História Aniversário de Kim Seokjin - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Kim Seokjin (Jin)
Tags Bangtan Boys (BTS), Hot, Imagine, Jin, Kim Seokjin, Você
Visualizações 38
Palavras 3.082
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ecchi, Fantasia, Ficção, Ficção Adolescente, Hentai, Literatura Feminina, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Feliz aniversário Jin oppa 😍

Capítulo 1 - Aniversário de Kim Seokjin


Fanfic / Fanfiction Aniversário de Kim Seokjin - Capítulo 1 - Aniversário de Kim Seokjin

Você era noiva de Kim Seokjin, e o mesmo era dono de alguns restaurantes pela Coréia, viajando vez ou outra para ficar por dentro de tudo o que acontecia com sua ausência, afinal, não foi fácil chegar onde ele chegou. Ele amava cozinhar, e trabalhando desde adolescência juntou dinheiro suficiente e abriu seu primeiro restaurante aos 20, agora aos 27 anos possuía cerca de 6 restaurante muito bem frequentado, na qual sempre recebia elogios por suas receitas. Era realmente feliz com a vida que levava. Se conheceram em uma de suas visitas à Gwacheon, onde por insistência dos seus amigos, acabaram indo por jantar no restaurante do mesmo, e você de cara amou o espaço e mais ainda a comida. No final acabou por conhecê-lo pessoalmente, pois ironicamente ou não, ele ouviu seus mais sinceros elogios sobre os pratos que havia provado aquela noite.

Jin, como era chamado por seus amigos mais próximos, se encantou por você assim que seus olhos se encontraram com os seus, você era amante da culinária do país e ficou maravilhada com o fato dele captar bem os ingredientes em pratos tão simples. Mas pra você ele era apenas um bom cozinheiro, já para Jin você se tornou mais do que uma simples cliente. Estava disposto à conhecer melhor você, porém era seu último dia na cidade. No dia seguinte quando esbarrou com um dos seus amigos na rua perguntou sobre você, e ficou decepcionado ao descobrir que já havia embora.

4 meses se passaram, e Jin já estava começando à esquecer da idéia de reencontrá-la outra vez. Porém em uma de suas viagens para Daegu, onde dois dos seus restaurantes se localizava ficou surpreso ao ver que a nova funcionária do estabelecimento era nada mais, nada menos do que você mesma. Fazia duas semanas que você trabalhava no local como Sous-chef e como havia acabado de se formar na universidade gastronômica e era uma das melhores alunas da sala, ganhou a vaga fácil por criar ótimos pratos no dia do teste – para a vaga em questão. Aos poucos Jin foi se aproximando de você e descobrindo um pouco sobre a vida da mesma. Dois meses depois começaram a namorar, por muita insistência do mesmo, possa se dizer assim. Você tinha medo do que seus colegas fossem achar, queria ser reconhecida por seus esforços e não por namorar com o chefe. Felizmente seus companheiros aceitaram bem o relacionamento dos dois

Hoje era um dia especial, e você estava animada pra encontrar seu noivo, era aniversário dele. E por mais que ele sempre estivesse ocupado no restaurante que ele mesmo comandava por ser o primeiro a ser realizado, ou viajando visitando os demais, sempre comemoravam a data juntos, não importava onde. Naquele dia em questão estavam visitando seus sogros, já que eles insistiram muito para que fossem jantar na casa deles, e é claro que vocês foram. O jantar ocorria bem, nada era mais gratificante para seu noivo está com sua família ou apenas com sua presença nessa data importante, nunca imaginou que um dia conheceria alguém que amasse cozinhar tanto quanto ele, e as vezes era até engraçado o fato de vocês brigarem, sempre que iam cozinhar para vocês mesmo. Cozinhar era um dos amores de suas vidas.

E ali estavam vocês, terminando a sobremesa quando por um sobressalto sente a mão de Jin no meio de suas pernas acariciando sua coxa, enquanto descaradamente conversava com seu pai sobre os movimentos dos restaurantes. Tentou fechar as pernas quando o mesmo subiu um pouco mais a mão tentando chegar em sua intimidade, recebendo um aperto mais forte em sua coxa como reprovação e um arfar da mesma. Todos olharam para você e perguntou se estava tudo bem, mas é claro que não estava seu noivo estava tentando tocar em si diante dos seus sogros e cunhados, então mentiu dizendo que a sobremesa que a esposa do irmão de Jin havia feito, estava incrível, mas não era mentira de todo fato. Com todos voltando a conversar sobre qualquer assunto, Jin olhou pra você brevemente e voltou a subir a mão, passando seu indicador por cima de sua calcinha que a essa hora estava úmida pela excitação do perigo, e ele sorriu de canto, pois sabia os efeitos que ele causava em você.

Cansado de acariciar você por cima do pano, puxou facilmente sua calcinha de renda pro lado e iniciou movimentos circulares no seu ponto sensível, e você odiou o fato de está controlando seu corpo e não gemer bem ali diante da família de seu noivo. Prestes a gozar você pediu licença da mesa e disse que ia até o banheiro, mas é claro seu noivo não aprovou nada sua atitude lhe entregando o olhar de quem não havia gostado, e você sabia disso, como também imaginou que ele não fosse fazer nada com sua família toda ali. Claro, enganada como sempre. Assim que se recompôs e abriu a porta do banheiro, onde o mesmo ficava no andar de cima, deu de cara com Jin na porta, o mesmo olhou para você e levantou uma sobrancelha, e na hora você sacou o que iria acontecer, tentando inutilmente passar por ele e negar que era loucura, ele empurrou seu corpo com o dele para dentro do local e trancou a porta. Jin poderia ser bem na dele na maioria das vezes, mas quando se tratava de sexo, bom não havia hora ou lugar, e você sabia bem disso. Já havia transando em tantos lugares com a presença de outras pessoas, correndo risco de serem pegos, que você parou de conta. Por mais que no começo você negasse bastava sentir os lábios do mais velho em sua boca que nada mais importava, à não ser sentir tudo que ele poderia lhe dar, era por isso que vocês se davam tão, era um casal perfeito. Para muitos vocês pareciam ser aqueles casal "fofo" de Dorama, amavam seus empregos, além de companheiros eram ótimos amigos, e se tratando de sexo, ahh... se tratando de sexo, somente vocês sabiam o quanto eram ótimos fazendo. E Jin, não aceitava não como resposta.

— Não gostei da sua reação minutos atrás, estava quase lá, eu podia sentir.

- Amor estamos na casa dos seus pais, se eu não tivesse parado eu não sei se conseguiria segurar um gemido que fosse.

— É? Eu ia adorar ouvir, mais ainda em que desculpa você poderia dar. Seria interessante.

- Aish, como você é maldoso. É melhor voltarmos antes que eles dêem falta da gente.

E antes que você tocasse na maçaneta da porta, Jin a virou contra a porta e prensou seu corpo na mesma, atacando seus lábios logo em seguida, você retribuiu o beijo logo em seguida, passando os dedos por entre os fios de cabelo do mesmo enquanto ele apertava sua cintura, colocando mais os corpos um no outro, e você sentia o quão excitado ele estava. Seu membro duro era friccionado em sua barriga, já que você era mais baixa que ele, arrancando pequenos gemidos de ambos os lados. Não demorou até que ele pegasse uma de suas pernas e colocasse até a altura de sua cintura, e você sentisse o pau dele passar na sua intimidade, fazendo com que parece os beijos e mordesse o ombro dele controlando os gemidos que insistiam em sair. Jin por sua vez passava a língua em seu pescoço, chupando vez o outra o local e deixando selares em seguida. Estava louco para foder você ali, mas como estava na casa dos seus pais e por respeito os mesmo decidiu não fazer. Trocaram mais um beijo e arrumaram as roupas amassada, e tentou disfarçar os lábios vermelhos para não dar tão na cara assim, ao voltarem ao andar de baixo, encontram todos conversando animados na sala de estar, e aparentemente ninguém percebeu o por que da demora. Ou talvez não, já que o irmão dele deu um sorrisinho debochado aos dois assim que sentaram no sofá de frente pra ele, ganhando um revirar de olhos de Jin, e bochechas coradas suas.

Era por volta de 10:30 da noite, e por mais que Jin havia dito que não cometeria o deslize de transar com você na casa dos pais, tava começando achar a ideia bem atrativa, já que ainda estava excitado, e se não fosse pela camisa que usava por cima da calça, seria bem evidente o que se passava na cabeça do mesmo no momento. Você por sua vez, estava focada demais na conversa com sua sogra e cunhada, que a sua vontade estava um pouco mais controlada do que a do seu noivo, que vez ou outra tentava conseguir sua atenção para que percebesse e fossem logo embora pra casa. Então Jin, por não adquirir sua devida atenção, e não aguentando mais decidiu intervir.

— Bom, a noite está muito agradável, mas temos que ir. Amanhã tenho que resolver alguns assuntos importantes, sobre a reforma do restaurante aqui em Gwacheon.

- Ah claro meu filho, fico feliz que tenha conseguido vim jantar conosco.

— Eu sempre terei um tempo pra vocês omma.

- Só não trabalhe demais Seokjin, der mais atenção a sua noiva.

— Claro appa, darei.

E no fundo dará, era por esse motivo que estava louco pra ir embora. E não somente você havia entendido, as segundas intenções nessa frase, como seu cunhado também, já que ele havia notado o que você e o dongsaeng estavam aprontando mais cedo. Se despediram de todos, agradecendo pelo jantar que sua omma havia preparado para todos aquela noite e seguiriam para o carro, porém na metade do caminho, você havia reparado que Jin estava um pouco calado. Era de se estranhar.

- Está tudo bem querido?

— Hã? Ah sim.

- Certeza? Você está um pouco calado. Fiz algo de errado?

— Não querida, você que não fez nada. Fique tranquila.

- Então, por que está tão quieto?

— Só estou me controlando para chegar logo em casa.

Pegou sua mão e levou até o volume que ainda estava formado por baixo da calça, você o fitou nos olhos mordendo o lábio inferior, ganhando um gemido baixo do mesmo quando você apertou levemente sobre seu membro. Jin apertou os dedos no volante e parou no sinal vermelho, assim que o carro parou, levou o rosto de encontro ao seu e começaram um beijo ardente e necessito. Você ainda mantinha a mão acariciando o pênis por cima da calça, e Jin levou uma das mãos até sua coxa desferindo um tapa na mesma e dando um apertão logo em seguida. Pararam o beijo ofegantes assim que ouviram uma buzina anunciando que o farol havia aberto para que seguissem caminho. Sorte que o veículo que vocês estavam era bem vedado e ninguém conseguia ver vocês lá dentro. O resto do percurso foi feito em silêncio, mas era notável o clima sexual que circulava no interior do veículo.

Assim que chegaram na casa onde os dois dividiam a poucos meses, Jin estacionou o carro na garagem, e assim que você bateu a porta do carro e virou de frente, seu corpo foi prensado mais uma vez pelo corpo do mesmo. Jin já havia suportado tempo suficiente até ali, e não esperaria mais um segundo sequer para ter você para ele. O beijo que vocês trocavam era tão intenso e molhado, que o único som que era possível ouvir no ambiente era os pequenos estalos que saia algumas vezes, juntamente com a respiração descompassada. Com a falta de ar, Jin levou a boca até seu pescoço dando várias sugadas que certamente deixaria marcas arroxeada no dia seguinte, mas você não ligava, adorava o modo como Jin demonstrava o quanto desejava você. Suas mãos percorriam de sua nuca até os cabelos do mais, enquanto ele apertava suas coxas sem pudor algum. Pegou uma de suas pernas, e fez o mesmo que havia feito no banheiro mais cedo. Porém dessa vez você não reprimiu nenhum gemido, gemeu cada vez mais que ele apertava o membro em sua intimidade. Jin passou seu outro braço em voltar de seu cintura, erguendo seu corpo do chão, voltaram se beijar dessa vez lento, porém intenso, agora suas pernas estavam em volta da cintura do mais velho, e a outra mão livre segurava seu ombro.

- Amor, por favor. Preciso de você.

— Eu sei querida, eu também estou louco pra foder você. Você não imagina o quanto.

- Então faça.

Aquele pedido, foi a gota d'água para sanidade dele ir pro espaço. Como estavam na garagem, bem longe do quarto do casal, Jin sabia que não ia suportar mais, iria penetrar ela ali e agora. Olhou rápido por lado e avistou o pequeno balcão que ocupava o espaço na garagem, levou ela até lá e sentou no mesmo. Ficou no meio de sua pernas e voltou a beijar sua boca, suas mãos foram de encontro suas pernas e subiu lentamente a saia que ela usava deixando até na altura da cintura, você abriu os botões da camisa que ele usava e sorriu entre o beijo ao notar que seu tronco estava exposto. Passou a mão subindo da barriga até o peitoral do mesmo, seu noivo era lindo usando roupas, mas somente você sabia o quanto ele era gostoso por baixo delas, havia poucos músculos definidos, apesar de Jin sempre ser ocupado, sempre mantinha seus exercícios diários pela manhã. E você amava cada parte do corpo dele. Mas não havia tempo pra admirar ele, no momento você queria sentir outras coisas, e ele sabiam bem disso, pois você estava ainda mais molhada do que horas atrás, e porra, Jin estava pulsando pra sentir logo você. Afastou um pouco o corpo de você e começou a desafivelar o cinto, abrindo o botão da calça lentamente e descendo o zíper logo em seguida, olhando atentamente cada expressão que você fazia, enquanto ele se despia em sua frente.

Jin sabia o quanto te excitava quando vocês transava com ele vestido com as roupas mostrando poucas partes do seu corpo. Era um fetiche seu que com o tempo começou ser o dele também. Tirou o seu pênis duro de dentro da box e começou a se masturbar na sua frente, gemeu rouco tombando a cabeça para trás, estava aliviado por está livre das roupas, mas não estava satisfeito somente com isso. Jin voltou olhar para você assim que sentiu sua mão por cima da dele, pedindo uma permissão silenciosa para fazer você mesmo os movimentos, trocaram um beijo rápido enquanto trocavam de posição e ele ficasse encostado no balcão. Enquanto você fazia movimentos de sobe e desce no seu membro, deixava pequenos selares no pescoço, mandíbula, peito, barriga até sentir ele contrair a mesma e pulsar em sua mão quando percebeu suas intenções. Sem esperar mais, abaixou diante do mesmo e abocanhou seu membro ganhando um gemido rouco dele, sem desfazer conta visual, você o pôs em sua boca até onde conseguia engolir tocando de leve em sua garganta. Jin estava indo do céu ao inferno com cada sugada forte que você dava em sua glande, você adorava ver como ele sempre ficava entregue a você, assim como você ficava por ele. Jin estava pra gozar quando segurou seus cabelos da nuca parando com as investidas que você fazia com a boca, deixando um rastro de saliva entre seus lábios e o pênis do mesmo, puxou você pra cima e beijo sua boca outra vez enquanto colocava você de novo sentada no balcão.

Jin estava tão extasiado e louco pra lhe foder, não pensou duas vezes antes de rasgar sua calcinha e socar de uma vez em sua intimidade, arrancando um gemido mais alto da mesma. Sua estocadas eram rápidas e cada vez mais brutais, era assim que ambos gostavam de saciar o corpo um do outro. Vocês queriam mais e mais um do outro. Jin segurou suas coxas abrindo mais espaço no meio delas, enquanto você só sabia gemer cada vez mais alto com a cabeça tombada para trás firmando o corpo com os braços em cima do balcão. Jin levou uma das mãos até seu clitóris e começou a estimular você mais ainda com o polegar. Queria ver e ouvir sua satisfação por ele, ele nunca iria se cansar de admirar suas feições, isso o deixava mais excitado. Você voltou a encarar seu noivo, Jin estava tão fodidamente lindo com o suor descendo pelo seu rosto, o abdômen contraído, o olhos cheios de desejos, era a obra mais linda que você sempre teve o prazer de admirar. Você usou uma das mãos e levou até sua nuca puxando-o pra mais  um beijo, dessa vez apaixonado, um dos melhores que ambos gostam de trocar. Sem nenhuma palavra, aquele beijo demonstrava o quanto os dois se amava e continuariam se amando.

- Amor eu… eu…. Estou quase.

— Goza pra mim querida. Ahh… eu nunca vou me cansar disso.

- Eu sei.

Mais algumas estocadas Jin trouxe seu orgasmo, tão intenso, fazendo seus olhos revirarem de prazer, e não demorou muito até que ele também chegasse ao seu limite. Enfiando o mais fundo que conseguia, Jin gemeu com o rosto afundado na curvatura de seu pescoço. Abraçando seu pequeno corpo no dele, ficaram assim por um tempo, até que ele levantou o rosto deixando um selinho demorado em seus lábios ainda entreabertos com a respiração descompassada. Colou a testa na sua, e então falaram juntos.

Eu te amo - Acabaram rindo fraco.

Jin saiu de dentro de você ajudando a ficar em pé no chão, pôs o pênis pra dentro da box, e então ouvir você falar:

- Feliz aniversário querido.

Jin sorriu, por que tinha sido um dos melhores aniversários de sua vida, não somente pelo sexo que acabará de fazer, mas por que estava diante da mulher que ama, assim como ela o amava. Não via o dia que  finalmente se tornaria a senhora Kim, futura mãe de seus filhos, assim como você também desejava. Acabaram se abraçaram e trocaram mais uns beijos, antes de você se afastar do mesmo e seguir rumo a porta, enquanto recebia um olhar confuso dele. Abriu a porta e olhou por cima do ombros e disse:

— Oppa, ainda é seu aniversário, que tal tomarmos um banho, e depois ir para um segundo round no nosso quarto?

É, a noite ia ser longa, mas quando não é? Jamais recusaria um pedido manhoso dela. Amava quando ela chamava o mesmo de oppa, ainda mais com aquela carinha safada que acabou de fazer.


Notas Finais




Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...