1. Spirit Fanfics >
  2. Animais Fantásticos >
  3. Maleta

História Animais Fantásticos - Capítulo 8


Escrita por:


Notas do Autor


Oi pessoal em vim aqui me desculpar pelo o sumiço, estava tendo provas no meu colégio e ta uma correria, mas estou aqui com mais um capitulo para mostrar que não desistir da historia. Obrigada por esperarem.

Capítulo 8 - Maleta


No capítulo anterior...

Desço com um pouco de receio e me viro para procurá-lo.

 

Acho que estou parada uns 15 segundos encarando tudo de queixo aberto, admirada pelo fato de que não parece que estou dentro de uma maleta e sim em uma selva, com diferentes tipos de criaturas. Todos bem cuidados e alimentados.

— Nossa! — exclamo — Que lugar incrível.

— Que bom que gostou. — sorri ao ver minha reação.

— E quem não gostaria desse lugar. — escuto ele ri. — Você que fez tudo isso?

— Sim, construí tudo, mas claro que usei um pouco de magia.

— Certo, mas o que queria comigo?

— Eu estou cuidando de uma espécie e queria saber se quer examina-lo.

— Claro, por isso que estou, mostre o caminho.

Sigo ele até um espaço aberto com uma enorme criatura, grande como um elefante e apresenta cinco cores diferentes.

— Uao que lindo!

— É sim, esse é um Zowu. — se aproximada do animal. — É uma criatura chinesa.

— Já viajou para a china?

— Não, na verdade encontramos ele em um circo chamado Arcanus.

— Trouxe ele um pouco machucado, mais parece que ele está melhor.

— Você faz um ótimo trabalho salvando essas criaturas.

— Obrigada, gosto muito do meu trabalho. — ficamos em silêncio por uns instante e volto a falar novamente:

— Eu posso toca-lo?

— Ah claro, mais vem com calma, se não ele pode se assustar.

Vou andando com calma para próximo deles, levantando a mão e acariciando a bela criatura parada à minha frente.

— Parece que ele gostou de você.

— Eu também gostei dele.

Ficamos mais um pouco dentro da maleta, enquanto examinava o animal, Newt me falava ou melhor me apresentava aos outros animais dentro da maleta.

Saímos da maleta e andamos um pouco pelo navio. Já estava escuro então voltamos cada um para sua cabine.

 

{ No outro dia }

 

Acordei cedo, fui tomar café e resolvi ir procurar Newt para continuar a examinar os animais. Dei três batidas na porta e escutei um “ entre “

— Bom dia. — disse animada.

— Bom dia, dormiu bem?

— Muito bem e você?

— Bem também, vamos já está na hora de alimenta-los.

— Claro vamos.

Newt abriu a maleta e foi descendo e eu logo em seguida.

O dia vai ser logo e se eu quisesse fazer algum progresso deveria começar logo. O primeiro animal que fui visitar era um pelúcio , parecido com aquele que havia encontrado perto do meu quarto... foi um pouco difícil examina-lo já que aquela pequena criatura não parava quieta. Terminei com ele e continuei a procura de outra criatura, quando estava passando perto de uma árvore notei alguns insetos azuis-safiras muito estranhos, fui me aproximando, porém acabei pisando em um galho fazendo barulho e também acordando um daqueles insetos...

Quando vi, ele já estava vindo em minha direção, tentei espanta-lo mais acabei fazendo com que ele me picasse... doeu um pouco na hora ,mas depois passou e decidi seguir em frente e não incomodar os outros. Enquanto caminhava para perto dos tronquilhos notei estar um pouco tonta, mais nem liguei muito, seguindo mais pra frente me senti tonta de novo e acabei caindo. Fechei os olhos esperando a tontura passar mais não passava e gritei por Newt.

— Newt!

— Sim? — ouvi gritar.

— Pode me ajudar aqui?

— Estou indo.

Abri os olhos com cuidado e tentei levantar mais uma vez, me segurando em uma rocha ao meu lado.

— O que houve? — vi Newt se aproximar.

— Não sei, estou com uma tontura estranha que não quer passar.

— Tontura? — murmuro afirmando.

— Você comeu alguma coisa hoje?

— Só um simples café da manhã.

 

Newt ficou confuso por uns instantes tentando entender o que a fez sentir tontura e quando olhou para o lado vendo a árvore cheia de insetos gira-giras ele logo ligou os pontos.

— Por acaso foi picada por algum daqueles insetos? — apontou para a árvore que tinha acabo de passar.

— Esses mesmo e deixa eu adivinhar, — quase caio, mas sinto os braços do magiozoologista ao redor da minha cintura. — Eles causam tonturas quando picam em alguém ?

— Exatamente.

Quando olho para o mesmo percebo que estamos próximos demais, fico um pouco corada, mais não comparado a ele, já que estava parecendo um pimentão.

 


Notas Finais


Espero que gostem...


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...