História Angel's - Nyongtory - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Big Bang, Got7, SHINee, WINNER
Personagens D-Lite (Daesung), G-Dragon, Jackson, Jinwoo, Mark, Mino, Personagens Originais, Seungri, T.O.P, Taemin Lee, Taeyang
Tags Big Bang, Markson, Minwoo, Nyongtory, Taemin, Todae
Visualizações 13
Palavras 1.888
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Crossover, Festa, Ficção, Romance e Novela, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


#Apoiem o Comeback do Panda# 🐼❤


Apreciem.. 🌼

Capítulo 1 - Noite Louca


Fanfic / Fanfiction Angel's - Nyongtory - Capítulo 1 - Noite Louca


▪Pov. JiYong ▪ 


    Mesmo não tendo noção muito das coisas a minha volta percebo pela sacada que ainda é madrugada, e por julgar que ainda é noite chuto ser 5 horas da manhã ou menos. Como nunca antes me sinto extremamente cansado pra dizer o certo exausto mesmo, nunca em sã consciência fui tão destruído nem mesmo na minha puberdade isso aconteceu mas especificamente está noite foi meu novo recorde de todos.

    Eu ainda me encontro completamente esparramado nessa cama meu corpo totalmente cansado, pesado, desgastado e fora minha respiração que ainda não normalizou pois ainda sinto os efeitos do meu espasmo. Praticamente hoje usei todas às minhas forças e energia que ainda não sabia que possuía, e eu que achava que seria mais uma das minhas transas sem muita diversão ou empolgação, algo totalmente monótono e sem sal mas estava completamente enganado.

    Nessas horas me lembro de nunca mais provocar ou subestimar ninguém com porte franzino, rosto angelical e lábios rosados muito bem desenhados porque esse perfil e tipo já acabou de me traumatizar e hoje provavelmente é a primeira e última vez, nem mesmo o telefone que esse rapaz me deu ousei salvar no meu celular. Agora tento pelo menos me manter um pouco calmo e controlando minha respiração que já era um pouco regular, e agradeço por ele não se encontrar ao meu lado na cama nesse momento mas posso escutar daqui a água no banheiro e ainda o escutei falar lá de dentro se não queria me juntar à ele, eu não sou doido sei meus limites e ainda pretendo viver muito e não morrer de tanto fazer sexo, fora que não me passa pela cabeça ter outro round com ele ainda mais debaixo do chuveiro.

    Desnorteado, essa seria a palavra certa para me definir pois justo agora consigo me levantar e me sentar corretamente sinto cada pedacinho de mim dolorido, minha bunda principalmente. Fecho meus olhos tentando espantar essa dor um pouco falho mas consigo me levantar meio trêmulo e entrar no banheiro que foi ocupado por esse ninfomaníaco segundos atrás.

    Eu estou um pouco pasmo com meu reflexo no espelho passo meus olhos em torno de cada parte de mim, meu pescoço todo vermelho com marcas de mordidas, minha clavícula com chupões e também mordidas, e fora que minhas orelhas estão vermelhas, meu tórax quase completamente lastrado de marcas de mordidas, chupões e arranhões, não deixo de estar assustado com o que estou vendo está certo que é normal isso acontecer na hora do sexo mas se alguém me ver assim vai pensar que fui abusado, espancado ou coisa assim e fora que meu cabelo ruivo está uma tremenda bagunça e vejo algumas pluminhas brancas que com certeza são do travesseiro entre os meus fios.

    Tento ao máximo não entrar em pânico diante da bagunça que sou agora, coloco minhas mãos sobre a pia de mármore e acabo vendo no meu pulso esquerdo marcas de dedos, provavelmente dos puxões e apertos que ele me deu à noite inteira ou devido às posições que fizemos ele acabou depositando tanta força que até o meu tesão e desejo camuflou essa dor na hora.

    E acabo fechando meus olhos suspirando colocando minhas mãos no meu rosto de cabeça baixa me repetindo várias e várias vezes de "jamais fazer isso novamente" e tiro minha mãos do meu rosto voltando a me encarar no espelho, e como nada novo novamente não vejo nada nas minhas íris avelã somente o vasto vazio, não importa o quanto eu tente, me divirta ou faça loucuras como à noite passada esse vazio ainda é bem presente. Não sei muito bem quando me tornei inexpressivo, neutro, camuflado mas realmente me lembro e posso ter um palpite de onde isso foi desencadeado e o porque tenho esse vazio em mim.

- Querido! Deixei um presente à você no cômoda perto da cama, estou de saída tenho que entrar mais cedo no trabalho e não se preocupe está tudo pago fique o tempo que quiser. - ele disse, e voltei minha atenção à essa voz rouca e demorando um pouco à entender mas sou o mais simplista possível.

- Ok! Já estou saindo também.

- Não se preocupe, eu já estou atrasado e vou esperar você me ligar não sabe o quanto adorei me diverti contigo. - Afirmou, com uma certa doçura na sua voz um pouco desconhecida por mim. Eu não conseguia nem saber que tipo de dom eu tinha, mas como Mino me disse se conseguisse fazer esse rapaz ficar de quatro por mim provavelmente eu seria o cara mais sortudo e causador de muita inveja mas infelizmente não o quero. 


- Ok! Ligarei, bom trabalho. - menti, jamais ligaria para ele não sou de fazer isso mas tentei ser convincente e atencioso para não dar suspeita. - E Bom dia, se cuida meu anjo.

- Bom dia! Se cuida também Dragonzinho estou de partida. Beijos - Se despediu, e eu dando graças à  Deus de dentro do banheiro e sobre o "apelido carinhoso" só pude revirar os olhos, e isso era pra mim aprender a não dar uma de gostoso por aí na noitada ou dar ouvidos ao Mino outra vez. 


Depois de um tempo dentro daquele banheiro saí enrolado de uma toalha na cintura e com outra toalha esfregando meu cabelo tentando secá-los, e fui em direção da cama me sentando e pegando meu celular e vendo algumas ligações perdidas uma sendo do Mino que revirei os olhos, uma da Dami essa que me preocupou mas não liguei para ela, e uma outra de um número não salvo mas nem dei muita atenção e voltei a colocá-lo no cômoda perto da cama novamente.

     Eu automaticamente estava procurando minhas roupas essas que estavam espalhadas por toda parte do quarto mas minha boxer mesmo não estava encontrando, coloquei cada peça de roupa minha em cima da cama e optei por vasculhar melhor o quarto pois não era possível eu não encontrá-la mas desisti porque ela realmente desapareceu.

    Voltei a sentar na cama e lembrei que o Josh havia deixado um presente pra mim, e bom foi o que ele disse através da porta do banheiro e sim é esse o nome do ninfomaníaco e louco de pedra.

    Volto minha atenção ao cômoda perto da cama e vejo um envelope vermelho quase perto de onde meu celular estava, peguei o tal envelope e o abri ficando surpreso e um pouco atordoado mas vendo que ele deixou notas pra mim dentro desse envelope e são praticamente no total de 3Mil e ainda tinha um papel dentro que julguei ser um bilhete escrito:

" Eu amei nossa noite, tenho que admitir que você superou todos os parceiros que já tive e quero muito repeti-la novamente, claro, se você quiser. Se cuida, GD !
Ps: roubei sua boxer como recordação ;)
Beijo Josh ♡ "


     E nesse momento eu só soube arregala os olhos e pensar em jamais me encontrar com o Josh novamente. 


_________________________ 


   Chegando perto do nosso apartamento digo "nosso" porque moro com o Mino moramos juntos no apê dele desde que fui expulso de casa, já faz 2 anos que moro com ele sendo que no meu último grau do colégio minha vida mudou e me lembro até hoje como meu pai me disse para arrumar minhas coisas e viver na rua pois eu não era mais o seu filho.

    Sabe quando você tem um bando de amigos que você acha que pode contar pra toda hora, então, eu tinha esses "amigos" mas na hora que realmente precisei deles eles simplesmente sumiram no caso me deram à costas como o meu pai fez comigo.

   Eu era cercado de pessoas na escola, era popular, vivia um bando de gente ao meu redor e o Mino também estava entre eles todos juntos em uma enorme galera, mas desde que foi espalhado que fui expulso de casa e o motivo disso ter acontecido comigo todos esses "amigos" evaporaram, desapareceram e quando souberam que eu precisava de ajuda nenhum deles me estenderam à mão, exceto por Mino.

   Mino foi o único, o único amigo, o único companheiro, o único a me estender à mão quando mais precisei e ele não era muito chegado à mim, e sim o contrário, só nos comprimentavamos por educação pois conversa mesmo de compartilhar coisas isso nunca aconteceu.

   Nessas horas eu me culpo e vejo o quanto gastei minha atenção e dedicação com aqueles que diziam ser "meus amigos" pois nunca me esforcei a falar ou me aproximar do Mino porque eu o ignorava e para mim ele era só mais um na minha lista de pessoas ao meus pés, mas para mim ele jamais ocuparia o lugar de "amigo" no meu conceito, e no final quem é que me ajudou se não foi a pessoa que eu nunca nem fiz questão de conhecer ou aproximar. 


  Entrei no nosso apartamento e deduzi que ele já estava em casa pois vi que sua pantufa de cachorro não estava perto da porta, fui direto para sala deitando no sofá afim de ter um pouco de descanso antes de ir para a faculdade. Na hora que estava conseguindo tirar um cochilo sinto um peso se encaixar entre minhas pernas e acabo me assustando.

- Bom dia! Me fala como foi sua noite? Quero detalhes, você gostou? O que o Josh disse depois do sexo? Você pegou o número dele? Gozou muito? Ele te deu Presente? - Mino me bombardeou de perguntas, ele estava muito animado que pareceu até que foi ele quem fodeu à noite inteira. - Vamos GD me fala eu estou muito curioso.

- Aish, como você é chato e sai de cima de mim ainda estou dolorido, e não, não vou te contar nada. - Disse o empurrando para sair de cima de mim pois ele estava me matando com o seu peso.

- Você é um mal agradecido. - Mino fazia beicinho mas depois sorriu malicioso - Está dolorido? É isso mesmo que eu ouvi? G-Dragon dolorido isso não aconteceu nem no colegial realmente tenho que aplaudir o Josh. - comentou e ainda zombava da minha cara e isso só me fez fica com raiva.

- Está feliz! Seu amiguinho acabou comigo e nem pense em me fazer de amante, namorado ou peguete daquele ninfomaníaco insaciável. - o encarei não querendo nunca mais saber desse Josh.

- Uau, achei que você era páreo para ele mas acho que estava enganado, desculpa por isso certo?! Vamos tomar café da manhã, acabei de fazer para nós. - Mino falou, se levantando de mim e indo para a cozinha.

- Está desculpado, estou muito faminto e não enrola pois se não vamos nos atrasar para a faculdade. - comentei seguindo-o atrás dele indo a cozinha para comermos.

- Ok, Sr. Responsável ! Eu já estou pronto e você vai assim para a faculdade todo no modo noite de pegação. - Mino tirava sarro, me fazendo acordar completamente pela roupa que estava usando e ainda continuou - Assim geral vai cair matando e olha que até os veteranos vão querer você, GDzinho.

- Puta Merda! Aish, para de me dar mais raiva vou subir e me trocar, e descendo partimos em seguida, escutou! - Falei, completamente irritado demais em plena manhã.

- Está certo, nervosinho!


Notas Finais


O que acharam ?


Xoxo 😚


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...