História And if everything was different (Reescrevendo) - Capítulo 4


Escrita por:

Postado
Categorias A. J. Cook, Criminal Minds, Matthew Gray Gubler
Personagens Aaron Hotchner, David "Dave" Rossi, Derek Morgan, Dr. Spencer Reid, Emily Prentiss, Jennifer "JJ" Jareau, Penelope Garcia, Personagens Originais
Tags Criminal Minds, Matthew Gray Gubler, Novela, Romance
Visualizações 44
Palavras 1.452
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Ficção, Policial, Romance e Novela, Suspense, Violência
Avisos: Bissexualidade, Linguagem Imprópria, Mutilação, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Se vcs shippam hotchniss (Hotch e Prentiss) e Morcia (Morgan e Penélope), só digo uma coisa, vai rolar nos próximos capítulos.

Capítulo 4 - Surpresos


Fanfic / Fanfiction And if everything was different (Reescrevendo) - Capítulo 4 - Surpresos

O caso havia chegado ao fim, tratava-se deus um homem que havia sido abandonado pela esposa e matava mulheres que se pareciam com sua ex em forma de vingança.
Nesse momento o time estavam voltando para Quântico, era quase fim de tarde, estavam cansados mas não paravam de falar sobre o programa que haviam combinado de fazerem juntos.

Hotch já havia confirmado sua presença, JJ levaria Will, Rossi disse que ficaria no bom e velho whisky, Emily obviamente levaria Charlie, Garcia e Derek ficariam juntos, mas já sabemos que as garotas do local tomariam Morgan de Garcia pela aquela noite, e Spencer, bem, ele provavelmente estaria indo apenas porque JJ e Garcia insistiram muito.

Eles já haviam chegado na UAC, Emily estava os esperando junto com Penélope, Charlie não demorou muito na conversa com Prentiss, pois tinha muitas caixas para arrumar em seu novo apartamento.
 

- Bem vindos de volta combatentes do crime! - disse Garcia.
 

- Oi pessoal! Tudo certo pra hoje a noite? - pergunta prentiss animada.
 

- Pode apostar que sim! - confirma JJ
 

- Hoje a noite promete pro garanhão aqui. - Derek afirma se gabando.
 

- Nos poupe Morgan! - comenta Reid.
 

- Você também não vai escapar Spencer, você sabe que hoje teremos a companhia especial de uma certa garota. - Derek provoca.
 

- Não implique com ele Morgan, apenas certifique-se de que ele não ficará a encarando de boca aberta a noite toda! - diz Hotch.
 

- Isso foi pesado, adorei Hotch! - disse Emily.
 

Emily e Aaron tinha um relacionamento mal rotulado, as vezes eles se encontravam as vezes davam um tempo. Eles achavam que ninguém percebia, mas eles trabalham com os melhores perfiladores do FBI, é inútil tentar disfarçar.
 

Todos vão a suas mesas para preencher alguns relatórios antes de irem embora e descansar um pouco antes de curtir a noite de folga, que é tão rara para os agentes.
     

- Nem pense em fugir hoje gêniozinho! - Garcia fala apressada enquanto passa pela mesa de Spencer, ele apenas sorri.
 

Spencer já havia chegado em casa, estava um pouco cansado,então tomou um rápido banho para despertar. Eram exatamente 19:05h, e eles combinaram de sair às 20:30h, nem muito tarde nem muito cedo, um horário aceitável.

Ele estava bastante concentrado lendo algumas cartas que troca com sua amada Maeve Donavan, uma geneticista, que tem uma vida um tanto complicada, pois a alguns meses ela começou a ser seguida e ameaçada de morte por um stalker, que espiona cada passo de sua vida, a deixando com medo o tempo inteiro, então ela não saí de casa, se afastou da família, mas conheceu Spencer através de alguns exames que ele fez para tratar sua dor de cabeça, entraram em contato e a cerca de 6 meses começaram a se comunicar e ficaram cada vez mais próximos, porém nunca se viram na vida, apenas ouvem suas vozes através das ligações. Isso já é o bastante para se apaixonarem.

Reid não conseguia se concentrar direito em sua leitura, ouvia um barulho irritante de caixas  e móveis sendo arrastados no apartamento ao lado, ele achou estranho, pois estava vazio até ontem, mas pelo visto alguém havia se mudado.

Ele tentou ignorar os barulhos mas era impossível, então se levantou e foi direto ao seu vizinho, iria pedir para diminuir o barulho pois estava o incomodando. Deu algumas batidas leves e uma voz fina e gentil respondeu.
 

- Só um minuto. - era uma mulher.
 

Nove segundos depois ela abriu a porta, Spencer contou.
 

- Em que posso ajudar...Dr. Reid?! - Charlie imediatamente reconheceu o colega de sua irmã, ficou um pouco surpresa até, por vê-lo ali parado a olhando.
 

- Olá Charlotte, você é a nova vizinha? - Ele também estava surpreso.
 

- Sim, eu me mudei ontem a tarde! Em que eu posso te ajudar?
 

- Bom, é que, e-eu vim pedir pra você... se for p-possível sabe, mas tudo bem se não der, que faça menos barulho com as caixas! Mas tudo bem, eu entendo que você acabou de se mudar. - agora Spencer estava nervoso e com as mãos suando e não sabia porque, ele não queria ser grosso com a garota.
 

- Ai minha nossa, me desculpe, eu não percebi, é que as caixas são pesadas então tenho que arrasta-las.

mas eu vou diminuir eu prometo. -  Charlie estava envergonhada por incomoda-lo tanto a ponto de faze-lo ir a sua porta chamar sua atenção.
 

- Obrigado por isso Charlotte. - Reid sorriu minimamente para a pequena garota em sua frente, ele não deixou de notar que ela estava usando uma blusa xadrez roxa que era bem grande para ela, jeans azul e meias de parede diferentes. O cabelo dela estava preso a um rabo de cavalo, era castanho escuro assim como seus olhos.
 

Aos olhos de Reid ela parecia a garota mais linda do mundo, mas afastou esses pensamentos de sua cabeça imediatamente.
 

- Posso ajudar em mais alguma coisa? - ela perguntou.
 

Reid não percebeu que ainda estava encarando a garota, ela estava com as bochechas coradas exatamente por ele estar olhando tanto pra ela, ele tambem ficou vermelho quando percebeu isso.
 

- N-Não, tudo bem. - Quando ela ia fechar a porta Reid a chamou - Hey Charlotte?
 

- Sim?
 

- Você irá sair conosco hoje a noite não vai?
 

- Sim, eu vou sim! - a menina sorriu.
 

- Se você quiser eu posso te levar, já que vamos pro mesmo lugar, mas só se você quiser, tudo bem se não quiser. - ele falou tudo tão rápido que fez a garota dar uma risada.
 

- Tudo bem Doutor, eu vou com você! E desculpe pelo barulho, até mais tarde.
 

- Tudo bem, até...até mais tarde.
      

Reid ficou feliz em ver que Charlie aceitara ser sua companhia, ele lembrou da blusa que ela estava vestida, xadrez roxa. Ele adora roxo.

Assim que Charlie entrou ficou se perguntando porque havia gostado tando do doutor Reid, talvez por ele ser tímido igual a ela, seu jeito acelerado de falar, o cabelo cumprido e bagunçado ou o sorriso que ela achou lindo. Seus pensamentos logo foram interrompidos por seu celular tocando, era Emily, provavelmente pra falar sobre hoje a noite.
 

Ligação On

- Oi querida tudo certo pra hoje? - era notável a animação na voz da mais velha.
 

- Claro que sim Emy, preciso mesmo me distrair e viver um pouco. - desabafou a garota.
 

- Isso aí, vou te buscar as 20h ok?
 

- Não precisa Emy, seu amigo vai me levar.
 

- Que amigo? - Emily elevou seu tom de voz.
 

- Calma, é Doutor Reid, ele mora ao lado do meu apartamento, dá pra acreditar? - falou achando graça de toda aquela situação.
 

- Ai que alívio, isso é bom. - Emily respirou aliviada. - Você está em boas mãos, até mais querida!
 

- Até mais tarde Emy.

Ligação Off
 

Charlie deu uma boa olhada em volta de sua sala de estar que era o único cômodo que já estava totalmente organizado. Na estante onde fica a TV, ela encarava alguns porta retratos de sua ex-noiva, ela sentia saudades obviamente, mas aquela relação que tinham era abusiva, mas ela só percebeu isso depois que Diane, sua ex,a deixou.
 

Ela nunca ententendeu direito o porque de tudo ter acabado. Diane é uma garota extremamente inteligente, sempre teve o temperamento forte mas nunca foi capaz de machucar ou gritar com Charlie. Depois de alguns acontecimentos, ela mudou completamente.

Mas agora era hora de seguir em frente, Charlotte ia tentar de divertir essa noite, tomou banho, vestiu uma calça jeans preta rasgada no joelho, um blusa regata cinza um pouco justa, uma jaqueta de couro preta e seu velho all star, não iria usar os óculos, colocou um batom vermelho e destacou seus olhos com lápis e rímel e então estava pronta.
 

Olhou no espelho e gostou do que viu, uma garota forte e decidida, pena que aquilo era só fachada, mas por aquela noite tinha de ser real. Escutou a campainha tocar, devia já ser o doutor pois já eram 20h.
 

- Boa noite Doutor! - Charlie disse assim que abriu a porta, Spencer estava com uma blusa roxa com as mangas dobradas ate o cotovelo, uma calca jeans e seu all star, ela se identificou, o cheiro dele era doce e amadeirado.
 

- Boa noite...nossa, você esta bonita. - elogiou, Reid abaixou a cabeça envergonhado, não acreditava que tinha dito aquilo, nem conhecia a garota direito.
 

- Obrigada. Você também está bonito! Vamos lá? - Pediu a garota, foram em direção a garagem, Reid abriu a porta do carona para ela, gesto que deixou a garota impressionada e foram para seu destino.


Notas Finais


🌹


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...