História Angel - Capítulo 4


Escrita por:

Postado
Categorias Histórias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Amor Proibido, Conto, Romance
Visualizações 0
Palavras 1.750
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Famí­lia, Romance e Novela

Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 4 - Capítulo 4


Angel

Parte 4

Autora DieneMdicci

Ele disse que queria fazer muitas coisas comigo, que eu iria pedir pra parar e ele não iria parar . Falei que não ia pedir pra parar , ele se ajoelhou na cama me puxou pela cintura me colocando de 4 enrolou a mão no meu cabelo foi beijando meu pescoço passou a mão em mim colocou os dedos em mim muito pouco foi rápido , não foi o suficiente pra preparar o terreno ele ja me penetrou não colocou proteção não perguntou se eu tava pronta como das outras vezes, forçou pra entrar foi colocando devagar puxando meu cabelo muito forte apertando meu quadril me fazendo perder o fôlego, logo me pegou com muita força fizemos um escândalo os tapas então davam eco no quarto , sem um beijo sem uma preliminar tratada como puta e eu adorei , depois a gente até se beijou claro , me deixei levar pelo calor do momento me entreguei sem pudor algum , a gente fez o nosso reencontro valer a pena , depois a gente tava deitado abraçados eu me abri e falei

- Não quero perder isso Guto , é tão nosso ...

Ele respondeu

- O que é nosso?

Eu respondi

- Não, você não vai fazer eu falar ?!?!

Ele respondeu rindo

- Fala aí morena explica .

Eu respondi

- Não sinto a muito tempo com ninguém o que sinto quando to com você , sei lá é diferente fico a vontade com você , confio em você , me entrego por inteira sem medo ...

Ele me interrompeu e disse

- É especial né ...

Falei que sim , ele disse

- Por isso sou fascinado por você ,eu não devia tá com você mais eu não aguento ficar longe tenho até medo ...

Eu perguntei porque não devia estar comigo, ele disse que a gente era de mundos diferentes e ele nunca ia poder me dar o que eu queria, eu respondi

- Não quero nada além do que a gente já tem , pode ser? Não vou te cobrar nada , eu aceito ser do seu jeito.

Ele me beijou e falou que a gente devia viver mais e falar menos , antes de ir embora perguntei se a gente tinha voltado ficar , ele disse que eu que mandava, respondi que então a gente tava ficando e eu só ia ficar com ele, ele me perguntou

- E eu vou ficar com quem tanto?

Eu respondi

- Espero que só comigo , vou ocupar todo seu tempo gastar toda sua energia , não vai sobrar nada pra ninguém..

Ele respondeu

- Não quero mais ninguém se tenho você Angel ...

Então voltamos, de novo!

Eu estava de mau a pior na faculdade acabei ficando pra trás e decidi trancar , o problema era meu pai , eu tentei preparar terreno com a minha madrasta mas ela já me alertou que não ia colar , Durante o jantar eu falei pro meu pai que eu não tava bem , que tava me sentindo sobrecarregada demais , usei o argumento de ter perdido a minha mãe e ter recaídas depressivas ainda , ele disse que eu não ia parar de estudar, que se não tava bem eu ia passar com psicólogo novamente , pedi pra ele pensar disse que ia começar trabalhar pra ocupar o tempo livre , ele não deixou .

Fiquei chateada e a noite conversando por mensagem com o Guto falei o que tava acontecendo, ele me sugeriu faltar escondido até perder o ano , eu não podia com o pai que tenho era muita loucura .

A gente foi a uma festa de rua em um bairro meio barra pesada la encontramos a menina que eu briguei , ela veio falar com as pessoas que estavam com nos na rodinha, beijou o rosto dele e ainda abraçou , eu tava do lado dele continuei onde tava só olhando , ela falou algo só pra ele ouvir e ele fechou a cara , ele respondeu no ouvido dela , foi mais que oi tudo bem , mas por causa do som não consegui ouvir , ela saiu de perto ele ficou meio pensativo , uns 15 minutos depois ele falou

- Vou pegar cerveja , fica aí com a Natália .

Natália era mulher de um amigo dele , ele falou já saindo andando nem me deu tempo de responder nada , fechei a cara na hora , ele demorou uns 15 minutos, chegou sem nada nas mão chamou um amigo dele de canto conversaram um pouco no cantinho , quando ele voltou até mim veio me beijar virei o rosto , ele perguntou

- Qual foi?

Eu respondi

- Vamos embora?

Ele respondeu que a gente tinha chego a pouco tempo que eu tava sendo chata ,eu não respondi nada só ignorei ,ele falou que ia pegar bebida pra mim foi sair andando eu peguei nele pelo braço enfiei as minhas unhas nele e disse

- Você não se atreva sair de perto de mim Augusto .

Ele apertou a minha mão forte até eu soltar , eu saí andando ele veio atrás pedindo desculpas , tentou me segurar me soltei todas as vezes ,fui indo pra fora da festa saindo do meio do povão , andei engolindo o choro a seco o orgulho tava exalando , ele me chamou várias vezes andei uns cinco quarteirões , chegou uma hora que ele parou de tentar falar comigo mas continuou andando atrás de mim, eu tava com a cabeça cheia insegura com raiva magoada , parei sentei na sarjeta ele sentou ao meu lado e falou

- Vamos voltar pra lá comigo Angélica ?!?!

Eu respondi

- Não , você acha que eu sou idiota Augusto?

Ele perguntou do que eu tava falando , eu respondi

- Você tá me tirando mesmo , você fica de conversa com a sua amiga depois some me deixa sozinha , não dá .

Ele respondeu

- Vem comigo e eu te conto tudo o que você quiser saber , não tô fazendo nada pra te ferir , confia em mim...

Eu respondi balançando a cabeça que não, ele começou falar que as coisas não deviam ser resolvidas assim que eu tava sendo errada , que se tinha alguma coisa me incomodando eu precisava sentar conversar, ele começou me dar sermão como se fosse superior a mim como se ele realmente não tivesse culpa alguma , eu levantei e falei pra ele

- Me leva embora e amanhã a gente conversa .

Ele concordou voltamos andando pra festa , os amigos dele ficaram olhando com aquele olhar de " tavam brigando mas já fizeram as pazes que vergonha" , a gente se despediu do pessoal e fomos pro carro, ele tentou pegar na mão abraçar mas eu não permiti , entramos no carro ele perguntou se eu tava afim de conversar , balancei a cabeça que não , ele perguntou se eu queria ir na casa dele falei que não , ele disse que assim ficava difícil eu comecei chorar, tava muito triste chateada com a nossa situação e eu gostava muito dele , com ele eu me sentia bem podia ser eu sem ser repreendida , ele era o oposto de todos que ja estive e isso me encantava , ele me levou pra um trajeto fora da rota comecei ficar inquieta , ele me levou a um restaurante foi parando se preparando pra descer do carro e eu igual uma estátua intacta, ele pegou na minha mão e falou

- Vem vou levar você comer ...

Eu respondi

- Tô sem apetite não quero , me leva embora.

Ele ficou quieto abriu a porta ,olhou pra mim respirou fundo irritado , olhou pro outro lado ,logo ele disse

- A gente vai conversar e resolver tudo blz é a última chance se não já era , não quero mais saber de nada Angélica .

Eu tirei o cinto , desci . A gente entrou ele me abraçou enquanto a gente caminhava um ao lado do outro , eu fiquei de braços cruzados ignorando ele , a gente sentou de frente um pro outro pedi um suco , ele pediu uma cerveja e ficou aquele silêncio corrosivo alguns minutos , ele então perguntou

- Você não vai conversar comigo?

Eu respondi

- Você mente, você tá me fazendo de otária , como vou ficar nessa situação Augusto? Me fala como que fica com alguém assim?

Ele respondeu

- Eu não fiz nada você tá maluca , nem sei do que você tá falando...

Eu comecei chorar e respondi

- Não faz eu parece a doida da história , não sou o tipo de mulher que você tá acostumado .

Ele ficou quieto , tentou pegar na minha mão limpar minhas lágrimas , não deixei e recuei .

Ele respondeu

- É complicado você não entende Angel ...

Eu respondi

- Não da mais, não tá sendo bom pra você nem pra mim , você é muito legal mas não dá , já fomos longe demais nisso.

Ele respondeu

- Você tá certa , a gente nunca devia ter ficado ...

Ficamos em silêncio um tempo , ele perguntou

- Quer porção? Pede aí .

Eu respondi irritada

- Quero ir embora , não tô suportando olhar pra você Augusto .

Ele respondeu rindo

- Não gosta de mim mais morena?

Eu respondi mais irritada ainda

- Não é da sua conta idiota .

Ele respondeu

- Mais posso pagar um lanche pra você hoje?

Eu respondi que não , ele respondeu pegando na minha mão

- Não briga comigo , você quer lembra da última vez que a gente saiu com raiva de mim?

Ele era muito debochado , eu pedi uma porção e ele disse

-Fica comigo só hoje de boa , depois cada um pro seu lado blz .

Eu respondi

- Não vou dormir com você , não adianta me agradar .

Ele respondeu

- Você que manda morena, a hora que você quiser ir embora te levo !

Eu fiquei olhando com tanta raiva que se pudesse acabava com ele ali mesmo , comi bebi , ficamos uns 20 minutos quietos , ele começou falar das pessoas que estavam sentadas lá , puxando assunto , acabei respondendo e a gente ficou mais de uma hora lá conversando comendo , mas não falamos de nós só das pessoas de filme qualquer coisa menos a gente, pedi pra ir embora ele me levou ficou quieto o caminho todo, não falamos nada o caminho todo , ele parou perto de casa eu falei

- Então é isso né tchau ...

Ele respondeu

- se precisar de algo pode contar comigo ...

Abracei ele dei um beijinho e respirei fundo pra não chorar nem desistir , partiu meu coração...

Continua



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...