepcionado com suas crianças. — Quero os dois esquadrões na detenção agora. — Retirou se.


Notas Finais


É eita atrás de nossa não é mesmo!?

Um próximo capítulo também não vai demorar muito. Bjss


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...