1. Spirit Fanfics >
  2. Animals >
  3. Vinte

História Animals - Capítulo 20


Escrita por:


Notas do Autor


admito que não gosto muito desse cap mas ele é necessário

Capítulo 20 - Vinte


Levou quatro dias exatos para Castiel receber uma mensagem de Dean com um simples “desculpe a ausência. Estou trabalhando feito louco. Não vejo a hora de te ver novamente”.  Castiel entendia a situação em que o loiro se encontrava, até saíra no noticiário de que a Industrias Winchester’s compraram uma grande parte de um socio na Inglaterra. Castiel entendia, mas não deixou de ficar chateado. Ainda predominava o sentimento de que fora usado por Dean apenas para satisfazer e ser só mais um entre vários. Ele realmente tentava não pensar assim.

 – Então eu fiz o teste. – A voz de Sophia se fez presente. Ele estava arrumando alguns livros na parte superior das estantes. A escada que rolava para lá e para cá era divertimento para ele. – Com certeza eu sou Sonserina.

– Sonserina? – Castiel perguntou. – Você tem cara de Grifinoria. – Deu de ombros.

– E você Lufa-Lufa. – Sophia retrucou.

 – Às vezes Corvinal. – Castiel deu de ombros.

– É, mas eu sou 100% Sonserina. – Sophia deu de ombros. – Alias, só tem gente filha da puta nessa casa.

 – Você pode controlar essa sua boca? – Castiel a encarou puxando o livro da prateleira.

 – Me poupe. – Revirou os olhos. – O que você vai fazer hoje?

 – Vou ir pra casa, estudar. – Castiel passou um pano de limpeza na capa do livro. – Por que?

 – É Halloween, Castiel. Pelo amor de Deus. – Sophia revirou os olhos se sentando no chão.

– Não tenho mais idade para sair pedir doces. – Castiel desceu as escadas e a encarou. – E você vai sair pedir doces?

 – Vou, meu irmão Michael vai me levar. – Deu de ombros. – Quer ir comigo?

– Isso é mais deprimente do que estudar. – Riu para a menina que concordou acompanhando sua risada.

 – E o seu namorado?

 – Que namorado? – Castiel cruzou os braços na altura do peito a encarando.

– Aquele loiro que veio aqui. Bonitão. – Respondeu mexendo no cabelo negro. – Não é seu namorado?

 – Não. – Castiel respirou fundo e voltou a subir as escadas. – Aonde você o viu?

 – Esses dias eu estava indo embora e o vi lá fora. Ele perguntou de você e bom como eu sou muito esperta eu liguei os pontos.

– Certo, espertinha. Você errou.

 – Errei?

 – Errou. – Castiel suspirou.

 – Ah. Então você poderia sair com o meu irmão. – Sophia sorriu sapeca e observou Castiel quase cair da escada. – Não seja dramático Cass. Ele é um cara legal.

– Eu estou bem. Não precisa. – Castiel a encarou. – Arrume você um namorado ou namorada.

– Hm. Talvez ele faça meu tipo. – Sophia encarou entre as prateleiras um garoto alto dos cabelos castanhos olhando para os lados a procura de alguém.

 – Alguém da sua idade, eu quis dizer. – Castiel desceu as escadas novamente e caminhou até Sam que sorriu sem graça ao vê-lo. – Tudo bem, Sam?

 – Oi, Cass. – Coçou a nuca ao perceber o olhar da menor. – Estou sim e você?

 – Estou bem. – Respondeu e olhou para Sophia que riu. – Você não devia ir se arrumar?

 – Credo. – Respondeu dando de ombros e pegou o livro sob a mesa. – Tchau. – Acenou e saiu falando sozinha.

 – Quem essa?

 – A única cliente que tenho. – Castiel sorriu. – O que te traz aqui?

– É Halloween. – Sam disse obvio. – Tem uma festa hoje. O que acha de irmos?

 – Ah. Eu tinha planos pra hoje

 – Envolve estudo?

 – Sim. – Respondeu envergonhado. – Certo. Aonde vai ser?

– Lá em casa.

 – Na sua casa?

 – Na minha casa. – Respondeu dando de ombros. – Meus pais viajaram. E na verdade minha mãe não liga nenhum pouco.

– E o seu pai?

– Não vai saber. – Deu de ombros. – Então vejo você lá?

 – Acho que sim. – Encolheu os ombros. – Por que você não me mandou uma mensagem apenas?

 – Você não iria. E pessoalmente eu posso fazer minha carinha de cachorrinho sem dono. – Riu e em seguida fez a expressão. – Até depois então.

 – Ok. – Castiel respondeu suspirando observando o moreno sair.

                                                           *********************

Castiel estava entretido lendo quando escutou o barulho da porta se abrindo, direcionou seu olhar e pode ver Sophia fantasiada de chapeuzinho vermelho. Era um vestido simples branco e um pouco volumoso sendo acompanhado por uma capa vermelha desgastada. Ela sorria e Castiel sorriu também.

 – E o lobo mal vai te levar? – Perguntou deixando seu livro de lado, ultrapassou o balcão e se aproximou da mais nova.

 – Estou linda. Não estou? – Rodopiou para mostrar sua fantasia.

 – Está. Igual uma princesinha. – Castiel sorriu.

– Vamos, Soph? – Castiel não havia percebido o garoto até sua voz se fazer presente. Assim que o olhou sabia que Deus tinha seus preferidos. Ele tinha a pela negra, assim como Sophia. Seu rosto era bem desenhado e seus olhos eram castanhos. Era um pouco mais alto que o mesmo e mais musculoso. – E aí Castiel?

 – É eu contei sobre você pra ele. – Sophia cochichou fazendo Castiel ficar envergonhado. – Vamos, Michael. Eu que mando nele sabia?

 – Cala a boca, tampinha. – Michael riu sendo acompanhado pela irmã. – Até mais, Cass.

 – Até. – Castiel acenou com as mãos e assim que ambos saíram fechou as portas as trancando.

                                                           ***************

Quando Castiel chegou em casa a primeira coisa que fez foi tomar um banho e tentar achar algum tipo de fantasia para ir à festa de Sam. Mandou uma mensagem para Jessica e a mesma respondeu que estava indo para sua casa. Assim que saiu do banho vestido uma calça de moletom apenas para procurar uma roupa.

 – Acho que temos algo por aqui. – Sua mãe falou se sentando em sua cama acompanhada por Jessica. – Seu namorado vai estar lá? O ricão?

 – Mãe pelo amor de Deus. – Castiel apertou as pálpebras. – Ele não é meu namorado.

 – Como não? Você dormiu na casa dele. – Aurora riu. – Acha que eu não vi o roxo no seu pescoço?

– Pelo amor de Deus. – Castiel escondeu o rosto com as mãos.

 – Que tal coelho?

 – Coelho? – Castiel perguntou.

– É eu tenho aqui uma tiara de gatinho, coelho, anjo e diabinho. – Jessica jogou sobre a cama.

– Interessante. – Aurora observou.

 – Obrigada. – Jessica sorriu. – Gatinho, com certeza, Cass. Com esses olhos. Vai ficar perfeito.

 – Ela tem razão. – Aurora concordou com a cabeça. – Acho que tem uma calça aqui com suspensórios e mais uma camiseta social branca. Vai ficar legal.

 – Ok. – Castiel concordou. Pegou sua roupa e a colocou. Por fim colocou a tiara de gatinho e Jessica cismou de passar lápis e seus olhos para dar mais profundidade. Jessica por fim se fantasiou de coelhinha de um jeito nada fofo.

                                                           ****************

Quando chegaram a enorme mansão o barulho da música estava muito alto, havia varias pessoas do lado de fora bebendo e jogando os copos vermelhos pelo chão, cepas de cigarro também se faziam presentes e aos montes. Varias pessoas se pegavam pelo jardim e assim que entraram no primeiro cômodo as luzes coloridas iluminavam toda a sala. Into You da Ariana Grande tocava trazendo algumas pessoas para a pista de dança improvisada.

 – Vou pegar algo para a gente beber. – Jessica comunicou alto e Castiel concordou se esquivando de algumas pessoas, parou ao lado da grande escada – o lugar com menos gente da casa. – E esperou por Jessica que não demorou muito a voltar com dois copos. – É ponche. – Comunicou entregando o copo para Castiel que aceitou e bebeu um pouco do conteúdo fazendo uma careta a seguir. – Com muita vodka.

– Obrigado. – Castiel revirou os olhos e observou as pessoas.

 – Vamos dançar? – A loira perguntou animada. Castiel negou. – Poxa, Cass. – Fez um biquinho. – Vamos.

 – Eu nem sei dançar.

 – É só se mover no ritmo da música. – Jessica o olhou pidonha, mas Castiel negou. – Ok, eu vou sozinha.

Castiel não havia contado quantos copos daquele ele bebera. Sentia uma leveza enorme, ria de qualquer coisa que falassem e pior sentia todo seu corpo formigar. Sua vista também já estava embaçada.

– Você tá bem? – Escutou a voz de Sam e apenas concordou. – Acho que você bebeu demais.

– Não bebi nada. – Respondeu mostrando a língua e escondendo seu copo.

 – Você não vai acreditar em quem está aqui. – Jessica ignorou Sam e se pós a sua frente. – É sério.

– Eu não me importo. Ele não se importa. – Respondeu. – Vamos dançar?

 – Castiel, você tem certeza?

 – Tenho. – Deu de ombros e puxou a loira pelo braço.

 


Notas Finais


palpites do que vai acontecer no proximo cap? espero que gostem :)


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...