História And if everything was different (Reescrevendo) - Capítulo 3


Escrita por:

Postado
Categorias A. J. Cook, Criminal Minds, Matthew Gray Gubler
Personagens Aaron Hotchner, David "Dave" Rossi, Derek Morgan, Dr. Spencer Reid, Emily Prentiss, Jennifer "JJ" Jareau, Penelope Garcia, Personagens Originais
Tags Criminal Minds, Matthew Gray Gubler, Novela, Romance
Visualizações 38
Palavras 1.179
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Ficção, Policial, Romance e Novela, Suspense, Violência
Avisos: Bissexualidade, Linguagem Imprópria, Mutilação, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


🌹🌹🌹

Capítulo 3 - Esclarecimentos


Fanfic / Fanfiction And if everything was different (Reescrevendo) - Capítulo 3 - Esclarecimentos

 

Após chegarem no estabelecimento cada uma pediu um café, Emily estava bastante preocupada com sua irmã, pois apesar das desavenças elas nunca perderam contato.
 

- Vai me contar o que está acontecendo? - pede Emily.
 

- Sim... Foi pra isso que vim não é. - fala. - Me sinto como se estivesse fugindo, e essa sensação de que estou perdida.
 

- É por causa dela não é? - pergunta Prentiss.
 

- Eu não sei o que aconteceu Emy, sinceramente, num dia estávamos fazendo planos pro futuro, trocando juras de amor e no outro dia eu estava chorando desesperadamente com medo da minha própria noiva.
 

Prentiss estava ciente da opção sexual da irmã desde que a menina tinha 14 anos quando no baile do colégio seu par era outra menina. No começo os pais pensaram que fosse uma fase, mas Emily sabia que não, e isso sempre foi o motivo de todas as brigas entre eles, mas ela só queria o bem da irmã.
 

- Sabe, eu soube a algum tempo que estou com depressão! - Charlie disse sem encarar a irmã. - Acho que por causa do término, isso mexeu comigo.
 

- Quanto tempo tem isso Charlie?
 

- Seis meses que terminamos e 4 que fui diagnosticada. - elas ficaram caladas por um tempo, Emily não sabia o que fazer, ate que a caçula diz - Ela estava com outra pessoa a 5 meses, ela me traía a 5 meses, que vadia.
 

- Me desculpe Charlie! - Emily dispara do nada - Desculpe por tudo.
 

- A culpa não é sua Emy, eu entendo! - A garota deixa algumas lagrimas descerem, mas logo as enxuga.
 

- Vamos superar juntas OK ,eu estou com você como sempre estive! - diz Emily com ternura e abraça a irmã em seguida.
 

As irmã não costumavam se dar bem, Charlotte era uma adolescente rebelde por ser julgada constantemente pelos próprios pais, mas Emily tentava ajudar, do jeito dela mas tentava, apesar de não vivenciar muito o dia a dia com a família por conta do trabalho.
 

- Vamos mudar de assunto Emy, tenho algumas novidades para te contar, vou trabalhar no hospital local aqui de Quântico, vou morar aqui agora. - a garota fala com um sorriso
 

- Minha nossa, que incrível, você vai morar comigo! - diz animada.
 

- Não Emy, eu aluguei um apartamento é perto do metrô, já sou adulta o suficiente pra cuidar de mim sozinha, além do mais, não moro com nossos pais desde que completei 18 então eu acho que consigo me virar. - ela ri.
 

Emily não sabia dessa parte da vida da garota, sabia que ela fez faculdade, mas não que havia ido embora da casa dos pais. Ela não tinha contato com frequência com a família.
 

- O que mamãe e papai acham que você está fazendo?
 

- Eles sabem que aceitei o emprego aqui, mas não sabem que meu noivado acabou, mas também não faço questão que saibam.
 

- É melhor assim! - diz Emily. - Podemos cuidar de tudo sozinhas!
 

Charlie sorri e concorda.
 

Jato da UAC
 

A equipe tinha discutido o caso que se tratava de uma série de mulheres assassinadas da mesma forma em Los Angeles, agora o assunto era Emily e sua irmã, pois Garcia não parava de falar nelas.
 

- Acho que deveriamos dar uma festa, não, deveriamos fazer a noite das garotas, seria incrível. - fala Penélope cheia de entusiasmo.
 

- E os homens da equipe baby girl? Também queremos conhecer a irmã Prentiss! - Morgan diz sorrindo.
 

- Por que não vamos todos naquele bar que sempre vamos quando temos uma folga, vai ser melhor. - opina JJ
 

- Isso mesmo assim todos podemos ficar juntos. - concorda Rossi.
 

- Não vai dizer nada kid?. - Pede Morgan
 

- Porque será que a irmã da Emily estava tão triste?
 

- Você Perfilou a garota? - pergunta Derek
 

- Não pude evitar, mas é o meu trabalho. - respondeu o garoto.
 

- É por isso que ele estava olhando para ela de boca aberta. - Hotch diz sorrindo, fazendo todos os agentes rirem, menos Spencer.
 

- Ah é sério? Queria ter visto a cena, Reid ta caidinho por ela! - o moreno provoca

Mais algum tempo de conversa se passou e chegaram no local de destino, foram direto para a delegacia da cidade. Fizeram algumas video chamadas com Emily para que ela pudesse auxilia-los no que fosse possível, ouve algumas perguntas a respeito de  Charlie, e JJ logo contou a ideia de todos saírem juntos quando após o caso.

- É uma ótima ideia, ela precisa muito sair com pessoas que se importam com ela. - diz Emily com uma cara nada boa.

- Aconteceu algo? - JJ pergunta.

 

- Houve alguns problemas...ela estava noiva, mas tudo acabou porque ela descobria que a parceira estava a traindo a 5 meses.
 

- Parceira? - Reid pergunta confuso - Ela é...
 

- Bissexual! - Emily responde prontamente
 

- Agora ela foi diagnosticada com depressão,  por isso ela precisa de pessoas de verdade perto dela.
 

- Pessoas com depressão geralmente se sentem sozinhas em multidões, porque a única pessoas que elas querem consolo não estão com elas no momento. - Reid dispara a informação.
 

- Ela entrou na família certa então, nos vamos ajuda-la a superar. - disse JJ sorrindo.
 

- Vocês acham que vai demorar, o caso? - Emily pergunta.
 

- Acho que não, Garcia está pesquisando alguns endereços e um deles provavelmente é do assassino, então pode ser que amanhã estaremos de volta a Quântico. - responde Reid.
 

- Então tudo bem, até mais pessoal. - Emily se despede.
 

- Tadinha da Charlie não é Spence, bem que você poderia se aproximar dela, como amigo é claro, para ajuda-lá. - Spencer notou uma pitada de duplo sentido na fala da amiga,mas preferiu ignorar.
 

- Bem, acho que posso tentar, ela parece ser legal. - ele diz. - queria mesmo conversar com ela e saber em qual área da medicina ela atua.

- Opa, acha ela legal Spence? - JJ pergunta estreitando os olhos.

- Não assim, é que... Ela parece ser intelectual entende? 

- Sei, não dou uma semana! - JJ murmura.

- Como assim? - ele pergunta confuso.

- Nada não Spence, mas acho que logo você vai saber! - ela ri.

Hotch, Morgan e Rossi entram na sala em que os 2 agentes estavam conversando, e logo recebem uma ligação da Garcia.
 

- Meus superheróis tenho um endereço pra vocês e provavelmente é o assassino.
 

- Vistam os coletes. - diz Hotch
 

- Parece que vamos chegar mais cedo em casa pretty boy, assim você vai poder ver sua garota de novo. - Morgan não perdeu a oportunidade de provocar Reid.
 

Reid ficou pensando no que a garota podia estar sentindo, ele não sabia ao certo por que estava pensando tanto nela. Para ele aquilo era errado, era um tipo de traição, mas era inevitável, ele sentia que deveria protege-la, mas estava com medo do que seus sentimentos se transformariam em relação a garota no futuro.
 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...