1. Spirit Fanfics >
  2. Animes imagines e cenários >
  3. Boruto

História Animes imagines e cenários - Capítulo 18


Escrita por: mika_cardoso

Capítulo 18 - Boruto


Eu não preciso ser ela



Ainda me lembro do dia 3 de dezembro

Eu com seu casaco

Você disse que ficava melhor em mim do que em você

Se você apenas soubesse, o quando eu gostava de você



Por que em Konoha faz tanto frio? Estou indo comprar dangos, acho que vou levar alguns para meu pai, ele ama dangos tanto quando eu.


Não teria nenhum problema nisso se eu não tivesse esquecido meu agasalho, agora estou aqui quase congelando de frio.


Sinto algo ser posto em meus ombros enquanto ainda andava.


Olho para o que era e é um moletom, esse moletom era do Boruto, me viro para trás e vejo o mesmo com um sorriso, e que sorriso.


Percebi que gosto de Boruto a alguns meses, mas nunca tive coragem de me declarar, afinal eu não acho que ele sinta o mesmo.


— você não vai ficar com frio? - pergunto preocupada com a saúde do mais alto/baixo.


— não se preocupe, ele fica melhor em você do que em mim mesmo - fala ele.



Mas eu vejo seus olhos quando ela passa

Que colírio para os olhos, mais brilhante que o céu azul

Ela te hipnotiza enquanto eu morro




Mitsuki cadê todo mundo? - pergunto para meu parceiro de equipe, sim eu nem acredito que consegui ficar na equipe sete, com meu melhor amigo, Mitsuki, O garoto que eu gosto, Boruto e minha prima, Sarada.


— oe, desculpa a demora - fala Boruto vindo em nossa direção, me arrumo e vejo Mitsuki rir, ele sabe dos meus sentimentos pelo loiro.


— ué, cadê a Sarada? - ele pergunta a procurando parecendo decepcionado.


— AQUI- grita a Uchiha correndo até nós - desculpa eu tive um probleminha com minha mãe.


Olho para Boruto e seus olhos estavam brilhando, suas bochechas coradas e tentando esconder um sorriso, realmente minha prima é muito linda, não é surpresa você gostar dela.



Por que você me beijaria?

Nem sequer tenho metade da beleza dela

Você deu seu casaco para ela, é apenas poliéster

Mas você gosta mais dela

Eu queria ser a Sarada



Acabamos de terminar uma missão e estamos voltando para casa, está frio e todos estão congelando, menos o Mitsuki, ele parece não ligar para isso.


— Ei Boruto, me empresta seu moletom? - pergunto azul de frio.


— foi mal S/N-chan eu dei para a Sarada - fala ele com vergonha enquanto admira a ninja a nossa frente.


— não fique triste S/N, é apenas poliéster, aqui tome o meu, você sabe que não sinto frio - fala Mitsuki tentando me consolar.

( não lembro se Mitsuki sente frio, e se sente agora não sente mais)


— mas ele gosta mais dela - sussurro para mim mesma.



Fico olhando quando ela fica segurando sua mão 

Você coloca o braço envolta do ombro dela, agora estou começando a ficar com mais frio

Mas eu poderia odiá-la?

Ela parece um anjo 



Está decidido, eu estou no pé de uma Sakura esperando Boruto, hoje irei me declarar, não posso ficar com isso guardado pelo resto de minha vida.


— oe, S/N- chan o que quer falar comigo?eu também tenho uma novidade - fala ele mais animado do que o normal.


— Boruto... eu gosto de você - falo sem rodeios, se demora-se mais um pouco perderia a coragem.


Aos poucos vejo seu sorriso se diminuir até não existir mais, meu coração se quebrou, eu já esperava que ele não me correspondesse, mas não pensei que fosse essa reação.


— S/N... eu e a Sarada estamos juntos, me desculpa - fala ele olhando para baixo, ele nem ao menos consegue olhar em meus olhos.


— t-tudo bem, pelo menos podemos ser amigos não? - pergunto tentando segurar minhas lágrimas e coloco um sorriso no rosto.


— sim... - responde vago.


— eu tenho que ir, já está tarde - tento sair de lá mas sinto alguém me abraçar por trás e lágrimas molharem meu ombro.


— por favor não me odeie - fala ele com a voz embargada.


— nem que eu quisesse conseguiria - falo me afastando de seu abraço que tanto amo e vou para casa.


Quando chego em casa tento ao máximo não chamar a atenção de meu pai e mãe, mas meu irmãozinho apareceu chamando a atenção de meu pai.


— ja voltou? A comida está quase pron... o que houve? - fala meu pai largando tudo no chão e vindo correndo até mim quando viu meus olhos cheio de lágrimas.


— quem foi o desgraçado que fez minha princesinha chorar? Eu vou matar ele - ameaça meu pai me abraçando bem forte.


— Amor o que aconteceu? Que barulho foi esse? - minha mãe Izumi aparece descendo as escadas e quando vê meu estado vem me abraçar também.


— e-eu q-queria ser a Sarada - falo entre os soluços.




Quebra de tempo



Ontem contei tudo para meus pais quando me acalmei, tivemos que segurar meu pai para que ele não fosse matar o Boruto.


Na manhã seguinte acordei bem mais calma, decidi não chorar mais, ainda mais por algo tão fútil.


Sendo positiva, eu estou a um coração partido a menos de encontrar meu verdadeiro amor.


— bom dia - falo descendo as escadas apresada.


— já acordou?  Que milagre - fala meu pai aparecendo um um avental rosa com desenhos de patinhos, todo sujo de farinha com uma espátula na mão.


— belo look papai - falo rindo e ele faz uma pose engraçada.


— vem vamos comer, sua mãe saiu em missão e seus irmãos estão na escola - tá explicado por que está silêncio.


— me diz que o senhor fez dangos de café da manhã - pergunto fazendo uma carinha de cachorro abandonado.


— se sua mãe descobre ela nos mata, então esse é nosso segredo - fala meu pai me mostrando os dangos escondidos.


— pode deixar, vou levar ele para o túmulo - falo pegando um monte.


— ei deixa para mim também - fala meu pai também pegando um monte.


— há quase esqueci, hoje vamos reunir para fazer o piquenique com todos nosso amigos - fala meu pai com a boca cheia de dangos.


Eu teria que ver o Boruto e a Sarada juntos, eu estou pronta pra isso? Bem aconteceria de um jeito ou de outro.


— se quiser eu posso da uma desculpa para não irmos - fala meu pai preocupado.


— não tudo bem, lá vai ter comida.


— essa é minha garota - fala meu pai orgulhoso.



Quebra de tempo 



Depois que meus irmãos chegaram da escola fomos para o local de encontro, estavam todos lá, alguns comiam, outros conversavam e alguns tentavam se matar.


— S/A - grita Hima vindo me abraçar.


— quanto tempo, é impressão minha ou você cresceu? - pergunto para Himawari que daqui a pouco fica do meu tamanho.


— alguém sabe onde meu marido se meteu? - pergunta o tio Hashi atrás de seu marido, meu tio Mada.


— eu vi ele matando um figurante no caminho pra cá - falo indo em direção a comida.


Olho em volta e Boruto e Sarada estão de mãos dadas e rindo, espero que ele seja feliz com ela.


Talvez o que eu sentisse pelo Boruto não passa-se de admiração, eu não sei, mas o que eu sei é que eu me amo, e nada pode mudar isso, eu posso ser feliz com ou sem alguém.


O que senti pelo Boruto foi verdadeiro, mas estava fazendo errado, eu não devia por ele acima de mim, e agora eu vejo isso.


Eu não preciso que alguém me beije.

Eu não tenho metade da beleza dela, por que sou linda do meu próprio jeito.

Não preciso que alguém me de algo.

Eu não preciso ser ela.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...