1. Spirit Fanfics >
  2. Anjo da guarda >
  3. Flor flamejante

História Anjo da guarda - Capítulo 2


Escrita por:


Capítulo 2 - Flor flamejante


Levei o jade para minha casa e procurei algo que podesse tapar suas asas, eu sabia muito bem o que podia acontecer se vissem um anjo aqui. Peguei uma coberta e tranformei ele em uma capa, fiz cornos com tecido vermelho que eu encontrei e cosi eles na capa

-Vá, experimenta, se usares isso podes sair livremente, des que tenhas cuidado.-falei dando a ele a capa

-Oh, obrigado!- fala ele a sorrir, meu coração logo deu um pulo, ele é tao fofo!

ele veste a capa.

-Vamos!- Falei animado.- Bora passiar.

Fomos andar pelo inferno, lhe mostrei os siteos que tem por cá.

-Porque estás a me mostrar este lugar?- Perguntou Jade quando chegamos a um lugar vazio, rodeado de rochas com só uma entrada e saida.- Não tem nada aqui...

-Sabes, já existiu flores aqui...- Respondi, com um peso enorme em minha voz q se fez notar.

-O que aconteceu para deixarem de florir?- Perguntou o pequeno anjinho preocupado. Ele se senta e eu sento ao lado dele.

-À centenas de anos, existia um casal que namorava escondido, o principe herdeiro do Inferno se apaixonara pela princesa herdeira do Céu, quando lucifer, guarda leal mais proximo do rei, soube o que se passava entre os dois, ele queria fazer algo para impedir que fosse mais longe, ele tentou falar com o principe "ISTO É UMA ENORME DESONRA A SUA FAMILIA, ANJOS E DEMONIOS NAO PODERÃO SE APAIXONAR, É A LEI INSITIUDA POR SEU PAI E DEUS!" Mas principe nao o ouviu, e foi ter com sua amada no local que sempre se encontravam, um campo de flores flamejantes imensa.

-E é este campo arido onde tamos não é?

-Sim... continuando... quando ele chegou, os guardas reais estavam lá, agarrando o cabelo de sua amada e com uma faca prestes a curtar seu pescoço, mas nem deu tempo de ele agir, cortaram a garganta da linda donzela a sangue frio...

-Que horrivel...- Falou Jade com um olhar triste, tinha medo de como ele reagiria ao que eu tava prestes a dizer.

-O guarda que matou a princesa... Era eu...- Falei pesadamente, o ajinho ficou me encarando, seria e friamente, o cintilar dos seus olhos desaparecera.

-Depois disso o principe me convidou para lutar até à morte, eu não pude fazer nada, cá no inferno não se pode recusar uma luta, pois será como se tivessemos perdido e seremos executados, e eu, sem estar preparado para encontrar a donzela que matei no limbo, aceitei,  sabia das consequencias se matasse o principe herdeiro, nao eu lutei na mesma. No mesmo dia, horas depois ja tavamos a lutarno estadio de luta  que tem cá, com algum esforço e inteligencia consegui mata-lo, e logo a seguir fui preso num calabosso imundo, e nao me importei, eu merecia aquilo... matei os dois herdeiros dos dois estados que hoje em dia conhecemos... des de então este local deixou de florir e todos têm medo de mim...

-Sabes... a princesa era muito querida e doce... eu conhecia ela... porque ela... era minha irmã.- Fala ele cabis baixo, a voz dele que era angelical e doce se tornou aspera e seca, olhei para ele com os olhos arregalados, me senti ainda maid culpado pelo que fizera.- O papai disse que foi o melhor a se fazer... Disse que uma traidora como ela nunca poderia ser a herdeira... Ela era tão doce... Sempre me ajudava... Mas eu entendo... Se nao tivesses o feito sabe-se lá o que teria acontecido contigo...

- Me desculpe...- Abraço ele.- Eu realmente nao queria.

-Nao faz mal, eu te perdoo.- Ele falou com sinceridade, dava logo para ver pela sua voz que ele nao tem recentimentos.

-Anda- Me levanto.- É melhor irmos andando.- Estico a mão para ele, ele me dá sua mão e se levanta, quando iamos embora Jade me chamou a atenção:

-Alex olha!- Aponta para uma flor vermelha flamejante.- Afinal ainda tem uma...- Ele sorri, e acabo por sorrir com ele.

Foi um milagre, uma flor que se pensava extinta, ainda estava lá.




Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...