1. Spirit Fanfics >
  2. Angel Eyes - DARYL DIXON >
  3. Vigésimo Quarto Capítulo

História Angel Eyes - DARYL DIXON - Capítulo 25


Escrita por:


Notas do Autor


Boa noite meus amigos!!

Como ceis tão?? Bem, eu espero

Mais um capítulo pra vcs, editado pela belíssima @AninhaGuedes 💛

Espero que gostem!

Boa leitura 💛💛

Capítulo 25 - Vigésimo Quarto Capítulo


Fanfic / Fanfiction Angel Eyes - DARYL DIXON - Capítulo 25 - Vigésimo Quarto Capítulo


ELIZABETH GRIMES

Tudo doía. Meu pé latejava, minhas costas se retraiam pelo contato com o tecido da minha roupa. Minha cabeça estava quase explodindo e, literalmente achei que tinha morrido quando abri os olhos e vi um clarão.

Minhas vistas demoraram tempo o suficiente para se acostumarem com a claridade, que um barulho de porta foi ouvido antes que eu conseguisse focar em alguma coisa.

— Vai com calma, você está apagada tem três dias. - uma voz doce fala.

Respiro fundo e me concentro no tato. Estou aparentemente em uma cama. Como assim uma cama? Me recordo dos últimos minutos antes de eu apagar, estava numa fazenda com todos do grupo.

Abro meus olhos novamente com mais calma dessa vez e dou uma olhada em volta. Estava deitada no meio de uma cama de casal em um quarto consideravelmente grande.

A voz que falou comigo veio de uma garota loira sentada em uma cadeira que havia no quarto, encostada perto da janela.

— Oi. - falo apenas e, com muita dificuldade me sento na cama.

— Está melhor? - ela pergunta com um sorriso. Tá começando a me irritar esse bom humor dela.

— O que aconteceu comigo em?

— Você chegou completamente ferida com um dos seus e, Andreia os confundiu com zumbis e atirou. - ela fala. — A sorte é que ela era péssima de mira e a bala pegou de raspão entre a cabeça de vocês dois.

— Não acho que ela tenha tido sorte. - Andreia já tem uma longa lista para acertar comigo. — Onde eu estou?

— Na fazenda do meu pai. - ela fala e se aproxima, sentando na cama, mas ainda afastada de mim.

— Ah sim, a tal fazenda. - falo me recordando da história que Dixon me contou... Dixon! — Aí, o caipira onde tá? - pergunto.

— Não sei, acho que na floresta procurando a garotinha.

— Achei que ele também tinha sido atingido. - digo me levantando e indo até a janela que estava fechada.

— E foi, mas ninguém conseguiu manter ele mais de um dia na cama. - ela fala e sorrio. O caipira era mesmo um ogro quando queria.

— Digamos que Daryl não curte muito a proximidade das pessoas. - falo.

— É ele realmente não curte. - ela fala e nós rimos.

— Sou Elizabeth, mas todos me chamam de Lizzie. - me apresento.

— Sou Beth. - ela fala.

— Olha quase xarás! - a garota sorri.

— Sim... É, vou chamar meu pai para dar uma olhada no seu pé, torceu ele feio. E se o velho Hershel descobrir que você andou usando ele por aí vai ficar furioso. - ela fala arregalando os olhos no final em brincadeira.

— Oh, tudo bem. - falo fingindo um corridinha para a cama e me sentando.

Ela sai e bate à porta logo em seguida. Alguns minutos se passam e a loira entra novamente, mas dessa vez seguida por um senhor aparentemente muito amigável.

— Você deve ser Elizabeth não é? - ele pergunta se aproximando. Concordo com a cabeça, não retrucaria pelo nome agora. — Como está?

— Comparado a antes, estou ótima. - falo e solto um risinho.

— Você é dura na queda em garota. - fala Dylan abrindo a porta do quarto interrompendo Hershel que iria falar.

— E como. - balanço negativamente a cabeça.

Os próximos minutos se passam com Hershel limpando e trocando alguns curativos com a ajuda de Dylan.

— Se não forçar seu pé pelos próximos dias, talvez em uma ou duas semanas ele estará novinho em folha. - o senhor fala assim que ficamos a sós novamente. Dylan tinha ido checar Carl.

— Espero que melhore antes disso, mas Hershel, como está Carl? - estou muito preocupada com o estado do meu garotinho.

— Agora ele está bem, Dylan apenas foi trocar os curativos dele. - ele explica. — Já estava até correndo por aí hoje de manhã. - fala e sorrio.

Descemos juntos para o andar de baixo da casa conversando sobre a minha recuperação agora, alguns exercícios com o pé para diminuir o inchaço e mais algumas indicações. Hershel não era médico, era um veterinário, mas para agora estava de bom tamanho.

— Ei Elizabeth, certo? - pergunta uma morena dos olhos claros parada em minha frente.

— Só Lizzie por favor. - falo com um sorriso tímido.

— Tudo bem Lizzie, vem! Vamos comer. Você precisa recuperar suas forças para cobrar satisfação da Andreia. - ela fala me puxando para a cozinha.

— Maggie vai assustar a garota. - fala Beth que estava sentada na mesa comendo.

— Que isso Beth, vai fingir que não me contou sobre a conversa de vocês agora? - ela fala e a loira fica da mesma cor que a toalha de mesa, vermelha.

— Tudo bem Beth, pode voltar para sua cor normal. - brinco e ela ri sem graça. — Onde estão os outros? - pergunto e Maggie engole em seco antes de responder.

— Lá fora, eles não comem conosco. - franzo a testa.

— Como assim?

— Digamos que meu pai não curte muito a presença deles aqui, estão apenas pelo tiro que Otis deu em Carl por acidente. - Maggie fala.

— Oh sim, então eu vou lá com eles. - digo me levantando.

— Pode ficar, coma um pouco. - Beth fala.

— Não quero arranjar problemas.

— Não vai. - Maggie fala e acabo aceitando. Queria mesmo comer um pedaço do frango assado que estava sobre a mesa.

Fazemos uma refeição tranquila porém rápida, queria ver a minha família o quanto antes. Assim que termino de lavar o meu prato depois de muita insistência para fazê-lo, saio da casa.

Rapidamente avisto um projeto de homem correndo pelo gramado com um chapéu de xerife na cabeça.

— Oh não me prenda senhor, eu imploro! - falo assim que ele faz um gesto de arma com as mãos apontando para mim.

— Lizzie! - ele corre em minha direção e se joga em meus braços.

— Aí. - falo assim que ele se agarra em mim.

— Me desculpa. - ele pede sorrindo.

— Tudo bem... Nem parece que levou um tiro dias atrás. - falo olhando para seu corpo.

— É né, eu sou muito forte. - fala fingindo um muque.

— Sim, claro. O próprio Hulk! - debocho e ele revira os olhos.

— Lizzie! - fala meu pai se aproximando de nós e vou até ele do jeito que posso e lhe dou um abraço forte.

— Que bom que encontrei vocês. - falo ainda em seus braços.

— Nunca mais faça isso! - ele fala e fico confusa. — Nunca mais se arrisque dessa forma de novo.

— É o instinto Rick Grimes, o que posso fazer? - brinco e ele revira os olhos antes de me soltar e ir em direção à Hershel que estava parado nas escadas da casa.

Dou uma olhada em volta e vejo o acampamento que fizeram no quintal de Hershel. Carl já tinha voltado a correr por aí.

Carol estava um pouco isolada de todos, mas tinha Dale ao seu lado fazendo companhia. Não tinha achado nada de interessante para fazer até ver uma cabeça loira saindo do trailer. Ah, mais é agora que ela se vê comigo!




Notas Finais


Espero que tenham gostado!

A gente se vê de novo em breve 🥰💛

Um beijo, se cuidem!! 💋


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...