História And the sun always comes back. - Capítulo 7


Escrita por:

Postado
Categorias Sou Luna
Personagens Benício, Emília, Luna Valente, Matteo Balsano
Tags Lutteo Simbar Gastina
Visualizações 149
Palavras 1.510
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Romance e Novela, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Spoilers, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Comentem se estão gostando.❤
Boa leitura!

Capítulo 7 - Ele me beijou!


Fanfic / Fanfiction And the sun always comes back. - Capítulo 7 - Ele me beijou!

07. POV Sol Benson

Meu Deus! Eu tenho que parar com isso! Eu estou morrendo de dor de cabeça e adivinha o por que...? Quem disse Matteo acertou em cheio eu nunca estive pior e como eu sou uma masoquista fico escutando nossas músicas e outras que lembram a gente fico repassando cada detalhe da nossa conversa e cheguei a conclusão que o que mais doeu foi ele ter me beijado e depois falar que a ama mas o que me deixou mais puta nisso tudo foi que eu fui fraca não o afastei não o empurrei mas estou tentando pegar leve comigo mesma e pensar "Poxa, se fosse o amor da sua vida que estivesse te beijando você pararia?" Mas isso não tem me ajudado muito.

Fui até o closet peguei uma calça legging preta, uma blusa curta cinza, um casaco jeans claro amarrado na cintura e botas cinzas (Capa) fui até a penteadeira sequei meus cabelos e fiz babyliss, escondi as minha olheiras com maquiagem e passei apenas um batom claro na boca e lápis de olho passei perfume, peguei minha bolsa, dinheiro, chave do carro, meu fone, meus celulares e desci as escadas correndo não tomei café por que estava sem fome e corri para garagem.

Entrei no carro,abri o teto, dei partida e liguei o som no mesmo momento começou a tocar In My Blood -Shawn Mendes e pela primeira vez em algum tempo eu consegui cantar uma música sem começar a chorar acelerei o carro e em um instante cheguei na escola entrei com tudo no estacionamento enquanto fechava o teto estou atrasada para encontrar com a Emília e ela odeia esperar ou seja. Estou morta! Sai correndo do carro e o travei já podia ver Emília na entrada da escola batendo o pé impaciente mas antes que eu pudesse chegar nela eu me choquei contra alguém mãos fortes me seguraram pela cintura e eu levantei o olhar encontrando um lindo loiro dos olhos verdes me encarando fiquei paralisada com sua beleza e nossa proximidade ele não tirava os olhos da minha boca e quando eu ia me afastar.

Ele me beijou! Isso mesmo! Ele me beijou sem mais nem menos me tacou um beijão e me puxou pela cintura colando nossos corpos e Meu Deus! Que pegada é essa? No começo eu fiquei paralisada sem saber o que fazer e a primeira coisa em que pensei foi em Matteo mas ai imagens dele se pegando com a Giovana vieram com tudo e eu passei os braços pelo pescoço da pessoa desconhecida a minha frente tacando o foda-se suas mãos quiseram descer para minha bunda mas as mantive na minha cintura sua língua habilidosa percorreu toda a minha boca e nossas cabeças se moviam freneticamente em um beijo selvagem.

Quando faltou o fôlego nós nos separamos e ficamos nos encarando ofegantes e antes que eu pudesse pensar em algo (Ou em alguém) O beijei de novo. Isso mesmo! Estou pegando um desconhecido no meio do estacionamento sem pensar nas consequências deixaria para me arrepender depois agora eu só quero aproveitar o momento baguncei seus cabelos e os puxei ele ofegou entre o beijo e apertou mais forte minha cintura suas mãos percorriam meu corpo (Sem tocar em lugares ousados) e ele puxava forte meu cabelo e isso está me deixando louca quando já estávamos perdendo o fôlego de novo antes de nos separar ele apertou forte minha bunda me afastei dele (Uma distância segura para não fazer merda) e o encarei ofegante.

Sol: Oii er... Como é seu nome?

Xxx: Gabriel e o seu?

Sol: Sol -O sinal tocou- Foi... hum... um...prazer te conhecer mas agora eu tenho que entrar -Ele concordou e eu sem saber o que fazer apenas lê dei um beijo na bochecha e sai correndo dali

Mas assim que dei as costas para ele meu olhar se encontrou com o do Matteo e o arrependimento veio com tudo. Merda! Ele me encarava sem expressão e meu coração falhou uma batida quando ele apenas desviou o olhar e foi até Giovana a prensando na parede e lê tacando um beijão como se estivesse competindo comigo "Que ridículo" pensei e todo o arrependimento foi embora dando lugar a raiva e nesse momento eu decidi que não ligaria mais para isso eu gostei do beijo e se eu encontrar o Gabriel na rua de novo não vou fugir ou me repreender se Matteo pode me falar que me ama e ficar com outra eu também posso. Eu o amo! Como nunca amei ninguém mas isso não significa que não possa ficar com mais ninguém.

Emília: Que beijão da porra foi aquele? Quem é esse ser humano? Ele tem amigos? Ah não pera... Eu tenho namorado -Disparou e eu comecei a rir (Só não sei se foi de desespero)

Sol: Então... Eu meio que conheci ele agora e só sei que o nome dele é Gabriel

Emília: Então por que vocês estavam se pegando?

Sol: Eu não sei só... Aconteceu! -Disse sorrindo

Emília: Mas e o Matteo? -Na mesma hora meu sorriso sumiu

Sol: Quer saber Emília eu estou cansada do Matteo já conversamos o que tínhamos que conversar agora é cada um pro seu lado -Falei um pouco alto por estar com raiva e acho que ele escutou mas eu taquei o foda-se eu estou cansada de pensar em cada passo meu por causa do Matteo por que por mais que doa nós estamos separados.

Emília: É assim que se fala! -Disse sorrindo e me puxando para dentro da escola e isso me fez sorrir

**

Nina: Você tá doida?!

Ámbar: Por que Nina? Quer saber Luna eu achei demais

Nina: Ela beijou um desconhecido Ámbar

Ámbar: E o que que tem?

Nina: Vai que ele seja um psicopata ou pior um Serial Killer -Disse espantada

Ámbar: Deixa de ser dramática Nina -Revirou os olhos- Quem nunca foi para a balada e pegou um desconhecido?

Nina: Eu! - Disse óbvia e levantou a mão

Ámbar: Deve ser por isso que é tão chata

Sol: Não fica assim Nina qualquer dia desse eu te levo para balada e você tira esse atraso

Gastón: Como é que é?! -Disse chegando com Simón e Matteo

Sol: Ah! Esqueci do namorado careta -Revirei os olhos -Ámbar diga que ainda tenho você -Pedi mesmo sabendo que séria impossível

Simón: Desculpa Sol mas a minha loirinha não vai para canto nenhum disse a abraçando por trás e eu fiz careta

Sol: Eu vou indo por que não nasci para ficar de vela -Me levantei- Vou procurar alguém para me acompanhar na minha vida de solteira talvez a Yam esteja disponível

Gastón: Pelo o que eu sei ela está de rolo com o Ramiro

Sol: Quer saber? Assim é melhor sobra mais para mim -Nesse momento meu olhar se encontrou com o do Matteo mas eu logo desviei o olhar indiferente

Ámbar: Uy arrasa amiga! -Falou empolgada

Sol: Beijinhos para vocês por que eu fui -Disse saindo

Comecei a andar pelo Roller perdida em pensamentos na verdade eles todos estavam voltados para uma única pessoa. Matteo Balsano! Como tem sido nos últimos meses quando vi já estava na pista olhei ao redor e vi todos patinando isso me fez sorrir olhei para o lado e vi Juliana sentada perto da pista sorri e fui na sua direção

Sol: Oii Juh! Ah desculpa é Juliana -Disse ficando séria

Juh: Tudo bem Lu não tem ninguém por aqui

Sol: E então o que está fazendo?

Juh: Estou apenas observando tudo gosto de fazer isso -Ela falou mas minha mente vagava entre o garoto de hoje se manhã e Matteo -Mas então o que está aflingindo essa cabecinha? -Dei um sorriso fraco

Sol: Desculpa! Minha cabeça está longe

Juh: Deixa eu adivinhar sua cabeça está parada em um moreno de olhos castanhos, alto e bonito?

Sol: Na verdade ele tem estado na minha cabeça nos últimos meses

Juh: Sinto muito pelo termino

Sol: Acredite você não sente mais do que eu... Eu estraguei tudo Juliana deveríamos conversar mas eu fui lá e terminei tudo -Disse olhando para o chão

Juh: Você fez o que achava certo e talvez tenha sido melhor - Levantei meu olhar- Você é tão jovem Luna e tem sorte de ter conseguido amar alguém assim tão intensamente... Talvez vocês precisem desse tempo para amadurecer

Sol: Mas doi tanto Juh... E ele está com ela -Meus olhos lacrimejaram

Juh: Você vai superar... Vai doer mas vai passar e talvez você ache um outro alguem que te faça tão feliz quanto ele fez... E se algum dia vocês se reencontrarem mais velhos e acontecer vocês vão estar maduros o suficiente para lidar com isso...

Sol: Você acha?

Juh: Eu acho que você tem que parar de sofrer por algo que não é culpa sua...

Sol: Mas e se a gente nunca se reencontrar? A culpa vai ser minha

Juh: Se vocês não se reencontrarem então não era para ser... Só temos uma vida Sol... Viva ela!

Sol: Obrigada! -Disse já deixando algumas lágrimas caírem e ela sorriu me abraçando

Juh: Vai passar minha linda...

E ali naqueles braços eu me senti segura... Juliana é como uma mãe para mim e muitas vezes é o meu refúgio...


Notas Finais


Comentem se estão gostando.❤
Obs: Desculpem os erros.❤


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...