História Angel (Imagine Amber Liu) - Capítulo 3


Escrita por:

Postado
Categorias F(x)
Personagens Amber Liu
Tags Amber Liu, Anjo, Imagine Amber
Visualizações 53
Palavras 1.000
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Crossover, Drama (Tragédia), FemmeSlash, Fluffy, Magia, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Sobrenatural, Yuri (Lésbica)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Homossexualidade
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 3 - Confiança


Fanfic / Fanfiction Angel (Imagine Amber Liu) - Capítulo 3 - Confiança

– você sabe que dia terá que voltar?

— Eu não sei. É disso que eu tenho medo…de que o tempo se esgote e eu não a faça feliz. Eu realmente espero que isso não aconteça.

[>>>]

P.O.V _____.

Sai da faculdade e peguei o ônibus de volta pra casa. As vezes eu fico pensando como uma garota que cursa Pisicologia pode ser tão fraca e problemática desse jeito? É simples…Ninguém é de ferro.

Em casa me banhei e comi algo, peguei minhas coisas e sai para trabalhar. Eu tinha que fazer isso se quissese ter meu próprio dinheiro. Meu pai já paga a faculdade pra mim o mínimo que eu poderia fazer é ter ao menos dinheiro para comprar minhas coisas. Cheguei na cafeteria e encontrei o dono da cafeteira Kim Won Pil.

– Bom Trabalho _____. – Ele diz e eu agradeço. Ele saiu da cafeteira e eu entrei ficando atrás do balcão e coloquei meu avental. No começo estava indo tudo normal como sempre. Jisoo uma das garçonetes anotava os pedidos que eu iria servir.

– _____ um cupcake para a mesa 05. – Peguei a bandeja e encarei o cupcake bem decorado. A pessoa não vai pedir mais nada?…

Dei de ombros e andei até a mesa. Sem fazer contato visual com a pessoa deixei seu pedido na mesa quando finalmente encarei a face do cliente eu fiquei surpresa. Ela de novo?

– Oi _____. - Ascenou e deu seu belo sorriso

— Mas oque é isso? Como nos encontramos de novo?

– Deve ser o destino.

— Você não sabia mesmo que eu estava aqui? – Ela negou. Impossivel! – Eu tenho que atender a outros pedidos agora.

– Tudo bem. – Ascentiu. Enquanto eu levava os outros pedidos ela ainda estava ali a me olhar,eu percebia isso porque também estava frequentemente a observando. Porque essa garota parece ter algo de diferente?

Se fosse qualquer garota não iria despertar essa curiosidade de conhecê-la que sinto agora. Amber é diferente, eu quero saber mais sobre ela.

[>>>]

Sai do trabalho assim que escureceu. Caminhei em passos lentos. Alguém acompanhou meus passos ficando ao meu lado. Por acaso essa garota está me seguindo?

— Não me diga que é coisa do destino de novo?

– Não. Dessa vez eu que quis vir te ver, como eu não sabia que horas você saia do trabalho eu fiquei a sua espera.

— Mesmo? – Paramos de andar.

– Sim, agora eu sei que horas você sai. Posso vir outras vezes te ver,você se importa?

— Não, eu acho legal...

– Podemos ser amigas?

— Faz um tempo que eu não sei oque é amizade. – Ela sorriu.

– Vamos ser amigas agora. – Me abraçou de lado e nós voltamos a caminhar.

— Tudo bem.

– Olha ao redor. – Paramos novamente e eu olhei. – A cidade de Seul é bem bonita a noite não?

— Pois é. – Fiquei encantada. Acho que nunca reparei nisso.

– Mas tem uma coisa que faz tudo ser mais Bonito. – Apontou para o céu estrelado e eu olhei as estrelas.

— Oh… hoje é especial então, nem sempre as estrelas estão tão brilhantes.

– Isso é bom. Nossa amizade se formou sobre um céu cheio de estrelas brilhantes. - Eu a olhei.

— Incrível. – sorri minimamente.

– Você está com fome? Quer ir a um restaurante? Eu pago tudo.

— Eu não sei, eu tenho trabalho da faculdade para entregar amanhã.

– Vamos _____! A gente pode jantar e eu posso te ajudar no trabalho.

— Mesmo?

– Claro que sim. – Voltamos a andar.

— Tudo bem então. – Somos amigas agora. Ela é tão legal e gentil eu só espero que isso não seja só no começo da amizade pois eu estou disposta a ser legal com ela também. Será que Amber merece minha confiança?

– Olha _____, eu quero te dizer uma coisa. – me olhou. – Pode confiar em mim pra tudo. Eu não vou ser uma pessoa que vai te decepcionar. – Era isso que eu queria ouvir. Como ela sabe que eu estive pensando nisso?

— Que bom.

– E eu posso confiar em você?

— Claro que sim.

– Promete que vai confiar em mim para contar tudo? – me mostrou o dedo mindinho e eu sorri minimamente entrelaçando os nossos dedos.

— Claro. – Bem… Eu nunca peguei confiança em uma pessoa tão rápido. Eu estava realmente precisando de alguém para conversar… sabe, desabafar.

– Qualquer coisa você pode desabafar Comigo. Vou te escutar e te dar um bom concelho.

— Cara, porquê você é tão boa e gentil comigo?

– Hum… Porque... Olha! O restaurante, ouvi dizer que aquele é legal, vem. – Pegou minha mão me conduzindo até o local.

[>>>]

Depois do Jantar pegamos um táxi para minha casa. Amber queria me ajudar com o trabalho por ter aceitado ir jantar com ela. Entramos em casa e eu disse para ela esperar no sofá enquanto eu iria buscar minhas coisas.

Peguei tudo e voltei para a sala e sentei ao seu lado. Expliquei sobre o tema do trabalho e ela me ajudou bastante, Amber é uma garota super inteligente o trabalho ficou incrível, acho que consiguirei recuperar a nota da prova que fui mal.

— Muito Obrigado.

– Não Precisa agradecer.

— Acho que você vai ser bem popular na faculdade.

– Porque pensa assim?

— Você é uma garota descolada e bem gentil.

– Obrigado. E você? É popular por lá?

— Nem um pouco. – neguei – Eu até era chamada para festas e passeios Quando eu namorava com um garoto popilar de lá, mas a gente acabou.

– Porque isso aconteceu? – Indagou – Desculpa minha curiosidade. – Sorriu.

— Eu não tenho ideia. Não sei…do nada ele me chamou pra conversar e disse que queria terminar. A gente se dava super bem e quase nunca brigavamos,as meninas tinham inveja do nosso relacionamento. Talvez ele queira sua liberdade de solteiro novamente pra pegar quem quiser.

– Talvez ele não soube valorizar a garota legal que esteve ao seu lado.

— Tá falando de mim? – fiquei envergonhada – Eu não sou tão legal assim…

 – É claro que é,ninguém precisa te dizer sempre que você é legal pra você pensar assim. Você tem que dizer pra si mesma que é uma pessoa legal e se os outros não pensarem assim você não tem que se importar.



Notas Finais


Ignorem os erros vou ajeitar dps ksks
Até o próximo ❤️


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...