História Anjo da Guarda - Camren - Capítulo 18


Escrita por:

Postado
Categorias Camila Cabello, Fifth Harmony
Personagens Ally Brooke, Camila Cabello, Dinah Jane Hansen, Lauren Jauregui, Normani Hamilton, Personagens Originais
Tags Camren, Norminah, Vercy
Visualizações 130
Palavras 3.499
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Fantasia, Festa, Ficção, Ficção Adolescente, Hentai, Lemon, Luta, Magia, Mistério, Orange, Poesias, Romance e Novela, Universo Alternativo, Yaoi (Gay), Yuri (Lésbica)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Cenas fortes a seguir.!!!!!

Capítulo 18 - Capítulo 18


Pov. Camila

 

Eu estava em um galpão, com seres que conseguem se teletransporta de um lugar para o outro, e o fazem como se isso fosse normal. Eu estou em surto, a mani está aqui, mas parece preocupada com algo fora daqui. Talvez esteja pensando na nossa fulga.

 

Eu não sei o que é pior estar amarrada como um animal de castigo ou ser tratada como um. Não nos deram nada para comer, meu estômago está doendo e minha garganta seca, também não nos deram nada para beber. Retirado o que eu disse, um animal ainda é bem melhor tratado do que nós.

 

Falem logo, não quero ter que matar vocês ante da hora.- a mulher falou, parecia irritada. Selena, esse era seu nome, ela se apresentou como nosso maior pesadelo,  mas não age como. Nem ela nem os mais próximos dela: Harry, Ariana e Demetria. Eu até tentei odia-los, mas tudo o que eles fazem é seguir ordens do seu “mestre”, esse é cruel, nojento e sem alma, se chama Justin. Estou cansada e quero muito entender o que está acontecendo, eles só sabem falar que precisam que a lolo e Dinah cheguem. Não sei o que se passa e tudo me parece surreal, ainda tenho a esperança de acordar.

 

Não aguento mais, essas inúteis não servem para nada, nem de isca, pensei que pelo laço sentimental existente entre elas e a os anjos pudesse ser útil. Harry tente mais uma vez com a negra, essa latina é a que menos sabe.- o tal Justin falou entrando na sala.

 

Mas mestre, ela não fala nada.- o Harry tenta argumentar.

 

Então a torture por diversão, não me interessa, o som dela gritando me parece uma ótima distração.- falou e saiu de sala. Vi a Ariana revirar os olhos e voltar a fechá-los em descaso, já o Harry parecia enojado, ele olhou suplicante em direção a Demetria, mas essa estava distraída com suas unhas.

 

Eu já não sabia mais se chorava ou se pedia alguma explicação, a mani tinha acabado de desmaiar, o motivo me faz querer entrar em pânico, mas eu não tinha esse tempo.

 

Não sei quanto tempo se passou, porém quando eu já estava para desmaiar, ouvi um barulho, não sabia dizer se isso era bom ou era ruim. Mais alguns minutos e eu descobri o motivo do barulho. Justin apareceu e me levou junto até a outra sala, a sensação de ser tirado de um lugar e ir para outro em um segundo ainda me causa náusea. Antes mesmo de eu conseguir me recuperar a imagem da Lauren armada fez meu sangue gelar, afinal ela estava em perigo. Dinah também estava ao seu lado e parecia satisfeita, fumaça preta se espalhava pelo local e eu notei que havia menos criaturas no local.

 

Peço a todos os idiotas que me servem que se acalmem e que voltem para seus lugares.-  justin mandou e foi obedecido.- agora meninas, tenho que pedir que entregue suas armas.- pediu e uma  mancha negra apareceu do meu lado, de lá saiu Harry, do lado dele, Demetrio e Ariana, o Harry tinha nos braços o corpo inconsciente da mani, vi quando Dinah tentou avançar, mas foi parada no momento que a mais baixa apontou uma arma para a barriga da mani.-  não quero repetir mais uma vez.- justin falou e a lolo abaixou as suas armas.- boa menina, será uma pena ter que matar você.- justin disse e foi impossível não começar a chorar, ele estava a ameaçando.- não chore, você irá depois dela. Humanos estupidos, sempre se achando melhores do que nós.- debochou e me largou, perdi o equilíbrio e cai no chão, minha lolo tentou vir ao meu encontro mais já a tinham prendido com correntes grossas de ferro, olhei para ela e vi dois dos caídos estavam à segurando, mais dois tentavam prender Dinah, que só cedeu quando Demetria levou as mãos para o pescoço da mani.- por um momento eu acreditei que seria um real risco me meter justo com vocês, mas vocês me provaram que são tão patéticas quanto ao projeto de anjo que veio a Terra cuidar de você. Se apaixonar. Tolos.- justin falou e se sentou em uma poltrona que tinha perto dele.

 

Olhei para Lauren e vi a tristeza e a decepção nos seus olhos, eu só queria poder abraçar ela e dizer que estava tudo bem, mas eu era tão inútil como uma arma sem balas.

 

Justin sorria e todos os seus servos pareciam cantar vitória. Uma porta se abriu e de lá saiu mais um ‘anjo’? Eram isso o que eles eram não? Não importa mais afinal. Me pergunto como eu vi me tornar refém de seres que eu desconheço a origem. Da porta saiu essa criatura, que não tinha nada de assustador, apenas sua altura, do seu lado eu vi a ally, ela parecia confusa, olhei em seus olhos e vi o pavor que morava-lá, me senti triste, eu já não podia enxergar a ally sorridente que sempre tia algo de bom é agradável para dizer ou um elogio que te dava forças para aguentar mais um dia. Ali eu só via uma mulher assustada que tentada provar para si mesma que não tinha errado. Sei que tudo piorou para ela quando ela viu a lolo e a Dinah presa, a incredulidade a atingiu com tamanha força que eu a vi cambalear e se apoiar no homem grande que estava do seu lado.

 

Troy quero que pegue para mim a minha espada, não quero prolongar muito, essas inúteis já me deram trabalho de mais por hoje.- pediu ao tal troy.

 

Claro meu senhor.- falou e se curvou, ally pareceu ficar pálida, olhou para troy em um pedido mudo de ajuda, mas foi ignorada. O troy saiu levando consigo ally.

 

Harry colocou mani no chão do meu lado e foi para perto do justin, ariana e Demetria também furam para perto de justin. 

 

Olhei para a lolo e o seu olhar de tristeza me partiu em duas, como eu queria proteger ela, como eu queria abraçar ela e dizer que tudo ficaria bem.

 

Alguns minutos se passaram e a agonia começou a tomar conta de mim, algo muito ruim estava para acontecer, disso eu tinha certeza, olhei para a lolo e vi que ela também estava sentindo isso, pois começou a se agitar e a tentar sair das correntes, mas antes de alguém conseguir fazer algo um estrondo é ouvido, uma fumaça se levanta e é possível ser visto as luzes de um farol.

 

Olhei para o local que veio o barulho, e por incrível que pareça tinha um carro ali, as criaturas de olhos negros se agitaram, pareciam eufóricos, Lauren perdeu a cor e eu vi quando a ally apareceu sem ser notada, por uma das portas e veio em minha direção, ela desamarrou mani e correu para perto da Dinah a soltando também, mas eu entrarei quando ela não soltou a Lauren que se debatia, ela parou em pé e ficou como guarda da Lauren. A Dinah fez como fosse levantar mais foi parada com um olhar da ally.

 

Voltei minha atenção para o carro que tinha acabado de abrir o galpão. Justin estava em alerta e todos os seus servos também.

 

Pensei que por algum momento tivéssemos chance, mas foi quando eu ouvi um latido, sim um latido de cachorro, eu queria ri, mas também queria chorar, do carro saiu príncipe rosnado e lua do seu lado, ela segurava algo como um facão, eu não estava acreditando nos meus olhos, uma criança de no máximo um 7 anos segurando um facão enquanto tenta amedrontar um bando de criaturas de olhos negros que se teletransporta para o lugar que bem entendem.

 

O silêncio reinou, acho que ninguém queria acreditar que ali em sua frente estava uma criança e um cachorro tentado ameaça-los.

 

Quero que soltem a lolo e tia Dinah, a mani e a camz.- lua falou quebrando o silêncio ela parecia decidida, mesmo que tremendo de medo.

 

Eu não acredito que esse verme teve a petulância de tentar me dar uma ordem.- justin estava para se rasgar em raiva, seu rosto tomou uma coloração vermelha e seus olhos queimavam em um negro apavorante.

 

Soltei-as.- lua repetiu e levantou a faca, nesse momento um dos servos do justin correu em sua direção mas com um único movimento lua partiu ele em dois pela vertical. Ela se assustou, mas logo tomou sua pode mais uma vez, Lauren estava para quebrar as correntes, eu podia ouvir ela rosnar, mas foi ignorada.

 

Petulante, igual a inútil da sua mãe, se seu sangue não fosse tão podre como o meu eu duvidaria que a quela verme estava realmente falando a verdade quando me disse que estava grávida de mim.- justin debochou e eu vi lua fraquejar.

 

Você conhece minha mãe?- lua perguntou sem abaixar a arma.

 

Claro, foi por algum tempo um ótimo distração, mas tentou me prender com a fábula de que estava esperando um filho meu, tola.- falou e cuspiu no chão.

 

Cala a boca seu imundo.- Lauren gritou ainda tentando se soltar.

 

Calada você verme, você ainda foi pior do que ela, você se juntou e se igualou a eles, inferiores e sem utilidade, matarei todos um por um e me divertirei ouvindo os gritos de agonias que sairão de suas bocas.- justin falava e se permitia sorry, ele eram um louco.

 

Não é verdade, não pode ser você.- lua chamou de volta nossa atenção, ela tinha abaixado a arma, príncipe continuava do seu lado rosnando e latido para qualquer movimento no local.- você não é meu pai, não pode ser você.- voltou a repetir, parecia incrédula.

 

Eu não sou seu pai, sou seu gerador, pai nessa terra é quem ama e o único sentimento que eu tenho por você é nojo.- justin falou e voltou a se sentar em seu trono, acenou para um dos seus capangas e dois dos servísseis de justin correram para cima de lua e príncipe.

 

Príncipe avançou no primeiro, pulou e mordeu na região do pescoço, derrubando o mostro, começando a destroçar o pescoço da criatura que se debatia e gritava em agonia, o segundo passou por príncipe sem nem olhar para ele, Lauren gritou, mas não foi de muita ajuda, lua ainda estava estática, mas foi só a criatura avançar que lua se desviou com tamanha facilidade, esquivou dele e o atingiu na barriga para depois cortar a cabeça, a criatura gritou e virou pó que foi aspirado por algo que eu não saberia descrever.

 

Vermes, toda inúteis é só um rato que insiste em se achar digno, mate-a.- justin gritou e voltou a ficar de pé. 

 

Lauren gritou mais uma vez, e eu vi ela começar chorar, Dinah desviou o olhar e ally parecia em choque, vi também quando cada criatura no galpão foi para cima de lua e príncipe, mas também vi aqueles dois massacrarem cada um deles, todos viraram pó, menos Harry que eu vi fugir junto à Demetria e Ariana.

 

Respirei quando o silêncio mais uma vez reinou sobre o galpão, justin estava só, pensei, foi quando eu ouvi uma sequência de disparos seguidos, um, dois três, quatro, cinco..., eu já não podia olhar, era crueldade demais, ouvi um latido e mais uma vez um disparo, um choro e o silêncio. Eu não tinha coragem de olhar, eu queria correr, mas não sentia minhas pernas, eu queria chorar, só que estava em choque para isso.

 

Inúteis, incompetentes, alienados, fracos, idiotas, é a porra de uma criança, só um verme inútil e fraco que eu tive o desprazer de contribuir para a existência, mas que a essa hora deve está sentadinho no colo do grande mestre das trevas.- gritou as ofensas para o vento e gargalhou. O silêncio continuava.- Lauren,  como se sente ao saber que eu matei o seu bichinho com a sua própria arma?- perguntou e eu olhei para Lauren.

 

Por pouco eu não a reconheço, ela estava parada olhando para o chão, assas negras saiam de suas costas, ally já não estava mais do seu lado. Lauren levantou o rosto e o verde de seus olhos estavam negros, ela levantou e as correntes pareceram ser feitas de papel, justin sorriu mais ainda.

 

Eu o matarei.- Lauren falou e o sua voz saiu mais rouca.

 

Você pode até tentar, mas cairá como o verme por quem você insiste em lutar.- justin falou presunçoso, mas seu sorriso morreu quando Lauren avançou, foi rápido o suficiente para mim só ter visto um borram passar, em um segundo e o galpão era atingido pelo corpo do justin que atingiu as paredes do outro lado do galpão. Esse não foi o único golpe, justin até tentou se defender, só que isso só fez Lauren ficar mais irritada, a cada golpe era um estrondo diferente, a cada investida mais uma densa nuvem negra se formava envolta da Lauren.

 

Temos que ir.- ally me tirou do meu transe.

 

Mas e a lolo?- perguntei a ally.

 

não podemos fazer nada, se ela continuar ela irá se corromper. Infelizmente eu sei que ela não vai parar, ela irar para o inferno e o massacre continuará eternamente.- ally falou e meu peito se apertou, eu não a perderia assim.

 

Eu vou ficar, só saio com a Lauren comigo.- falei decidida.

 

Isso é loucura, nos a perdemos.- falou e tentou segurar o choro.

 

Você pode até ter perdido, mas eu não a perdi.- disse e a ally me olhou incrédula, mas depois de mais um estrondo sorriu fraco como se estivesse se despedindo  e saiu do galpão.

 

A batalha continuava, só que a cada golpe eu sentia que perdia mais minha lolo, e eu não aceito perder alguém por que eu esperei por tanto tempo.

 

Me levantei e gritei seu nome, nada, mais uma vez, nada, respirei fundo e lembrei do seu sorriso, do seu olhar e de como ela me faz feliz, me permiti sentir de novo todas as sensações do nosso primeiro beijo, fechei meus olhos e deixei que a alegria me tomasse por completo, eu não a perderia. 

 

Lolo.- chamei, não gritei, ela parou, a contragosto mas parou, ela parecia perdida e eu sabia que não tinha muito tempo, sabia que a dor voltaria e foi por isso que eu corri em sua direção e a abracei, simples, mas a abracei com todo meu amor por ela.- lolo, eu estou aqui.- chamei mais uma vez.- ela parecia confusa eu via em seus olhos a tristeza.

 

Camz?- me perguntou, os olhos dela ainda estavam negros.

 

Sim, sou eu lolo.- falei e ela me abraçou apertado escondendo seu rosto no meu pescoço, ela me segurava como se quisesse apoio.- eu estou aqui lolo.- falei e apertei em meus braços.

 

Ele a matou, ele tirou a vida dela, por que camz? Por que eu não pude protegê-la?- me perguntou e começou a chorar, eu já sentia minha garganta doer por eu está prendendo o choro, mas era necessário eu não posso perder ela.

 

Eu sei meu amor e eu não sei como faço para fazer parar de doer, queria eu poder estar no seu lugar para não te ver sofre.- falei e algumas lágrimas escaparam de meus olhos, Lauren olhou para mim e enxugou elas, seus olhos estavam voltando ao normal, isso me fez desabar de vez em um choro dolorido, pois querendo ou não eu era a culpada disso tudo.- me perdoa lolo, eu não queria causar tudo isso, eu não queria te fazer sofrer.- falei chorando, eu sei que parece fraco da minha parte ser consolada por que eu devia está consolando, mas eu realmente não sabia como agir.

 

Não chora camz, não foi culpa sua, eu fui fraca.- falou e eu neguei a abraçando.

 

Sua força nos tirou daqui, sua força nos deixa de pé e nos faz caminhar, sem você eu não estaria aqui.- falei e tentei controlar meu choro.

 

Mas eu falhei, eu não a protegi.- falou.

 

Você veio e tentou tudo o que podia, você fez mais do que devia até, eu devo minha vida a você, por isso não a jogue no lixo à toa.- falei e ela olhou pra onde o corpo do justin estava jogado, seu rosto estava irreconhecível, mas isso não pareceu acalmar Lauren pois no momento em que ela viu ele tentou caminhar em sua direção, mas eu a segurei firme.- não se perca por ele, viva por ela.- falei e minha lolo voltou a chorar aparada a mim.

 

Vamos tirar o corpo dela daqui.- ela pediu e eu concordei, caminhamos de mãos dadas até o corpo pequeno e frágil de lua e meus olhos se encheram de lágrimas, ela por incrível que pareça tinha um sorriso no rosto sereno, mesmo que em volta de seu corpo estivesse uma possa de sangue, Lauren apertou minha mão antes de solta-la para pegar o corpo de lua no chão, eu me abaixei e peguei o corpo de príncipe que estava do lado de lua, meu coração se apertou e eu estava sufocando, mas me mantive firme e sai do galpão junto de Lauren que tentava segurar o choro, mesmo que as lágrimas descessem pelo seu rosto sem intervalos.

 

Do lado de fora Dinah estava abraçada a mani que chorava baixinho, ally estava um pouco mais afastada, mas assim que nós viu se aproximou, deixei o corpo de príncipe com cuidado no chão e Lauren fez o mesmo com lua. Dinah abraçou mais apertado mani enquanto ela chorava agora com mais força.

 

Eu não sabia o que fazer, Lauren se aproximou da ally e a abraçou se permitindo chorar, um raio cortou o seu e um clarão tomou o lugar. Lauren soltou ally e se posicionou para um possível ataque, Dinah também e eu me juntei a lolo que já não tinha mais as asas negras, mesmo que seus olhos ainda estivessem mais escuros que o normal tinham voltado ao verde multicolor.

 

Quando o clarão se foi 3 seres de luz estavam em nossa frente, eu franzi o rosto sem entender o que estava acontecendo, mas logo a resposta veio.

 

Não se assustem, só viemos buscar a alma desses dois guerreiros.- um deles falou, sua voz era calma, doce eu diria, mas não deixava de ser potente.

 

Não os levaram- Lauren falou e entrou em alerta.

 

É para o bem deles, eles cumpriram o que tiveram que fazer, podem descansar e aproveitar da recompensa.- um outro ser de luz falou, esse suava como música, só por falar me deixou mais calma e feliz.

 

Como eu posso ter a certeza que eles ficaram bem?- Lauren questionou mais uma vez.

 

Pequena, sei que nunca chegou a nos conhecer, mas não tenha medo o pior já passou, você não fracassou, eu posso dizer que venceu, venceu sua prova e sua recompensa te espera guardada, só não se prenda a tristeza.- a terceira voz falou, era mais firme, soava como trovões e uma brisa leve, era magnífico.

 

Com um leve acenar com a cabeça, uma brisa nos cobriu e do corpo de lua e príncipe saíram luzes.

 

A luz que saiu do corpo da lua veio até Lauren e começou uma leve dança, parou em sua frente e eu vi lágrimas descerem do rosto da lolo, ela sorriu e a luz foi para perto dos seres de  luz, a luz de príncipe correu para ally e fez graça por pouco tempo e acompanhou a luz de lua, era lindo de se ver.

 

Não iremos adianta nada, cada acontecimento tem seu tempo, aconselho a não fraquejarem, a escolha ainda é de vocês, mas agora vejamos o castigo para aquele que mais feriu do que sarou, para aquele que se deixou usar e se tornou cruel, Para aquele que fez da perversidade uma diversão.- os seres de luz falaram ao mesmo tempo, nisso o ar pareceu diminuir e do chão uma sombra que mudava de cor constantemente surgiu, preto, vermelho, amarelo, se misturavam e tudo ao redor da sobra negra perdia a vida, ela se virou em nossa direção, mas recuou quando viu os seres de luz, a macha virou-se para o galpão e seguiu com fúria,  ao atingir o galpão ele foi se desintegrando, e gritos perturbadores foram se espalhando cada vez mais alto, me encolhi em Lauren que estava assustada. Os gritos cessaram e sobras tentavam a todo momento fugir, mas sempre voltavam para a grande sombra multicolorida, então ela foi afundado e sumiu na terra, levando qualquer resquício de galpão e os que habitaram por lá. Tudo ao normal como se nada tivesse acontecido, voltei minha atenção para os seres de luz e vi que já não havia mais nada ali, apenas cinco jovens que não sabiam como colocar tudo o que passaram, em palavras.

 

Eu estava ainda sem acreditar em tudo o que os meus olhos viram, mas apesar de tudo eu aí da tinha a mão da lolo junto à minha, mesmo que o mundo caia, se eu estiver com ela estarei segura.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...