História Angel - Capítulo 22


Escrita por:

Postado
Categorias Guns N' Roses
Personagens Axl Rose, Duff Mckagan, Izzy Stradlin, Personagens Originais, Slash
Tags Axl Rose, Duff Mckagan, Izzy Stradlin, Natalia Vodianova, Slash, Stephanie Seymour
Visualizações 52
Palavras 4.119
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Festa, Hentai, Romance e Novela, Violência
Avisos: Adultério, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oiii Gente!!!

New cap ... espero que gostem :)


Boa Leitura ;)

Capítulo 22 - Let the Games Begin


Fanfic / Fanfiction Angel - Capítulo 22 - Let the Games Begin

 

...

Mas que merda!!! Pensava. Esses garotos têm mesmo que beijar tão bem? Será que todos da banda beijam tão bom assim? Divagava.

Izzy descia com seus lábios em meu pescoço, causando arrepios em meu corpo. Seus lábios estavam famintos sobre minha pele, dando leve mordidinhas. Ele desceu com suas mãos até o nó do meu hobby, desatando e abrindo o mesmo. Afastou-se sutilmente de mim, olhando-me por inteiro. Obviamente o desejo tomou conta do seu corpo, enquanto o mesmo analisava minunciosamente o meu.

Claro, afinal eu estava uma gata com essa roupa da apresentação. Uma das minhas favoritas. Realçava muito bem meus atributos. Os laços rosas na minha lingerie branca contrastavam bem com minha pele. E eu estava deixando ele aproveitar um pouquinho, pensei divertida.

Isbell tornou a me agarrar, agora mais ferozmente, com mais desejo, com mais vontade. Suas mãos foram imediatamente em direção as minhas coxas, as quais ele apertou com gana. Gemi baixinho com sua pegada.

Fechei os olhos e deixei me levar pelas sensações que ele estava me causando. Afinal, que mau tinha se eu aproveitasse também um pouquinho? Ele era um gato, tinha que admitir.

Adentrei minhas mãos entre seus cabelos, fazendo um leve carinho. Novamente ele foi com seus lábios em meu pescoço, beijando o mesmo.

- Seu cheiro me entorpece, Angie. – Sussurrou em meu ouvido.

Não era a primeira vez que  ouvia isso, mas dava crédito ao meu perfume exclusivo. Havia ganhado de um admirador boticário, que o fez especialmente para mim.

O moreno subiu com uma das suas mãos até meu seio direito, apertando o mesmo, me fazendo arfar de desejo. Confesso que estava curtindo aquele momento, e ele despertava em meu corpo uma vontade imensa em prosseguir. Mas tinha que ir com calma, não era a hora, ainda não. E a hora de parar, foi marcada, quando sentir suas mãos sorrateiras, indo em direção ao feixe do meu sutiã.

- Não Izzy! – Disse com a voz fraca. – Não podemos.

Ele não me deu tanta atenção. Voltou a me beijar na tentativa de me calar, prosseguindo com sua intenção de tirar minha peça intima.

- Não!!! – O afastei descendo da minha cômoda.

- Angie, por que...

- Por que fez isso Izzy? Onde estava com a cabeça? – Levei as mãos a cabeça fingindo estar atordoada.

- Acho que precisamos conversar. Nós...eu...

- Não, quero que vá embora. – Fui em direção a porta do camarim abrindo a mesma.

Ele veio até mim, parando a minha frente.

- Angie...

- Izzy, eu namoro o Doug...eu gosto dele...Por que fez isso? Por que me fez fazer isso?

- Eu pensava que você também queria. – Me disse confuso.

- Eu... – Abaixei minha cabeça fingindo-me de confusa. – Não podemos Izzy, ele é seu chefe e amigo, e eu sou a namorada dele. Doug sempre foi tão bom para mim, não posso fazer isso com ele, mesmo que eu sinta...- Interrompi levando as mãos a boca.

- Sinta? – Senti a expectativa em sua pergunta.

- Nada...Eu...digo...estou confusa com o que aconteceu, melhor, atordoada.

- Angie, vamos conversar...

- Não, melhor não. Pensei que era meu amigo Izzy. – Disse cabisbaixa.

- Mas eu sou. – Ele respondeu de imediato.

- Então se é mesmo meu amigo, vá embora, por favor. Me deixa sozinha. – Pedi.

O moreno abaixou a cabeça, atendendo ao meu pedido.

- Acho que sermos amigos, bem, talvez não seja boa ideia. – Falei com a voz fraca.

O moreno arregalou os olhos surpreso, o notei querer argumentar, mas se calou. Deu as costas e finalmente saiu do meu camarim.

Assim que fechei a porta, dei um sorriso travesso.

- Esse...vai ser mais fácil do que eu estava pensando. – Murmurei alegremente comigo mesma.

Nem pude aproveitar direito meu momento, ouvir meu nome ser anunciado para entrar no palco.

- Droga!!! Esqueci da apresentação.

Abrir a porta e sai correndo, sendo anunciada mais uma vez.

Parei atrás do palco, ajeitei meu cabelo e entrei.

Olhei para todos os lados, afinal, no fundo, ainda tinha medo do moreno ter resolvido ficar, mas após conferir bem, constatei que ele havia mesmo ido embora.

Voltei a minha apresentação, sendo, como sempre, ovacionada por todos.

...

Após minha última apresentação, fui para meu camarim retirar a make e trocar de roupa. Estava em frente ao espelho quando vejo Karen na porta.

- O que faz aqui? – Olhei para ela que me sorria falsamente.

Eu sabia que algumas garotas não gostavam de mim na boate, uma minoria, e Karen era uma delas.

- Soube que vai viajar Angie, passar alguns dias fora.

- Vou sim Karen.

- Como conseguiu que Frank te desse tantos dias de folga? – Perguntou invejosa. – Ele nunca fez isso com nenhuma de nós.

- Devia está feliz Karen, comigo longe, quem sabe, você chame um pouquinho mais de atenção.

- Se acha demais Angie, cuidado, talvez quando você voltar, tenha perdido seu posto.

- Pra você? – Ri debochada. - Nem se você jogasse toda purpurina do mundo, brilharia querida.

A garota bufou, fechando a cara e querendo vir para cima de mim, irritada.

- Ei, ei, ei...o que é isso? – Eddy chegou se interpondo na frente da morena sem sal.

- Angie que se acha insubstituível. Existem outras garotas muito mais bonitas que você Angie. – Disse desdenhosa.

- Não é só beleza que conta Karen...e é por pensar assim que eu estou no palco principal e você naquelas mesinhas. – Falei olhando para minha unha.

A morena quis avançar novamente em mim, mas Eddy a segurou.

- Melhor ir Karen. – O moreno disse bem sério.

Ela apenas bufou e saiu revirando os olhos.

- Ai Angie...por que caça confusão?

- Eu estava quietinha aqui. Ela que veio me encher, sei que é uma invejosa que quer roubar meu lugar.

- Devia se preocupar, Karen não é feia, dança bem e muitos clientes da boate gostam dela. – Torci o nariz para a fala de Eddy.

- Pode não ser feia, mas parece uma água de salsicha de tão sem graça. – Rolei os olhos. – Mas vamos acabar com esse assunto.

- Tudo pronto para sua viagem amanhã? – O moreno me perguntou entusiasmado.

- Sim, tudo planejado. Tudo. – Sorri maliciosa.

- Hum...o que pretende, Angeline?

- Aiiiii...só porque me chamou de Angeline não vou contar. – Sorri malvada.

Eddy fez bico e birrou, mas não teve jeito, não contei ao moreno.

Mas comigo mesma pensava, se tudo desse certo, até o final dessa viagem, eu teria aqueles dois aos meus pés.

...

 

POV Vicky On

...

Estávamos no apartamento do Doug aguardando o ônibus vir nos pegar. Observava ele e Angie conversando e pelo visto Goldstein não havia ficado nada feliz com a ideia da loira de organizarmos o casamento para o clipe da banda.

- Você foi longe demais Angie. Isso é coisa séria, tem muito dinheiro envolvido.

- Mas Doug...- A loira fez uma voz manhosa tentando se justificar.

- O que você entende de organização de festa? Principalmente em um clipe...e pior...em um clipe que Axl estar a frente. Você não sabe como ele pode ser insuportavelmente detalhista.

- Insuportável eu sei que ele pode ser. – Angie rebateu.

- Não estou brincando Angie. – Doug disse sério, talvez a primeira vez que ele tenha falado sério com ela.

- A gente pode reverter essa situação. Dizer que temos outros compromissos. – Me intrometi. E admito que queria mesmo me livrar dessa situação maluca que a loira nos colocou.

- Isso...essa seria a melhor ideia.

- Nãaaaoooo. – Angie rapidamente contestou. – Nós vamos sim produzir esse casamento.

- Não vão...isso não tem cabimento...- Doug gritou alto e sério.

A loira colocou uma face triste e marejou os olhos para ele, fazendo quase que de imediato Goldstein se sentir mal pelo modo que a respodeu.

- Meu anjo, tente entender. Isso é muito importante, tem muita gente e muito dinheiro envolvido. – Ele segurou calmamente nas mãos da loira.

- Doug...amor...eu sei...você acha que faria algo que prejudicasse seu emprego? – Disse amorosa. – Eu só queria ter essa oportunidade, até porque penso que talvez possa ser algo que eu futuramente possa fazer para viver e assim deixar a boate de vez.

- Pensa em deixar a boate? – Vi os olhos do empresário brilharem.

- Claro, principalmente se nosso namoro continuar assim. – Ela sorriu doce e meiga.  

Sacudi minha cabeça em negação ao mesmo tempo que me segurava para não rir de tamanha encenação. E eu que estudava artes cênicas, não percebi que morava com uma verdadeira atriz. Ri internamente.

- Eu dou total apoio Angie, mas talvez se você começasse com algo pequeno. Hum, posso falar com alguns amigos. Assim você adquiri experiência. – Doug sugeriu a loira.

- Mas esse casamento do clipe seria perfeito. – A loira não desistia.

- Mas que experiencia você tem Angie? – Goldstein tornou perguntar.

- Eu não tenho...mas a Vicky tem. – Ela afirmou. Doug me encarou esperando agora o que eu tinha a dizer.

Nessa hora, arregalei meus olhos e quase engasgo com minha própria saliva. Eu não acredito que a Angie tinha feito isso, jogado para cima de mim. Mas eu mato essa loira.

- Você tem Vicky? – Goldstein me perguntou.

- É...é...tenho. – Gaguejei.

- A Vicky é ótima, já fez vários trabalhos, posso te conseguir algumas recomendações. Por isso pensamos em abrir nosso escritório de eventos. – Angie disse animada.

Encarei a loira com vontade de fuzilá-la. Ela teve a oportunidade de nos livrar dessa e nos afundou ainda mais nessa mentira. Não acreditava nisso.

- Façamos o seguinte...irei pensar nisso ..ok? – Doug falou mas pude notar a cara de descontentamento da loira.

Mas não tinha jeito, sabia que íamos ter que nos virar, porque quando ela colocava algo na cabeça...

...

Não demorou muito nosso ônibus chegou. Ele já havia pegado todos os garotos. Rapidamente subi e fui de encontro ao meu moreno gostoso. Duff vinha ao lado de Slash, mas assim que o moreno me viu, expulsou o amigo a ponta pé da poltrona a seu lado.

No ônibus havia Matt e a esposa, Duff, Izzy e a loira antipática, meu moreno gostoso e alguns produtores e parte da equipe de apoio.

- Axl não veio? – Indaguei Slash após lhe dar um beijo gostoso e molhado.

- Ah não...o ruivo foi em outro carro...ele e a Stephanie. – Me explicou.

- Pensei que ele vinha com vocês.

- Ah Axl é assim mesmo, uma hora viaja com a gente...outra prefere sozinho...geralmente com Stephanie...até mesmo a Carol prefere ir com eles, diz que ônibus a deixa enjoada, mas não sei bem por que dessa vez ela quis vim com a gente.

-  Hum...

- Mas prefere falar daquele ruivo feio ou beijar seu moreno gostoso aqui?

- Um pouquinho convencido você, não? – Passei meus braços ao redor de seu pescoço.

Começamos a nos beijar lentamente, curtindo a nossa viagem ali juntinhos um ao lado do outro.

...

POV Vicky Of

 

...

Assim que entrei no ônibus notei o olhar de Izzy em mim. Tentei disfarçar e fingi que não o tinha visto. Carol, a cara de fuinha, estava logicamente ao seu lado e tratou logo de fechar a cara assim que viu.

Eu tinha que dar um jeito nisso, pensei. Essa implicância dela comigo podia me prejudicar.

- Vamos Angie, aqui esta o nosso lugar. – Doug me chamou.

Sentei ao seu lado e fomos conversando. Claro que sempre que via Izzy olhar para trás tratava de me aconchegar em Doug ou de pelo menos fazer um carinho. O moreno levantou umas duas vezes para ir ao banheiro, mas notava que era para olhar para mim.

Não demorou muito adormeci durante a viagem acordando quando chegamos no nosso destino.

...

O hotel em São Francisco era incrivelmente lindo. Estava admirada.

Todos correram para a recepção pegando as chaves de seu quarto, porem fui por último e como prometido Doug havia mesmo me deixado em um quarto sozinha, porem ao lado do seu. Mas isso era o de menos.

- Olha o belo casal chegou? – Ouvi Stephanie dizer no saguão.

A morena vinha com seu típico sorriso de crocodilo, usando uma saída de praia, com Axl a tira colo.

- Fizeram boa viagem? – Ele indagou a Goldstein.

- Muito boa.

- Ah...eu não suporto andar de ônibus. De carro é bem melhor e mais rápido. – Stephanie disse rolando os olhos.

- Pelo visto já vão aproveitar a piscina do hotel. – Doug comentou.

- Nosso show só é amanhã. – Axl respondeu.

- Claro, eu que tenho muito trabalho hoje...não posso me dar o luxo como você Rose...tenho que vê como anda tudo para amnhã... – Doug disse.

- Que pena Doug. Seria tão bom se pudesse se juntar a nós. – Seymour murmurou falsamente.

- Mas você poderia aproveitar a piscina enquanto trabalho, Angie. Na companhia do Axl e da Stephanie. – Meu “amorzinho” sugeriu. Realmente nessa hora senti vontade de beijá-lo.

- Eu vou adorar pegar um sol, claro se eu não for incomodar. – Disse olhando para o “maravilhoso” casal.

- Não irá, querida. – Ela respondeu tão forçadamente que tive vontade de rir.

- Então...nos vemos em breve.

Saí animada para o meu quarto deixar minhas coisas e ir me arrumar.

...

 

POV Axl

...

- Ai amorzinho, você deveria reclamar com o Doug a respeito desse hotel. Fiz meu pedido e até agora não me trouxeram nada. – Stephanie reclamou manhosa para mim.

Estávamos sentados na espreguiçadeira do hotel a beira da piscina. O hotel aparentemente estava cheio e talvez por isso a demora para trazerem nossos pedidos.

- Eles já devem estar trazendo amor, relaxa. – Disse para a minha gata ao meu lado.

Seymour estava linda com um maiô preto sentada ao meu lado, admirava o quanto ela era gostosa e bonita. Tenho certeza que todo o resto do hotel estava a me invejar. Tá, tinha que admitir que do outro lado da piscina havia umas gatas bem gostosas, as quais eu olhava disfarçadamente, claro para que Stephanie não percebesse.

Eu usava apenas um short curto, com uma sunga por baixo, mas acho que hoje não iria nadar. Preferia beber e aproveitar a vista. Peguei meu copo de whisky da mesinha ao lado me deitando na espreguiçadeira para relaxar. Estava cansado desses shows, dessas viagens...eu precisava de um tempo só para mim.

- Ai Axl...vou lá reclamar. É um descaso comigo, logo comigo. Já vi aquele garçom ir servir aquela zinha sem importância umas duas vezes. E logo eu, Stephanie Seymour, fico aqui com sede. – Stephanie reclamou pronta para se levantar e ir até o balcão do bar da piscina.

Porém antes disso, eis que surge uma loira sorridente vindo até nós.

- Nossa que dia maravilhoso, não é mesmo? Pena que meu Douguinho não pode ficar comigo. – Angie chegou até nós usando uma espécie de vestido, acho que era uma canga, amarrada em seu pescoço.

- Angie querida, foi tão rápida. – Stephanie sorriu. – Imagino que queira curtir ao máximo o hotel, deve ser muita novidade para você ficar num hotel assim né. – Seymour disse a loira que admirava tudo ao seu redor.

- Na verdade estava comparando ele a Seasons, muito bonito também. – Ela respondeu olhando para a piscina.

- Seasons??? – Stephanie repetiu pasma.

Notei a surpresa de Seymour, afinal o Seasons era um dos hotéis mais caro do país. Apesar de pouco me importar, também fiquei a me questionar como uma simples promoter teria grana para ficar num hotel daquele?

- Posso me sentar aqui com vocês? – Stephanie assentiu enquanto a loira colocava suas coisas sobre a espreguiçadeira ao lado.

- Vai ficar de canga querida? Assim vai ficar com a pele marcada. – Seymour comentou com a loira.

- Ah não...já ia tirar.

Ela se virou para a gente desamarrando o nó em seu pescoço e deixando o leve tecido que a cobria deslizar por seu corpo até o chão.

Assim que ela tirou tudo, arregalei meus olhos em sua direção.

Fuck hot!!!

A loira usava um mini biquini vermelho contrastando bem com sua pele branca. Acompanhei cada detalhe do seu belo corpo, cheio de curvas. Já sabia que ela era uma gata, mas não pensava que era tão gostosa assim. Tentei disfarçar minha cara, quando Stephanie se virou para mim.

Mas porra...que garota gostosa!!!

Eu agora só pensava em uma coisa: até o final da viagem, eu iria foder essa puta gostosa.

...

 

POV Angie

...

A cara da Seymour olhando para mim estava impagável. Michele sabia muito bem que quando éramos mais nova eu tinha vergonha do meu corpo, me achava desengonçada e na única vez que fomos em um clube comunitário em Minott, eu fiquei vestida sem coragem de tirar minha saída de banho por vergonha.

Ela pensou que isso fosse acontecer agora. Tão ingênua.

Mas o melhor era a cara de Axl que não tirava os olhos de mim, nada discreto devo dizer, a ruivo não parava de olhar para meus seios. Pelo visto havia acertado no biquini vermelho sexy.

- Estou com uma sede. – Comentei.

- Esqueça queridinha, já tem uma meia hora que pedi um drink e nada de trazerem. – Stephanie bufou.

- Acho que se você quiser algo, terá que buscar no bar. – Axl me disse.

- Tudo bem.

Saí rebolando indo em direção ao bar, notando os olhos do ruivo sobre meu corpo.

...

 

POV Stephanie On

...

- O que tanto olha Axl? – Perguntei irritada para Rose. Ele pensa que não havia notado seus olhares cheios de malícia para cima daquela lambisgoia da Angie.

- Nada amor, estava olhando o bar. – Respondeu cinicamente.

Merda!!!

Tinha que admitir que a loira tinha um corpo quase tão bonito quanto o meu. Droga, e ela que morria de vergonha quando mais nova, por ser tão desengonçada, agora estava assim. Ódioooo!!!

Eu tinha que parar de tratar a Angie, como a Angeline que conheci. Se eu quero mostrar para ela quem manda, teria que começar a usar outras armas.

A notei conversando animadamente no bar com um dos garçons. Claro, devia ter se identificado, dois pés-rapados.

Não demorou muito para que a loira voltasse.

- Não fez o pedido? – Perguntei sem humor.

- Fiz, eles me disseram que vem deixar aqui.

- E você caiu nessa queridinha. – Debochei rindo de sua cara.

Ela apenas deu de ombro, voltando a se sentar na espreguiçadeira.

Não levou dois minutos para que o garçom trouxesse sua água de coco.

- Cadê a minha bebida? – Perguntei exaltada após vê que ele só trouxe o pedido dela.

- Desculpe senhorita, irei verificar...

- Desculpa? Desculpa???? Eu já estou aqui a meia hora esperando minha bebida. – Gritei raivosamente.

- Stephanie... – Axl me repreendeu.

- Senhorita, vou verificar o que houve...

- Você vai me levar agora mesmo ao seu superior...- Disse olhando para o rapaz que ficou parado sem fazer nada. – AGORA!!! – Gritei.

Levantei indignada.

- Você não vem? – Me virei para Axl.

- Não. – Ele disse sério. Sei que ele odiava quando eu dava piti, mas eu tinha razão. Como ele trouxe bebida para aquela sem graça da Angie e não para mim, a famosa modelo Stephanie Seymour.

Saí indignada até o bar novamente.

...

POV Stephanie Of

 

...

- Não pensei que Stephanie fosse assim...sempre me pareceu tão fina. – Comentei com Axl que me fitou chateado sem dizer nada.

Ele colocou seus óculos escuros e tornou a se deitar na espreguiçadeira. Droga, precisava chamar sua atenção.

- Ah, mas que cabeça a minha. – Levei a mão a testa. – Esqueci de passar o protetor.

Ele olhou para mim, mas sem dizer uma palavra.

Me levantei, ficando de costas para ele e pegando minha bolsa. Inclinei-me sutilmente enquanto fingia procurar meu protetor na bolsa. Obvio que o ruivo estava tendo uma boa visão da minha bunda, o que o fez virar imediatamente para o meu lado.

- Ah...onde estar? – Murmurei comigo mesma. – Ah, achei. – Me virei contente em sua direção. – Algum problema Axl? – Ele estava com a cara bem engraçada.

- Nada. – Respondeu.

Apoiei minha perna em sua espreguiçadeira enquanto comecei a passar todo o creme em minhas coxas. Mesmo com óculos, notava o olhar fixo do ruivo em minhas pernas. Fiz o mesmo em minha outra perna, esfregando bem minha coxa na sua frente. Após passar em todo meu corpo. Parei para ajeitar o nó na lateral do meu biquíni. Desatei e refiz o nó, enquanto notava um ruivo agora um tanto tenso.

Ele começou a se mexer um tanto estranho na espreguiçadeira até se sentar novamente. Só então notei um certo volume se formar em seu short. Homens!!! Ri.

- Passa nas minhas costas? – Pedi dengosa.

- C..Claro. – Disse dando um sorriso malicioso.

Ele ia se levantar quando pedir para permanecer sentado.

- Pode deixar, eu me encaixo aí. – Falei me virando e sentando na mesma espreguiçadeira que ele.

- Ops...quase sento no lugar errado. – Me fiz de boba, quando “acidentalmente” quase sentei em seu colo, me ajeitando e sentando na beirada da espreguiçadeira.

- Cuidado Angie, geralmente quem senta “aqui” uma vez quer sentar sempre. – Sussurrou malicioso em meu ouvido.

Não sei porque senti meus pelos eriçarem e um calafrio percorrer meu corpo. Ele deu um risinho ao notar minha reação. Merda!!!

Entreguei o protetor para ele, mas antes que o mesmo pegasse, eis que ouvimos uma confusão vindo do bar.

Stephanie falava alto, gritando e fazendo escândalo. As coisas pareciam mesmo estar fora de controle.

Axl imediatamente se levantou indo até lá e me deixando sozinha.

Merdaaaa!!! Aquela vaca me atrapalhou. – Suspirei raivosa.

Fiz um bico, bufei enquanto acompanhava os dois saírem acompanhados creio eu pelo gerente para uma salinha que havia ao lado.

Voltei para minha espreguiçadeira frustrada. No entanto, parecia que a sorte estava ao meu lado hoje.

Izzy vinha com um short curto e uma camiseta, ele ia atravessando a área da piscina. Vi que ele ia em direção ao bar. Ele apenas me olhou e já ia passando quando o chamei.

- Izzy!!!

- Oi. – Cumprimentou-me secamente.

- Não vai mais falar comigo?

- Pensei que era o que queria. – Pelo visto o moreno estava magoado.

- Pensei que tinha entendido por que fiz aquilo. – O fitei com pesar. – Sabe que era errado.

Ele não disse nada, apenas ficou me olhando.

- Sei o que disse ontem, mas queria que pudéssemos ser amigos. – O fitei docemente.

- Tudo bem, talvez seja o melhor nos afastarmos. – Ele falou dando as costas para mim.

- Não, espere. Vamos tentar? Ser amigos, eu gosto de conversar com você.

- Ás vezes mais parece que te irrito. – Ele falou, mas por fim deu um sorriso.

- Ei...então já que voltamos a ser amigos...- Falei animada. – Passa protetor nas minhas costas, eu não alcanço. – Disse manhosa.

Ele deu um sorriso de canto e veio até mim. Entreguei o protetor para ele e me virei de costas. Permanecia sentada na espreguiçadeira enquanto ele apoiava o joelho na parte que sobrava trás.

Logo senti suas mãos firmes deslizarem o creme por toda as minhas costas, num movimento delicioso de cima para baixo. O moreno foi descendo suas mãos por toda a extensão das minhas costas e confesso eu estava amando, e pelo visto, não só a mim. Então tive uma ideia.

Levei minhas mãos para trás indo em direção ao nó da parte de cima do meu biquini, desatando o mesmo.

- O que você está fazendo? – Izzy indagou surpreso.

- Eu não quero que fique marca nas minhas costas. – Disse enquanto segurava a parte da frente com as mãos. – Passa de novo aí? – Pedi.

O moreno voltou novamente a deslizar suas mãos por minhas costas. Fechei meus olhos aproveitando aquele momento, era como uma massagem. Senti ele se aproximar ainda mais do meu corpo, sentindo o calor do seu. Suas mãos começaram a percorrer a lateral do meu corpo de baixo para cima, subindo em direção a lateral dos meus seios. Aquilo estava bom, muito bom.

Por um momento esqueci onde estávamos, me deixando levar pelas sensações que sua mão em minha pele estava me causando. Eu mantinha minhas mãos presa aos meus seios, segurando meu biquini que estava solto, preso somente em meu pescoço.

Izzy começou a deslizar, cada vez mais próximo aos meus peitos. Senti quando uma das suas mãos, tentava alcançar meu seio pela lateral, tentando afastar minha mão para permitir tal invasão.

- Tem mais algum lugar que queira proteger do sol? – Disse sensualmente em meu ouvido.

Virei minha cabeça em sua direção, fitando seus olhos. Mordi meus lábios, notando o moreno se inclinar em direção aos meus lábios.

Porem antes ouvimos a voz nada contente de uma loira irritada nos fitando raivosamente.

- O que está acontecendo aqui???

 

 

 


Notas Finais


Só eu acho que a Angie ainda vai se enrolar com esse plano??? Rsrsrs
Dificil resistir a esses dois gatos ... hehehe

Espero que tenham gostado...

Bjos e até o próximo


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...