História Angel's Death Eater - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Harry Potter
Personagens Alvo Dumbledore, Argo Filch, Avery (Marauder-era), Barão Sangrento, Bellatrix Lestrange, Harry Potter, Horácio Slughorn, Lílian Evans, Lílian L. Potter, Lord Voldemort, Lucius Malfoy, Minerva Mcgonagall, Pedro Pettigrew, Personagens Originais, Regulus Black, Remo Lupin, Rita Skeeter, Rúbeo Hagrid, Severo Snape, Sirius Black, Tiago Potter, Tiago S. Potter, Tom Riddle Jr., Tom Riddle Sr.
Tags Amor, Bem, Comensais, Fanfic, Harry Potter, Hogwarts, Lord Voldemort, Magia, Mal, Marotos, Primeira Guerra Bruxa, Puro-sangue, Severo Snape, Severus Snape, Sirius Black, Slytherin, Sonserina
Visualizações 273
Palavras 3.030
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Drama (Tragédia), Ficção Adolescente, LGBT, Literatura Feminina, Luta, Magia, Mistério, Misticismo, Romance e Novela, Saga, Suspense, Universo Alternativo
Avisos: Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Vamos começar uma nova fanfic!!!! Prometo muito cu doce e muitas reviravoltas, mas n posso prometer q vai ser boa kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

Boa leitura 💚🐍💚

Capítulo 1 - Sonserina


Fanfic / Fanfiction Angel's Death Eater - Capítulo 1 - Sonserina

  ~ 1 de setembro de 1977 ~

[ Estação 9¾ King's Cross ]

Severus Snape estava sentado em uma das cabines do Expresso, esperando a hora em que o mesmo ia partir em direção a Hogwarts.

{ Pov Snape }

Depois do que aconteceu ano passado, Lilian nunca mais olho na minha cara. Ela tenta a todo custo não ficar perto de mim, e vive rodeada daqueles quatro idiotas. Mesmo assim, eu ainda sinto muita vontade de falar com a Lily de novo... e mesmo sabendo que ela não vai querer falar comigo, eu tenho que tentar.

Eu me levanto do assento da cabine e abro a porta. Há alguns alunos andando pelo corredor do expresso procurando alguma cabine vazia. Me direciono até o vagão das mesas e avisto Lily sentada, conversando com algumas grifinórias. Um frio na barriga me atinge, e eu hesito.

- E o Snape ? - Uma das meninas em volta de Lily a indaga - Não veio mais importunar você, não é ? - Lily suspira

- Não... - Ela comenta triste - Não nos falamos desde a última tentativa dele.

- Olha, o Tiago fez bem de ter colocado o Seboso pra correr - A menina a esquerda da Lily diz rindo

- Não fale assim do Severus - Lily diz e respira fundo

- Ai Lílian, sinceramente... - A menina põe a mão na cabeça - Ele te xinga de sangue-ruim e você ainda o defende ?

- Eu sei...mas deixe ele em paz. Não quero falar do Severus, então vamos mudar de assunto - Lily dá um sorriso forçado e mexe em suas madeixas ruivas. Eu engulo seco e dou meia volta em direção as cabines. Gostaria de saber se algum dia Lily poderia me perdoar por isso... Eu estava em um momento de raiva e vergonha, não estava pensando direito.

- Olha quem encontramos aqui...- A voz debochada de Black invade meus ouvidos. Me viro rapidamente e encontro os quatro incompetentes na minha frente, me olhando com um sorriso de deboche.

- Ainda tem coragem de voltar pra escola, Ranhoso? - Potter dá o ar da graça de falar

- Me deixem em paz - Eu digo frio, os olhando com raiva

- E desde quando você manda na gente, Seboso ? - Black diz e caminha lentamente para perto de mim, sendo acompanhado dos comparsas.

- O que querem ? - digo dando passos para trás

- Só passar o tempo - Black me empurra forte contra a parede. Eu caio no chão com o impacto

- A gente vai se divertir, Ranhoso. - Potter me levanta pela blusa e me pressiona contra a parede. Black ri da minha feição de dor.

- Ta doendo, Ranhoso ? - Ele faz uma voz debochada e dá um soco na minha barriga. Eu solto um gemido de dor. - Me responde - Black levanta minha cabeça puxando meu cabelo. Eu o olho com raiva ainda sentindo dores.

- Vai se ferrar, Black - Eu digo cuspindo as palavras e logo sinto outro murro.

- O que disse, ranhoso ? - Black puxa com mais força meu cabelo. Sua feição é um misto de raiva e nojo.

- Disse pra você se ferrar - Eu digo com os dentes cerrados. Dessa vez Black chuta minha barriga e bate minha cabeça na parede atrás de nós. Eu caio no chão novamente, sentindo uma dor muito forte.

- Já ta bom, almofadinhas - Lupin diz colocando a mão no ombro de Black

- Mas aluado - Black diz com um tom risonho - Eu nem comecei a me divertir ainda - Black dá outro chute em mim

- Eii! - Uma voz feminina exclama em nossa direção. Eu olho para o lugar de onde a voz veio mas minha visão está um pouco turva e não consigo enxergar quem disse isso. - Por que estão fazendo isso ?

- Porque esse seboso merece - Black diz debochado - Agora, volta pra sua cabine, gatinha. Daqui a pouco eu passo lá - Sua voz contém malícia.

- Tcs tcs - A minha visão volta ao normal e consigo ver uma linda menina com os braços cruzados - E por que você acha que pode me dar ordens ? - A garota arquea a sobrancelha

- Oras gatinha... - Black se aproxima da garota - Apenas entre na cabine e me deixe terminar aqui. - Ele põe a mão no braço da garota

- Escuta aqui - A menina pega a mão de Black e a gira, fazendo o valentão gemer de dor. - Nunca mais me chama de gatinha, entendeu ? Isso é nojento e eu não te dei intimidade pra isso - Ela empurra a mão de Black, fazendo ele abaixar. Quando ele chega no chão, ela solta sua mão. A garota olha para mim - Você está bem ? - Ela vem em minha direção

- Garota, vai pra sua cabine e não se intromete onde não é chamada - Potter toma a frente afastando a garota.

- Vai querer ir pro chão também, quatro olhos ? - A garota cruza novamente os braços e diz debochada

- Tem sorte de ser uma mulher, se não também estaria do mesmo estado que o seboso - Potter diz cínico

- Sirius, Tiago, vamos embora - Lupin diz firme e Potter olha para ele

- Alua - Potter é interrompido

- Vamos! - Lupin diz novamente firme. Potter apenas olha para mim com desprezo e passa por batendo no ombro de Lupin. Black se levanta esfregando sua mão.

- Gostei de você, gatinha - Ele fita a garota rapidamente e ela o ignora. Não demora muito e os quatro vão embora.

- Vem - A garota se aproxima de mim e me ajuda a levantar

- Por que fez isso ? - Eu digo frio

- Geralmente, quando alguém ganha ajuda, ela pede obrigado - A garota diz arrumando minha gravata e depois dá um grande e lindo sorriso para mim

- Obrigado - Eu digo e desvio o olhar dela, engolindo seco.

- Prazer, meu nome Violet Blanc - Ela estende a mão e eu aperto.

- Violet Blanc ? - Eu franzo o cenho - Nunca ouvi falar na senhorita. - Ela dá um riso contagiante

- Eu fui transferida da Academia de magia de beauxbatons. - Ela sorri

- Ah claro... - Eu dou um leve sorriso - Seja bem-vinda a Hogwarts. Bem... Aqui talvez você não encontre muita gente legal - Digo com desprezo lembrando dos quatro fedelhos que me infernizam. Mas logo minha feição muda ao ouvir a garota dá outra risada gostosa.

- Pois é. Estou no Expresso há cinco minutos e já encontrei : Um babaca galanteador, um babaca valentão, um babaca amenizador, um babaca figurante e um cara legal que é infernizando pelos babacas. - Ela dá um leve sorriso.

- Prazer, Severus Snape - Eu dou um sorriso involuntário

- Oie Snape - Violet faz uma voz fofa. - Ham... - Ela morde o canto do lábio inferior - Você sabe de alguma cabine vazia ? Eu não achei nenhuma

- Ham... - Eu saio do meu transe ao ver a garota mordendo o lábio - sei sim. Vem comigo. - Nós dois andamos até a cabine onde eu estava. Ela se senta na minha frente e começa a me encarar. - Por está me olhando ? - Digo desconfortável

- Você ta machucado - Ela diz baixo e se aproxima de mim. Violet põe os dedos delicadamente na minha testa e eu fecho os olhos de dor. - Vai precisar de pontos - Ela faz e um biquinho se forma em sua boca, Violet abaixa o olhar para meus olhos - A não ser que já tenha uma poção de cura com você - e então ela sorri

- Não tenho - Digo com uma voz rouca.

- bien - Ela diz e aponta a varinha para o assento ao meu lado e conjura um kit médico com um feitiço não-verbal. Violet é uma bruxa muito boa. A garota pega uma agulha e linha médica.

- Não está pensando em me costurar, está ? - Eu digo com o cenho franzido, olhando para a garota que coloca a linha no burraco da agulha sem dar muita atenção para o que eu digo. Então, ela me olha sorrindo.

- Não se preocupe, Severus. Tive aulas para isso, eu não vou costurar sua testa na sua bochecha. - Ela diz divertida e eu sorriu. Violet se aproxima novamente de mim - Vão ser só três pontos. Não vai doer, prometo. - E então ela começa a fazer os pontos. Enquanto ela os faz, sinto o cheiro do seu perfume invadir minhas narinas... seu cheiro doce me faz arrepiar e eu suspiro. - Tá doendo ? - Violet diz e olha para mim

- Não - Digo frio e me repreendo por ter prestado atenção no cheiro da garota. Eu ponho uma feição fechada no rosto para manter a garota longe.

- Prontinho - Ela diz sorrindo e se afasta. - Não doeu, não é ? - Eu viro o rosto para a janela. A garota se senta novamente no assento. - Tudo bem ? - Ela me olha e eu engulo seco.

- Claro - Tento ser o mais breve possível.

- Tendi... sabe, meu pai já estudou em Hogwarts. Ele me disse que lá tem um sistema de casa, não é ? - Eu apenas aceno com a cabeça olhando para a janela - De qual casa são aqueles garotos ?

- Grifinória

- Hum... Já sei para qual casa não quero ir - Ela diz e ri

- Não é você quem escolhe - Eu digo um pouco mais rude do que queria

- Eu sei, Severus - Ela dá outra risada - Mas posso optar por alguma, caso o chapéu fique confuso - Violet sorri - E você ? De qual casa é ?

- Sonserina - Digo com um ar superior

- e já sei qual casa irei preferir - Ao ouvir essas palavras vindas da garota, um sorriso involuntário surge no meu rosto.

~ Horas mais tarde ~

[ Hogwarts ]

{ Pov Violet }

Eu estou bem nervosa. A seleção das casas já vai começar e só de pensar em ficar na frente de todo mundo no primeiro dia de aula, faz minha barriga ficar embrulhada.

- Senhorita Violet Blanc - Uma senhora com vestes verdes segurando uma enorme lista e o Chapéu Seletor, chama meu nome. Eu me aproximo com cautela e me sento no banco. Olho para frente e vejo todos os alunos olhando para mim. Meus olhos percorrem por todos e encontro Severus me observando com curiosidade. Sinto a senhora colocando o Chapéu sobre minha cabeça.

- O que temos aqui ? - O Chapéu começa a falar - Uma francesa. Vejo que é uma pessoa muito inteligente e leal, senhorita Blanc. Também vejo o quão ambiciosa é. Em qual casa devo coloca-la ?- Eu fecho meus olhos e só penso o quanto quero ir para Sonserina. - Então quer ir para Sonserina ? - O Chapéu fala a minha escolha em voz alta e eu coro de vergonha. - Tem certeza ? Eu poderia coloca-la na Grifinória ou na Corvinal...

- Sonserina, por favor - Eu falo sussurando

- Muito bem... SONSERINA! - O Chapéu grita o nome da casa da minha escolha e a senhora o tira da minha cabeça. Eu desço os degraus e vou em direção a mesa onde está Severus.

- Prazer, Violet. Meu nome é Lucius Malfoy - Um garoto loiro platinado, de olhos cinzas e vestes negras segura delicadamente minha mão e dá um beijo.

- Prazer é todo meu, Malfoy - Eu digo sorrio

- Por favor, me chame de Lucius - Ele arqueia sobrancelha e dá um sorriso de canto. Eu aceno com a cabeça.

- Deixe ela em paz, Lucius. - Uma garota com cabelo cacheado e negro diz - Assim Narcisa vai ficar com ciúmes - A garota da uma risa estridente.

- Cale a boca, Bella - Lucius diz e se senta ao lado dela. Eu dou um riso baixo e olho para frente, vejo Severus desviar o olhar e eu caminho até ele.

- Eu posso me sentar do seu lado ? - Digo docemente

- Ainda vai querer andar comigo ? - Severus diz com uma voz rouca

- E por que eu não iria ? - Digo confusa

- Por nada - Ele diz e abre espaço para que eu sente.

- Fico feliz de ficar na mesma casa que você - Eu digo e passo a mão no cabelo de Severus. O garoto olha para mim confuso e depois volta para a cara séria

- Eu também - Sua voz sai como um sussuro e eu dou um riso baixo. E olho para a mesa na minha frente, vejo o mesmo garoto do vagão olhando para mim.

- Eu ainda não sei os nomes daqueles ali - Eu digo para Severus e ele levanta o olhar.

- O cara que tava te chamando de ... Gatinha - Severus fala desconfortável - se chama Sirius Black. O de óculos se chama Tiago Potter. O de bigode é o Remus Lupin. E o "figurante" - Severus faz aspas com os dedos e eu dou um riso, o fazendo ri também - se chama Pedro Pettigrew.

- Ah sim - Dou mais um riso

- Black me parece estar interessado em você - Severus diz com desprezo

- Que pena pra ele, porque eu não estou nem um pouco afim dele - Digo e solto ar pelo nariz. Severus da um leve riso.

- Que bom - O garoto fala, novamente, como eu sussurro.

~ 1 hora depois ~

[ Salão comunal da Sonserina ]

Severus estava sentado no sofá da sala comunal lendo um livro de poções, enquanto os outros garotos conversavam sobre o primeiro dia.

- E quem é aquela garota nova ? - Avery comentou com um sorriso malicioso no rosto - Ela é uma gata

- Uma gata e fofa - Lucius acresenta - Violet o nome dela.

- Conversou muito com ela Lucius ? - Bartemius diz e ri baixo, casoando de Lucius.

- Não quanto eu gostaria - O loiri platinado diz passando a mão suavemente pelos lábios e depois os mordendo

- É bom Narcisa nem ouvir uma coisa dessas - Avery diz e arquea a sobrancelha com um sorriso de canto. Lucius bufa

- Vocês falam como se eu fosse casado com Narcisa. Estamos só temos um relacionamento, não temos nada sério.

- Mas ela gosta muito de você, Lucius - Regulus comenta

- Eu também gosto dela, mas... Eu não estou morta, okay ? Ainda posso me interessar por outra garotas - Lucius dá um sorriso malicioso

- Será que a Violet não tem namorado ? Ela pode ter um na França - Avery diz pensativo

Esse comentário faz Snape pensar também. Mesmo que ele queira negar para sim mesmo, Violet o atraia, o deixava interessado. Mas, para ele, nunca que ela ou Lilian iriam o querer.

- Eu não sei... - Lucius põe a mão no queixo e pensa. Alguns segundos depois, Lucius levanta seu olhar e encara o Moreno carrancudo sentado no sofá lendo livro - Você sabe, Severus? - Lucius arqueia a sobrancelha

- E por que eu saberia ? - Snape fala sem tirar o olhar do livro. Lucius solta ar pelo nariz e revira os olhos

- Severus, Severus, Severus - Lucius sorri de canto - Eu vi o quanto vocês dois estavam conversando... Vai dizer que não ficou interessado nela? - Nesse momento Violet aparece na porta do dormitório das meninas, mas não é notada pelos demais.

- Não, Lucius. - Severus diz e engole seco

- Então, não sabe se Violet é comprometida ... Uma pena - Lucius se apoia no sofá e então percebe a presença da garota. - Ah - Lucius diz envergonhado - Violet - Todos olham em direção da menina, até Severus. A garota sorri.

- Por que quer saber se eu tenho namorado ? - A garota franze o cenho com um sorriso confuso

- ham... - Lucius fica sem palavras

- Porque ele está curioso - Regulus diz sentado no chão com as mãos apoiadas nos joelhos

- Ah sim... - Violet morde levemente o lábio - Não, eu não tenho- Ela diz e ri brevemente. - Ham... Eu posso me sentar com vocês ? - A garota diz sem jeito

- Lógico que pode - Avery diz empolgado e abre espaço no sofá para a garota, mas ela se senta ao lado de Severus, que engole seco não tirando os olhos do seu livro.

- Oie - Violet sussura com uma voz fofa para Severus.

- Oi - Ele responde seco e a garota puxa a boca de canto em forma de desagrado.

- Então, Violet... - Lucius inicia uma conversa tirando a atenção da garota de Severus - Por que veio para Hogwarts ?

- Meu pai foi transferido para o Ministério daqui - Ela sorri cordialmente - Então, eu e minha mãe viemos com ele.

- Sua mãe é trouxa ? - Avery pergunta com o cenho franzido

- Não - a garota ri - Ela e meu pai são bruxos

- Ainda bem - Avery suspira aliviado

- Mas não teria problema nenhum se ela fosse trouxa. - Violet diz um pouco desconfortável com a reação do companheiro de casa

- Teria. Daí você seria meio-sangue - Avery comenta como se estivesse falando a coisa mais óbvia do mundo

- Ainda to procurando o erro - Violet fala debochada - mas não quero discuti esse assunto de sangue puro ou não. Esse assunto me deixa nervosa - A garota fala e logo põe um sorriso no rosto.

- Com licença - Severus diz e se levanta. A menina o olha confusa.

- Onde vai, Severus ? - Lucius o indaga

- Dormir - Snape o responde frio

- Bonne nuit, Severus - Violet diz com uma voz fofa, o que faz o coração de Snape se aquecer e um sorriso rápido brotar em seu rosto. Snape trata de se recompor e se vira para a garota

- Pra você também - Ele diz frio e se encaminha para seu quarto. Snape não sabe o porquê ele sorri quando a garota é cordial com ele. Deve ser porque ninguém nunca é ? Ele pensa e se deita na cama. - Violet... - Snape suspira o nome da garota e fecha os olhos.


Notas Finais


Vamo q vamo krll


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...