História Angel Revenge - Capítulo 5


Escrita por: ~

Postado
Categorias Supernatural
Personagens Balthazar, Bela Talbot, Bobby Singer, Castiel, Chuck Shurley, Crowley, Dean Winchester, Gabriel, Lilith, Lúcifer, Meg Masters, Miguel, Personagens Originais, Rafael, Sam Winchester
Tags Drama, Mistério, Supernatural, Vingança
Visualizações 47
Palavras 1.194
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Fantasia, Luta, Magia, Mistério, Romance e Novela, Sobrenatural, Terror e Horror, Violência
Avisos: Álcool, Linguagem Imprópria, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Genteee to de voltaaaa, desculpa pela demora, mas né, colégio, cuidar da casa e outras fics, difícil. Mas estou aqui e espero que gostem. Quero agradecer a todos os favoritos e comentários, vcs me fazem muito feliz, VOU BOTAR VCS EM UM POTINHO!!! BOA LEITURA!!!

Capítulo 5 - Caçada


Fanfic / Fanfiction Angel Revenge - Capítulo 5 - Caçada

Zumbidos que pareciam de milhões de abelhas em minha cabeça me fizeram me sentar na cama com as mãos nos ouvidos. Fazia tanto tempo que havia me esquecido de como era sentir isso. Todos os anjos falando ao mesmo tempo. Era tão doloroso. E quando tudo começou a fazer sentido, eles pararam, mas eu havia conseguido escutar um nome e aquilo me fez gelar.

Dara.

Eles sabiam, eles sabiam que eu havia saído do inferno. Eu não estava pronta. Precisava de mais tempo. Eu não podia ficar aqui, por mais que eu tivesse gostado dessas pessoas, era arriscado de mais. Fechei fortemente meus olhos. Era preciso, não iria esperar que eles se machucassem, não tinham nada haver com o que estava acontecendo.

Abri os olhos com determinação. Não iria desistir de minha vingança.

Me levantei e procurei algo para me arrumar. Logo notei que Aurora não estava no quarto. Coloquei uma roupa que Aurora havia me emprestado, com pressa, saí em disparada do quarto, desci as escadas sem dar atenção para ninguém. Estava decidida, não poderia ficar. Sinto mãos em meus ombros me fazendo virar. Encarei Sam que continha um olhar preocupado.

- Para onde vai? - perguntou suavemente, suspirei fechando os olhos com força.

- Preciso ir embora. - abri os olhos para ver sua reação, era surpresa.

- Mas…- ele foi interrompido por Aurora.

- Por que? - perguntou tristonha.

- Os anjos estão atrás de mim. - sussurrei segurando as lágrimas de ódio que se formavam.

Com muito esforço mantive as lágrimas ali presas. O silêncio dominou a sala, Bobby e Dean permaneciam em choque sem dizer uma palavra. Aurora assim como eu, lacrimejava. Sam surpreendentemente me abraçou. Retribui meio incerta, isso é tão confuso, tão novo.

- Se você for, ficará mais vulnerável. - Aurora argumentou. - Podemos te proteger aqui.

Me separei de Sam e neguei com a cabeça. Senti um aperto no peito, parecia que a conhecia a anos, como se fosse uma irmã. Parecia que estava à abandonando.

- Tenho coisas pendentes para resolver. - disse firmemente.

- Com quem? Os loucos? Castiel contou que te encontrou em um manicômio. -Dean perguntou debochado. - Ou seriam os anjos? Mas não pode, pode? Mal conseguiria infrenta-los.

- Não sei por que isso seria da sua conta, caçador. - ele me lançou um olhar fulminante.

- Não é mesmo. - Dean se aproximou. - Mas Castiel é parte da família, e se você é importante pra ele, se torna nossa responsabilidade.

Dei um riso debochado, é engraçado vê-los tão dispostos a ajudar Castiel.

- Errado. Não sou responsabilidade de ninguém. E não sou importante para Castiel. - vi que iriam me interromper, mas levantei a mão pedindo silêncio. - Vocês não sabem absolutamente de nada. Castiel era muito mais que um irmão por obrigação lá em cima, ele era meu melhor amigo. Mas no dia em que caí, Castiel me virou as costas, como um belo soldadinho obediente. Então não diga que sou importante para ele. E muito menos confie tanto assim nele para dizer que faz parte de sua família. Eu o considerava mais do que os outros e olha o que aconteceu.

Ninguém mais falou nada. A raiva borbulhava em meu estômago, reviver esses momentos me fazia ter certeza que a minha vingança era a minha única solução.

- Eu já pedi perdão, Dara. - escutar sua voz calma e suave me deixava irada, sem me virar para ele falei entredentes.

- O que você fez não tem perdão. E pedir perdão não vai me fazer esquecer. - meus punhos se fecharam.

- Dara…- ele parecia implorar.

- PARA DE ME CHAMAR ASSIM! - explodi e fiz todos recuarem, me virei para ele tomada pelo ódio. - Eu não vou te ajudar, não vou te perdoar. Eu vou embora.

- Dara não me obrigue a fazer isso…- ele pediu e eu ri em desdém.

- Fazer o que? Me prender? Me torturar? - comentei risonha. - Nada do que você faça vai mudar alguma coisa. Sabe por quê? POR QUE EU ESTOU COMPLETAMENTE FODIDA! E NÃO TEM NADA QUE VOCÊ POSSA FAZER PARA MUDAR ISSO!

Ele abaixou a cabeça e suspirou. Sem perceber as lágrimas já rolavam pelo meu rosto. As limpei brutalmente. Os zumbidos voltaram com mais força fazendo com que me curvasse e colocasse as mãos nos ouvidos, demorou para entender o que falavam, e isso fez meu sangue gelar.

A encontramos.

Matem-na.

Minha visão ficou turva por alguns segundos, mas assim que foquei, Castiel estava desesperado. Ofegante me recompus enquanto todos nos encaravam confusos.

- Eles te encontraram. - sussurrou Castiel. -Preciso te tirar daqui.

- Não. Eles me querem? Que venham pegar. - disse decidida.

- Eles vão matá-la! - exclamou assustado.

- E daí? - perguntei com os braços erguidos ao redor do corpo.

- E daí que não posso perder minha melhor amiga de novo. - falou me encarando, parecia tentar transmitir tudo o que sentia no olhar.

Meu coração deu um pulo em meu peito. De repente me sentia mais protegida. Fazia tanto tempo que não o via desse jeito, ele era assim apenas quando estava comigo lá no céu. Tendo os conhecimentos que tenho agora. Castiel poderia se tornar um rebelde simplesmente por se importar, querer sentir-se como um humano. Balancei a cabeça tentando espantar esses pensamentos, ele me abandonou, como poderia confiar nele novamente? Não daria mais uma oportunidade a ele.

- Isso foi tocante, mas realmente não mudou nada. Eu ainda te odeio. - minha frase cortou o silêncio entre nós.

- Mas eu não. - e sem esperar, ele me teletransportou.

Estavamos em um quarto de motel. Tive muito tempo como humana aqui fora antes de ir parar em um manicômio. Me virei par ao anjo a minha frente e tudo o que queria era matá-lo.

- É isso então? Vou ficar fugindo pro resto da vida? -perguntei sarcastica. - Prefiro morrer.

- Não fale isso. - pediu e eu arqueei as sobrancelhas.

- Você ainda não entendeu, não é Castiel? - pronunciei seu nome com desprezo. - Eu já estou morta por dentro. Puta merda, eu estava no inferno! Você entende isso? INFERNO! IN-FER-NO! As coisas que passei, o que tive que fazer, o que eu vi. Castiel eu prefiro a morte agora.

Não o vi chegar tão perto de mim, mas antes que eu pudesse ter qualquer noção do que fazer ele me abraçou. Suspirei encostando meu rosto em seu peito, mesmo contra todas as objeções de meu subconsciente, retribui o abraço. Como eu sentia falta disso, era assim que ele me reconfortava. Não me importei que nesse momento eu abaixei a guarda, que pareceria fraca. Eu só precisava desse abraço.

Eu estava bem antes dele aparecer para mim, me fazendo ser descoberta e perseguida por anjos. Por que era tão difícil continuar? Por que eu não conseguia me vingar? Até parece que o elo que tínhamos ainda estava ali. Mas não podia, eu não queria. Me separei dele e virei de costas, precisava ser forte e manter minha decisão.

- Me deixe sozinha. - pedi fracamente e tudo o que ouvi foi um farfalhar de asas.

Eu não ficaria ali, iria voltar para o lugar onde poderia ser chamado de casa. Onde irei começar com a minha vingança. Agora eu podia ser a caça, mas logo me tornarei o caçador, eles que me aguardem.


Notas Finais


Ahhhhh tadinha da Claire genteeeeee, e o Cass, tadinho, será que ela vai perdoar ele??? E esse abraço do Sammy??? Que amorzinho. Gente e essa afeição da Claire com a Aurora, hmmmmm o que sera emmmm??

Estou apaixonadaaaaaaaaa!!!! Uma pessoa maravilhosa fez o trailer de Angel Revenge pra mim. ~_Dehh_Vihh eu te amo mulher!!!


Link Trailer: https://youtu.be/5xutwlagCGI


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...