1. Spirit Fanfics >
  2. Angels Like You - WinterBaron >
  3. Capítulo Quatro.

História Angels Like You - WinterBaron - Capítulo 4


Escrita por: LenaXForce

Notas do Autor


Oioi, boa leitura.

Capítulo 4 - Capítulo Quatro.


Fanfic / Fanfiction Angels Like You - WinterBaron - Capítulo 4 - Capítulo Quatro.

Capítulo Quatro


"Quanto mais você dá, menos eu preciso"


23, abril de 2024.

"Bom dia Helmut" Se sentou na cadeira, o moreno a sua frente estava sentado do chão, encostado na cama, o observando de lado, os braços apoiados nos joelhos das pernas curvadas, seus olhos seguiram o mais velho em cada movimento, acenou com uma mão antes de responder.

"Bom dia James, vejo que ainda não desistiu" Piscou voltando a olhar para a parede, que encarava avidamente pouco antes do outro entrar, estava pensando nele, claro, sua mente estava tomada pelo soldado, e não era de agora.

"E nem vou" Bucky estalou os dedos, tinha repassado algumas conversas na sua cabeça antes de dormir, acordou empenhado em tentar levar algumas delas para frente "Quer me falar sobre os seus eventos?" Disse a palavra um pouco devagar, Zemo sorriu de lado.

"Então é assim que estão chamando minhas tentativas de suicídio? Eventos? Como se fosse uma festividade?" Bucky revirou os olhos e se encostou na cadeira, ele estava tão focado em como conversar sobre isso com o mais novo que esqueceu que ele não tinha restrições para aquele tipo de assunto, ele não se importava.

"Não tem nada de festivo em ver alguém tentar se matar Helmut" Disse, deixando claro que tudo fora observado por várias pessoas, essas que o salvaram de todas as vezes, Zemo deu de ombros, pelo menos ele podia rir daquilo, por mais sádico que pareça "Me falaram que foi bem criativo com as coisas que tinha em sua cela" O jeito era tentar manter o mesmo ritmo entre os dois, se Helmut queria falar sobre aquilo banalmente, ele também falaria, buscou que o outro o olhasse, mas nada de ter seus olhos virados para ele, o que tornava difícil de tentar saber o que se passava naquela cabeça.

"Qualquer coisa usada de um jeito... incomum, pode ser usada para machucar" Passou a mão pela atadura em seu pulso, insinuando a mesma para James, que balançou a cabeça em negação, aquilo fazia seu estômago revirar, imaginar Helmut sangrando era uma imagem dolorosa.

"Acha que se matar é a solução? Acha que é o que sua esposa, seu filho e seu pai queriam para você?" Helmut o olhou sem expressão, finalmente conseguindo sua atenção. Bucky buscava outros olhares vindo dele, não aqueles tão vazios, porém era pedir demais vindo desse assunto.

"É o que eu quero para mim" Disse seco, seu sotaque acentuando mais por estar um pouco chateado, Bucky fechou a mão em punho, Helmut olhou diretamente para ela, vendo que o que disse havia o deixado nervoso.

"Isso significa que você não liga para o que os outros sentem por você" Helmut desviou o olhar para o vidro, sem se fixar além dele, apenas ali, se Bucky sentia algo, queria profundamente que ele deixasse de sentir.

"O que eles sentiam por mim se foi junto com eles, não a quem se importe agora" Bucky bufou.

Seus sentimentos importavam, sabia que importavam, queria gritar com ele, fazê-lo entender de uma fez por todas, mais entender o que exatamente se nem ele sabia ao certo o que sentia pelo sokoviano? Queria entender para que ele pudesse dizer, com todas as palavras, mas só conseguiu dizer:

"Eu me importo..." Disse alto, sua voz saiu esmagada, esganissada, porém bem clara.

"Por que se sente na obrigação, não pela pessoa que eu sou, você nem me conhece James, e se me conhecesse de verdade, você iria desejar nunca ter conhecido" Respondeu rápido, desviando o olhar para a parede novamente.

Não... não se sentia na obrigação nenhuma de sentir o que sentia, era assustador, ardente e forte, mas também era novo, desconhecido e espontâneo, ele nunca escolheu isso. Mas talvez realmente não o conhecesse mesmo, queria saber tudo dele, mas não conseguia, Zemo era como uma rocha impenetrável.

"Mas eu quero" Admitiu alto, Zemo não se atreveu a olha-lo, sabia que aqueles olhos azuis estavam brilhando em sua direção "Me diga quem você é Helmut Zemo, me fale a pessoa que você é, a pessoa que era antes de perder tudo, me deixe conhecer você" Helmut fechou os olhos engolindo em seco, Bucky estava suplicando, pedindo desesperadamente que ele fizesse isso, que se abrisse com ele, que o deixasse entrar em sua fortaleza tão bem erguida, mas as paredes eram altas... e frágeis, se deixasse James entrar elas podiam desabar e afundar os dois, sufocar os dois até que não sobrasse mais nada.

"Não..." Sussurrou, Bucky ainda o encarava, tudo que pedia era uma chance, mas Helmut não deixava, engoliu em seco sentindo a garganta arder "Aquele homem, que um dia eu fui, morreu naquele dia, ele não existe mais, e esse aqui também deixará de existir, não importa se quer impedir isso agora, um dia eu vou morrer James, e você não poderá fazer absolutamente nada, então qual a diferença de deixar isso acontecer agora ou daqui alguns anos? Isso é egoísmo James Barnes" Bucky mordeu o interior da bochecha com raiva, sentindo um filete de sangue correr em sua boca.

"Então acho que sou o ser mais egoísta desse mundo" Respondeu se pondo de pé, a cadeira rangendo ao ser automaticamente empurrada para trás pela força "Enquanto eu estiver aqui você não vai morrer" Disse alto, determinado, firme para que Helmut entende de uma vez, Zemo se levantou o encarando, a determinação de Bucky era linda, o motivo era fútil.

"Por que eu? Por que não está por aí salvando as pessoas, fazendo o que heróis devem fazer? Por que está aqui perdendo o seu tempo comigo? Eu não mereço sua atenção, sua pena ou seja lá o que está acontecendo aqui, eu sou o vilão James, eu sou o cara mal, sou o cara que matou pessoas e separou os vingadores, sou o cara que te controlou mentalmente, você não deveria sentir nada diferente de ódio por mim..." Disse, quase gritando, aquela raiva incontrolável que a teimosia de James o fazia sentir já descia pelo seu corpo, fazendo suas mãos se fecharem.

"E você acha que eu não tentei?" Bucky gritou o fazendo calar, Helmut o olhou surpreso, mas sem sair do lugar "Eu tentei tá legal, eu tentei te odiar com todas as minhas forças, por tudo isso que você fez, mas eu não consigo" Disse abaixando a voz gradualmente, levou um dedo a sua cabeça, batendo nela "Você não sai da porra da minha cabeça, eu só vejo você, em todos os lugares, nem dormindo você me deixa, então não tem como eu ir embora daqui sem antes te fazer entender que você merece viver, por eu sei que tem algo dentro de você que ainda quer viver, ainda quer continuar vivo, e eu vou achar essa parte Helmut, nem que seja a última coisa que eu faça" Zemo estava quieto, apenas olhando seus olhos, Bucky jurava que se não houvesse um vidro os separando ele já estaria cometendo uma loucura.

Helmut sabia que aquilo era verdade, ele sentia, mas também sabia que não merecia James, ele era bom demais para ele, o machucava vê-lo assim, se esforçando tanto para salvar alguém como ele.

Bucky colocou uma mão no vidro, queria chegar até ele, mas não podia. Queria arrebentar aquela merda de cela, e levá-lo dali, mas não adiantaria, ainda não tinha conseguido o que queria ali, e não conseguiria fora dali, tinha que se manter firme e seguir com seu plano. Helmut olhou para sua mão, queria colocar a sua no vidro, queria dizer que sentia o mesmo e que precisava dele, mas não faria isso, não, ele queria que James o odiasse, se virou ficando de costas para ele. O coração de Bucky se afundou no peito, mas sabia exatamente o que o outro estava fazendo, tinha que fazer com que ele admitisse.

Dois podiam jogar esse jogo.

Se virou e saiu sem falar mais nada, queria que Helmut pensasse que estava com raiva, e foi o que o mais novo pensou, e achou que sua rejeição tinha funcionando, mas Bucky nunca desistiria tão fácil, ele deveria saber disso também.

Então por enquanto seria assim, ele teria que mentir.

◇◇◇◇

24, abril de 2024

Bucky se sentou na cadeira e cruzou os braços, olhando o moreno dormindo, quase parecia um ser inocente. Tão perfeito e sereno, mal podia pensar nos demônios que viviam naquela cabeça, Bucky sabia o quanto aquele homem tinha passado, foi tão ferido por dentro que se transformou numa pessoa sem sentimentos, numa pessoa que não amava mais nada.

Bucky acredita que isso pode ser revertido, quer que seja, e quer lutar por isso. Ali vendo o outro dormir calmamente, queria poder passar os dedos por seus cabelos, dizer que estava tudo bem, que podia amá-lo como ele era, mas precisava que ele o amasse de volta. Queria dizer que não estava sozinho, que ele sempre o teria do lado, que podia demonstrar seus sentimentos sem medo, que Bucky o seguraria firme até tudo estar bem, mas...

Abaixou a cabeça olhando para o chão.

Como podia dizer essas coisas? Não podia nem tocá-lo.

Helmut despertou e quase se assustou ao vê-lo ali, mas se acalmou rapidamente, afinal, era James.

"A quanto tempo está aí?" Perguntou se sentando, a ideia de ser contemplado dormindo quase o assustava, não gostava de baixar a guarda perto do outro, por isso por toda a missão não pode fechar os olhos nem por dois minutos.

"Não muito" Disse com o rosto fechado, queria manter a imagem de que estava com raiva, aquilo o ajudaria, convencer que ele estava ganhando, quando na verdade estava indo ladeira a baixo, por que nem mal olhará Barnes e seu maldito coração já estava acelerado, um arrepio passou pelo seu corpo ao ver que ele ainda estava bravo.

Zemo suspirou e inclinou a cabeça para o lado, Bucky não pode segurar um riso indignado, o movimento de cabeça sokoviano, a merda na inclinada de cabeça.

"É incrível você dizer que quer que eu te odeie e faz isso" Zemo franziu o cenho.

"Isso o que?" Endireitou a cabeça, observando Bucky bufar meio encomodado, ao seu ver não havia feito nada demais.

"Isso aí" Apontou para ele "Quando eu fico bravo com você, você faz isso, inclina a cabeça, acha que eu nunca percebi? Você sabe o que isso faz comigo e mesmo assim faz" Helmut arqueou uma sobrancelha e se levantou da cama, ele tinha uma ideia sobre isso, porém, nunca achou que realmente funcionava, estava surpreso que Sam estivesse certo sobre isso.

"Não é proposital, sinto muito James se te deixo incomodado e inclinado a concordar comigo, não é minha intenção..." Bucky se levanta rindo.

"Mentiroso" Zemo se assustou com a acusação "Quando o Sam disse que eu concordaria com você quando inclina-se a cabeça, você não pensou nem um segundo em fazer exatamente isso, e não foi só dessa vez, você sempre faz isso" Zemo sorriu de lado, por um lado isso era uma revelação encantadora saber que tinha tal poder sobre o mais velho, por outro era incômodo saber que os sentimentos de James por ele eram tão submissos assim, mas tinha que focar na situação em questão.

"Mais você não concordou comigo naquele momento..."

"Não?" Zemo piscou e tentou se lembrar da ocasião, fechou os olhos e fez uma careta, sim ele tinha concordado, tanto que pediu mais tempo para Ayo com ele... e lutou com ela, e não foi porque queria ajudar John e Lemar, não, era porque ele queria ganhar tempo para ele fugir, por que ele sabia... "Acha que eu não sabia que você ia fugir? Eu te dei o tempo que você queria de vantagem para o que tinha que fazer e visitar o memorial" Zemo bufou, ele tinha razão, era odioso quando não tinha como rebater as acusações de James.

"Eu não pedi para fazer isso, isso não quer dizer nada" Bucky foi até o outro lado da cela para olha-lo nos olhos.

"Quer dizer que você sabe o poder que tem sobre mim, e usa sem nem mesmo perceber, sem saber você não me deixa odiar você, o que quer dizer que você não quer que eu odeie você, então porque? Porque todo aquele discurso? Se quando eu sinto raiva, você faz de tudo para que ela passe e que eu fique do seu lado?" Helmut o olhava nos olhos, fechou eles só para desviar para o outro lado.

"Vou tentar não repetir mais esses atos, não quero que se submeta a isso" Se assustou ao ouvir a batida dada no vidro, olhou para o outro que estava tão vermelho de raiva, odiava vê-lo assim, mas era o melhor a fazer "Eu não quero que fique do meu lado" Falou firme "Eu não quero que sua raiva passe, me odeie James Barnes, com toda a sua força" Bucky negou com a cabeça mas não disse nada, saiu da sala sem olhar para ele, se não saísse dali naquele momento estoraria aquela merda de cela.

◇◇◇◇

25, abril de 2024.

Bucky deu um passo para dentro da sala, mas ficou na parte quase sem iluminação. Franziu o cenho ao ver o outro lendo um livro.

"Quem te deu isso?" Helmut não precisou levantar o olhar para saber que era ele ali, sua voz era inigualável.

"Eu pedi, fiz uma promessa a Cooper de que não faria nada, até porque você mesmo não deixaria, então apenas quero ler algo" Continuou a passar os olhos pelas palavras ali, mas já tinha perdido o foco do que estava lendo assim que ouviu a voz do mais velho.

Bucky concordou com a cabeça, mesmo sem o outro ver. Foi até a cadeira se sentando e o observou calado até que Helmut fechou o livro e o olhou enfim.

"Sobre o que vamos discutir hoje?" Bucky sorriu de lado e deu de ombros, estava meio cansado de brigar, queria que tivessem alguma conversa normal.

"Não sei, sempre sou eu quem puxo conversar, você não quer me fazer alguma pergunta?" Zemo ponderou e negou, James concordou e suspirou, talvez agora fosse a hora de conversar sobre o que pretendia "Já ouviu falar de Wanda Maximoff?"

Zemo franziu a testa e o olhou confuso, porque falar da garota que também nasceu em seu país?

"Já, ela é uma sokoviana também, uma cobaia da Hydra e se juntou aos vingadores, ela perdeu o irmão no mesmo dia que perdi minha família, sim, eu sei muito sobre essa garota, mas por que estamos falando dela?" Bucky deu de ombros, talvez aquele pudesse ser de fato uma conversa civilizada.

"Ficou sabendo o que ela fez no final do ano passado?" Zemo negou com a cabeça, não teve tempo de ler notícias enquanto estava ajudando Sam e Bucky "Ela manteve uma cidade inteira sobre seu controle, forjando a vida perfeita, ela trouxe de volta o Visão, teve filhos, ela dominou e fez uma barreira em volta dessa cidade, dentro dessa barreira tudo era como ela queria" Zemo abaixou os olhos, imaginando.

"E pode culpa-la? Eu faria o mesmo se tivesse os poderes dela, eu também traria minha família de volta..." Falou calmamente.

"Mesmo prejudicando e machucando pessoas? Os relatos de quem estava lá dentro é de que podiam sentir toda a dor que emanava dela e viver conforme ela ordenava, não parece certo, parece?" Zemo se levantou e foi até o vidro com as mãos cruzadas para trás.

"Não, não é certo, mas eu entendo a dor dela e o desespero que a levou a fazer isso, a solidão e a dor da perda a consumiu" Olhou nos olhos azuis "O que aconteceu depois?" Bucky suspirou.

"Ela desfez a barreira, o Visão e os filhos se foram com ela, eles não podiam viver fora de lá, agora a Wanda sumiu, ninguém sabe aonde ela está" Zemo sorriu.

"Ela está com eles" Bucky o olhou confuso, principalmente por ele alegar aquilo tão convencido e seguro que era verdade.

"O que? Acha que ela refez a barreira?" Zemo negou, era incrível como todos a subestimavam.

"Não, mas com certeza ela achou um jeito de chegar até eles" Zemo passou a andar de um lado para o outro na cela "E ainda não acabou James, ela vai querer trazê-los com ela, e isso vai requerer que eles possam viver aqui, de verdade... que sejam reais" Bucky piscou tentando entender o que o outro queria dizer, quando sua ficha caiu, sua boca se abriu, colocou a mão no queixo olhando para ele "Sim James, ela só está aprimorando como vai fazer isso, devia avisar seus colegas de que podem esperar algo vindo dela, ela não vai descansar até que a família esteja com ela" Bucky passou a mão pelo rosto, queria discutir sobre isso com o outro de uma forma casual, mas não achou que se aprofundar tanto a ponto de teorizar o que a mulher faria a seguir, mas de qualquer forma sua ideia inicial funcionou.

"Ela é muito poderosa..." Disse num sussurrou, pode ver pelo canto do olho o outro parar de andar para o olhar "Eu a vi em batalha, era incrível, é... é indescritível o que ela pode fazer" Olhou para o castanho, que o olhava com o rosto impassível, mas na verdade estava incomodado pelo jeito que James estava falando da Maximoff, tão... impressionado e fascinado, um sentimento estanho apossando-se do seu corpo.

"Você ainda não me disse o por que estamos falando dela" Bucky estalou a língua, ele havia entendido errado ou a voz do outro tinha saído com um pouco de desprezo e ironia? Aquilo era ciúmes? Sorriu minimamente com esse pensamento.

"Jogando conversa fora, foi até bom falar de algo sem que seja sobre a gente, não?" Zemo apenas apertou o olhar em sua direção, mas logo suavizou e se sentou em sua cama, olhando para o outro, o incômodo se dissipando aos poucos.

"Pode ser..." Passou a língua pelos lábios, relembrou da pergunta de James pouco antes sobre querer fazer uma pergunta, e usou disso para em fim perguntar "Sam sabe que está aqui?" Perguntou, sabia a resposta assim que viu o olhar de nervoso que recebeu do outro, quase inclinou a cabeça para o lado, mas ao perceber o que ia fazer, se conteve e se endiretou, Bucky notou mesmo ele tentando disfarçar.

"Eu não to com raiva" Rosnou e Zemo piscou o olhando, isso era uma mentira, ele estava com raiva, Bucky entendeu o olhar sugestivo de Zemo para ele "Não de você" Se corrigiu, Helmut continuou a encarar "E a essa altura ele já deve saber, porém não sabia quando decidi vir" Zemo concordou desviando o olhar para o chão, tentando não prender tanto sua atenção em James.

"Olha para mim" Bucky falou se levantando e parando de frente para o vidro, Zemo suspirou, o outro parecia ler cada um dos seus pensamentos e escolher sempre a pior hora, olhou o questionando com o olhar.

"Eu gosto quando inclina a cabeça, me acalma" Zemo se forçou a não parecer tão surpreso, mas seu coração se acelerou tanto que sabia que seus olhos deviam estar transmitindo alguma coisa quando James continuou.

"De alguma forma isso me deixa mais calmo, por isso acabo concordando com você, então não se reprima, pelo bem da sua cela" E saiu mais uma vez deixando Zemo pensativo para trás.

James se xingou ao chegar ao seu quarto, o que havia dito? Entregado literalmente ao outro que tinha o controle de lhe manter calmo, quanta inteligência. Bufou e se jogou na cama. Se continua-se a entregar a Zemo todos os gestos que o outro fazia que tinham alguma reação nele, estaria sob total controle dele até o fim da segunda semana.

Por que Helmut o tinha na palma da mão, só não tinha o conhecimento disso.


Notas Finais


hehe e vamos de cadelagem


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...