1. Spirit Fanfics >
  2. Angel >
  3. Quarenta e um

História Angel - Capítulo 41


Escrita por:


Notas do Autor


3/3

Capítulo 41 - Quarenta e um


- Você fez o quê?! – Jennie gritou ao terminar de ouvir Jisoo no fone de ouvido.

 

Estava sozinha em casa, já que Lisa tinha ido cuidar de Yuna, então aproveitou para ligar para a escritora enquanto vasculhava seu armário em busca da combinação perfeita para seu encontro de sábado.

 

- Aigo, Jennie. Não grite.

 

- Como você não quer que eu grite! Você beijou a Chaeyoung e saiu correndo!

 

- Eu precisava embarcar!

 

- Comprava outra passagem!

 

- E minha editora chutaria a minha bunda!

 

- Quem vai chutar a sua bunda vai ser eu, Kim Jisoo! – Jennie falava brava enquanto puxava alguns cabides do armário e jogava sobre a cama. – Eu juro por Deus que se você fizer Rosie sofrer de novo eu nunca mais vou olhar na sua cara!

 

- Eu pensei que você estaria ao meu lado na riqueza e na pobreza, na saúde e na doença.

 

- E eu vou estar nessas condições aí, mas isso já é demais. – A estilista ajustou o fone na orelha e suspirou. – Você pelo menos mandou uma mensagem pra ela depois?

 

- Ainda não.

 

- Eu vou desligar na sua cara.

 

- Mas eu vou falar com ela, calma! – A voz anasalada gritou do outro lado. – É que eu não tive muito tempo desde que cheguei aqui. Ainda nem dormi!

 

- Você é tão lerda, unnie.

 

- Hey, você é mais lerda do que eu e eu não fico te julgando.

 

- Fica sim! – Jennie pegou um vestido e colocou na frente do corpo enquanto se olhava no espelho inteiriço da parede. – E eu até posso ser mais lerda do que você, mas tenho um encontro amanhã.

 

- Você tem um encontro amanhã? Com quem?

 

- Com Lisa. Vou leva-la à um restaurante com direito a champagne, luz de velas e tudo o mais.

 

- O que é isso? Um filme?

 

- Um filme foi você correndo pra beijar Rosie no aeroporto. – A estilista disse com um sorriso implicante no rosto. – Tão clichê, Kim Jisoo, tão clichê.

 

- Agora quem vai desligar na sua cara vai ser eu!

 

-x-x-x-

 

Longe dali, Lisa balançava Yuna em seu colo para a garotinha dormir. Caminhava de um lado para o outro enfrente a janela que dava vista para a área de serviço da vizinha enquanto o bebê chupava o próprio polegar e tinha a cabeça deitada no ombro do anjo.

Lisa tinha duas coisas na cabeça: seu futuro encontro com Jennie e sua falta de decisão quanto a qual curso iria fazer.

Tzuyu estava lhe ajudando bastante em achar uma boa instituição de ensino e também delimitando as áreas profissionais, mas em seu intimo não conseguia escolher nenhuma. Pra ela estava bom sentir o cheirinho de neném de Yuna ali em seu colo. Sabia que não seria sua babá para sempre, mas sempre teria outros bebês para tomar conta.

 

- Oi, Lisa. – O anjo virou para trás apenas para encontrar Jihyo tirando os sapatos atrás da porta. – Desculpe a demora. O trânsito na cidade está horrível.

 

- Não tem problema. – Respondeu baixinho, colocando cuidadosamente Yuna no carrinho de bebê. – Ela acabou de dormir. Já está de banho tomado, mas não quis comer.

 

- Ela tá sofrendo com os dentinhos nascendo. – A professora acariciou os cabelos ralinhos da filha adormecida. – Espere um pouquinho aqui que vou buscar o dinheiro pra te pagar.

 

O anjo ficou no mesmo lugar, agora pensando em qual roupa usar no seu encontro com Jennie. Sabia que a estilista queria leva-la para jantar, mas não sabia exatamente qual vestimenta combinaria com aquele programa. Estava nervosa e ansiosa porque o título “encontro” parecia formal e real demais para tudo o que já tinham feito, ainda mais porque Jennie sempre era impecável em suas roupas chiques. Queria estar a altura, mas também não queria recorrer a estilista, então tentaria ver o que seu grupo de amigas poderia fazer por ela.

 

- Senhorita Park. – Lisa chamou após a mulher lhe pagar. Estava vestindo seu casaco para ir embora. – Queria te fazer uma pergunta.

 

- Claro, Lisa. Pode fazer. – Jihyo já tinha os cabelos amarrados em um coque e seus olhos redondos eram protegidos por óculos de grau. Ela tinha uma áurea materna que passava confiança e Lisa gostava disso.

 

- Qual curso você acha que eu devo fazer? – O anjo tinha as mãos guardadas nos bolsos traseiros da calça jeans. – Quer dizer, eu lembro que uma vez você me disse pra considerar a área infantil.

 

- Eu disse isso porque vejo como você é com Yuna, Lisa, mas você também precisa saber o que será bom pra você mesma.

 

- Sim, mas e se essa for uma área que eu queira mesmo? Qual o curso você acha que eu deveria fazer?

 

- Bom. – Jihyo massageava o próprio ombro enquanto uma das mãos se apoiava na cintura. – Pedagogia seria a primeira opção. Mas existem outras profissões que você pode direcionar para a área infantil tipo psicologia ou pediatria. Eu tenho alguns folhetos, se você quiser.

 

- Eu quero.

 

-x-x-x-

 

Minari [11:53AM]

Eu gostei desse

Elegante, mas ao mesmo tempo despojado

 

 

Dubu [11:54AM]

Sei não. Muito pano.

Não tem nada com decote, Lalisa?

 

 

Chaeyoung [11:54AM]

Eu ainda prefiro o preto

 

 

Lisa revirou os olhos e jogou o celular na cama. Tinha sido uma péssima ideia pedir ajuda para as meninas. Elas conseguiam deixa-la mais indecisa do que já estava. Sua cama estava coberta por inúmeras peças de roupas e ela já tinha perdido a conta de quantas experimentou apenas na última meia hora.

Jennie tinha saído cedo, alegando ter que resolver algumas pendências na empresa bem como ajeitar alguns detalhes do encontro que teriam mais tarde. Lisa estava feliz com aquilo, pelo menos poderia surtar sozinha e em paz até encontrar uma roupa adequada para a ocasião.

Vasculhou mais algumas vezes entre as roupas, puxando um vestido preto de mangas transparente e detalhes em dourado que batia um pouco acima dos joelhos. Olhou-se no espelho e girou algumas vezes, gostando do que via. Parecia combina com o tom “elegante, mas casual” que Jennie tinha citado.

 

Lisa [12:14 PM]

O que vocês acham?

 

 

Dubu [12:15 PM]

Gostosa!

 

 

Minari [12:15 PM]

Parece uma barbie

Eu amei

Está aprovado

 

 

Chaeyoung [12:16 PM]

Pq parece que a Mina sempre está querendo se livrar do problema falando que tudo tá bom?

 

 

Minari [12:16 PM]

Eu não estou tentando me livrar de nada

Não tenho culpa se Lisa é linda e tudo fica ótimo nela

 

 

Lisa [12:17 PM]

Então é com esse mesmo que vou

 

 

Dubu [12:18 PM]

Se depilou?

 

 

Chaeyoung [12:18 PM]

DUBU KKKKKKKKKKKKKKK

 

 

Lisa [12:19 PM]

?

 

 

Minari [12:19 PM]

Não é nada, Lisa

Não ligue pra essas pervertidas

 

 

Dubu [12:19 PM]

Ah pfvr.

Não vamos fingir que não existe a possibilidade da Lisa perder a virgindade hoje.

O cenário é propício.

 

 

Chaeyoung [12:20 PM]

Detesto concordar com você

 

 

Tzu [12:20 PM]

Por que toda vez que abro o grupo vocês estão falando de sexo?

 

 

Minari [12:20 PM]

Volte a trabalhar, neném

Não vai sair nada que preste dessas duas agora

 

 

Tzu [12:21 PM]

kkkkkkkkkkkkkk

Lisa, eu amei o vestido

 

 

Lisa olhava a janela da conversa pensativa. Dahyun tinha razão em seu ponto. O cenário era propício, mas não tinha certeza de que Jennie tentaria avançar em algo. Já estava até acostumada com a estilista se afastando dela toda vez que seus beijos se tornavam mais desesperados. Não fazia o feitio da mulher, mas também não fazia o feitio dela convidá-la para um encontro e mesmo assim ela convidou.

 

Lisa [12:27 PM]

Vocês acham que ela pode tentar alguma coisa?

 

 

Chaeyoung [12:27 PM]

Sim

 

 

Dubu [12:28 PM]

Com certeza!

 

 

Lisa [12:29 PM]

Mina?

 

 

Dubu [12:29 PM]

Minha palavra não vale de nada nesse grupo

 

 

Minari [12:29 PM]

Eu acho que existe a possibilidade, Lisa

 

 

Dubu [12:30 PM]

TÁ VENDO

 

 

Lisa mordeu o lábio e afastou as roupas da cama para sentar no colchão.

 

Lisa [12:31 PM]

Preciso de algum conselho?

 

Chaeyoung [12:31 PM]

Lingerie

Capricha

 

 

Dubu [12:31 PM]

Depilação, hidratante e lingerie

Depois é só correr pro abraço

 

 

Tzu [12:32 PM]

Eu tô rindo

 

 

Minari [12:33 PM]

Não precisa ficar nervosa, Lisa. Deixe fluir naturalmente. Tenho certeza de que a senhorita Kim vai tentar te deixar o mais confortável possível. Isso se rolar alguma coisa.

Mas por via das dúvidas: depilação, hidratante e lingerie kkkkkkkkkk

 

 

Dubu [12:34 PM]

Myoui Mina é perspicaz até falando putaria

Parabéns, Son Chaeyoung

 

 

Chaeyoung [12:35 PM]

Ah cale a boca

 

-x-x-x-

 

Jennie estava na cozinha, bebendo um copo de água enquanto esperava pacientemente por Lisa.

Ela usava um vestido xadrez em tons escuros que ia até a altura das canelas, deixando uma fenda até metade da coxa. Seu busto era despido pela tomara que caia, mas um elegante cordão de ouro fazia companhia para seu pescoço fino. Os cabelos escuros repartido na lateral tinha as ondas formadas no volume certo.

Não estava exatamente nervosa, mas definitivamente estava ansiosa para o que tinha programado naquela noite. Estava sorrindo sozinha quando o som de passos veio do corredor, anunciando a presença de Lisa.

Jennie tinha plena ciência da beleza sobrenatural do anjo, mas sempre se surpreendia em como a loira conseguia ficar ainda mais bonita. Os cabelos dourados estavam soltos em cachos largos e a franja era uniforme sobre os olhos âmbar acesos pela maquiagem. O vestido que ela usava caía como uma luva, abraçando cada pedaço de seu corpo, e os detalhes em dourado combinava perfeitamente com seu tom de pele.

 

- Oi. – Lisa saudou com um sorriso tímido.

 

- Oi. – Jennie sorriu enquanto soltava a respiração que nem sabia ter prendido. – Você está linda.

 

- Obrigada. – O anjo sorriu fraquinho, encarando a estilista de volta. –  Você também está.

 

Lisa viu a mulher pescar as chaves sobre a bancada e então o celular, antes de caminhar até ela. Com a aproximação, deduziu que o salto que Jennie usava era alto pois estava quase do tamanho dela.

 

- Vamos indo?

 

A estilista perguntou, ganhando um acenar positivo do anjo.

 

~

 

 

Lisa nunca pensou que estaria em um lugar como aquele.

O restaurante não ficava no centro da cidade, mas sim na região de mais alta classe das redondezas. Existiam motoristas na entrada do estabelecimento para guardar e entregar os carros dos clientes; na recepção, uma funcionária coletava os documentos dos clientes que haviam feito a reserva com antecedência; e a decoração era toda banhada a ouro no salão.

Jennie havia reservado uma mesa exclusiva no segundo piso, onde uma parede de vidro tinha o rio Han como paisagem natural. O ambiente era iluminado por luzes artificiais baixas, permitindo que as velas sobre a mesa não fossem ofuscadas. Garçons entravam e saiam a todo momento, deixando aperitivos e por fim as refeições da culinária francesa.

 

- Hm. – Lisa emitiu um som satisfeito ao dar a primeira garfada na comida.

 

- Gostou? – Jennie indagou risonha, enquanto enchia as taças com vinho branco.

 

Já estavam ali fazia algum tempo e todo o nervosismo e ansiedade tinham desaparecido após algumas taças de vinho.

 

- Muito. – O anjo respondeu, ainda mastigando os resquícios que estavam em sua boca. – É muito diferente da comida coreana.

 

- Sim, é muito mais leve. Não que seja minha culinária preferida, porque eu realmente prefiro a coreana, mas a culinária francesa tem um certo requinte. Foi um achado quando descobri esse lugar.

 

- Você já veio aqui antes? – Lisa quis saber porque não se lembrava daquele restaurante, mas o lugar era tão a cara de Jennie que era difícil de acreditar que ela já não tinha estado ali antes.

 

- Muitas vezes. – A resposta da estilista causou certa confusão no anjo. Ela com certeza se lembraria de um lugar tão elegante como aquele, mas era como se realmente estivesse vendo tudo pela primeira vez. – A comida daqui é muito semelhante a culinária francesa, mas não é igual. Acho que alguns itens que eles usam aqui não são os ingredientes originais. Um dia vou te levar para Paris e então você vai entender o que estou falando.

 

- Paris? – Lisa riu, abandonando por completo seus pensamentos anteriores. – Você quer me levar pra Paris?

 

- Bom. – Jennie rodou sua taça, olhando o vinho fazer um pequeno redemoinho no fundo. – Só se você quiser.

 

A estilista se sentia um tanto quanto ansiosa novamente e o motivo era que não conseguia mais controlar suas emoções perto de Lisa. Tinha plena consciência de que estava apaixonada, mas aquele sentimento parecia crescer cada dia mais dentro de si. E ela notava as mudanças que aconteciam em seu próprio ser. Ela nunca havia olhado para o futuro e projetado alguém ao seu lado, mas agora, sempre que ela pensava em fazer algo, Lisa estava lá.

Jennie não sabia se aquilo era prejudicial ou não para as duas. Não queria sufocar Lisa em algo que ela não quisesse, por isso sempre dava a escolha para o anjo. Mas isso não significava que não estava sendo difícil se privar de ter mais e mais de Lisa em sua vida e em seus planos.

 

- Eu quero. – O anjo confessou do outro lado da mesa. – Tirar umas férias com você seria ótimo. Pelo menos eu não teria que ficar o dia inteiro longe de você, tipo quando você tem que ir pra empresa.

 

A sinceridade do anjo pegou Jennie desprevenida. Suas sobrancelhas se arquearam e seu rosto se tornou divertido ao ouvir a informação.

 

- Você não gosta de ficar longe de mim ou não gosta de ficar sozinha? – A estilista perguntou antes de bebericar do vinho.

 

Lisa olhava para a comida. Sentia suas bochechas quentes, mas não sabia se era por vergonha ou a bebida que tomava.

 

- Não gosto de ficar longe de você.

 

Por um momento os olhos dourados, levemente rosados, do anjo se conectaram com os castanhos de Jennie e as duas sorriram. Um sorriso de cumplicidade que causou um aquecimento no coração das duas.

 

~

 

Lisa realmente achou que só iriam jantar, mas percebeu estar completamente enganada quando Jennie começou a dirigir por um caminho diferente do que faria para chegar em casa.

O ponto turístico estava cheio por ser final de semana, mas também pelo feriado de ação de graças estar próximo. Estavam no Seoul Tower e Jennie mantinha seus dedos firmemente entrelaçados com os de Lisa enquanto caminhavam até o teleférico que às levariam até o topo da torre.

O anjo até tinha perguntado o que estavam fazendo ali, mas a estilista apenas lançou seu sorriso de covinhas dizendo que queria mostrar para a loira como era a cidade vista de lá de cima. E realmente era.

Algumas crianças corriam pelo espaço e guias turísticos usavam megafone para reunir seus grupos. Tudo barulhento demais, mas Lisa estava encantada com a cidade noturna sendo vista do observatório.

Seus dedos encaixados perfeitamente entre os de Jennie pareciam ter sido feitos para somente darem as mãos. E foram assim que subiram alguns lances de escada e alcançaram o espaço aberto enfeitado por vários cadeados.

O céu estava estrelado e um vento gelado fazia os cabelos de Jennie e Lisa esvoaçarem, mas isso não as incomodavam. Vestiam sobretudos agora para se protegerem da noite de inverno.

 

- Poxa. – O anjo se escorou na grade de proteção, respirando fundo.

 

- Gostou do lugar? – Jennie tinha um sorriso de covinhas, as mãos guardadas dentro do sobretudo que usava.

 

- Sim! – Lisa respondeu empolgada. – O ar daqui é diferente, não sei se são os turistas ou por ser mais afastado do centro. E a vista é realmente linda. Agora entendi porque você queria vir aqui.

 

Jennie riu porque não era exatamente pela vista que queria ir ali. Claro, aquele cenário era realmente perfeito, mas não era o real motivo.

 

- Existe um museu de ursos lá embaixo. Outro dia a gente vem e visita. – Jennie sentia as mãos suando frio dentro dos bolsos. O efeito sedativo do vinho já tinha passado quase por completo. – Você sabe o porquê desses cadeados?

 

- Não. – Lisa respondeu, enquanto a estilista pegava um deles e o analisava interessada.

 

- São promessas de amor entre casais. – Jennie olhou para o anjo que lhe encarava confusa. – Os casais sobem aqui, escrevem uma mensagem em um cadeado e o prendem na grade como símbolo de amor eterno. Enfim, é brega. – Riu sem jeito, dando de ombros.

 

- É fofo. – Lisa contra-argumentou com um sorriso no canto da boca e os olhinhos sonhadores. – Mas, caramba, será que todos esses casais ainda estão juntos?

 

Jennie não pode deixar de rir com a perguntado anjo. Apertou o objeto frio e pesado que estava dentro do bolso com força.

 

- Eu espero que sim. – A estilista umedeceu o lábio, ficando lado a lado de Lisa. – De qualquer forma, eu comprei um cadeado e uma caneta. – Ela então puxou os objetos de dentro do bolso e os ergueu. – Por que eu quero te fazer uma pergunta nele.

 

O coração de Jennie estava acelerado dentro do peito enquanto ela tirava a tampa da caneta sob o olhar rosado de Lisa. Quase não conseguiu escrever, já que sua mão tremia, mas tentou ao máximo se fazer legível porque aquilo era importante.

 

- Tudo bem se você não quiser responder agora ou se não quiser colocar na grade também.

 

Lisa recebeu o cadeado gelado nas mãos e abaixou o rosto para tentar controlar o sorriso que rasgava sua boca. Seus olhos embaçaram e ela não sabia se o motivo era o ambiente, tudo o que tinha acontecido até ali, ou o que estava escrito no cadeado. De um lado do objeto tinha as iniciais “J + L” e do outro a frase “Quer namorar comigo?”.

Jennie esperava em silêncio e em silêncio foi como Lisa pegou a caneta de sua mão e escreveu algo no cadeado. A estilista engoliu em seco quando o anjo devolveu a caneta e prontamente fechou o cadeado na grade.

Os olhos de Jennie foram automaticamente para o objeto que exibia sua pergunta, encontrando, logo abaixo dela, um delicado “Sim”.

 

 


Notas Finais


Queria agradecer por todas as mensagens de carinho de vocês. Isso me ajuda muito a direcionar a história.

E muito obrigada por me acompanharem nessa maratona. Farei o possível para voltar em breve.

Se cuidem!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...