História Angel eyes - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Histórias Originais
Personagens Personagens Originais
Visualizações 4
Palavras 819
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), Ficção Adolescente, Fluffy, LGBT, Musical (Songfic), Romance e Novela, Shoujo-Ai, Slash, Yaoi (Gay)
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Pansexualidade
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Heeey
Fanfic nova
Inspirada em Angel Eyes, do Abba.
Só isso a dizer mesmo.
As músicas tema dos capítulos são as que tão no título. Se não tiver, é porquê o chap não tem uma música específica.
Boa leitura.

Capítulo 1 - .000;; demolition lovers


Fanfic / Fanfiction Angel eyes - Capítulo 1 - .000;; demolition lovers

Keep thinking, yeah, keep thinking on this angel eyes.


Deus, aquele lugar estava cheio.


Não podia imaginar que tanta gente vinha vê-lo, ou podia, só não queria. Michael sempre teve um certo talento, Christopher apenas insistia em fingir não perceber. Como sempre, cantava um de seus covers de músicas do grupo Abba, e, com seu violão, tocava Angel eyes em toda sua maestria.


Bem que ele havia dito que essa música era fodasticamente foda. Talvez a original não fosse, mas tudo na voz daquele ser humano angelical e promíscuo ao mesmo tempo era simplesmente foda. Mesmo que ele estivesse sendo estupidamente grosso e jogando algumas verdades desnecessárias na sua cara depois de ser traído. Experiência própria. Poderia ser mais foda ainda se ele estivesse falando palavras fofas no seu ouvido e te roubando beijinhos. Ou quando ele estivesse dando uma lição de moral num cara valentão.


E ele havia perdido tudo aquilo porque não sabia aquietar a bunda com uma pessoa só. É claro, se passaram três anos e eles mudaram bastante. Principalmente o Christopher.


Sentou-se em uma das banquetas do bar e pediu uma dose da bebida mais leve que havia ali. Queria falar com Michael sóbrio. Ele não ficava sóbrio numa noite de sábado já fazia tempo.


Os olhos, tão angelicais, se fechavam conforme aumentava a voz, com toda aquela paixão, ver seus olhos azuis como o céu não parecia importante. Mas, Christopher fora apaixonado por aqueles dois pedacinhos do oceano desde que o conhecera.

Look into his angel eyes, one look and you're hypnotized. He'll take your heart, and you must pay the price.

Os dedos corriam rápido pelo violão claro, tocando a música corretamente e com um toque de Michael.

O toque dele - Tanto metafórica quanto fisicamente - era único. Deixava qualquer um louco pelo ritmo, aquele ritmo tão mágico que levava qualquer um à loucura total. Suas mãos eram habilidosas; tanto para a música quanto para... algumas outras coisas. Eram sensações incríveis que ele era capaz de proporcionar.

Michael poderia ser uma fera se quisesse. Uma fera agressiva, chorona e ruborizada. Suas bochechas adquiriam um tom carmesim quando ficava irritado - era fofo.

Sometimes when I'm lonely, I sit and think about him, and it hurts to remember all the good times, when I thought I could never live without him, and I wonder, does it have to be the same every time. When I see him will it bring back all the pain. How can I forget that name?

E então, quando a música acabou de ser tocada, Michael abriu seus olhos azuis para ver a visão que lhe era proporcionada. Pessoas aplaudindo, pessoas assobiando,  pessoas bebendo, todas sorridentes. E o par de olhos verde-oliva que o fizeram querer morrer uma vez. Que o fizeram se sentir insuficiente e tolo. Que o fizeram quase desistir de tudo. Que o abalaram, principalmente.

As bochechas de ambos estavam coradas. Christopher estava feliz, mas muito confuso. Achava que Michael iria ali e iria meter a porrada nele, já que nunca usaria o Hope - seu violão - para bater em alguém por medo de quebrar.

Mas quando os acordes de "Demolition Lovers" começaram a ressoar pelo local, com uma voz rouca e agressiva cantando, parecendo segurar as lágrimas grossas que insistiam em tentar sair, Christopher percebeu:

Michael não estava irritado, ele estava magoado - para caralho.

"– Hey, Michael.


– Fala, Chris. - tirou os fones do ouvido.


–  Se um dia eu for embora, ouça Demolition Lovers para lembrar de mim.


– Duas coisas. Primeiro, porque essa música?


– É minha favorita.


– Certo... segundo, você não vai embora.


– Talvez eu vá.


– Eu não vou deixar. - e então segurou sua mão,  dando-lhe um beijinho estalado na bochecha depois. – Nunca.

 

– Nunca mesmo?


– Nunca."

 

Mas ele deixou.

Deixou Christopher passar por suas mãos como água.

 - I'm trying, i'm trying to let you know how much you mean.
 
Sua voz, suas mãos, suas pernas e seus pensamentos vacilavam. A música que saia por entre seus lábios soava hesitante e chorosa.

Por sorte, a música estava em seus acordes finais.

I mean this, forever.

E então as luzes se apagaram. As cortinas fecharam e agora estava livre para chorar e servir de barman depois que se acalmasse.

Mas doía saber que ele tinha voltado. Talvez fosse por ele, para tentar pedir perdão,  ou talvez ele sequer lembrasse de sua existência.



Eu estou tentando, eu estou tentando
Te dizer o quanto você significa pra mim
E depois de todas as coisas pelas quais nós passamos

E eu poderia dirigir até o fim com você
Uma ou duas lojas de licor mantém o tanque de combustível cheio
E eu sinto como se não houvesse mais nada a fazer
A não ser me provar para você e manteremos isso funcionando

Mas dessa vez, eu falo sério
Eu vou dizer exatamente o quanto você significa pra mim
Enquanto neve cai no céu do deserto
Até o fim de tudo
Eu estou tentando, eu estou tentando
Dizer o quanto você significa
Enquanto os dias desbotam, e as noites crescem
E nós nos tornamos frios”


Notas Finais


Xoxox


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...